História O teste - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Drama, Luta, Romance, Tortura
Exibições 7
Palavras 2.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Romance e Novela, Super Power, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


É isso vlw gente desculpa os erros 😘😘

Capítulo 1 - Dupla


-Ai!
Gritou Sarah quando foi jogada com força no chão da cela por dois guardas.

- Essa é sua dupla.
Falou um guarda apantando para um sujeito que estava sentado escorado na parede com um joelho dobrado e o cutuvelo apoiado no joelho.  Sarah o observou não dava pra vê o rosto dele porque ele tava usando um cazaco velho com toca que cobria todo o seu rosto e ele também usava uma calça jeans surada ela não podia falar mal das roupas dele as delas também estavam só o resto a blusa estava com uma manga rasgada e a calça dela estava toda suja por ter sido arastada até aquela cela. Ela olhou para a cela era toda escura não tinha janelas ou luzes as paredes eram pretas, tinha duas portas uma era a que os guardas à tinha trasidos a outra ela não fazia ideia, tinha um colchão no chão e um lençou fino eram as unicas coisas na cela.

- Nada de brigas e garota ali está o banheiro caso queira tomar um banho, tem roupas lá também.
Disse o outro guarda apontando para a porta de madeira. Eles sairam e fecharam a porta de aço.
Sarah se levantou e caminhou até a porta que dava para o banheiro ela andou lentamente já que tava com a perna toda machucada, ela apanhou muito antes de vir parar aqui. Quando ela entou no banheiro viu que tinha um armario pequeno tinha um chovero e uma privada ela abriu o armario e tinha toalas pessas de roupas femininas e masculinas e tinha itens de ingiene pessoal .
A Sarah tomou um longo banho, vistiu as ropas do armario e andou de volta a cela era muito escura mais dava pra vêr as coisas ainda bem já que ela odiava o escuro.
O cara continuava lá da mesa maneira não tinha mexido um musculo se quer, ela sentou no chão longe do colchão e do coberto que deveria ser dele.
Depois de alguns minutos ela tava congelando estava tão frio que os dentes dela batião ela estava com as pernas bem juntas do corpo a cabeça baixa quando ela levantou a cabeça viu que o sujeito estava olhando fixo pra ela agora ela podia vêr o rosto dele ele tinha olhos cor de Esmeralda e os cabelos pretos -  não era como os olhos e cabelos maros dela sem graça -  ele não tinha mais de 17 anos deveria ter a mesma idade que a Sarah ele era simplismente lindo, ele a encarou por mais um estante estrão encarou a porta de aço.

- Você sabia que esse colchão e o coberto são seus ? - Ele voltou a encarar ela.- Então você não pressiça ficar ai e morrer de frio.

- podi ficar com eles. Vou ficar aqui e morrer. Vai ser a coisa mais ùtio que já fiz na vida

- Que engraçado tive a mesma ideia.
Ele continuou a encarando mais a porta de aço fez um barulho orrivel fasendo os dois desviarem a atenção para ela, uma guarda entrou pela porta com alguma coisa na mão.

- Aqui está as regras é só lêr.
Falou ele e então jogou o pedaço de papel na direção da Sarah, ela pegou o pedaço de papel o encarou e depois olhou para o chão um pouco envergonhada.

- Eu, eu não sei lêr .

- isso não é problema meu.
Respondeu o guarda e depois fechou a porta navamente.

- Você não sabe mesmo lêr .
Perguntou o cara olhando pra ela. Ela balançou a cabeça como resposta.

- Você morava na rua antes de vim pra cá?

- Não.
Ela respondeu simplismente.

- então sua familia ti mandou pra esse lugar para se livrar de você?

- Bingo. - Ela olhou para ele.- Então você sabe lêr?

- Sim.
Respondeu ele se levantando e andando em direção a ela, ele pegou o papel da mão dela e sentou ao seu lado.

- Regra 1 : não deixe sua dupla morrer, nem a mate. Se isso acontecer você também vai morrer .
Regra 2 : não pode ajudar  outra dupla no teste caso aconteça as duas duplas seram mortas. 
Regra 3 : Se tentarem escapar seram mortos.
Regra 4 : cada prova aconteçerar a cada uma semana os vençedores terão comida a vontade já os perdedores morrerão. No final do teste a ultima dupla que ficar vai ter dineiro para viver a vida que sempre quiz. As demais regras serão dadas no dia da primeira prova que vai ser em 7 dias. preparem -se.
Ele parou de lêr e ela olhou para ele que estava muito perto.
- Você disse dinheiro para viver a Vida que sempre quiz?

- É oque diz aqui.
Respondeu ele. Pela primeira vez ela sorriu algo que ela não fazia a um bom tempo.

- sabe me deu uma vontade de vençer esse tal teste assim derepente.
Ela falou sorrindo pra ele que só a encarando.

- me chamo Henrique  - Falou ele estendendo a mão para Sarah, ela segurou firme a mão dele que estava muito quente e aconchegante sorindo e ele retribuil o soriso.- E acho que vamos ter que trabalhar juntos se quiser-mós esse dinheiro.

- prazer Henrique, me chamo Sarah. E sim vamos ter que trabalhar juntos.

- acho melhor você dormir no colchão você está muito fria.

- Também acho, mais e você onde vai dormir?

- Eu me viro no chão mesmo.

- Tem serteça eu só fiquei dois minutos e quase mori , você vai mesmo aguentar a noite toda?
 
- já te falei eu me viro .

- Ta bom mais não vai morrer em, vou pressiça de você bem  vivinho.

- Ok, senhorita Sarah você manda.
Sarah se levantou e foi até o colchão pegou o coberto e se encolheu para se aquecer melhor, depois de alguns minutos sem conseguir dormir apenas virando de um lado pro o outro ela olhou para o Henrique que está escorado na parede como se não sentiçe frio algum.

- Henrique você está acordado?

-sim.

- me conta como você veio parar aqui.

- eu nunca conheci meus pais ou  alguém da minha familia sempre dependi só de mim mesmo, eu morova na rua dai esses caras me encontram e me arastada até aqui.

- Bom então nós dois temos uma bela vida de merda.
Ela sorriu e ele retribuil o sorriso.

- Você tem total razão Sarah mais nós temos a grande chanse de mudar isso podemos ganhar esse teste e pronto vamos ter dinheiro bastante para só comer e dormir o resto da vida.
Ele falou sorindo como nunca, que passou logo.

- Você é... estranha .
Ele falou a encarando, ela não disse nada apenas desviou o olhar e se encolheu mais ainda para se esquentar e fechou os olhos.

- desculpa não quiz te ofender.

- não ofendeu, isso é quase um elogio comparando oque meos pais me chamavam.
Ela não pressisava abrir os olhos para ver que ele estava de olho nela.

- Oque mais seus pais fiseram com você?

- Nada de bom podi apostar, já que no dia do meu aniversário eles resolveram me colocar aqui .

- Hoje é seu aniversário?

- Não, foi a três dias atrás. Meus pais disseram que eles irão ficar muito felizes quando eu morre-se aqui, disseram que esse era o lugar de monstros como eu, depois eles me bateram, foi uns dos melhores aniversários que já tive. -  Ela o encaro por um minuto. - Sua vez de contar algo sobre você.

- Não tem oque contar já falei eu morava na rua não tem mais nada pra contar.

- Sempre tem ou vai disser que você nunca viveu uma aventura morando na rua ? - Ela sentou e deu uma batitinha no colchão .
- Aqui tem espaço suficiente até pra um boi acho que dá pra gente dividir.
Ele hesitou um pouco mais depois de alguns segundos a encarando ele caminhou em direção a ela é si sentou no colchão ao lada dela, ela pegou o lençou e começou a cobrilo, ele pareceu surpreso mais não disse nada apenas deixou que ela ó cobrisse com o lençol.

- Uma vez eu quebrei a louça preferida da minha mãe pro ela ter me deixado sem comer o dia todo, eu apanhei de tábua mais valeu a pena.
Ela disse pra ele rindo.

- Uma vez eu fui robar um pescador e ele me jogou no mar foi assim que aprendi a nadar.
Ele disse com um sorisso no rosto.
E assim eles passaram a noite toda contando histórias umas engraçadas outras nem tanto.   Até ela dormir no ombro quente e confortável do Henrique.

                                 ***

Quando Sarah acordou o Henrique ainda estava dormindo com a cabeça apoiada na dela, e ... roncando um pouco, ela apoiou a cabeça dele na suas mãos e deitou ele com cuidado no colchão, ele parou de roncar enquanto ela colocava ele no colchão ela parou olhou pra ele mais ele voltou a roncar depois ela o enrolou com o cobertor e foi tomar um banho quando estava là ela ouviu a porta de aço ranger ela vistiu rapidamente sua roupa e saiu do banheiro, quando chegou na cela o Henrique estava com alguma coisa na suas mãos.

- Oque eles queriam?

- Trazer o café da manhã . E disseram que era pra nós começarmos a treinar para a primeira prova, eles também deram novas roupas para nós mais essas seram para usar apenas no dia do teste.
Ele tava com dois pratos com pão, copos de café e umas roupas pretas que pareciam de couro puro.

- Que bom que eles trouxeram comida to morrendo de fome, não como a dias.
Falou ela se aproximando da comida o Henrique estava sorindo demais para o gosto dela.

- que foi?

- Nada.
Ele respondeu simplismente mais contínuo rindo. Ela sentou e eles começaram a comer.
A Sarah já tinha comido uns cinco põem quando ela pegou o sexto o Henrique tomou da mão dela.

- Hei!

- Você jà comeu de mais Sarah. Como você pretende trinar com a bariga muito cheia?
Falou ele muito sério

- Desculpa é que eu nunca tive comida a vontade assim.
Ela ficou olhando para o chão até ver o Henrique a entregando o pão que havia tomado dela.

- Só mais esse, ta bom?
Ela assentiu com a cabeça muito feliz e pegou o pão da  mão dele mais ela lembrou que ele quase não havia comido ela tinha comido quase todos os pães. Ela estendeu o pão pra ele.

- Você quase não comeu acho melhor ficar com esse.
Ele terminou o café que estava no seu copo de aço.

-pode comer não estou acostumado a comer muito de manhã mesmo.

- Tem certeza?

- Sim.
Ela não discultiu mais apenas comeu o pão que estava delicioso.

- Você tem ideia de como vai ser isse primeiro teste?

-  Acho que eles vão primeiro vêr quem tem capacidade intelectual e depois vão ver a força e destreza.
Respondeu ele se alongando.

- Entrão você acha que essa primeira priva é de inteligência?

- Sim, tenho quase serteça disso.

- Ok, então como vamos treinar?

- Vamos começar ensinando você a lêr e contar.

- Mais eu sei contar .

- Sabe mesmo, até quanto?

- Até dez.

- Nossa isso é incrível, você sabe menos que uma criança de sete anos, isso realmente é muito ùtio.
Falou ele com sarcasmo. Sarah olhou para o chão chateada com ele.

- Porque você não vai direto ao ponto e diz que sou burra ou inútil, em?
Ela o encarou com raiva.

- Disculpa, eu não queria ser grosso...

- Mais foi.

- Mais não foi minha intenção. - Ele respirou fundo e caminhou na direção dela e sentou ao seu lado. - Eu sei que a culpa não é sua mais as outras duplas estão na nossa fente em relação a isso, você me desculpa? - Ela não disse nada apenas ficou encarando o chão enquanto ele ficava olhando pra ela. - Ta bom eu deixo você me bater e te dou metade das minhas refeições durante uma semana.
Ela deu um soco com toda força no ombro dele.

- Vou comer metade da sua refeição durante três meses.

- Então estou desculpado?

- Sim, mais nunca mais me chame de burra.

- Mais eu não chamei você de burra.

- Mais deu a entender que sim. Então vai me ensinar ou vai ficar me olhando com essa cara de cachorrinho abandonado.
Ele abriu um grande sorriso e começou a mecher nas roupas que o guarda tinha trazido e tirou um caderno e uma caneta de lá.

- Como você conseguiu isso?

- O guarda deu junto com as roupas.  Então vamos começar?

Depois de passar o dia todo estudando Sarah estava com a cabeça latejando ela não conseguia ver mais nem uma letra ou número na sua frente o porta do banheiro abri e o Henrique sai já olhando pra ela.

- Ainda está com a cabeça doendo?
Ela respondeu com um aseno de cabeça.

- Acho que ajudaria se você dormisse um pouco. 
Ele si aproximou do colchão.

- Posso dormir aqui ou você pretende ficar com todo esse espaço só pra você?
Ela foi para o recanto do colchão deixando um grande espaço .


Notas Finais


Até o próximo capítulo 😊😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...