História O Secretário - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags Lawbin, Lawna, Luhan, Saboala, Sana, Zorobin
Exibições 202
Palavras 4.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - Me nota, Senpai!


Fanfic / Fanfiction O Secretário - Capítulo 26 - Me nota, Senpai!

Mansão Nico 12:30 PM - Robin POV'S ON

Os últimos quatro dias foram muito sacrificantes, Agi tem feito um inferno na vida do Zoro e eu infelizmente não posso fazer muita coisa por ele. Pelo menos hoje é sábado, o verão está tão quente quanto ano passado e foi aí que tive uma ideia meio... bom... 

*

*

- Praia? 

- Hm... -assenti com a cabeça num sorriso- já que as férias de verão começaram e ficaremos de ressesso por conta da reforma, podemos usar esse tempo para fazer coisas divertidas. 

Zoro me olhou todo confuso, Chopper estava jogado no chão olhando para cima com um sorriso bobo. Talvez não fosse a ideia perfeita, porém eu queria que ele pudesse ficar ao menos um dia sem se preocupar com a ex-namorada. - Não irei insistir na ideia se não gostar dela, mas quero que pense no assunto, tudo bem? 

- Prometo fazer isso. -não foi lá a melhor resposta que eu tive, mas já foi o suficiente para me deixar alegre, peguei a criança praticamente espatifada no chão e dei risada dele- O que acha de tomar sorvete, Chopper? 

*

*

*

Posto Doze - Praia de Maemi 14:20 PM

E não é que ele curtiu a ideia? Zoro estava distraído, sentado num rochedo, olhava distante para o mar... Por algum motivo aquilo me deixava fascinada, eu gostava muito de olha-lo assim; Foi quando reparei melhor em seu corpo:

Acho que é a primeira vez que o vejo em roupas de banho - agora notei o quanto sua cicatriz é grande mesmo, ainda que eu já o tenha visto nu por muitas vezes - fiquei me perguntando o que se passava em sua cabeça, se Agi ainda é o ponto de interrogação que o faz refletir desta forma. Por um instante me entristeci, saber que Zoro está dando importância para uma mulher que lhe fez sofrer inimaginavelmente, uma ex que deveria ser como qualquer outra, toma mais seu tempo do que eu mesma, a mulher que ele ama. 

Não sei de devo classificar isso como ciúme ou ofensa, mas sei que vê-lo pensar nela e falar sobre ela, não é agradável. 

- Papai... -Chopper disse apontando para o esverdeado, olhei o bebê rechonchudo e sorri de canto- 

- Ele está pensativo hoje, não acha, querido? -falei mais pra mim do que pra ele, quando que uma criança de sua idade entenderia a situação?... 

Andei até o rochedo com um pouco de dificuldade, já que o fator Chopper mais o fator Areia nos pés, não ajudavam muito. Fiquei ao seu lado sem nada dizer, Zoro me sorriu simples. 

- Quando eu fiz cinco anos, meus pais tinham prometido me levar à praia, era o único lugar que realmente tinha muita vontade de visitar durante o verão... -suspirou- eles nunca cumpriram... -respirei fundo com tanta surpresa- é a primeira vez que vejo o mar tão de perto, nem mesmo quando estivemos no Brasil, cheguei a realmente observar algo tão bonito assim... Por isso eu aceitei vir. -ele me sorriu largamente, como se fosse a criança mais feliz do mundo, eu copiosamente, imitei seu gesto- Eu sempre achei o mar muito divertido, mas agora, eu acho que é uma das coisas mais bonitas que existem no mundo... de fato. 

- Mesmo? -ri de canto- e por que acha isso? 

- Porque tem a cor dos seus olhos. 

Fiquei muda por longos segundos, minha cara deveria estar vermelha (tenho certeza que não é culpa do Sol). - Dizem que o azul é a cor mais quente que existe, eu acho que ela é a cor mais linda de todas... não é uma cor feita para meninos, é uma cor feita para se apreciar de todas as formas. Azul com certeza é uma cor que me deixa feliz, então, acho que nunca vou precisar dizer que parte do seu corpo eu mais gosto, eu estaria mentindo se dissesse que não são suas íris. 

- Whoah... Roronoa Zoro pagando de filósofo... -ri tímida- obrigada... 

- Me agradeça de outro jeito... -pediu fitando-me fixamente, tentei imaginar o que ele estava pensando agora, mas minha mente é estragada demais para pensar algo que preste- Quero que ande comigo até o outro lado da orla. 

- Mas e o Chopper? 

- Ele vai junto. -me sorriu mais e apertou as bochechas gordas e rosadas dele- Quero ser o tipo de pai que cumpre todas as promessas que faz aos filhos. Então, quero começar cumprindo o que meu pai não fez comigo, seria legal se você ajudasse também. 

Nunca senti tantas coisas tão bagunçadamente, se isso é amor, acho que gostei! Começamos a caminhar por toda a orla da praia de Maemi, Chopper dava risada a cada passinho minúsculo e desajeitado dele próprio, isso me deixava contente, Zoro não estava ligando pro resto do mundo agora, apenas para nós três, sendo o que eu poderia chamar de família... Não é uma das melhores, mas eu gosto como as coisas estão no momento. 

Enquanto a gente caminhava, falávamos coisas bobas um pro outro, ou apenas nos provocávamos de forma idiota, eu não me importei com quem estivesse observando, para mim, o sorriso do Zoro já me valia como a resposta que eu gostaria de ouvir... 

.

.

.

"Você está feliz comigo?"

 

*

*

*

*

Casa do Roronoa 17:10 PM - Tia Ella POV'S ON

Chopper estava dormindo dentro da casa enquanto Robin e Zoro observavam a tranquilidade da rua e o belíssimo jardim da frente enquanto se balançavam no grande balanço de palha da varanda. Os longos cabelos dela caíam pelas curvas do objeto e chegavam a descansar no chão já que sua posição largada oferecia esse ato. 

- Acho que a praia é mesmo um lugar divertido... -o Roronoa suspirou feliz- quero ir mais vezes... 

- Sempre que quiser! -a jovem Presidente sorriu meiga- acho que sobrecarreguei a memória da câmera com tantas fotos. 

- Chopper vai gostar de vê-las quando crescer. 

- Sabe, eu não quero que isso acabe nunca, mas... -suspirou pensativa- fico imaginando o que aconteceria se, por algum motivo, não ficássemos mais assim. 

- Assim como? 

- Juntos... -Robin preferiu não olha-lo, sentia um pouco de insegurança ao tocar neste assunto, ouviu-o bufar e se sentar ereto no balanço. 

- É por causa da Agi? 

- Não sei dizer ao certo, talvez sim. 

- Vou te contar sobre ela... 

- Mas Zoro... 

- Luffy me disse que perguntou dela. -interveio rapidamente, causando constrangimento na mais velha, que desviou o olhar para baixo- ela me disse uma coisa que me doeu muito... "Se você não é capaz de manter alguém em sua vida, é porque não é forte o bastante para protegê-la. Se você não tem capacidade para fazer uma pessoa feliz, é porque é incapaz de dar amor pra ela. Você perdeu seus pais, perdeu sua irmã, perdeu seu título de kendo para um idiota da vida... Ainda acha que tem direito de oferecer amor para uma mulher?" 

Robin não sabia o que falar, nunca lhe ocorrera antes que não seria apenas por um simples recuso de noivado que Zoro trataria a ex como anda fazendo, tentou pensar, sem expressar em tristeza ou pena, qualquer tipo de consolo ou outra coisa que fosse para ajuda-lo a se confortar, era dolorido como um corte, machucou muito mais que uma faca. - Eu não brinquei quando disse que o que faço por você, eu não faço por outras pessoas, se eu te irrito, te provoco e te protejo de alguém, é porque me importo com você e te quero na minha vida, independente da forma. Eu não escolhi a Presidente da maior Corporação Tecnológica do país, eu não escolhi a Melhor Arqueóloga do Mundo, eu escolhi você, Nico Robin, a única mulher que mesmo jogando a verdade na minha cara, consegue me aceitar exatamente como eu sou. A pessoa mais irritante do universo... Se isso não é amor, tenho certeza que você não estaria aqui, agora. -ele sorriu ao vê-la chorar, mesmo sabendo que aquela reação era de surpresa- e no fim das contas, o Chopper gosta de você como mãe dele, seria cruel da minha parte lhe negar isso. E a Kuina me mataria se tentasse imaginar em algum dia da vida nesse planeta, não estivéssemos juntos. Eu ainda pretendo ter filhos biológicos e se conheço bem a minha irmã, ela deceparia minha cabeça de baixo, preciso dela inclusive pra mijar, então dispenso essa conversa toda sobre "Ainda vamos ficar assim?", eu pretendo morrer sem ser castrado! 

- Você é incrível, sabia? -ela o abraçou por impulso, foi correspondida de imediato e sentiu o leve afago em seus cabelos- 

- Eu sei! 

- E convencido também! 

- Sou de escorpião, queria o quê?! 

*

*

*

*

One Piece Corporation 12:00 PM - Sala de Reunião

Uma segunda-feira absurdamente quente! Ninguém da administração da empresa estava conseguindo ficar em ternos, calças, e blusas com manga longa... Robin decretou que durante toda a semana, todos os funcionários viessem com roupas causais invés de sociais. 

Nem ela mesma estava aguentando suas saias escuras. 

- Esse calor não é coisa de Deus! -Sabo reclamava enquanto esperava todos chegarem na sala de reunião- 

- Quem dera você estivesse errado, irmão. -Robin comentou com a cara toda vermelha- e por causa da reforma temos que deixar o sistema de ar condicionado desligado. 

- Eu vou morrer aqui dentro! -Hancock se abanava inutilmente com as mãos, o ar da atmosfera estava tão quente que nem mesmo o vento aliviava a situação, janelas abertas, vidros, varandas, tudo mesmo. 

- Acho que vou derreter em cima da mesa... -Zoro espatifou o rosto no vidro da grande mesa redonda, a presidência aguardava a chegada da presidência da filial francesa e por conta do trânsito, com certeza estavam um pouco atrasados. 

- Enquanto a gente espera, seria uma boa ideia pegar gelo na cozinha. -Luffy sugeriu, se arrastando até o freezer da grande cozinha do andar, fez várias sacas pequenas de gelo e entregara uma para cada um na sala de reunião. Koala estava praticamente dormindo sentada na cadeira e não dava para culpa-la por isso. O bebê que ainda espera chegar, exige tanto energia vital quanto qualquer outra coisa, se ela não dorme adequadamente ou deixa de fazer algo importante para ambos os organismos, acaba como está... 

- Koala, você não prefere ficar deitada no sofá? -Sabo olhou-a de relance, mas sabia que e a mesma estava acordada- 

- Não, está tudo bem assim... -bocejou- estou ouvindo o elevador... 

E não tardou para uma pequena comissão entrar na sala. Robin se levantou de forma elegante, ainda que cansada por conta do calor excessivo, sorriu simpática como sempre e deixou seu vestido balançar junto de suas longas e torneadas pernas. 

Um homem baixinho e adorável, sorriu para ela, Robin se espantou em muito com sua altura, mas deixou de lado para poder receber sua visita. 

- Bienvenue au Siège Mère de la Société! Il est un plaisir de vous rencontrer! 

O prazer é todo nosso, Kaichou-Sama... -respondeu o recém-chegado, que atrás, era acompanhado por dois homens bem mais altos que ele, um era loiro de belos olhos azuis e o outro, tinha os cabelos esverdeados e olhos carmesins. - Me chamo Léo, sou o tradutor e Assistente Executivo do Presidente da One Piece da França. 

- Prazer, Léo! -ela sorriu doce- e então?... -olhou para os dois homens atrás dele- 

- É um prazer revê-la, Nico-Sama. -o loiro disse com um brilho esquisito no olhar- eu sou o novo Vice-Presidente da filial francesa, me chamo Cavendish. -beijou-lhe a mão, deixando um Roronoa com náuseas. E não que fosse ciúme, era muito... brilho, vindo de uma pessoa só. 

- É um prazer te conhecer, espero que esteja se adaptando bem ao sistema! 

- ROBIN-SENPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIII! 

- Olá, Ondori-kun! -a morena levantou mais seu sorriso- já faz um tempo que não lhe vejo. 

- SENPAAAAAAAAAAAAAAAAII, como você está magnífica! 

- Obrigada... Vous êtes aussi très beau aujourd'hui. 

E o seu francês, é impecável, como sempre! 

- Ondori-kun, menos, por favor... -pediu num sorriso meigo, o que não foi de muita ajuda para ele. Zoro começou a ficar impaciente e reclamou alto- 

- Peut-on jamais commencer? Je suis sûr que personne ne here're afin de se coincer dans cette salle et mourir de la chaleur à la fin de la journée. 

Você fala francês?! -a Nico o olhou pasma e ele riu de canto ao encara-la de baixo para cima enquanto comia o gelo que Luffy lhe entregou- 

- Eu faço bom uso da minha língua... -maliciou, deixando-a vermelha como tomate- 

- V-vamos logo com isso! -pediu nervosa- 

Começada a reunião, durante duas longas (fucking) horas, Robin e Bartolomeo, o Presidente da filial da França, discutiram sobre novos investimentos, verbas, experimentos e tecnologias desenvolvidas e agregadas a área que interessava a Nico. O japonês dele não era tão bom e por isso, ás vezes, ela falava em francês com ele e Léo traduzia para os outros. Zoro entendia bem o que ambos conversavam e não deu muita importância para o assunto com o tanto de calor que sentia... 

- Vocês querem dar uma pausa? -Koala olhou-os e olhou o relógio na parede da sala- já está na hora do almoço e ninguém aqui comeu ainda. 

- Verdade, você precisa comer logo. -Robin suspirou mais vermelha do que o normal- bom, Ondori-kun, tudo bem pra você se dermos um tempo com isso? 

- S-sem problema, Senpai! -sorriu corado- na verdade, eu não achava que o verão daqui fosse tão quente. 

- E não é, mas tem ficado nos últimos anos... -ofegou cansada- Zoro, pedir para o Financeiro subir aqui depois? 

- Claro. -o atleta levantou-se- quer eu peça para Nami aprontar alguma coisa? 

- Apenas a papelada bancária do mês que vem, por favor... 

- Whoah... Você é mesmo quem eu estou pensando?! -Bartolomeo o encarou mais de perto- hey Léo-kun, será que é ele? 

- O que foi, Ondori-kun? -a morena o olhou confusa- 

- Roronoa Zoro, o Bicampeão de Kendo é seu Assistente Executivo? 

- Sim. -sorriu meiga- 

- EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEHHH?! 

- Il est un plaisir de vous rencontrer, Seigneur! -Zoro sorriu elegante e viu Bartolomeo chorar de alegremente (o que lhe espantou um pouco). 

*

*

Robin POV'S ON

Koala almoçava ao meu lado e Luffy se tornou a distração perfeita para o Ondori-kun, e por Buda, como eles falam! 

- Ne Robin-san, como foi o final de semana? Você disse que ficou na casa do Zoro-san, certo? -minha cunhada indagou repentinamente e eu sorri, mas prestando atenção ao redor do local e tentando localizar Agi com os olhos. 

- Sim, mas acho melhor não falar sobre isso agora, as paredes têm ouvidos. 

- Mas todo mundo sabe que vocês dois se pegam, então, qual é o problema? 

- Não é todo mundo sabe, Koala, além do mais, o fator Agi é um problema e tanto. -suspirei- essa mulher tem cara de psicopata. 

- Ah, e ela é! -a resposta foi tão espontânea que chegou a causar anomalias no meu cérebro- de acordo com os exames de admissão dela, Agi sofre de depressão nervosa e transtorno de bipolaridade. O médico disse que não é algo severo, mas seria bom alguém ficar de olho nela. 

Fiquei assustada com o que acabei de ouvir; se ela é realmente assim, então Luffy não estava mesmo brincando quando disse que Agi pode ser muito cruel com as pessoas. Agora estou temendo tanto pelos outros funcionários quanto pelo Zoro, isso não é divertido! 

- E-ela já fez algo ruim?... -indaguei baixo, mas Koala me escutou- 

- O quê? 

- S-se ela, já fez algo contra alguém na empresa anterior... 

- Bom... -a loira ao meu lado suspirou profundamente, terminando de engolir a comida, fez uma cara séria e olhou bem para mim- ela já machucou uma pessoa uma vez... durante um surto. 

- O que aconteceu?... -falei quase muda de tão assustada- 

- Era uma pessoa que ela não gostava muito. Um dia se desentenderam e ela acabou ficando muito nervosa, pegou um faca e cortou o rosto dela. 

Naquele momento, senti que não tinha chão sob meus pés, eu tremia e cheguei a ficar muito pálida, eu não quero imaginar essa mulher fazendo isso com alguém daqui, seria pior ainda se ela o fizesse contra o Zoro. Eu tentei me acalmar e não demonstrar alteração com esse detalhe, respirei fundo e soltei todo ar, lentamente. Desisti de comer e logo observei que o Roronoa não estava mais com o Luffy, fiquei bastante preocupada. - Robin?... 

- O-o quê? -falei me virando para a minha cunhada- 

- Tudo bem? 

- Sim, estou, só que esqueci de falar pro Zoro organizar uns papéis, com licença, Koala. -me levantei rapidamente, não queria ficar dando explicações, ela não contestou mesmo achando estrando e me viu sair as pressas. 

Vou me amaldiçoar eternamente se deixar algo acontecer com ele. 

Saí do refeitório e olhei para todos os lados do salão do mezanino, nada de Zoro, subi andar por andar e não encontrava, comecei a entrar em desespero, praticamente. Tomei um susto quando cheguei no andar da minha sala e vi Agi na cozinha, mexendo com um monte de facas.

- Kaichou, está tudo bem? -ela me olhou curiosa e eu fiquei tão branca quanto uma folha de papel, estava tremendo tanto que não conseguia pensar direito, senti fraqueza nas pernas e quase cheguei a cair... pois é, quase. 

- Já disse pra tomar cuidado quando estiver correndo feito louca por aí. -ouvir a voz do Zoro era a melhor sensação de agora, acho que consegui respirar mais aliviada, mesmo assim, Agi estava na nossa frente, de repente fazendo uma cara estranha. 

- Zoro... -tentei falar normalmente, não conseguia, era como se o olhar dela me causasse o maior dos pânicos- 

- Você parece mal, vou te levar pra enfermaria. 

- E-eu estou bem, só corri demais... -ofeguei- vou ficar bem, não se preocupe. 

- Obrigada pelas facas, Zoro. -Agi disse com frieza, me deu calafrios- espero que você melhore logo, Kaichou... 

Não pude responder, estava em choque; era muita informação de uma vez. - Espero que tome mais cuidado na próxima vez... 

- Sai logo daqui, sua peste! -ele se irritou e ouvi uma risada abafada dela- 

- Tsc, adorável como sempre, não? 

Agi foi na direção do elevador e somente depois de ouvir o sino da porta fechar, senti meu sangue voltar a circular como deveria. Não precisei dizer nada, o esverdeado apenas me carregou até a sala e me deitou em seu colo assim que ajeitou-se no sofá, pelo menos, ele estava bem, era o que me importava. 

- Não vai acontecer nada, eu prometo. -acho que beijo na testa é solução pra tudo, inclusive medo excessivo. - Tem que ficar calma... 

Quero essa mulher longe de todo mundo. 

*

*

*

O resto do dia seguiu normalmente, por assim dizer, voltei para casa ainda meio assustada, Zoro me fez companhia por um tempo, antes de ir embora. 

Quando desci até a cozinha, não vi graça na comida, não quis comer, simplesmente. Voltei pro quarto e desabei na cama, tentando organizar a cabeça; eu quero muito que tudo volte a ser como era antes da Agi chegar, eu quero que ela saia da vida do Zoro, eu só quero que nada ruim aconteça enquanto ela estiver lá - me parece impossível. 

Só vi uma solução para o meu suposto problema: abri uma chamada no skype e sorri ao ver o rosto do outro lado da tela do computador. 

- Oi, papai... 

- Ohara... -ele sorriu simpático- como vão as coisas por aí? 

- Eu não sei... -suspirei triste- acho que não sirvo pra isso. 

- Hey, meu Monstrinho nunca pensaria algo assim tão de repente. O que houve? 

- Acho que... amar as pessoas acaba em dor, de todo o jeito. 

- Hm... -ele sorriu mais elegante e pensativo- isso tá me cheirando a Roronoa Zoro. 

- Sim e não. 

- Sabe querida, confiar nele não seria má ideia. 

- E eu confio, o problema é aquela psicopata da ex dele que apareceu do nada na empresa... Não sei o que fazer com ela. 

- Robin, você está com ciúme? 

- Eu não diria que é ciúme... -toquei minha bochecha- tá mais para uma grande preocupação mesmo. O histórico médico dela não é um dos melhores e isso tem afetado o trabalho de todo mundo. 

- Por que ela foi contratada? 

- Sinceramente, nem eu sei. -bufei- foi ideia do meu irmão, mas eu não sabia que ela é ex do Zoro, ele nunca me contou sobre nada disso. 

- Entendo... -papai suspirou e começou a pensar bastante, acho que é a primeira vez em anos que o vejo tão reflexivo- pela política da empresa, você não pode demiti-la sem uma justa causa e nem mesmo transferi-la de filial até dar trinta dias de adaptação no setor em que se encontra, mas seria interessante você colocar alguém para observa-la vez ou outra. Talvez dessa forma você consiga acompanhar melhor a situação dela. 

- Você é incrível! -sorri mais alegre, acho que fiz bem em conversar com o papai, ainda que ele não seja o melhor exemplo do mundo- 

- Não se preocupe, vai ficar tudo bem desde que você confie nas pessoas a sua volta e no que está fazendo, só não dê muita pilha pra isso, confiar demais pode ser ruim. 

Eu tenho um pai muito legal e nem sabia dessa! 

*

*

*

*

Templo Shimotsuki - Dojo Aigana 09:40 PM

No dia seguinte, eu não fui trabalhar, assim como o Roronoa. Enquanto ele carregava o Chopper, fiquei totalmente encantada com o lugar no qual estávamos. 

Olhei a entrada e vi muitas crianças em kimonos brancos e azuis e faixas de diferentes cores, cada cor de faixa representa um nível do estilo de uma arte marcial (seja lá qual for a que ensinam aqui). 

- Zoro-senpai! -uma garotinha de talvez, quatro ou cinco anos gritou toda eufórica, lhe encarei sentindo a fofura derreter meus olhos- 

- ZORO-SENPAI! -e aquele mar de pitocos veio para cima, sorri doce- 

- Oi gente... -ele suspirou e me entregou um Chopper todo tímido, olhando aquelas pessoas pequenas- vocês não deviam estar limpando aqui fora? 

Eles riram e se disperçaram, aquela menininha me fascinou tanto! 

- Venha... -Zoro me pediu para segui-lo e foi o que fiz, senti as mãozinhas de Chopper agarrarem meu vestido com força, ele estava mesmo estranhando tanta movimentação. 

Sorri e entrei no lugar, suspirei surpresa, um salão bem grande de madeira antiga, muitas arquibancadas no fundo e arenas soladas por tatames. Kuina estava em um dos tatames, com um kimono de kendo, duas crianças que talvez, fossem da idade do Chopper, estavam ao lado dela. 

- Que fofura! -comentei altiva- 

- Este é o dojo do meu pai, é aqui que pratico kendo quando não estou em época de treino olímpico. -meu namorado respondeu num sorriso simples- queria te trazer aqui, porque para mim, é um lugar especial. 

- Zoro! -Koshiro apareceu no salão, fiz uma respeitável mesura- Nico-san, é um prazer te receber aqui! 

- Eu quem agradeço! 

- Hey Chopper, ji-chan vai cuidar do templo hoje, você quer ver as amoreiras? -eu o entreguei de bom grado, meu bebê sorriu e apenas o acompanhou como bom neto que é, encarei o Zoro e continuei sorrindo. 

- E então? O que vai me mostrar primeiro? 

- Eu vou ter que dar aula hoje, minha irmã não dá conta sozinha. 

- Claro, tudo bem... mas... -olhei para as crianças espalhadas pelas arenas- por que elas usam kimonos diferentes? 

- Ah, aqui nós temos sete tipos de modalidade marcial, eu e a Kuina ensinamos kendo e judo, você aprende rápido a diferenciar a aula de cada uma. 

- Mesmo? Só pela cor dá pra saber? 

- Sim. Branco, é kendo, azul, judo, laranja, kung fu, cinza, karate, verde, taekwondo, amarelo, sumo e vermelho, Kyudo

- Nossa... que incrível... 

- Hoje eu vou dar aula de judo pros pestinhas, acho que você vai gostar de fotografar isso. 

- Com certeza vou! -ri mais animada- hey... 

- Sim? 

- Eu te amo. 

- Eu também te amo. -o esverdeado beijou minha testa antes de se arrumar, nunca pensei que seria tão interessante observar esse lado dele. 

Acabei de descobrir que ele fica muito sensual num kimono de judo... Roronoa Zoro ensinando crianças... nunca se passou pela minha mente... 

 

 

 

Mas é a cena mais linda que já vi.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...