História O Segredo Nas Sombras - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo
Personagens Hades, Nico di Angelo, Percy Jackson, Perséfone, Will Solace
Tags Hdo, Lemon, Motilogia, Nico Di Angelo, Percy Jackson, Pernico, Pjo, Romance, Solangelo, Will Solace, Yaoi
Visualizações 166
Palavras 1.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores!
ai gente hoje to muito na bad. terminei de ler senhor das sombras da cassandra clare e nossa, essa mulher é mto genial mas tambem mto cruel ;(

trazer a bad pra vcs ;x

Boa Leitura ;)

Capítulo 34 - Não tente.


Fanfic / Fanfiction O Segredo Nas Sombras - Capítulo 34 - Não tente.

POV NICO

 

Eu odiava como aqueles sonhos mexiam comigo.

Quero dizer, são apenas sonhos! Ou talvez não? Não tinha como saber.

Havia um certo padrão neles. Percy, Bianca, Will, Hades e Perséfone. Sempre as mesma pessoas e na maioria das vezes estavam indo embora, me deixando.

Sonhar com Bianca me deixando já era comum para mim, mas acrescentar Percy e Will me deixava confuso e um pouco sensível a ideia. Quando Hades ou Perséfone aparecia, era pra me dizer coisas confusas sobre crescer, monstros e sacrifícios.

Sacrifícios. Will sempre usava essa palavra.

Eu queria confronta-lo ainda mais, saber o que realmente havia acontecido, mas algo me dizia que ainda não era hora. Já tinha dores de cabeça quando pensava muito sobre o passado perdido, quando as lembranças ameaçavam voltar e coçavam antes de arderem um algum espaço na minha mente.

Eu tinha que ficar mais forte e resistente antes.

 

Na tarde após o natal Hazel e os outros cegaram no acampamento. Leo, Calipso, Frank, Piper e Jason veio com ela como já esperado. Engoli minha saudade de Reyna.

Os encontrei na praia com Will ao meu lado, ele que antes parecia relaxado ficou repentinamente ansioso.

- Ei irmão. – Hazel disse me abraçando.

Ela estava mais alta, linda e encantadora. Senti uma pontada de ciúmes fraterno.

- Oi Haz. Você parece – engoli. – ótima.

Ela fez uma careta pra mim.

- não mudei muito desde o final do verão Nih. – brincou, mas apertei os lábios.

- também consigo ver a diferença. – Will me salvou de novo. Ele sorriu malicioso para ela. – acho que o Frank avançou um sinal...

Ela corou e eu dei uma cotovelada nele.

- você pode calar a boca agora. – murmurei

Ele riu dando nos ombros.

- estou brincando senhor sensível.

- não briguem crianças. – Jason disse ao chegar quando eu estava a ponto de responder Will. – se bem que vocês estão mais para um casal de velhinhos.

- não somos um casal. – resmunguei automático.

- aut! – Will murmurou.

Senti meu coração pesar pela culpa instantânea.

- Ok. – Jason disse desconfiado. – bom, então eu vou matar a saudade do meu enorme chalé solitário e da estatua gigante e macabra do meu pai me encarando com desdém. – ele acenou e saiu.

- gostaria de descansar um pouco antes do almoço também. – Hazel disse para mim.

Assenti pronto para segui-la, mas parei ao encontrar olhos cinzas em mim. Fitei Annabeth com a mente formigando, o jeito que ela me olhava era acusativo mesmo de longe.

- Nico? Não ligue para ela, ela ficou com ciúmes depois que eles terminaram. – Will disse baixo para mim.

Claro que ela ficaria, porque não. Afinal eu havia me aproximado muito de Percy pelo que sabia. Mas parecia algo mais e eu queria descobrir o que era.

- tem mais alguma coisa.. argh! – uma súbita dor pontiaguda surgiu em minha cabeça me fazendo ofegar e grunhir.

- Nico? O que foi? – Hazel perguntou preocupada.

Não consegui responde-la, a dor ficou mais forte a ponto de que eu cai de joelhos na areia com as mãos na cabeça. Parecia que meu cérebro iria estourar.

- aaargh!!

- Nico, pare! – Will pediu desesperado se agachando a minha frente, não consegui olha-lo, mal consegui abrir os olhos.

- não consigo! – grunhi em resposta.

“- Ela era tudo que eu tinha certeza na vida, e eu perdi isso. Não sei o que fazer agora, - ele começou a surtar falando rápido. – eu gosto dela, mas não sei...

- Percy.

- e se ela arranjar outro alguém? Como vou ficar?

- Percy. Pare.

- não posso ver ela com outra pessoa Nico.

- e se você arrumar outra pessoa?

- não consigo ver isso acontecendo.

- eu consigo. Você é ótimo Percy, qualquer garota ficaria muito feliz com você.

- mas Annabeth...

- esquece ela, siga em frente.

- Nico, mas eu...

Eu o beijei rápido e firme. Seus lábios eram gelados e tinham gosto de bluebarry.”

A lembrança me tomou com força total, me levando por segundos ao passado. Voltei com Will me sacudindo.

- Nico! Nico pare! Por favor, pare! – ele pediu em desespero.

Olhei para ele confuso mal percebendo as lagrimas de dor que corria em meu rosto. Will estava me olhando de perto, os olhos azuis em uma tempestade de neve e dor.

- como?

A dor era tanta que eu mal conseguia falar.

- não tente se lembrar, apenas pare de tentar. – disse como se implorasse.

Desde que acordei e eles me contaram tão vagamente o que aconteceu eu soube que não poderia tentar me lembrar. Algo havia acontecido para que eu perdesse a memoria, algo que eu tinha sacrificado. Deduzi a algum tempo que havia dado minhas memorias em troca de algo maior, e por um tempo isso bastou para que eu não corresse atrás desesperadamente para recupera-las.

Agora, de forma inconsciente eu estava lutando contra isso e sabia que deveria parar.

Respirei fundo me concentrando nele.

Esqueça, esqueça, esqueça. – dizia a mim mesmo. – se concentre nele, olhos azuis, chama azul, cachos dourados, sorriso fácil e lindo...

A dor foi diminuindo assim como minha consciência, eu sabia o que viria agora.

- Will, eu sinto muito. – murmurei antes de apagar caindo em seus braços.

 

Estava na praia do acampamento, a floresta escura atrás e o por do sol a frente. Will estava la, ao meu lado. Ele parecia tão triste.

- o que foi? – perguntei a ele.

- você está estragando tudo de novo. – respondeu com o olhar baixo.

- eu não tive a intenção...

- você sempre estraga tudo. – bufou e se virou andando de encontro ao mar.

Senti o desespero me tomar.

- Will, não! – o chamei prestes ir impedi-lo, mas algo me segurou.

Percy segurava firme meu braço me olhando com raiva.

- deixe-o ir. – mandou.

- o que? Não! Ele vai morrer! Ele não vai mais voltar! – desesperei vendo a silhueta do Will desaparecer na água.

Me debati e gritei, mas Percy não me soltava.

- Percy, me solta! Pare! Will! – gritei mais e mais até sentir um sacudir e a realidade me alcançar.

Abri os olhos ofegando. Will estava acima, me olhando com preocupação.

- o que..?

- tudo bem. Está tudo bem agora, estou aqui. – ele disse solidário.

Percebi sua mão na minha, sua voz amolecendo e seus olhos marejados.

O que eu havia falado enquanto dormia?

Assenti retornando a realidade. Me sentei com dificuldade, minha cabeça estava pesada.

- o que aconteceu? – perguntei confuso.

A enfermaria estava escura, já devia ser de noite.

- você tentou se lembrar e teve fortes dores, então desmaiou. Não pense muito nisso, vai se recuperar logo. – Will respondeu sentando ao meu lado.

Assenti me lembrando vagamente do que havia acontecido.

- espero que o que quer que tenha sido o preço por isso tenha valido a pena. – murmurei, Will não respondeu. – valeu? – insisti.

Ele assentiu e baixou os olhos.

- Ei, você acordou! – Hazel disse.

Frank, Jason e Piper entraram logo atrás dela.

- Oi. – falei ainda devagar.

- você me assustou. – disse ela a minha frente.

Seu rosto ainda me encantavam, seus olhos dourados brilharam na pouca luz com preocupação.

- desculpe. – pedi sincero.

- tudo bem. – respondeu olhando rapidamente para Will.

Meu coração gelou, olhei para ele com raiva.

- contou pra ela? – saiu como uma acusação.

Ele firmou seu olhar no meu.

- não é como se eu tivesse outra escolha. – argumentou.

- nem como se fosse algo seu para contar. – rebati irritado.

Will ficou claramente ofendido, ele abriu a boca para responder, mas a fechou e desviou os olhos.

- então conte você mesmo. – resmungou antes de se levantar e sair.

Me senti péssimo, mas não baixei a guarda.

- não seja tão duro com ele Nico, nós insistimos em saber. – Hazel o defendeu solidaria.

Todos estavam quietos nos olhando. Suspirei com a mão na cabeça dolorida.

- eu sei, é só que... é complicado explicar. – soltei confuso. – não queria que ninguém a mais soubesse.

- iriamos perceber em algum momento. – Jason argumentou.

- além disso, somos seus amigos. Pode confiar em nós. – Piper complementou.

Concordei em silencio. Hazel me abraçou de lado.

- vamos Nico, não fique ainda mais carrancudo.

Sorri de leve.

- vocês... poderiam me contar um pouco do que perdi? – pedi receoso.

Eles se entre olharam.

- não sei se é uma boa ideia Nico. – Hazel disse.

- não queremos outro ataque.

Balancei a cabeça.

- não é assim. Eu não estou lutando contra isso, nem tentando fortemente me lembrar. É mais fácil quando me contam.

Depois de pensar e debater eles me contaram algumas coisas sobre o que aconteceu nos últimos 4 anos. Fiquei feliz em ouvir e até ri as vezes.

Um tempo depois fomos expulsos pelo filho de Apolo de plantão ali e cada um foi para seu chalé.

- espero que não se importe que eu durma aqui. – Hazel disse arrumando a cama.

- porque me importaria? – franzi o cenho.

Ela demorou para responder.

- houve um tempo em que eu troquei de chalé com o Percy. – contou sem me olhar.

- eu briguei com você? – indignei e ela riu amarga.

- não. Você sempre quis me proteger. – respondeu vindo até mim e me dando um beijo no rosto. – e eu te amo por isso. Boa noite Nico.

Enquanto ela deitava em sua cama e eu na minha respondi avoado:

- Boa noite Haz.


Notas Finais


sim, a primeira lembrança recuperada dele é do Percy. durmam com essa porque sou a senhora discordia kkkkkkkk
não fiquem bravos, não significou tanto ;x

Haz é o amor da minha vida <3

espero que tenham gostado ;*
até mais ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...