História "O teorema Jimin" - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Cativante, Divertido, Espirituoso, Extremamente Interessante, Fascinante, Imprevisível, Jikook, Melancolia, Romance, Taekook, Tom Irônico, Vhope, Yaoi
Exibições 49
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Joh-eun dogseo (Boa leitura) 📖...

Capítulo 3 - "À viagem de carro"


Fanfic / Fanfiction "O teorema Jimin" - Capítulo 3 - "À viagem de carro"

-Uma viagem de carro- JungKook disse.
Aos pés dele havia uma bolsa de viagem abarrotada e uma contendo apenas livros. Ele e Taehyung estavam sentados em um sofá de couro preto. Os pais de JungKook sentavam em um sofá idêntico, de frente para os dois.
A mãe balançava a cabeça ritmadamente, como um metrônomo, com ar de reprovação.
-Pra onde? - ela perguntou. - E por quê?
-Sem querer ofender, Sra.Jeon - Taehyung falou, colocando os pés em cima da mesa de centro (o que não se deve fazer) -, mas a senhora está meio que não entendo o espírito da coisa. Não existe onde nem um por quê.
-Pense em tudo o que você poderia fazer nesse verão, JungKook. Você poderia aprender sânscrito. Vai ficar mesmo feliz viajando de carro por aí sem destino certo? Isso não combina com você. Francamente, dá a impressão de que está desistindo.
-Desistindo de quê, pai?
O homem fez uma pausa. Sempre fazia isso depois de uma pergunta e, quando então falava que as frases saíam inteiras sem "Hum", "nem tipo ", nem" né "-Como se ele tivesse decorado a resposta.
-É doloroso pra mim dizer isso, JungKook, mas se você quer continuar a evoluir intelectualmente precisa se esforçar agora mais do que nunca. Do contrário, corre o risco de desperdiçar todo o seu potencial.
-Tecnicamente - JungKook retrucou -, acho que já posso ter desperdiçado.
Talvez fosse porque JungKook nunca tinha causado nenhum desgosto na vida dos pais : ele não bebia, não usava drogas, não fumava, não passava delineador preto nos olhos, não chegava em casa de madrugada, não tirava notas baixa, não colocou piercing na língua, só tinha as orelhas furadas mas não fazia muita importância, mas também não tatuou as palavras JIMIN LUVA 4 LIFE de um lado a outro nas costas. Ou talvez porque se sentissem culpados, como se de alguma forma tivessem falhado com o garoto, feito ele chegar àquele ponto. Ou talvez porque simplesmente quisessem passar algumas semanas sozinhos, para reacender o romance. Mas, cinco minutos depois de reconhecer que seu potencial fora desperdiçado, Jeon JungKook estava ao volante de seu Oldsmobile cinza estilo "banheira" conhecido como Rabecão de Satã.
Dentro do carro, Taehyung disse :
-tá, agora tudo o que precisamos fazer é ir até a minha casa, pegar algumas roupas e, por um milagre do destino, convencer meus pais a me deixaram cair na estrada.
-Você podia dizer que arrumou um emprego temporário esse verão. Tipo num acampamento ou coisa do tipo. - JungKook sugeriu.
-Tá, só que não vou mentir para a minha mãe, porque... Que tipo de canalha mente para a própria mãe?
-Humm.
-Mas é.. Outra pessoa poderia mentir para ela. Eu poderia conviver com isso.
-O. K. - disse JungKook.
Cinco minutos depois eles estacionaram em fila dupla numa rua do bairro de Ravenswood, em Chicago, e saltaram do carro ao mesmo tempo. Taehyung entrou em casa como um furacão, JungKook logo atrás. Na sala de estar lindamente mobiliada, a mãe de Taehyung estava encostada em uma poltrona, dormindo.
-Ei, mama. - Acorde - disse Taehyung.
Ela despertou de supetão, sorriu e cumprimentou os dois em árabe. JungKook respondeu também em árabe, dizendo :
-"Meu namorado terminou comigo e eu estou muito deprimido, por isso Taehyung e eu vamos partir numa, numa.. É... Viagem que se faz de carro. Não sei qual é a palavra em árabe para isso".
A sra.Kim balançou a cabeça e franziu os lábios.
-Eu não lhe digo para não se meter com garotos? - começou ela, com um forte sotaque. - TaeTae bom menino, não faz isso de "namorar". E veja como é feliz. Você deveria aprender cm o Taehyung.
Mal ela sabia que o filho era mais rodado que um girassol, só sabia da parte que ele gostava da mesma fruta, mais nunca chegou a algo sério ao ponto de apresentar qualquer um de seus peguetes como algo mais sério. Mais ele apenas ficou calado e deu de ombros.
-É isso o que ele vai me ensinar na viagem - disse JungKook, embora nada pudesse estar mais longe da verdade.
Taehyung voltou rapidamente para a sala carregando uma bolsa de viagem com o zíper fechado até a metade, as roupas transbordando.
-OHIBOKE, mama- Ele disse, inclinando-se para beijá-la no rosto.
De repente, um Sr. KIM de pijama adentrou a sala de estar e disse em inglês :
"Vocês não vão a lugar nenhum "
-Ah, pai. Nós precisamos ir. Dê uma olhada nele. O garoto está na pior. - JungKook levantou o olhar para o sr. Kim e tentou parecer o pior possível. - O JungKook, vai de qualquer jeito, mas, comigo pelo menos vai ter alguém que tome conta dele.
-JungKook é um bom menino - a sra. Kim disse para o marido.
-Vou ligar para vocês todos os dias - Taehyung acrescentou. - Nós nem vamos ficar longe muito tempo. É só até ele melhorar.
JungKook teve uma ideia, totalmente de improviso.
-Vou arrumar um emprego para Taehyung - disse para o sr. Kim - Acho que nos dois precisamos aprender quanto vale o suor do trabalho.
O Sr. Kim grunhiu, concordando, e então virou-se para Taehyung.
-Para começo de conversa, você precisa aprender quanto vale o suor do trabalho e não assistir  aqueles desenhos animados horríveis. Se me ligar daqui a uma semana e tiver arrumado um emprego, por mim, pode ficar onde quiser e por quanto tempo quiser.
Taehyung pareceu não se dar conta dos insultos, e murmurou baixinho :
-obrigado, pai.
Ele deu dois beijinhos nas Bochechas da mãe e saiu apressado pela porta.
-Que babaca! - Taehyung disse quando já estavam a salvo dentro do Rabecão.- uma coisa é me acusar de preguiçoso. Mas não difamar os melhores animes, isso é golpe baixo.

E assim começou a viagem sem rumo para tentar concertar o coração quebrado de JungKook pelo Jimin XIX.


OHIBOKE~ do árabe "Eu Te Amo"


Notas Finais


Até o próximo..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...