História O Segredo Daquela Noite. (Xiumin) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Visualizações 197
Palavras 1.852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 19


Fanfic / Fanfiction O Segredo Daquela Noite. (Xiumin) - Capítulo 19 - 19

 

- Eu vou te vendar só para não estragar a surpresa ok? Diz Xiumin assim que chegamos na porta de sua casa. 

- Ok, estou começando a ficar com um pouco de medo. Assenti para que colocasse, ele foi me guiando pela casa e quando percebi estava subindo as escadas. - Por que estamos indo para seu quarto?

- Não estamos indo para o meu quarto, e pare de ser curiosa. Deu um tapa na minha bunda. 

- Aish... Quando ia terminar de falar ele tirou o pano do meu olho. - Por que estamos aqui? 

- Se vista... Te espero lá em baixo. 

- Mas... Xiumin bateu a porta na minha cara. - Estranho, muito estranho. Olhei para cama e encontrei uma caixa. 

Eu não esperava por isso. Quer dizer não isso, essa surpresa dele. Estava preparada para ter uma noite de sexo daquelas e até comprei um sutiã novo de renda do jeito que ele gosta e ainda coloquei uma calcinha da mesma cor. 

Não que esteja reclamando, mas eu nunca espero romantismo vindo dele. Kim Minseok é tão desligado que o máximo que eu esperava dele hoje fosse um "feliz um mês jagiya, eu te amo." Não que esteja reclamando disso também, aish ok vou parar de pensar.

Abro a caixa e não acredito no que vejo. Min comprou um vestido exatamente igual ao meu no qual Mindy destruiu. Lembro dele ter dito que gostou muito desse vestido, só não imaginava a extensão do seu gostar a ponto de comprar um. Dentro da caixa também tinha um par de sandálias de salto. Ela era dourada e mesmo sem me ver com o conjunto percebo que Xiumin tem um ótimo gosto. 

Tirei um bilhete: 

"Vista isso hoje, aquele dia estava tão linda e nem tive tempo de aproveitar." 

Sorri... Sem pensar duas vezes me troquei e ao me ver no espelho suspirei. Estava bonita apesar da aparência cansada e o rosto sem um pingo de maquiagem. Me arrependo plenamente de minha preguiça hoje cedo. 

Ao descer as escadas percebo que a casa toda não está tão iluminada, jantar á luz de velas? Pensei... Mas quando desci o último percebi que a luz um pouco amarela vinha dos seus abajures. Fiquei agradecida, do jeito que sou desastrada colocaria fogo na casa. 

- Que romântico. Chamei sua atenção já que o mesmo estava distraído no seu celular. 

- Finalmente... Disse antes de me encarar. - Ual... ficou ainda mais linda. Se levantou e veio ao me encontro, selei nossos lábios com urgência. 

- Poderia estar mais já que estou sem maquiagem. Resmunguei ainda na sua boca. 

- Não... Ele negou com a cabeça e se afastou para me encarar. - Amo quando é você, nunca irá entender como fica perfeita sem maquiagem. O mesmo se afastou mais. - Espere. 

Xiumin foi até a mesa e pegou sua câmera. Tirou umas fotos minhas e sorriu quando percebeu que estava corando. 

- Aigoo não entendo esse seu amor por tirar fotos minhas. Coloquei a mão no rosto, depois fui até ele, peguei a câmera de sua mão e tirei um foto nossa. 

- Essas fotos suas só me lembram que tenho sorte de ter você. Seus lábios ficaram finos indicanto seu sorriso fechado. 

- Ah eu te amo tanto. Suspirei e fiquei emocionada. - Não sei se consigo viver sem você. 

- Então não viva. Deu de ombros e voltou ao seu lugar sentando na cadeira. - Vamos jantar antes que eu perca a ideia de ser romântico. 

- Você fez tudo isso? Digo ao me sentar ao seu lado. 

- Tem dúvidas das minhas habilidades? 

- Não é isso, é que...Parei para pensar antes de dizer. 

- Meus amigos te disseram que não sou acostumado a fazer isso? Quando vai parar de duvidar que realmente te amo? 

Lee Soonkyu você é idiota. Tenho que parar de pensar que Minseok é igual os meus antigos namorados. Ele nunca será o Sungjoo e muito menos o Hunter. 

Xiumin é o homem da minha vida. 

- Eu sinto muito. Olho para ele e passo minha mão em seu cabelo. - Eu não duvido, só acho que não mereço todo o seu amor. 

- Tá brincando? Você é a única mulher no qual me dá vontade de dividir tudo o que é meu, a única que faz meu coração bater mais rápido. Ele pegou minha mão e colocou em seu peito. - Você faz isso comigo. 

- Você não sabe o quão bom é ouvir isso. Sorri e lhe dei um selinho. 

- Não tenho culpa de ter me apaixonado. 

- Eu me apaixonei primeiro. Voltei a beijar seus lábios novamente. - Vamos comer antes que eu desista dessa etapa. 

O jantar estava realmente incrível. Não posso negar que falo isso toda vez que como sua comida. Foi gostoso conversar com ele sobre as nossas vidas, o nosso dia a dia. É bom conversar sobre Nós. 

- Min. Chamei sua atenção enquanto lavávamos a louça. 

- Sim. Ele parou de esfregar para me encarar. 

- Sinto que falhei na missão de comprar presente para você. 

- Como assim? Que presente? Ele enxugou as mãos e me seguiu até a sala. Fui até minha bolsa e tirei seu presente. 

- Não é nada demais, só acho que combina com você. 

Observei ele abrir, senti meu coração querer sair pela boca. Ele me encarou e não falou nada só abriu e observou aquilo por um momento. 

- Eu subestimei você, achei que não acertaria. Mas isso? Isso? Ele apontou. - É uma polaroid Soon. Ele sorriu e tirou uma foto minha. 

- Gostou? 

- Você ainda pergunta? Cara eu queria muito terminar a louça, mas depois disso não posso esperar. Ele saiu de vista e voltou com o pano fino. 

- De novo? Perguntei quando ele me virou e amarrou na minha cabeça.

- Prometo que essa é talvez a última vez essa noite. Ele começou a me guiar para as escadas. - Pronto. Ele me desvendou. 

- To me sentindo infinita. Disse quando olhei o seu quarto. 

O quarto estava cheio de fotos minhas e algumas de nós dois penduradas por um fio ao teto. Nunca pensei que Xiumin tirava fotos minhas enquanto dormia. Ele foi até seu closet e voltou com um buquê. 

- Ah Soonkyu, o que seria de mim se não tivesse te conhecido? 

- Você quer me acostumar de mal jeito? O que mais vem por aí? 

- Tudo isso é pouco pra você jagiya. 

- Oppa. Disse manhosa. - Só por ter você me sinto completa. 

- Eu nunca imaginei que me sentiria assim um dia, nem sabia que esse sentimento existe. Eu te amo tanto que dói. Ele me entregou as flores e me abraçou. - Nunca pensei que amaria alguém como amo você. 

- Eu te amo. 

- Fala de novo? Pediu em meu ouvido e senti minha pele arrepiar. 

Sensações que só Xiumin consegue arrancar de mim. 

- Eu te amo. Para sempre. Ele colocou as flores em sua mesinha ao lado e me beijou. 

Seu beijo é quente, macio, único. Sua língua percorre minha boca e tudo que faço é tentar deixar tudo mais saboroso e confortável. Xiumin dá impulso e eu subo em seu colo, entrelaçando as pernas em sua cintura. 

- Você não sabe o quanto me segurei para não te foder naquela mesa. 

Gemi em resposta. Odeio que ele saiba o efeito que apenas suas palavras causam em mim, mas odeio que ele não saiba. 

- Esse vestido foi feito para você. Ele caminhou até a cama e se acomodou em cima de mim. - Mas seu corpo é meu, e eu quero você. 

Senti suas mãos puxarem o zíper do meu vestido e para ajuda-lo me sentei na cama e deixei ele tirar. 

- Sutiã novo? Assenti. - Você sabe mesmo como me presentear. Sorri em resposta e tirei seu blazer. Coloquei minhas mãos em sua barriga por baixo da camisa, ele mordeu o lábio inferior e começou a desabotoar. 

Quando o vi sem camisa suspirei, passei a mão em seu peitoral e puxei sua nuca para perto e assim iniciei mais um beijo. Enquanto nossas línguas traçavam uma batalha eu tirei seu cinto e desabotoei sua calça. Xiumin se levantou e tirou o tecido ficando apenas de cueca. 

- Espera... Disse ele pegando algo do chão. 

- Vai me vendar novamente? disse quando o vi chegar perto com o pano fino. 

- Quero testar coisas novas. 

- Gosto de olhar para você enquanto fazemos. 

- E pode ter certeza que vai. Pare de reclamar e apenas sinta. 

Suspirei derrotada e deixei ele me vendar. Seus beijos começaram em meu pescoço e desceram para meus seios. Sinto suas mãos desabotoarem o sutiã e escuto cair em algum local do quarto. Sinto a sua língua brincar com eles, mas me irrito por não poder ver. 

Ok Soon se concentra no prazer. 

Depois de um tempo sinto ele tirar minha calcinha, aigoo como queria ver isso também. Min beija minhas coxas, intimidade. 

Ah como isso é bom. Sentir e imaginar ele me provar. 

Já disse que gosto quando ele usa coisas novas? 

- Está gostando? Ele perguntou mas apenas o meu gemido foi resposta suficiente para continuar. 

Coloquei minha mão na testa ao sentir algo quente invadir minha intimidade, logo estava me masturbando com os dedos e alternando com sua boca. 

- Ahhh Min, eu quero ver. 

- Só relaxa. Ele abriu mais minhas pernas para ficar mais confortável. 

- Porra não para. Disse quando ele atingiu meu ponto de prazer. 

Ele continuou os movimentos e senti o meu orgasmo vindo. Não demorou muito para chegar. Ele me desvendou e me puxou para seu colo. Sem pausa comecei a beijar sua boca, desci ao seu pescoço. 

Definitivamente o pescoço dele é uma das partes favoritas de seu corpo para mim. Mas eu precisava olhar para ele. 

Se tem uma coisa que revela o que sentimos no momento é o olhar. 

Enquanto o olhava massageava seu membro por cima da cueca. Eu queria provar, eu queria dentro de mim e ele também. Senti suas mãos em minha bunda, ele me levantou e me colocou sentada em sua cômoda, abaixou sua cueca e me encarou. 

Assenti para que continuasse. Então o senti. Apertei seu ombro com minha unha enquanto ele puxava minha cintura para si, entrando ainda mais em mim. 

- Isso é tão bom. Falei baixinho em seu ouvido. Senti ele acelerar o ritimo. 

Ele me colocou em seu colo novamente e me levou para cama, deitando em mim e voltando com as estocadas. Entrelacei minha mão na sua e puxei seu queixo para que ele me olhasse. 

Queria que ele visse o que causa em mim e de como eu preciso mais dele, do que ele de mim. Ele sussurrava eu te amo enquanto se movimentava. Seu rosto suado revelava o tão prazeroso e bom aquilo é. 

Logo chegamos ao ápice juntos, como se tivéssemos combinado. 

Mas nada com Xiumin é combinado. 

Só flui, sem esforços. 

Porque eu e ele fomos feitos um para o outro. 

Continua...
 


Notas Finais


Só digo para se prepararem para o cap 20, 21...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...