História O representante do Conselho Estudantil é uma Empregada! - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Kaisoo
Exibições 54
Palavras 2.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AE POVO BONITO, CHEGUEI! Mais um capítulo, tá sem capa também... tô com desanimo para fazer uma capa de capítulo, desculpem!

Espero que gostem...

GENTE, eu sei que faz tempo, porém eu shippo > Simon e Alisha< e >Rudy e Jess< Meus fofos <3333

Vamos lá meus chocolates ao leite, bora lê.

Capítulo 9 - Não me julgue, sou representante.


Depois de tanto alvoroço, a semana quase terminou bem, se não fosse a desgraça de Dae ferrando com os coleguinhas, nesse caso com a Mina, eu nem tinha notícias sobre Lay, ele deu um chá de sumiço… nem responder a mensagens ele respondia. Eu nem contei, mas vai ter uma festa na escola, parece ser de arromba, mas como eu era estraga prazer… e como essa festa vai ser planejada por Xiumin e o nojento do KyungSoo, eu não vou dar o prazer… não mesmo… 

Estava descendo o morro da minha casa, quando alguém que não sei quem ainda me derrubou no chão e que porra é essa?! Fui me virar para xingar o filhote de meretriz quando vi que era o bochechudo do Xiumin… esse filho de uma puta, mano… 

– Ooops, toma cuidado pra não cair no chão… se bem que você já é um lixo, nem sei como D.O pode colocar seu nome no primeiro lugar da nossa lista de festas. – O anão falava e eu só podia ver aquela boca cheia de biscoito cuspindo farelo. 

Então, me levantei do chão, nem fiz o favor de limpar minhas roupas com a mão, vou limpar elas com a bochecha do Kiko aqui na minha frente. 

– Prefiro ser um lixo do que um porco arrotando lavagem aqui na minha frente. Por que além de cosplay de Fofão, não pode faltar o cosplay de porco. – Disse vendo o mesmo arregalar os olhos.– E desculpe-me, mas eu não pedi o Kyungsoo para botar meu nome no meio de meninos que batem punheta coletiva. 

–Eu vou te mandar para longe, seu… seu…– Ele tentava falar, mas nenhuma palavra coerente saía dali. 

– Olha, não sou de esculachar, mas faz um favor? Pega essas suas bochechas e sai voando daqui, faz igual o Dumbo, mas em vez de ser orelhas, sai voando por aí com as porras das suas bochechas. – falei saindo o mais rápido dali, já que Xiumin ia ter um piripaque do Chaves e eu não queria estar ali para jogar água. 

Saí correndo para ver Lay agora na frente do portão conversando com um outro anão, oh, Deus, por que sempre que tem um anão no meio no final dá em merda? Cheguei bem pertinho para ver se conseguia ouvir mais daquela tremenda ousadia, mas eu não ouvi nada, somente vi Lay e o estranho se abraçando bem ali. Claro, eu como um belo amigo cheguei gritando. 

– OH! LAY! QUANTO TEMPO! – gritei balançando os braços, não tenho vergonha de fazer gritaria no meio da rua. Ele me olhou assustado e desfez o abraço rapidamente enquanto o outro cara quase cai da calçada. 

– J-Jongin, como vai? – falou passando as mãos sobre a nuca. 

– Eu vou bem, vou direto ao ponto, eu vi o abraço de vocês. Não adianta disfarçar, queridinhos. – Os olhos dos dois agora aumentaram de tamanho. 

– Não era o que você estava pensando, juro! – Lay gritou e o menino estranho balançou a cabeça agitadamente, e meu Deus, onde é que eu tô? Será que estou em Alagoinha? 

– Mano, ai tem coisa, é só basta me contar, se não quiser… vai ter um grande problema.–Disse, não iria deixar Lay escapar, não depois desses dias sem vê-lo ou sem quaisquer contato. 

–Tudo bem, mas fica entre a gente. O Chen não pode saber. – fala levantando o mindinho. Isso é certo, Dae é um idiota completo. 

– Certo, ele não saberá de nada. – disse segurando seu mindinho junto ao meu. – E agora o mais importante, quem é esse? 

– Esse é o Suho. Meu Suho. – IIIH, os dois se beijaram aqui na minha frente, é, desculpe, Dae, mas Lay tem alguém já… parece que alguém se fodeu. 

– Isso é ótimo, Lay e parabéns.– falei deixando os dois no lado de fora, sério, não tô a fim de ver os dois se beijando. Não quero segurar vela, vou direto a sala do Conselho, incrível, não tinha ninguém ali, isso é ótimo, poder ficar sozinho pelo menos uma vez. 

Fui até minha mesa e me sentei, esse dia começou estranho como todos os outros, mas espero que não aconteça nenhum evento que me deixe tão confuso como agora. Meu momento divino foi acabado por um espirro de pica entrando no Conselho, suspirei. 

– O que foi agora? – perguntei já derrotado. 

– Amor, eu sei que fiquei bom tempo sem dar atenção ao seu rabinho gostoso, mas eu voltei agora. Você pode me beijar, estamos sozinhos aqui. – D.O chegou mais perto, se sentando na mesa e colocando seu rosto bonitinho em frente ao meu. 

– Quando é que você vai parar? Xiumin provavelmente gosta de vo- – Fui interrompido quando senti lábios quentes no meu. Deus, ele está me dando um beijo?! 

– E quando é que você vai parar de colocar o Xiumin entre nós? Realmente, senhor representante, por que você não presta atenção em mim? Eu claramente não gosto do Xiumin. – Ele fala revirando os olhos, eu o fiz chateado? E por que eu me preocupo? 

– Kyungsoo, não existe nós, nunca existiu… e eu só falo do Xiumin porque você o beijou, agora o mesmo tá se achando o malandrão. – disse pondo minhas mãos ao redor de minha cabeça. 

– Eu te beijei também, ao contrário do beijo que dei em Xiumin, esse beijo é de amor verdadeiro. Pelo menos me dê uma chance, sim? Eu não gosto de implorar e essas coisas, mas se você não me der, eu vou fazer tu lamber o chão onde piso, caralho. – falou agora se levantando e se agachando ao lado da minha cadeira. 

– Kyungsoo, vai a merda. E não me beije nunca mais. – falei o empurrando no chão. Esse garoto é mó otário… ele que fique com o Xiumin. 

– Tudo bem… tudo bem… você irá se arrepender, Kim. – Ele falou saindo da sala, que merda. Não pensei que as coisas acabariam assim. Por que eu me encontro mais estranho sobre D.O? E por que eu não lhe dei um soco quando o mesmo me beijou? 

Meus pensamentos novamente foram interrompidos agora por Lay que entrou na sala sorrindo feliz da vida. 

– Jongin, estou tão feliz. Suho me faz feliz. – disse ele com os olhos brilhando. 

– Isso é bom, Lay quantos anos Suho tem? Ele é pequeno. – perguntei esperando o mesmo me responder com aquele rosto sonhador. 

– Ele tem trinta anos. – Quando o mesmo acabou de dizer, levantei da mesa tão rápido que a cadeira caiu no chão, nossa, o cara era velho. 

– Lay, você tem dezesseis anos… não querendo falar ou sei lá, car, isso é… pedofilia, mesmo quando não é a intenção dele. Você sabe, não é? – perguntei receoso. 

– Ele é bom! Ele pode ter trinta anos, o que você sabe sobre pedofilia? Virou o desgraçado do Jongdae agora?! Vai me falar também que eu sou a porra de uma puta?! – falou com raiva. E olha que eu não tinha nem perguntado muita coisa, Lay tá alterado. 

– Lay, mano, relaxa, eu só perguntei se você sabia. Eu não vou falar essas coisas de você, principalmente porque eu não sou o Chen e eu disse ele pode ser bom, mas a intenção que passa a primeira vista é a porra da pedofilia! E sério, eu estou tentando ser legal. Não foda com meu dia, essa merda de semana já foi irritante e estressante o bastante, sério… não quer a minha preocupação? Fala, cacete! –gritei, urgh! Essas merdas só acontecem comigo?! 

– Não precisava ser grosso. – falou e eu o olhei incrédulo, ah, mano, sério. Foda-se o Lay, foda-se o Chen, foda-se o Suho e foda-se o Xiumin… poderia adicionar Kyungsoo nesta lista, mas ele não me estressou tanto assim, na verdade, ele não me deixa tanto alterado assim, será por que estou exausto disso tudo? 

– Lay, nunca pensei que diria isso, mas vai a merda! Cara, saia daqui… eu estou cansado e não estou a fim de ter outra discussão… vai dar esse rabo pro Suho, vai, some daqui! Cansei de me preocupar com coisas desnecessárias. Vai, chispa. – Parecia que ele estava a ponto de chorar, não aguentei e sabe o que fiz? Isso mesmo, saí da sala… não vi o Chen e que por Jesus que continue assim. 

Eu queria chorar para desabafar, mas como o famoso Pablo diz… homem não chora, por sorte eu sou um gay assumido, então… eu comecei a chorar no tronco da árvore, minha cabeça doía igual o inferno gelado, senti uma mão, quando me virei lá estava D.O com uma cara serena. 

– Por que está chorando, doce? – perguntou enquanto massageava minha bunda, na moral… até em momentos como este, esse pervertido deixava seu lado obscuro aparecer. 

– Kyungsoo, eu poderia lhe dar um soco agora, mas eu estou muito cansado para fazer qualquer movimento. – falei me sentando no chão, vendo ele fazer a mesma coisa. 

– Isso quer dizer que posso te assediar e você não será capaz de fazer nada? – perguntou animado, mas que merda… ótimo dia para estar cansando, Jongin, ótimo dia… 

– Posso te oferecer um chocolate, se isso te faz feliz. – falou mostrando a barra de chocolate. Arregalei os olhos. 

– Esse é aquele chocolate do comercial que fala: Sempre quero mais lacreme? –perguntei esperançoso, ele simplesmente me olhou confuso. – Sabe, o comercial da Cacau Show, onde o homem come o chocolate e as mulheres reviram até os olhos de prazer por causa do chocolate? 

D.O riu e como riu. Eu contei uma piada? 

– O que você quiser, lindo. – falou agarrando meu queixo e me obrigando a olhar para o mesmo, que tinha um sorriso bem bonito. – Sabe… você pode até achar que é bobeira, entretanto eu realmente gosto de você. Eu acho você tão bonito e ingênuo. Você é como um anjo… 

– Não… eu não sou um anjo- – Fui interrompido por um dedo sendo colocado em minha boca. 

– Eu não acabei, e, sim, você é um anjo, pelo menos para mim. A primeira vez que lhe vi de vestido, eu queria te roubar, não ria, Jongin porque é a verdade e na verdade não tem graça. – Ele terminou e antes de se afastar beijou minha bochecha. Sei que estou muito vermelho até as minhas orelhas. 

– Espera, não foi você que disse que eu iria me arrepender? Por que está quase se declarando aqui? – perguntei me levantando do chão, Deus, quero desmaiar tanto… 

– Você verá, agora, vamos voltar ao assunto de hoje. Você vai comparecer a festa? – perguntou sorrindo e pude ver o formato magnífico de um lindo coração em sua boca. Mas em festa eu não vou! 

– Noop, em festa eu não irei…– Na verdade, estava fazendo cu doce… eu queria ir sim, porém Kyungsoo tinha que implorar ou me beijar mais um pouco. 

– Por favor! Querido… você não é certo em tudo, vamos lá, vai ser legal! – disse e me abraçou, incrivelmente me levantou do chão e me girou no ar, por que eu estava sorrindo? 

– Soo! Tudo bem, tudo bem, eu vou, mas me coloque no chão antes. – Assim que disse, ele me colocou no chão e voou em cima do meu lindo corpinho. 

– Eu te amo… você irá se divertir pacas. Ainda se usa essa expressão? – perguntou se levantando e estendendo a mão, quanta enrolação… 

– Não sei. – alei e olhei para o céu que estava um azul tão lindo, as pessoas falam que só começam a reparar no céu quando se apaixonam, no meu caso estou olhando porque o céu estava tão colorido. Não morto como antigamente. 


Tudo certo, estava em casa. D.O me fez prometer que eu iria naquela merda de festa, estava tão confiante de que não deixaria ter uma festa, por que tudo mudou? Na verdade eu sei o porquê… 

– No copo de guaravita eu fico suave- – Essa é a nova batida do meu celular, um número desconhecido apareceu na tela, apertei em atender… 

“Estou chegando, falta poucos dias e é melhor você ficar longe dele.” 

E assim a pessoa do outro lado da linha desligou. Que mensagem subliminar é essa? Ficar longe de quem? Eu hein, acho que ligaram para o número errado e olha no que deu. Como muitos Youtubers Teens usavam essas tags para chamar a atenção, estou fazendo o mesmo. 

Minha mãe não estava acordada e Sehun desapareceu, acho que não será problema eu ir em uma festa na escola. Já que o Diretor deixou… talvez não tenha quaisquer problemas. Quando cheguei ao Colégio tinha tantos alunos no lado de fora, isso me deixou até assustado porque eu já sabia que tinha pessoas que não pertencem ali. 

– A marmita do D.O chegou! – Um menino gritou quando me viu, e que porra é essa de marmita?! 

– Marmita?! Olha aqui, seu ridículo, eu vou socar essa sua cara tão f- – Fui interrompido pelo garoto que me puxou para dentro da sala onde a putaria rolava solta. 

– Falando sério, você não bate nem uma bronha, imagina me socar. Ainda por cima na cara… não me faça rir. – Eu revirei os olhos ao ouvir tal insulto. 

---Música--- 

Da um play ae que ela tava carente, 
Duas palavras entrei na mente 
Arrastei e dei um pente 
Haha é o bixo! 
Qual o esquema bebe pergunta para as cliente 


Tipo ginecologista de buceta nois entende 
Pergunta a ela lá se ela se arrepende 
Tipo ginecologista de buceta nois entende 

Tudo certo pra dar errado 
To pronto para jogar sujo 
Boladão de pau duro, 
Boladão de pau duro 
Molho deixo caiu sorriso 
Vou comer essas mina tudo 
Boladão de pau duro, 
Boladão de pau duro 
Molho deixo caiu sorriso 
Vou comer essas mina tudo 

--- Música --- 

Quando eu ouvi aquilo, fiquei chocado… eu não sou desse tipo… ainda mais, esse tipo de música, ninguém aqui me ouviu cantar algo tão… Então eu fiz algo que qualquer um faria. 

– Brindei my fucking day. Geração de reis dais quais eu enterro, mano eu brindei my fucking day, pelo que eu sei, mudaram o critério – Isso mesmo troquei a música para a praga, amo, adoro, me possua! 

– Quem deixou o Ossada mexer no som?! – O mesmo garoto que me puxou para dentro da sala gritou. – KYUNGSOO!


Na mesma hora o gasparzinho apareceu, provavelmente bêbado pela cara de cu. Quando o mesmo me viu veio correndo em minha direção. 

– Joshua, você veio m-e-s-m-o! – gritou levantando a garrafa de cerveja, é, essa porra tá bêbada. 

– Joshua, quem é caralhos, Joshua?! – perguntei vendo ele me olhar confuso. 

– Você? – perguntou. 

– Meu nome é Jongin… escroto… – respondi começando a me sentir irritado. 

– AAH, Joshua é o garoto que eu tô pegando. – disse e eu claramente arregalei os olhos. 

– Você disse que me amava. – falei vendo ele cair no chão desnorteado, moleque estranho. – Se levante do chão! 

– Nossa, eu gozei tanto na bunda dele, ele nem se importou de ouvir eu gemer o nome do Jongin. – D.O estava falando e… eu caí no chão também, estava desorientado e nem tinha bebido nada para ficar deste jeito. Não acredito que Kyungsoo fez algo assim. 

– Você é idot-a?! – Quase falei em inglês, enquanto o olhava. 

– Não, só que quando eu vejo aquela bunda deliciosa do Jongin, meu pau se contorce dentro das calças… eu queria tirar a virgindade do Jongin… eu queria ser o namorado daquele ser lindo, sabe, ele é o meu anjo! – D.O falava olhando para o alto, nem se dava conta de que eu estava presente e bem na frente do mesmo, me levantei… mas fui ao chão de novo quando alguém me empurrou, olhei para a mão que se estendeu em minha frente e logo depois olhei para cima, para ver alguém que eu não esperava… 

– Você… voltou… – disse arregalando os olhos. 

– Sim… voltei para você…Jongin. – Seu sorriso continuava o mesmo, mesmo depois de tanto tempo sem vê-lo. 

                                                “É ele, sim, ele voltou… por mim ou para mim?”

                                                   Continua...


Notas Finais


Quem será que voltou?

D.O transou com um tal de Joshua, né? Se bem me lembro... bem... pessoas estão voltando, só vamos esperar para ver quem voltará antes.

Vejam o Joshua > http://keywordsuggest.org/gallery/4262.html < o Joshua é o menino da imagem 8... este é Joshua.

Talvez ele apareça mais na vida do Kyungsoo...

Uma quase declaração... Sim, KyungSoo, Sim beije e saboreie mais do Nini.

Por que você precisa de tudo e mais um pouco.

É isso tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...