História O suicida e a estranha - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - One


Samuel P.O.V

Acordo com o som infernal do meu despertador, vou para o banheiro faço me rotina matinal, que muda todos os dias e me visto com a primeira coisa q aparece no meu guarda-roupa e desço para tomar meu café da manhã.

Como o mais rápido que consigo e vou para o colégio, - também conhecido por minha pessoa como inferno - chegando lá, passo pela humilhação de sempre.

Xxx: olha se não é o senhor dark, o rei do sangue ou melhor o virgem branquelo metido a gótico.

Yyy: ei mano ! Sai de perto, vai que a doença dele é contagiosa.

Sim, eu escuto isso todos os dias e hoje até dei sorte eles nem me bateram. Depois de escutar aqueles babacas, eu vou para sala de aula e sento na última cadeira de um dos lados da sala e as cadeira perto de mim ficam vazias.

A primeira aula passa e na segunda aula a "esquisitona" entra na sala, - nem sei o motivo das pessoas chamarem ela assim, ela só é coloridinha, não pera ela é estranha mesmo.

Andressa P.O.V

Entro na sala atrasada e já sinto olharem de todos em cima de mim, - todos me chamam de estranha porque eu amo me vestir bem colorida, não brega como uma tiazinha velha, eu entendo muito de moda na verdade e mesmo assim eles só se importam com o que eu pareço.

Olho para a sala e só tem lugar vago perto do menino suicida, como não tenho muitas opções sento na frente dele. A aula passa e o professor passa um trabalho.

Professor: o trabalho vai ser assim, vocês vão formar duplas e escrever redações sobre seu parceiro.

Todos formaram duplas e adivinha quem ficou sozinha - eu, - e então tive que fazer dupla com o suicida.

Andressa: oi, meu nome é Andressa.

Suicida: você vai mesmo fazer isso? - ele fala como se não gostasse do que eu falei - de todo jeito meu nome é Samuel.

Andressa: você sabe que vai ter que andar por ai comigo até eu fazer uma boa redação né?

Samuel: ai coloridinha como você consegue ser tão animadinha mesmo com essas pessoas zoando você?

Andressa: eu sei lá, só sei que preciso tirar boas notas, então preciso escrever essa redação - falo séria e ele me olha como se eu fosse outra pessoa.

Samuel: tá coloridinha, vai pra praça hoje as 16:00 conversamos e você escreve sua redação - ele fala se levanta e sai para o intervalo.

Eu fico na sala como todos os dias, ouvindo música e cantarolando.

Samuel P.O.V

Eu estava indo em direção ao meu lugar de sempre, mas percebi que tinha esquecido na sala de aula meu melhor amigo, o fone de ouvido.

Voltando para aquela sala eu escuto uma voz incrivelmente melodiosa, ela é suave e com certeza feminina. Entrei na sala e me deparei com a pessoa com essa maravilhosa voz e que para minha surpresa é a ANDRESSA?!

Samuel: você canta bem coloridinha. - ela me olha assustada.

Andressa: Samuel?! Desculpa eu não queria... - ela tenta completar a frase, mas eu não permito.

Samuel: por que pediu desculpa?

Andressa: é que eu não queria incomodar com minha voz, desculpa. - ela abaixa a cabeça e eu a levanto, podendo apreciar claramente aqueles olhos que são lindos como a lua.

Samuel: você não precisa pedir desculpas, mas se você faz questão... - ela me interrompe.

Andressa: o que eu tenho que fazer?

Samuel: me beija ué. - ela me olha e se aproxima.

Samuel: foi bricadeira.

Andressa: eu não ia te beija mesmo, só queria ver você fazendo papel de trouxa. Hahaha.

Samuel: igualmente. Hahahahaha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...