História O Renascimento do Coração - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 15
Palavras 1.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos a mais um capítulo ♡
Foto da Kehlani e Zara.

Capítulo 5 - Date Night: KEHRA


Fanfic / Fanfiction O Renascimento do Coração - Capítulo 5 - Date Night: KEHRA

Eu - Podemos ir juntos pra casa? - Começo a suar frio.

~ GUST POV ~

- NOSSA, MAS O QUÊ? - Pensei.

Olho para as meninas espantado, elas sorriem pra mim e eu encaro Shawn nos olhos, que me olhava esperançoso.

Eu - Okay, vamos. - Digo sorrindo para ele. - Até mais, meninas. - Elas acenam e nós nos distanciamos indo para o carro dele.

Shawn - Então... é... Você é daqui? - Entramos no carro.

Eu - Não, vim para cá ainda recém-nacido do Brasil com minha mãe, moramos aqui por perto. - Ligo o GPS dele para guiá-lo ao meu endereço. - Sabe, poderia ter levado sua amiga e não eu, isso é um tanto estranho, na verdade, eu pensei que vocês estivessem ficando.

Shawn - Não, somos só amigos. - Disse ligando o carro. - Hoje de manhã, pensei que você namorasse com a Af. - Começa a dirigir.

Eu - Não, também não. - Digo risonho. - Somos amigos desde pequeno, éramos vizinhos, eu, ela, Z e Em, mas há dois anos atrás, o pai dela ganhou uma promoção no emprego e eles se mudaram para uma área nobre na cidade.

Shawn - Me conte sobre vocês. - Estávamos nos aproximando da rua da minha casa.

Eu - Ah, somos muito próximos, gosto muito da companhia delas, me protegem bastante. Ano passado, alguns meninos do terceiro ano me insultaram por andar com elas, me senti humilhado, as meninas me defenderam, sou muito grato por isto.

Shawn - Oh, já sofri algo semelhante. - Chegamos em minha casa e ele parou o carro em frente. - Muitas vezes as pessoas não se importam se você se sente ferido e você se sente inconsolável. O que bom que você teve apoio de suas amigas. - Falou de um jeito muito doce,  o abrecei.

Eu - Você é gay, Shawn?

Shawn - Bi e você?

Eu - Ainda não sei, as pessoas me perguntam isso frequentemente, mas eu nunca fiquei com ninguém, nem me apaixonei. Minha mãe me conforta dizendo que dependendo que eu seja feliz, está tudo certo.

Shawn - Eu...

Eu - Desculpe, mas olhe o sol se pondo. - O interrompo, admirado pelo pôr-do-sol.

E o apreciamos indo embora, quando sou surpreendido com um beijo. Minha mente parecia que tinha ido para a lua, era algo tão prazeroso, beijar. Ele passa a mão em minha perna me deixando excitado, enquanto passo a mão por dentro de sua camisa. Até que paramos por falta de ar.

Eu - WOW! Isso foi bom. - E o beijo novamente, não tão longo, mas ainda prazeroso.

Shawn - Isso... realmente... foi bom. - Diz ofegante, depois respira e fala: - Eu quero te convidar pra sair comigo uma noite dessas.

Gust - Eu quero. Por mim poderia ser até esta noite. - Já estava apaixonado, não tinha mais volta.

Shawn - Mas onde iríamos? Não trouxe casaco e não sei se a gasolina vai aguentar mais um rolê...

Eu - Não chame isso de rolê, por favor. - Digo olhando para a janela.

Shawn - Me desculpe. - Suspira com pesar e fecha os olhos. - Eu teria que avisar meus pais... essas coisas.

Eu - Compreendo. - Passo a mão em seu cabelo e lhe dou mais um beijo.

Shawn - Ah, salve meu número. - Trocamos nossos números.

Eu - Até mais.

Shawn - Até, bebê.

Saio do carro e espero ele ir embora e saio correndo a casa de Em, onde o carro de Af está estacionado. Toco a campainha e ouço passos apressados se aproximando. Em abre a porta.

Em - Entre, entre! As meninas estão no quarto. - Entro e subimos a escada ligeiro. Ansiava em contar a elas.

Z - Awww, nosso menino cresceu! - Me abraçou.

Af - Orgulhosa de você. - Me beija na bochecha.

Eu - Deixa eu adivinhar, viram tudo pela janela, isso? - Dizia sorrindo.

Em - Isso mesmo. - Dizia rindo.

Af - E como foram os beijos?

Eu - Maravilhosos.

Ficamos conversando deitados na cama de Em. Estou apaixonado, é tão bom sentir isso, queria passar mais tempo com ele, mas estava satisfeito com os beijos.

~ ZARA POV ~

Estava escolhendo um look para o encontro, quando alguém bate na porta do meu quarto e abre a porta.

Mãe - Filha, a Kehlani chegou e está te esperando lá na sala.

Eu - Obrigada, mãe. - Sorrio para ela. - Ah, que look você acha que eu deva ir?

Mãe - O que você sentir que for confortável para uma noite romântica, querida.

Eu - Bem pensado, vou com algo bem casual e intimista, como este. - Pego um vestido elastano preto e um sobretudo, de mesma cor,  e vou para o banheiro.

~ QUEBRA DE TEMPO ~

Kehlani estava de macacão pantalona preto com bolinhas brancas e um casaco de couro sintético, já tinha mudado de peruca desde a rosa pela manhã, estava com um castanho claro agora. Sempre amei seu gosto por perucas, algo que me atraiu bastante, assim como amo seu cabelo natural. Chegando ao restaurante, havia uma bela vista para a casa da Ópera, que estava bem iluminada com luzes de led coloridas. Kehlani logo pediu um prato vegano, enquanto eu pedi um salmão assado.

Eu - Esta noite está incrível, meu amor.

Keh - Que bom que está gostando. - Segura minha mão. - Eu te amo infinito.

Eu - Eu também te amo infinito. - Nos beijamos.

Terminando de comer e pagando a conta, claro, saímos andando pelas ruas movimentadas em The Rocks, deixando o carro de Keh no estacionamento. Vamos para uma loja onde muita gente comprava acessórios.

Keh - Vamos, reservei duas gargantilhas para nós. - Fico animada. Ela fala diretamente com a balconista e pega duas gargantilhas pretas com metade de coração em prata, conjunta.

Eu - Oh, Keh, é lindo. - Meus olhos lacrimejam, ela veste a gargantilha em meu pescoço, e depois, eu no dela.

Depois partimos para o estacionamento, saímos com o carro e eu penso que vamos para casa, mas eis uma surpresa.

Eu - Keh, passamos da rua da minha casa.

Keh - Sim, vamos para a minha.

Eu - Mas amanhã tem aula, meu bem, não podemos demorar muito.

Keh - Está vendo aquela mochila no banco de trás? É a sua, pedi pra sua mãe pegar enquanto você estava no banheiro, disse a ela que você vai dormir na minha casa.

Eu - Ui, que moça engenhosa.

Keh - Eu mesma. - Rimos.

Chegando na casa dela, reparo que não havia ninguém.

Eu - Cadê seus pais, sua irmã e o seu cachorro?

Keh - Meus pais foram para Melbourne e minha irmã foi dormir na casa de uma amiga, levou o Franklin com ela.

Eu - Você fez tudo isso por mim? - Digo sorrindo.

Keh - Sim, minha boneca. - Passa a mão em meus cabelos. - Agora, vamos para o meu quarto.

Subimos até seu quarto, estava com pétalas de rosas vermelhas espalhadas ao chão. Fomos pra cama e começamos a nos beijar apaixonadamente, ambas somos virgens, mas confiando em Keh, a deixo me conduzir. Tiramos nossas roupas até estarmos só de roupas íntimas, eu usava um lingerie preto e Keh estava só com uma calcinha vermelha.

Ela tira minha calcinha e começa a me masturbar, eu gemo seu nome.

- Ohhh, Keh... La... Ni... - Então começo a chupar seus seios.

Depois tiramos totalmente as nossas roupas e começa a chupar minha vagina e eu gemo mais alto, após minutos, trocamos e eu começo a chupá-la com intensidade e ela geme com sua voz rouca.

- Ohhh, Za... Ra...

E gozamos.

Nos deitamos abraçadas, tomamos fôlego e fomos dormir.


Notas Finais


Até o próximo capítulo, loves. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...