História O Segredo de Lia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoom, Rapmonster, Suga
Exibições 22
Palavras 774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!!

Essa é Lia... Uma antiga personagem minha, ela deve ter sido uma das primeiras que criei na vida então eu a trouxe para compartilhar de momentos de muita loucura com vcs tbm rssrsrsr

Bem... Essa não é a história real dela, mas eu tentei deixar bem parecida, quem sabe um dia eu não conte ela de verdade né?

Bom é isso... Por enquanto, logo chega surpresas... :)

Boa leitura

Capítulo 1 - Olhos Vermelhos


Fanfic / Fanfiction O Segredo de Lia - Capítulo 1 - Olhos Vermelhos

A dor a estava sufocando, tentou gritar mas os aparelhos que estavam ligados em todo seu corpo não permitiam, a voz que vinha do vidro se repetia mais uma vez.

- Faça Lia, é simples. Você já fez isso várias vezes, sabe o que queremos. Faça e poderá descansar.

Ela fechou os olhos e tentou se concentrar, a dor era insuportável, ela queria sair dali, lágrimas escorriam pelo rosto. Por que faziam isso? Por que ela não podia simplesmente sair dali?

- Ande Lia ou vou ter que aumentar a freqüência?

Ela abriu os olhos, concentração era apenas isso que precisava, tinha que esquecer a dor, tinha que esquecer que estava presa aquela cadeira. Logo conseguiu realizar o que a voz pedia.

- Mantenha Lia, mantenha assim.

Ela tentava manter a calma, a dor estava ficando cada vez pior, os sensores pareciam queimar em seu corpo, ela tremia na cadeira, mas a voz não se importava, a voz só queria que ela conseguisse fazer aquilo o melhor possível.

- Estamos quase lá Lia. Apenas continue, está perfeito. Está perfeito... Espera!! Lia!! Fique acordada... Não!! Lia!! Fique acordada!! LIAAAAA!!!

Ela não ouvia mais nada. Estava exausta demais para ouvir alguma coisa, a dor não estava mais lá, ela não precisava mais se esforçar, a respiração de pesada ficou leve, a luz que a deixava quase cega também não estava mais lá, seus sonhos era a porta para a liberdade então... deixou-se ir.

Aquela porta... Já a vi antes. Mas não me lembro onde...

- Lia... Você precisa sair pela porta...

Essa voz... Eu conheço essa voz... Mas não consigo me lembrar... Onde estou afinal?

- Lia... – A voz me chama de novo... Sinto medo... Não consigo ver seu rosto.

Tento correr, mas meus pés parecem pesar toneladas, só consigo arrastá-los e mesmo assim não saio do lugar, a minha voz não sai... Não consigo pedir ajuda. Sinto meu coração acelerar, medo.... Fecho os olhos e tento fingir que não esta havendo nada...

- Lia... A porta, saia pela porta

Sinto um leve toque em meu ombro, quando abro os olhos o encaro.

- V-você??

Ele sorri para mim... Não com aquele sorriso que estou acostumada, a gargalhada debochada e cheia de ódio, era doce e gentil... Ele seria um amigo?

- A porta... Você precisa encontrar a porta.

A imagem dele se desfaz, não consigo mais ver aqueles olhos vermelhos... Minha respiração se acalma, já posso mover meus pés, de alguma forma o sorriso dele me acalmou, chego até a porta e toco a maçaneta, um frio percorre meu corpo, o medo ainda está lá... O que são essas luzes em volta de mim??”

- Lia!! Reaja agora. Não podemos perder você... Estamos muito perto para perder você agora. Mais uma vez!!

O choque passava pelo corpo dela, já havia 5 minutos que estavam naquela correria. Quando estavam para desistir o aparelho passou a fazer o bip bip bip conhecido e aliviou a todos, o coração dela voltara a bater. Respiraram aliviados, o médico responsável pela pesquisa a observou com calma, ela ficaria bem agora.

- Mantenham ela sedada, faremos alguns exames para saber como ela esta amanhã, por hora ela precisa descansar.

- Impossível doutor!! – Todos encaram o homem de terno ao lado dele, seu rosto fino e oval de olhar firme, não deixava duvidas de quem mandava ali. – Precisamos continuar os testes, temos muito a fazer ainda. Quero ela pronta amanhã logo cedo.

- Você a matará Aldric, ela quase não suportou o teste de hoje, se não a der um tempo, ela não conseguira fazer nada amanhã. Acredite, ela precisa descansar ou não valerá de nada para você.

Aldric olha para o senhor de jaleco branco, gostava do doutor, ele sempre conseguia reanimar seus espécimes quando a coisa ficava feia, sabia que ele estava falando a verdade e sabia que precisava da garota viva, fechou o punho. Sentindo-se contrariado.

- Ok, quanto tempo ela precisa para continuarmos os testes?

- Ao menos 7 dias. Preciso saber se tivemos algum problema no cérebro dela e isso pode demorar um tempo.

- Tudo bem doutor, ela esta sob seus cuidados agora, não me deixe esperar por mais do que 7 dias, pronta ou não ela continuará os testes.

Aldric deixa a sala, toda a equipe o observa saindo. O doutor olha de volta para Lia, a exaustão da garota era visível, passou a mão pelo rosto dela, aquele rosto sensível e branco, os cabelos curtos e pretos a deixavam parecida com uma conhecida história infantil, desejou que as coisas tivessem sido diferente, passou a equipe todas as instruções deixando para trás a menina dormindo profundamente.


Notas Finais


E aí??
O que acham dela? Espero que tenham gostado *_*

Até o próximo capítulo
Bju bju


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...