História O Taxista - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Tao
Tags Baekyeol, Chanbaek, Comedia, Exo, Fluffy, Fluffy!kkaebaekyeol, Taxi
Visualizações 627
Palavras 1.605
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


bem, vamos lá rs
eu to bem feliz porem com o coração doendo muito em apertar ali na opção de 'sim' para história terminada, isso tudo ao som de she's dreaming, ou seja, eu vou chorar.
no inicio do mês passado o taxista fez um aninho e agora eu to aqui postando o ultimo capitulo aaaaaa to nervosa TT
eu não queria barra queria terminar essa fanfic, eu to feliz porque estou com aquela sensação de dever cumprido, sabe? aquela felicidade em dizer ''eu acabei a fic, não to enrolando ninguem com capitulo, nao to deixando ninguem chateado com falta de atualização'', por que sei que isso é horrivel e eu até queria pedir desculpas pelas vezes em que atrasei /tipo muitas q
mas eu to triste por que vou sentir muita falta ): falta de voces, leitores de o taxista, falta de escrever esse casalzinho top que plotei em um dia comum em que eu estava em um taxi indo pra casa da minha amiga, ai eu olhei pro taxista que tava do meu lado e imaginei o chanyeol ali KKKKKKKKKK lembro como se fosse ontem, cara. ai que nostalgia
enfim, vou terminando minhas notas, se não daq a pouco ela fica maior que o capitulo jnsdjsndj
eu quero agradecer muuuuuuito todo o carinho que o taxista (e eu) recebemos, eu fico sem palavras e realmente muito feliz em ver o tanto de gente que vem atraves de uma mensagem, comentário ou até mesmo pelo twitter falar comigo q gostou de alguma fic minha. isso me deixa muito muito muito feliz, vocês não tem noção, e só me dá mais vontade de continuar escrevendo (que é algo que eu realmente amo fazer) pra vocês. muito obrigada de verdade a cada um <3

agora eu vou deixar vocês lerem ashuash com um agradecimento final pra cami @chenn por ter lido o capitulo, me dado a opinião dela e até me ajudado com uma parte, obrigada meu amor, sabe que te amo muito né?
alias, amo muito todos vocês szsz agora eu vou parar pq to mt sentimental dsjdfnjfd vo chora
espero de verdade que gostem do final e a gente se vê por ai <3

boa leitura ~

Capítulo 18 - Capítulo Dezessete


Fanfic / Fanfiction O Taxista - Capítulo 18 - Capítulo Dezessete

 

 

E, assim que o Park ouviu o diretor dizer que já tinham fotos o suficiente, ele suspirou aliviado, achando que finalmente seria liberado para ir embora descansar; nunca imaginou que tirar fotos fosse tão cansativo.

 

Porém, antes que pudesse cantar vitória, Baekhyun lhe deu a notícia de que não poderia sair dali tão cedo: ainda teria que responder as perguntas para a entrevista e resolver alguns últimos detalhes.

 

-

 

As fotos e a entrevista foram um verdadeiro sucesso.

 

Além das edições terem ficado incríveis, mesmo com todo o trabalho que a falta de experiência de Chanyeol deu, o resultado recebeu milhares de elogios e o tema da entrevista, que Baekhyun havia pensado em um momento de desespero, realmente tinha sido uma ótima escolha.  

 

O Park havia recebido muitos elogios e agradecimentos devido às dicas dadas a quem planejava seguir o mesmo caminho. Sem contar que, aparecer na capa de uma revista super famosa, abriu um leque de possibilidades e oportunidades para o grandão; diversas outras revistas o chamaram para trabalhar, programas de TV queriam entrevistá-lo, lojas o queriam como garoto propaganda e todas suas dicas eram muito bem recebidas e, através dos comentários na internet, ele podia ver que cada uma ajudava a melhorar consideravelmente o desempenho dos que, assim como o próprio, queriam se tornar cantor.

 

Os estudos dele foram completamente esquecidos e até mesmo seu emprego como taxista começava a ser deixado de lado, por conta da agenda cada vez mais cheia com fotos e com o curso de modelo que havia começado a fazer.

 

É claro que nem sempre tudo fora fácil, a falta de experiência era enorme e Chanyeol nunca sabia lhe dar muito bem com toda a atenção que passou a receber. Muitas coisas ele não entendia e por isso estava sempre correndo atrás de Baekhyun, para que ele não lhe deixasse perder nenhuma oportunidade.

 

.

.

.

 

— Baek, você tem que ir comigo, deixa de ser chato! – o coreano implorava, enquanto seguia o mais baixo pelo apartamento.

 

— Chanyeol, você só vai fazer uma propaganda! Você já fez coisa mais séria sem precisar de mim. – o Byun respondeu enquanto se aproximava da panela que estava no fogo, voltando a mexê-la e a experimentá-la vez ou outra, buscando acertar o sabor.

 

— Mas dessa vez é mais sério! E vai ter aquela chatice de assinar contrato, eu preciso da sua ajuda!

 

— Você precisa da minha ajuda pra ler o contrato pra você, né, seu preguiçoso? – respondeu, revirando os olhos.

 

— Eu preciso da sua ajuda pra entender aquele troço! E outra que eu não vou ter ninguém pra me ajudar, como você me ajudou no ensaio!

 

— E você quer que eu faça o que? Assine um contrato também, pra me deixarem entrar com você na hora de gravar e te ajudar? – perguntou se virando para encarar o maior, cruzando os braços.

 

— Não, mas fiquei sabendo que no camarim você pode ir, então você me ajuda a ler o contrato e me dá algumas dicas antes de eu entrar pra gravar. – respondeu simples, se aproximando do mais velho e enlaçando a cintura magra.

 

— Chanyeol, lá vai ter o diretor de gravação, é claro que ele vai te ajudar e vai dizer o que você tem que fazer.

 

— Baekhyun, eu quero a sua companhia... Você sabe como eu sou, fico muito mais confortável quando tem alguém que eu gosto e confio junto comigo, me apoiando, então, por favor, faz só esse favorzinho para o seu Chanyeollie, sim? – pediu delicadamente.

 

— Ah, então esse era o verdadeiro motivo de você tanto me perturbar pra ir com você? – o menor perguntou sorrindo enquanto levava seus braços para os ombros dele, abraçando-o por ali.

 

— Eu não estava pretendendo admitir, mas você não colabora. – Chanyeol respondeu antes de colar os lábios.

 

Algumas semanas depois

 

Baekhyun andava apressado pelo apartamento pequeno, olhando para todos os lados e certificando-se de que não estava esquecendo de nada. Ele passou na cozinha, pegando suas chaves em cima do balcão e conferindo se havia comida o suficiente para sua gata antes de seguir para a porta.

 

O coreano saiu um pouquinho apressado do prédio onde morava, não que estivesse atrasado, mas não poderia enrolar, pois o ônibus que pegava para o trabalho não esperava.

 

Isso até ele descer os três degraus que separavam o edifício da calçada e se deparar com Chanyeol a sua frente, parado, encostado no taxi em que costumava trabalhar, lhe esperando com um sorriso no rosto.

 

— Chan? O que ‘tá fazendo aqui a essa hora? – o mais baixo perguntou confuso enquanto se aproximava.

 

— Eu precisava falar com você e não podia esperar, e nem ser dito por telefone, então resolvi que hoje eu vou te levar para o trabalho. – o Park disse radiante, se aproximando para deixar um selar rápido na boca de lábios finos.

 

— O que é? – indagou curioso; agora que Chanyeol lhe daria uma carona, não precisava mais se apressar.

 

— Bem... – o moreno mal conseguia conter o sorriso enorme em seu rosto, o que acabou por contagiar o baixinho também, mesmo que este ainda nem soubesse o motivo – essa noite, as exatas nove horas, eu recebi uma ligação... – ele começou devagar enquanto puxava o mais baixo para mais perto de si, abraçando-o pela cintura.

 

— E quem era? O que queriam com você? – a curiosidade do mais velho aumentava a cada segundo.

 

— Era uma empresa de entretenimento... eles disseram que havia olhado alguns de meus ensaios fotográficos e que ficaram bastante interessados... – os olhos de Chanyeol brilhavam a cada palavra dita, e o sorriso de Baekhyun aumentava, já fazendo ideia do que se tratava – então, eles me chamaram para uma entrevista, dizendo que queriam que eu me juntasse a eles... que eu me tornasse um trainee. – falou por fim, deixando o sorriso brincar mais uma vez em seus lábios.

 

— Woah, sério? – Baekhyun perguntou em uma mistura de surpresa e felicidade, abraçando Chanyeol apertado ao vê-lo concordar – eu sabia que você ia conseguir, Chan! Sabia! Era só uma questão de tempo até verem suas fotos! Parabéns, parabéns! – o Byun se afastou para selar diversas vezes os lábios grossinhos que, assim como os seus, estavam abertos em um sorriso enorme.

 

— Sim, obrigado, Baek, se não fosse por você, isso não estaria acontecendo.

 

— É claro que não, eles escolheram você, porque merece e é talentoso!

 

— Bom, isso a gente ainda vai ver, né, por que disseram que ainda tenho que fazer uma apresentação para eles.

 

— Você vai conseguir, tenho certeza. – o mais velho respondeu confiante, beijando mais uma vez os lábios macios.

 

— Obrigado, Baekkie, - se afastou minimamente – agora vamos? Por que, infelizmente, alguém precisa ir trabalhar.

 

— Vamos. – ele se afastou, ainda sem parar de sorrir.

 

Os dois entraram no carro e logo uma conversa animada fora iniciada, com Baekhyun perguntando vários detalhes sobre a ligação da tal empresa.

 

— Falando nisso, por que você ainda ‘tá com esse carro, sendo que não vai mais ser taxista? – o Byun perguntou.

 

— Eu vou devolver assim que te deixar no trabalho, estou me despedindo dele, foram anos juntos nessa fase da minha vida que termina hoje. – Chanyeol disse, fingindo nostalgia enquanto acariciava o volante do carro, fazendo Baekhyun gargalhar.

 

— Termina hoje pra começar uma melhor, aquela que você sempre quis. – o mais baixo respondeu, após parar de rir.

 

— Sim, - Chanyeol começou, parando o carro; haviam chegado – e, por isso, eu te trouxe nele hoje, pra saber se você vai querer continuar comigo nessa nova fase. – ele falou, desligando o veículo e virando-se para encarar o menor, que lhe olhou confuso.

 

— Como assim?

 

Chanyeol deu uma risadinha, tentando esconder o nervosismo que tomava conta de si, antes de pigarrear e voltar a falar;

 

— Bem, eu pensei bastante em como eu poderia fazer isso; poderia ter feito um jantar super delicioso, ou te levado pra um daqueles encontros românticos onde os casais vão ao cinema e na hora de pegar a pipoca, as mãos se tocam, eles se olham e se beijam, ou então, eu poderia ter te levado para a farmácia. - Baekhyun, que estava apenas ouvindo atento, gargalhou ao entender a referência da série favorita dos dois. 

 

— Entretanto, eu pensei que isso seria muito normal, menos a farmácia, porque estaria fora de cogitação, levando em consideração que nem eu nem você temos uma, - o Byun riu mais um pouquinho – então eu pensei, por que não fazer aqui? No taxi que foi o responsável pelo nosso encontro e onde passamos a maior parte do tempo juntos, nos conhecendo, implicando um com o outro; em momentos bons e ruins do nosso dia-a-dia que serviam para nos aproximar mais e me fazer perceber, aos pouquinhos, que eu me via cada vez mais apaixonado por você. – ele disse por fim, seus olhos fixos nos castanhos do mais velho, estes que brilhavam, enquanto que em seus lábios aquele lindo sorriso retangular se fazia presente, dando a confiança de que Chanyeol precisava para continuar.

 

— Byun Baekhyun, você aceita ser o namorado de um ex-taxista que está prestes a se tornar um trainee por tempo indeterminado e que, por esse mesmo motivo, ficará sem ter onde cair morto por, pelo menos, os próximos cinco anos?

 

Baekhyun não conseguiu segurar mais uma risada, esta que veio junto de uma lágrima de felicidade que rolou livre pelo rosto bonito.

 

— O Byun Baekhyun aceita, mas só se o Park Chanyeol prometer que, mesmo que se torne um bonitão famosinho, ele não vai se esquecer do maluco suicida que entrou na frente do táxi dele por que estava atrasado pro trabalho. – Baekhyun respondeu sem parar de sorrir.

 

— Bem, bonitão ele já é, mas mesmo que quisesse, ele jamais esqueceria do motivo de ter chegado lá.

 

 

 


Notas Finais


é isso, amores! espero que tenham gostado e espero tambem ver vocês novamente por ai sadjnjd mais uma vez muito obrigada por todo o carinho, e um beijo na bochecha fofa de todos vocês <3

agora a vagabunda aq vai ir ver arrow (super top, recomendo) enquanto penso em como vou escrever as tretas de fwb sdjfnfdksdfjkn qualquer coisa to por ai no twitter @kkaebaekyeol
até mais e obrigada por ler e dar uma chancezinha pra minha fic, onde quer q voce tenha achado ela auhsuahs sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...