História O Segredo Daquela Noite. (Xiumin) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Visualizações 804
Palavras 1.435
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - 06


Fanfic / Fanfiction O Segredo Daquela Noite. (Xiumin) - Capítulo 6 - 06

 

- Oi. Disse Xiumin tímido do outro lado da porta, ele estava extremamente bonito com aquela roupa e estava segurando uma caixa pequena.

- Por que está aqui? Estava desesperada para saber o motivo. 

- Eu estava passando por aqui e resolvi... eu sei foi um erro, desculpa. Ele corou e se afastou dando a ideia de que iria embora.

- Espera Minseok, eu quero saber. Insisti novamente. 

- É que eu não quero esquecer tudo e fingir que você não existe como estava fazendo, quero tentar concertar tudo e pelos menos conseguir sua amizade, afinal sou seu professor e amigo do namorado da sua amiga. 

- Ficante. O corrigi. - Eles não são bem namorados. 

- É isso. Ele concordou. - Mas é melhor eu ir. Ele me entregou a caixa. 

- O que é? 

- Chocolate amargo eu ouvi você comentando esses dias que gostava com sua amiga e seu namorado. 

- Namorado? 

- Sim o Byun Baekhyun. 

- Ele não é meu namorado. Não deixei de rir com sua reação meio alíviada. 

- Eu pensei que fosse. 

- É melhor entrar ou vamos ficar aqui conversando e bem meus vizinhos são bem fofoqueiros. 

Xiumin ficou parado ao lado da mesa e me observou pegar meu celular após ouvir ele vibrar avisando que chegou mensagem. 

"Eu não volto hoje e a Sohyun disse que vai dormir na casa do Chanyeol, beijos" - Nayoung. 

Suspirei pensando na janta que estava fazendo, encarei Xiumin que estava completamente desconfortável comigo e o convidei para jantar.

- Não quero atrapalhar. Ele disse tentando bancar o educado e sofisticado. 

- Não vai, Sohyun e Nayoung não voltam e eu não quero jogar comida fora. 

- Tudo bem. Ele me seguiu até a cozinha e me ajudou a trazer as coisas. - Então elas te abandonaram hoje? Ele me perguntou quando já estávamos sentados. 

- Sim, Sohyun foi dormir com seu amigo e Nayoung deve ter ido a casa de alguma amiga. Disse revirando os olhos. 

- Acho que eles são mais do que ficantes agora. Ele disse. 

- É ou só estão fazendo sexo sem compromisso. Joguei no ar e Xiumin me olhou estranho. 

- Não conhecia esse seu lado meio direta. Acho que ele não conseguiu explicar muito bem.

- Você não me conhece bem, só ficamos uma noite. 

- Você acha que eu não te conheço. Depois de engolir mais uma garfada de comida olhei para ele meio surpresa, ele não parece ser do tipo que presta atenção nas coisas. 

- Ah é? Eu duvido. 

- Bom pelo que notei na sala você é do tipo que odeia desafios porque odeia perder então sabe que terá um grande trabalho para vencer, odeia piadas sem graças e apesar de reclamar muito com seus amigos sobre sua vida você gosta dessa rotina de estudar e trabalhar.

- Ual você está começando a me assustar. Ele riu. - Não sabia que me observava tanto. 

- Nem eu. Ele disse sem graça. Eu precisava mudar de assunto.

- O que achou da minha comida? Ele sorriu quando percebeu que fiquei sem graça quando ele fez uma cara ruim. - Tá tão ruim assim?

-Está ótimo. Ele disse e logo engoliu mais um pouco da comida. 

- Sinto que está mentindo. Eu o encarei desconfiada. 

- Eu não sou de mentir. 

- Não? Ele parou de comer e me olhou por uns segundos.

- Quer voltar mesmo nesse assunto? Porque eu já te expliquei que eu não sou casado. 

- Depois de ter transado comigo. 

- Aigoo! Eu sabia que não deveria ter vindo. Ele limpou sua boca e se levantou. 

- Espera Minseok, eu não queria te irritar. 

- Você não me irritou eu que invadi seu espaço novamente.

- Não precisa ir embora agora. Disse ao ver ele pegar suas coisas. 

- Sério Soonkyu não acho que foi uma boa ideia vir aqui. 

- Pelo menos não me deixou sozinha essa noite. Fiz uma cara engraçada, ele sorriu. 

- Tem certeza de que não prefere ficar sozinha? Ele perguntou. 

- Sim, vamos fazer alguma coisa. 

- E o que quer fazer? 

- Já que é meu professor pode me explicar a matéria da última aula? Eu não entendi algumas coisas. 

- Está me usando? Ele ficou sério. 

- Sim, quer dizer não é que eu realmente preciso de ajuda e o você explica melhor do que o professor da internet. Expliquei tímida e ele soltou uma gargalhada. - O que foi? 

- Você parece nervosa. Soltou uma risada nasal. - Tudo bem eu te ajudo.

Depois de lavar as coisas do jantar eu e Xiumin fomos para meu quarto estudar, depois de uma hora da explicação dele eu finalmente entendi a matéria, claro que as vezes eu corava ao ver ele me observar responder suas perguntas mas acho que ele estava muito concentrado para perceber. 

- Não acredito que era tão fácil. Disse incrédula. 

- Eu te falei, o problema é que tem que focar nos detalhes acho que é por isso que achou difícil. 

- Pode ser. Comecei a guardar as coisas enquanto isso vi ele pegar seu celular. 

- Já são onze horas, melhor eu ir embora. 

- Eu te levo até a porta. Depois que terminei de arrumar tudo fomos para sala, Xiumin se aproximou para se despedir. 

- Obrigado pelo jantar e até amanhã. Ele beijou minha bochecha e depois me encarou bem próximo, fiquei completamente sem jeito. 

- Até. Disse ao ver ele morder seu lábio inferior. 

- Até. Ele repetiu mais uma vez e se aproximou ainda mais.

Sentir sua respiração não facilitou nem um pouco minha excitação se ter a presença dele no mesmo ambiente era difícil imagine com ele próximo. Não aguentei aquilo e o beijei, eu beijei Minseok depois de tudo. Depois de perder o ar me afastei percebendo o que tinha feito. 

- Desculpa eu não devia... Ele não me deixou terminar e me beijou, dessa vez foi mais profundo, nossas línguas iniciaram uma batalha calorosa. Quando percebi estava sendo prensada na parede por ele, seu membro começou a dar sinais de tesão quando ele começou a se esfregar em mim. 

O empurrei até o sofá e então ele se deitou sentei em cima dele e o beijei novamente. Ele posicionou suas mãos em minha bunda, comecei a tirar sua camisa ele sorriu quando passei minha mão em seu abdômen.  Senti sua mão em minha cintura, Xiumin tirou minha blusa e apertou meus seios ainda por cima do sutiã. Ele levantou e sentou no sofá, depois me colocou em seu colo e tirou o tecido que faltava na parte de cima do meu corpo. Soltei um gemido ao sentir seus lábios tocarem o meu seio. Comecei a rebolar sentindo seu membro pressionar minha intimidade. Aquilo causou um calor em meu corpo, sentir seu toque  é a coisa mais satisfatória da vida. Após me levantar Xiumin tirou suas calças e eu o ajudei com a cueca. 

Comecei a massagear seu membro com minhas mãos iniciando um vai e vem, depois de sentir ele pulsar coloquei em minha boca depois de chupar toda a extremidade de seu membro, Xiumin gozou em minha boca. Ele me puxou para si e me beijou, ainda estava com seu gosto em mim. Ele tocou minha intimidade, ainda estava com minha saia e sem enrolar ele tirou e me deitou no sofá, abriu a minha perna e retirou minha calcinha. Ele me olhou e beijou minha coxa. Logo senti sua boca tocar minha intimidade, ele alternava entre lambidas e chupadas e as vezes enfiava seus dedos em mim. Depois de um tempo atingi meu orgasmo, estava me recuperando quando ele me colocou em cima de seu membro e ao senti-lo entrar dei um gemido alto e suspirei e toda aquela excitação havia voltado. 

Enquanto rebolava nele eu o abracei e beijei seu pescoço, ele estava um pouco suado e seu cabelo grudava em sua testa, dei um selinho nele depois que arrumei seu cabelo.

- Ahh você continua incrível. Ele cochichou devagar em meu ouvido. 

- E você está ainda melhor. Sorri e o encarei, ele também sorria.  Após atingir meu ápice, ele também atingiu o seu. Ele começou a se vestir e eu fiquei confusa. - Aonde vai?

- Vou embora. Disse pegando seu celular e colocando no bolso. 

- Você tem que ir mesmo? 

- Por que a pergunta? 

- Não quer tomar um banho antes? Sorri maliciosamente. 

- Só se você for junto. Ele estendeu sua mão para me levantar. 

- É pra já! Agarrei sua mão e fomos para o banho. 

Continua...
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...