História O sol, A Lua e Sterek - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Cora Hale, Corey Bryant, Danny Mahealani, Derek Hale, Ethan, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Kate Argent, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Sterek
Exibições 81
Palavras 1.839
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Fantasia, Festa, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tragam seus lenços. Faça suas orações. O céu está se fechando... Há uma tempestade vindo.
Boa Leitura.

Capítulo 12 - Sinos, flores e Adeus


Fanfic / Fanfiction O sol, A Lua e Sterek - Capítulo 12 - Sinos, flores e Adeus

BLÉM-BLÉM... BLÉM... BLÉM...

Os sinos badalavam altos e irritantes. Cada batida era como reviver a dor, era como sentir novamente tudo aquilo que já havia sentido. Era sofrer ainda mais aquilo que ainda se sofria.

Naquela tarde Beacon Hills, não sorria. O céu estava nublado e sombrio. Não havia sol, somente o indício de que há poucos minutos uma leve e fria garoa poderia cair. Aquela cidade já passou por tantas coisas... Mas nenhuns dos momentos passados se comparavam a esse. A cidade inteira foi tomada pelo Luto. A todo e qualquer lado que se olhe uma lagrima. Alguém sofrendo.

E enquanto eles choram existem pessoas que estão morrendo, não no sentido literal da palavra, mas internamente. A cada passo dado com aquele caixão em punho era como dar um a mais em direção a um abismo negro e ameaçador. Era como ficar embaixo D’ Água e não poder respirar, nó entanto a água deles era a dor e a tristeza, elas estão enlouquecendo eles, dilacerando seus peitos e esmagando seus corações como se não houvesse problema, como se não houvesse pudor. Naquele momento, enquanto os sinos tocam e anunciam a partida dele, todos o acompanham.  Mas o que aquela multidão não entende e não vê, e que eles estão lutando, eles querem respirar, deixar a dor entrar e se entregarem para que tudo aquilo acabe, mas eles prometeram, todos eles prometeram ser fortes e Lutar, resistir até o último minuto, ou pra ser mais exato, a vida toda, ou até que já estejam com ele novamente. Ninguém dizia nada, e os sinos continuavam altos, batendo contra os tímpanos de todos como se um aviso vivo de que a dor ainda não acabou, ela ainda não vai acabar. Ela nunca vai acabar.

***

Tudo havia acabado. As pessoas haviam ido para suas casas. As ruas da cidade estavam desertas e silenciosas. O único barulho era o do vento passando ligeiro pelos galhos das arvores, o das folhas secas estralando ao ser arrastadas pela brisa da noite, e o da pequena garoa que caia do céu. Bem ao norte, distante, não muito distante da cidade, se podia ver uma grande e sombria tempestade se aproximar. Mas ela não seria problema, nada mais naquela cidade seria problema importante demais pra eles. Derek se sentia vazio... Perdido e completamente quebrado. Sem lagrimas no rosto ele caminhava pelo pequeno gramado do cemitério de cabeça baixa. Ao seu lado, John chorava baixinho enquanto melissa o confortava envolvendo-o em seus braços. A enfermeira, assim como Lydia, tinha os olhos marcados pelas lágrimas e pela dor. Embaixo de seus olhos, enormes pontos enegrecidos haviam se formado, mostrando o quanto ambas estavam cansadas. Um pouco mais atrás, Scott vinha seguido por Liam e o bando. Malia havia se transformado e corrido para a floresta. Desde que aprendeu a voltar a sua forma total de Coyote, a garota quis fazer aquilo, sô não havia feito antes porque queria que Stiles estivesse presente, mas ele havia partido antes que ela pudesse mostrar. Então quando todos da cidade haviam partido ela deu as costas para o bando, virando se de frente para o monte de terra e flores que cobria o amigo.

- Não sei se você pode me ver, ou ouvir, mas queria te mostrar uma coisa..._sussurrou ela. ― Isso é graças a você. Obrigada._ concluiu ela, pulando e se transformando no ar, Espalhando pedaços de suas roupas pelo gramado molhado. E quando seu corpo tocou o solo, não era mais humana, e sim o corpo de um coyote lindo de pelo acinzentado e de olhos azuis brilhantes. A garota deu alguns passos atrás, e com os dentes abocanhou no meio dos restos de suas roupas, uma rosa que ela trazia consigo. Logo em seguida depositou a sobre o túmulo do menor e despareceu pela floresta uivando. Não um uivo que dizia onde ela estava, mas onde a tristeza a partir de agora moraria. Todos ficaram admirados com o gesto da garota. Derek queria poder impedi-la de sofrer. Ele queria poder impedir todos eles de sofrer, mas ele não conseguia impedir nem a si mesmo.

Desde o momento em que eles abaixaram o caixão ele ficou ali, perdido dentro de si próprio e procurando um jeito se imaginar vivendo sem ele. Mas não havia, todos teriam que passar o resto de suas vidas convivendo com o enorme buraco que havia si estalado em seus corações. Todos teriam que encontrar um jeito de seguir em frente e amenizar sua própria dor. Não que o plano fosse ser egoísta, nunca foi. O problema é: como erguer alguém se você não consegue erguer a si mesmo sozinho?

Todos caminhavam em silêncio, tudo estava bem dentro do possível. Até um coração começar a bater. Em poucos segundos as batidas foram aumentado e a pulsação chegando a um nível anormal. Derek parou fazendo com que todos também parassem assustados. Os pés do lobisomem queriam regredir, voltar o mais rápido que ele conseguisse. Em sua cabeça uma imagem de Stiles se debatendo dentro daquele caixão o apavorou, mas ele tinha tanto medo de que fosse mentira. Ele temia tanto que fosse nada mais que um sonho ruim.

- Scott?_chamou ele inda de costas para o Alpha. - Está ouvindo isso?_ perguntou o maior se virando, e percebendo todos tentando ouvir. Todos do bando balançaram a cabeça confusos, afirmando estarem ouvindo. E as batidas não paravam, só aumentavam e ficavam mais perto. Cada vez mais próximo, até estar parado exatamente no meio deles. Batendo violento e apavorado. Ambos olharam para os lados, mas, viram ninguém. Não havia ninguém.

- O que está acontecendo? O que vocês estão ouvindo?_ perguntou Melissa sem entender nada.

- Um coração batendo. Podemos ouvir ele está aqui, mas não é o nosso._ Scott respondeu a mãe. John estava tão entorpecido por calmantes que nem ao menos se dava conta de que haviam parado. De lá que eles estavam ouvindo outro alguém

- Scott?_ Lydia que até então estava calada sussurrou o nome do Alpha que se virou, vendo o rosto da amiga. Ele estava completamente branco e petrificado. O moreno se aproximou dela e tocou sua mão, no entanto ela parecia tão distante que nem notou o toque. Ele fixou seu olhos nos dela, e a chamou, mas não ouve resposta.

- Lydia? Lydia está me ouvindo?_ chamou novamente, mas nada. A garota parecia uma estátua de mármore, não só pela forma paralisada que ela estava, mas pelo estado de gelo que estava sua pele, Lydia estava quase que hipotérmica.

- Eu o sinto aqui..._ sussurrou a garota entre os dentes. O Alpha a sacudiu tentando acordá-la, mas era como se ela não quisesse acordar.

- Lydia?_ Derek empurrou Scott e se posicionou de frente para a Banshee. O Maior não queria que a ruiva se machucasse. Scott não estava fazendo nada pra ajudar, e ela não parecia bem. Se Stiles estivesse ali, ele não deixaria nada acontecer a ela, ele faria o que fosse preciso para ajudá-la. Então era isso que Derek iria fazer... Aquilo que Stiles teria feito.

Ele ainda podia ouvir o coração bater, pelo som ele batia nela, ou bem próximo dela. O corpo da ruiva emitia dois pulsar. Um era o seu próprio, um pulso lento, quase que silencioso que não era nada bom. Aquelas batidas para um humano era estar ara a cara com a morte. Mesmo Lydia sendo Banshee, ela não era como lobisomens. Não se curava na mesma intensidade que os lobos. No entanto o outro era feroz, violento e ultrapassando todos os limites. Era como se ele estivesse tentando se estabilizar, mas usando o coração de Lydia como âncora.

“Isso não pode ser boa coisa.” _pensou Derek.

- Lydia?_ todos ao redor olhavam assustados para a garota. Derek tinha medo, pois pelo ritmo de sue batimentos a ruiva não parecia aguentar por muito mais tempo. Ele havia tentado os métodos mais fáceis. Era hora de usar os mais difíceis. O Lobisomem revelou suas garras e segurou um dos braços da ruiva. Com agilidade e velocidade ele subiu e desceu as garras contra os braços da garota que não sentiu nada. Era como o estado em que ela se encontrava a deixasse imune a dor.

- O que você está fazendo?_ Scott e afastou Derek de perto da amiga. Grandes filetes de sangue desciam por seu braço. O Alpha olhou incrédulo para o maior. Que estava pensativo.

- A dor._ respondeu Derek continuando. ― A dor não só te torna humano de novo, como também te faz acordar. Mas ela não está acordando.

- Não. Ela está curando_ falou Cory assustando todo mundo e fazendo com que olhassem para a ferida da amiga. E era verdade, em poucos segundos as feridas haviam se fechado e o único sinal de que elas existiram, foi o rastro de sangue abaixo certo de seu pés e obre suas mãos.

- Eu o sinto... Eu não sei explicar, mas eu o sinto... _ falava a garota.

- Quem Lydia. De quem você está falando?_ agora Scott estava segurando à pela mão e olhando em seus olhos. Eles pareciam à deriva como um barco perdido no mar.

- Agora ele se foi... Agora ele está se afastando... Partindo... Ele está partindo..._ as palavras da ruiva quase não podiam ser ouvidas, se não fosse pela audição de lobo, nem mesmo Derek teria ouvido. E o lobo soube do que ela estava falando, ele podia ouvir também.

- Derek está desaparecendo. - informou Scott como se soubesse o que o maior estava fazendo. Realmente ele estava se afastando. Lenta e gradativamente. E em poucos segundos era somente Lydia e seu coração. LYDIA E SUA VOZ;

- Ele se foi... Stiles._ disse a Banshee assustando todo mundo, menos Derek que mais que de pressa correu pro lado da garota segurando os braços dela.

- Lydia era ele?_ gritou Derek chamando a menor. ―Lydia, o Stiles estava aqui?_ mas ela não respondia.

- Lydiiiaaaa?_ Derek se transformou e rugiu o nome da ruiva fazendo com que ela acordasse.  Então ela olhou assustada pra todo mundo.

- Precisamos ajudá-lo..._ disse a garota desmaiando sobre os braços de Derek.

- Stiles._sussurrou a garota, mas ninguém ouviu. Todos estavam preocupados em leva-la dali. Derek já estava com ela dentro de seu carro

- O que foi isso?_ perguntou Hayden.

- Não sei. Mas temos que tirar Lydia daqui._ falou Derek.

- Pra onde vai levá-la?_ perguntou Scott se parando ao lado do maior na janela.

- Pro Hospital._Derek respondeu incrédulo.

- Não vamos levá-la para o Deaton.

- Ela não vai ser mais uma vítima da nossa ignorância. Se eu pudesse voltar no tempo eu teria feito diferente com o Stiles. Eu teria o colocado em meu carro e o levado para único lugar que de verdade poderiam ajuda-lo: o hospital. Mas eu não fiz isso, e olha só o que aconteceu. Eu não vou deixar acontecer com ela._ disse Derek arrancado o carro, e levando a com Lydia na direção do Hospital de Beacon.


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado. Confesso que estou amando escrever essa fanfic. Nela eu coloco tudo aquilo que eu sinto, e então espero que estejam sentindo isso também.
Estão com saudades do Stiles? É... Eu também.
Mas tenho novidades para o próximo capítulo da Fanfic. Ele se chamará: Brother. E pra quem curte ler ao som de um bom Hit, eu indico a musica de mesmo nome: Brother, da banda Needtobreathe . Simplesmente amei a junção de Letra, Melodia e a história, super deu certo.
Link:https://www.youtube.com/watch?v=Eyvkpj5dhM8
Se tiver algo errado desculpem-me. E digam o que estão achando. E o que preciso melhorar.
Então é isso, até os próximos capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...