História .o susto de quem acorda depois de cair. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Cab0, Drabble, Originais, Para_b, Poesia
Visualizações 19
Palavras 298
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Lírica, Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


"7. um abismo chama outro abismo

mas você nunca entendeu os meus chamados."

Capítulo 1 - Para (a)b(ismo)


de sorriso e alma ampla

trancafiados numa tristeza, estampa

de instrumento bem no meio da camisa

seguindo a vida

vezes sem vontade 

vezes seguidas 

sorriso aberto 

largo 

bonito 

que não vê 

a cegueira toma conta

e anda 

anda 

anda 

à nada 

sem calma

mas sem pressa 

descontrole no controle absoluto do grito interno de socorro

vampiro que se olha no espelho 

e vê tudo o que encontrou no caminho

nada

e o horizonte 

além dos cabelos ruivos

que um dia foram castanhos 

estranhos 

como os olhares oblíquos

supondo

cantando

sem abrir as pálpebras 

sem abrir a casa

sem abrir as mãos 

sem abrir a alma

(sem abrir mão da alma) 

serenidade com severidade 

rosto sério e trêmulo 

se afastando 

aproximando 

chega perto 

mas não toca 

porque foge 

se esconde 

te quer mas não quer te querer

quem vai entender? 

(eu vou, juro que vou) 

sinais brilhosos que deixa para trás 

machucam a vista de qualquer um que vá atrás 

sem mais 

nunca mais

de pés descalços, vestidos 

de grama 

de terra

de tudo que ama 

pisando em mim

torcendo os dedos dos pés na pele de meu peito

chorando por dentro 

soluçando sem fazer barulho 

sem molhar 

sem entulho 

de sentimento 

profano

insano

lábios molhados 

pés preparados 

impulso 

insulto 

e grito 

gritante 

bem baixo 

quieto

grito alto sem volume 

de costas para o tudo

olhando pra mim 

correndo até você 

me vi cair

quando você se afastou 

detrás de você um precipício 

que me precipitou

me derrubou 

me abismou

e de sorriso medonhamente alivioso

no final da queda estava você 

me esperando cair 

sem partir 

sem fugir

você 

e apenas você.

 

 

 

 

e eu poderia prever o quão forte foi o impacto

mas acordei de imediato 

(quando o inacabável se acabou?)

quando por fim o abismo abundante se findou. 

 

 


Notas Finais


você é poesia b,
uma constante
e linda poesia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...