História O Sequestro. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Namjoom, Rapmonster
Exibições 69
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!!
Eu ainda não sei como vai ser a reação a esse capítulo, então... Só não se desesperem ok?
Boa leitura!!

Capítulo 18 - Na Calada da Noite


Fanfic / Fanfiction O Sequestro. - Capítulo 18 - Na Calada da Noite

Téo desceu do Táxi e decidiu fazer o restante do caminho a pé, mais por questões de dinheiro do que por qualquer outro motivo. Começou a subir a rua, aquele sentimento de que estava sendo seguido ficara para trás depois que entrou no táxi, mas ele não poderia dar bobeira, continuou caminhando apressado, tinha que chegar na casa de Rodrigo logo, queria ficar longe dessa encrenca toda. Se perguntava porque esses garotos tinham que chegar tão tarde. Pensava nisso quando sentiu alguém caminhar atrás dele, seu sangue gelou, ninguém em sã consciência caminhava sozinho no bairro, era a regra não podiam fazer isso sem autorização, ele riu, estava assustado e isso estava fazendo ele ver coisas, continuou caminhando, ele precisava se apressar mais.

Os passos de Téo estavam cada vez mais rápidos, ele sentira alguém o seguindo de novo, dessa vez parou e olhou para trás, nada. Respirou fundo, não poderia ser possível que alguém o tivesse seguido, ele tomou tanto cuidado, de qualquer maneira ele decidiu mudar seu caminho até um buraco que ficava numa terreno ali perto, sozinho ele até poderia estar, desprotegido isso nunca, correu até o local tirou uma sacola e dentro dela um embrulho, abriu cuidadosamente, era ela e estava carregada, agora poderia vir quem quer que fosse, ele estava preparado, pulou para o outro lado e começou a correr, olhou para trás, dois caras estavam correndo atrás dele, ele tentou correr mais rápido, mas o mais escuro já o estava alcançando, ele tirou a arma e atirou, acertando apenas o vento, sentiu quando foi derrubado e gritou.

Começaram um briga feia, socos e pontapés para todo lado, um dos caras tentava desarmá-lo, mas ele conseguiu se esquivar, e sair correndo de novo, deu mais um tiro que pegou no braço do mais claro, sorriu quando esse parou de correr, agora só faltava um. Correu, mas foi pego novamente pelo grandão, dessa vez perdendo a arma, ele começou a gritar a casa de Rodrigo não estava longe, continuou se defendendo do cara quando viu um vulto passando por cima deles atracando o grandão. Era Rodrigo.

- Uffa!! Graças a Deus!!

Ficou de pé e foi ajudar o amigo, mas em comparação ao grandão ambos eram fracos demais, tentavam com todas as forças fazer o cara recuar e nada, Téo se desesperou ao ver o segundo voltando com um pedaço de pano amarrado ao braço, o cara havia rasgado a camisa para conter o sangramento.

- Rodrigo! Tem mais um vindo.

- Corre Téo, pega a Anne e o japa, eu já encontro vocês.

Téo deu mais um soco no moreno e saiu correndo, seus pulmões queimavam, mas ele tinha que continuar. Virou a rua e avistou a casa, correu como se não houvesse amanhã, e entrou na casa com tudo, chamou Anne e pediu para que saíssem correndo, Anne e Namjoom olhavam assustados Téo estava com o rosto sangrando, era ele que estava envolvido nos tiros que acabaram de ouvir, sem perguntas Anne pegou uma mochila, deu outra a Rapmonster e a outra a Téo e saíram.

Ao chegarem no portão foram surpreendidos pelos dois caras do aeroporto.

- Vocês!!! – Anne grita e segura a mão de Namjoom

- Hoje vocês dois não escapam.

- Corre!! – Téo grita e os dois correm para o lado oposto da casa e pula o muro, o mais escuro vai atrás do casal enquanto o mais claro fica para se acertar com Téo.

- Agora você me paga moleque...

Desferiu um soco no rosto já inchado de Téo o deixando inconsciente no chão, Carlos sorriu, olhou o ferimento no braço e se pôs a correr atrás do amigo, Jorge era rápido, mas ele também era.

Anne e Namjoom corriam desesperadamente pelas ruas do bairro o fôlego de ambos estava por um fio, o moreno estava logo atrás, droga ele era muito rápido, Anne começou a chorar não podia acreditar que isso estava acontecendo, tentou correr mais rápido, estava em pânico sua única confiança era que Namjoom ainda estava com ela. Viraram a rua, mas estavam indo rápido demais Anne escorregou o que levou os dois ao chão. Eles olharam para trás o moreno estava em cima deles.

- Namjoom, corre agora!!

- Não! Você não vai a lugar nenhum garoto – Carlos disse ofegante, mas com um sorriso vitorioso no rosto, achara o garoto.

Segurou Anne pelo braço a fazendo levantar, ela chorou de dor e olhou para o tornozelo, ele estava torcido por causa da queda.

- É ela quem você quer garoto, venha pegar, porque eu vou levar ela comigo. Hahahahaha.... Você pensou que seria fácil, não é? Nada é fácil garoto, nada é fácil... agora você tem duas opções: a primeira é você vir sem mais complicações, a segunda é eu matar ela agora. O que vai ser?

- Namjoom, não. Você precisa encontrar os seus amigos... – Carlos apertou mais o braço dela.

- Ninguém vai a lugar nenhum idiota!! – Rodrigo chega com mais alguns três amigos e vai para cima do grandão, que em meio a surpresa solta Anne, sendo rapidamente amparada por Namjoom.

Namjoom tenta ajudar Anne a correr novamente, Rodrigo estava conseguindo atrasar o moreno, eles saíram apressados deixando a briga para trás, não contando com o fato de serem surpreendidos pelo outro sequestrador, que acerta Namjoom em cheio no rosto, fazendo cambalear e cair, derrubando Anne novamente ao chão. Ele segura Namjoom pelo cabelo.

- Acabou moleque! Você vem comigo.

Anne tenta se levantar e impedir que aquele monstro leve Namjoom, ela se apoia na parede indo em direção a alguns pallets de madeira que estavam jogados na rua, pega um dos pedaços que está solto e vai com tudo para cima do sequestrador.

- Ah!! Solta ele agora!!! Eu não vou deixar você levar ele, solte-o, solte-o

Por um instante funcionou e ele soltou Namjoom, que continuava atordoado, mas foi apenas para segurá-la pelos braços, Carlos a encarou o que fez Anne sentir muito medo, ele olhou dentro dos seus olhos e a jogou contra a parede, Anne fez um tremendo esforço para não apagar, tentando ainda de alguma forma impedir de levarem Namjoom, viu quando o moreno se aproximou e tentou pegá-la, sendo impedido por Téo que se chocou contra ele, ouviu o mais claro gritar.

- Deixe ela, não temos mais tempo para brincar com eles.

Jorge deu soco potente em Téo o fazendo cair na hora, pegou o garoto e jogou nas costas, já que não ia levar a menina, iria levar o outro, só para garantir.

- Se vierem atrás, mato esse aqui.

Anne tentava gritar, mas sua voz não saia, as lágrimas corriam pelo seu rosto ela estendia a mão como se quisesse alcançar Namjoom de alguma forma, ela não tinha mais forças, ela não pode ajudá-lo, novamente ela perdia algo importante, algo que ela tinha que por obrigação cuidar, ela não pode dizer a ele o que sentia, seu coração pesava de novo, ela não teve chance de dizer a ele...


Notas Finais


Poxa... Tava indo tudo tão bem né?
Me sinto má... T.T
Mantenham a calma tá?


Até o próximo... Bju bju


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...