História O Sonho dos Três Irmãos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 9
Palavras 788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga, Shonen-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aproveitem essa iniciação de O sonho dos três irmãos.

Capítulo 1 - O jovem que sonha


Fanfic / Fanfiction O Sonho dos Três Irmãos - Capítulo 1 - O jovem que sonha

Eram 5:30 da manhã e o despertador tocava. Os raios de sol ainda não adentravam as frechas da cortina do quarto de Dante. O jovem, que se mostrava preguiçoso após uma noite de sono ruim, levantava cambaleando, e ia banhar-se. Ele parecia vazio diante daquele silêncio e escuridão ainda em sua casa, com boa parte dos cômodos com a luz apagada. A água que caía do chuveiro acordava a sua alma, e a chamava para o começo de um novo dia.  

Dante saía do box, e secava-se vagarosamente, enquanto ajeitava seus cabelos pretos e lisos, e logo após se vestia para o começo de um novo dia. Ele estava no seu terceiro do Ensino Médio e a pressão o matava por dentro. Porém, Dante tinha sorte, pois era um rapaz inteligente, adaptativo e determinado. Ele tinha 17 anos, e logo faria 18, no começo de dezembro. Era começo de primavera, mas como no Brasil as estações não respeitam a regularidade e a constância, as flores não estavam nascendo e nada estava tão lindo quanto deveria ser. 

Quando ía para a escola, no Colégio Curso Adaptativo, no Rio de Janeiro, ele encontrara seu amigo, quase irmão, Miguel. Eles pegaram um ônibus juntos, pois moravam um perto do outro e o ponto era o mesmo. 

--- Cara, estou com tanto sono..-- disse Dante, enquanto ajeitava sua sobrancelha e tentava despertar totalmente com um coçar nos olhos. 

--- Você deveria dormir mais cedo, cara. As aulas são importantes..o vestibular está próximo. Você precisa se concentrar. -- dizia Miguel, dando um tapinha em suas costas, enquanto aconselhava em tom gentil o seu amigo. 

--- É, eu sei. Preciso revisar a matéria de química hoje de tarde ainda. Não to entendendo muito bem. 

--- Eu te ajudo. Podemos chamar o Thales também, ele é bom em química. 

--- Thales? Bom em química? --  Dante riu, despertando ainda mais após a pronuncia de seu amigo--  Ele é meu amigo, mas posso dizer que ele realmente não é inteligente. 

--- Não subestime ninguém, Dante. -- Miguel fechou os olhos e pôs-se a relaxar por alguns instantes até a chegada do seu destino. 

Quando chegaram na sua escola, Miguel começou a conversar sobre um game que ele estava jogando faz uns dias e que estava sendo fantástico. Dante prestava atenção, pois se interessava no assunto, mas logo sua atenção foi atrapalhada devido a chegada de seu outro amigo Thales. Eles caminhavam pelo campus do grande colégio e conversavam sobre diversos assuntos, como games, hq's, garotas, escola, etc. 

Chegada a hora da entrada, os garotos adentraram suas salas e se acomodaram em suas carteiras. Eles sentavam na frente, como na maioria das vezes um aluno estudioso faz. A aula era inquietante para Thales, pois tratava-se de Literatura, e ele gostava mesmo era de cálculos, ao contrário de Miguel, que amava as palavras e suas funções. Dante era como um meio-termo, pois amava um pouco de cada, e conseguia se dar bem em suas provas. Ele queria ser médico, para poder cuidar das crianças como Pediatra. Miguel queria ser Juiz, para julgar o erro dos homens e corrigi-los de acordo com a lei. Thales queria ser professor de química, pois gostava de interagir com as pessoas de sua idade e sempre gostou de química, mesmo não se dando bem nas provas da escola, pois acabava se perdendo devido ao nervosismo. Ele temia que isso acontecesse no vestibular. 

Após mais algumas aulas, que foram basicamente exercícios de matemática e física, os jovens retornaram para casa, mas dessa vez para uma única casa: a casa de Dante. Eles almoçaram. O pai de Dante estava de folga e fez uma comida rápida, prática e gostosa para todos. Então, se dirigiram para o quarto onde estudaram química. Dante tirou suas dúvidas com Thales, que o impressionou com seu conhecimento na área, e Miguel fazia um questionário e exercícios para que todos fizessem logo após. 

Após longas horas estudando, os três amigos, quase irmãos, se despediam um do outro, na porta da casa de Dante. Era noite, e as estrelas estavam aparecendo. Mas, o curioso é que não apareciam estrelas no céu naquela cidade grande. Não daquela forma. Dante e seus amigos foram dormir, e nessa noite, alguma coisa os pertubava. Vozes intrigantes indagavam a eles coisas em outra língua. Então, decidiram se reunir, mandando mensagem. Eles relataram o que acontecia por meio de uma rede social, quando ambos sentiram que algo pertubava-os. Após um barulho agudo, eles desmaiaram em suas camas com o celular aberto na sala de conversa. 

Dante brilhou em uma sintonia de cor vermelha. Miguel brilhou em uma sintonia de cor azul. Thales brilhou em uma sintonia de cor esverdeada. 

Os três irmãos estariam recebendo influência de algo maior?!


Notas Finais


Agradeço a você que se mostrou interessado pela leitura e espero que possa acompanhar a evolução desta estória aqui. Muito obrigado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...