História O teu sabor - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Hentai, Imagine, Imagine Jimin, Jungkook, Maknae Line, Park Jimin, Romance
Visualizações 58
Palavras 2.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Vai dormir


Fanfic / Fanfiction O teu sabor - Capítulo 46 - Vai dormir

“Você não tem jeito!” gritei lhe dando uma bronca por quase cair da cadeira de rodas

“Eu não acredito que você quer privar minha diversão! Devia ter ficado no Japão” Elena falou de volta com um bico

“Para de ficar fazendo essas coisas que você vai acabar terminando de quebrar a perna, devia agradecer que foi só uma torção” fui de volta para a cozinha levanto a bandeja de comida vazia “Estou tentando cuidar de você”

“Não preciso que cuidem de mim” falou seguindo em direção ao quarto, mas ao virar muito bruscamente errou a manobra e bateu a perna machucada na parede, deu para ver toda a sua dor, mas a luta para não demonstrar isso em suas expressões faciais

“Você e sua mania de não querer demonstrar fraqueza, aceite que o corpo é assim” fui até ela e acariciei seu rosto “Frágil”

“Sei que o corpo é, só estou falando que eu não sou”

A campainha tocou e fui abrir a porta já ciente que era Jungkook, mas ele não estava sozinho. V e Suga estavam com ele.

“Hey” comprimentei eles

“Olá” responderam de volta ao entrar na sala

“A acidentada já está melhor?” Suga perguntou se apoiando na parede

“A acidentada está querendo arrancar essa tala com as próprias mãos”

“Boa sorte a ela” respondi fechando a porta

“Fecha não” V disse

“Porque não?” perguntei rindo

“Os outros vão subir” respondeu e meu coração acelerou

Ainda não tinha visto Jimin desde que voltara de viagem, nossas conversas estavam começando a normalizar, mas ainda não tinha muita noção de como seria a tal conversa pessoalmente, ele disse que ainda precisávamos ter.

Jungkook beijou a mão da Elena com um olhar dolorido, ainda não sabia o que havia acontecido com ela, mas sabia que ele estava metido na causa.

“O que foi que aconteceu com ela?” perguntei deixando a porta apenas encostada

“Ela foi arremessada de uma sacada pela bunda Namjoon” suga respondeu fazendo V rir um pouco, mas Jungkook o repreendeu com o olhar

“Como assim?” até eu ri um pouco

“Na verdade foi assim” Suga começou a encenar a cena “Kook, Tae e Mon decidiram fazer uma coreografia doida juntos, mas estavam tão imersos na dança que não viram ela passar logo atrás, quando o Mon abaixou bateu a bunda com tudo nela que foi para trás e desnorteada não viu as mãos do Tae e do Kook que lhe acertaram a fuça e assim caiu da sacada”

“Podia ser pior” Tae comentou mordendo uma maça que eu não sabia se ele tinha tirado da minha geladeira “Ela poderia ter rachado o crânio e morrido, foi apenas uma torção no tornozelo e um roxo na costela”

“Ainda assim vocês são muito descuidados” Suga mandou apontando para os dois

“Estou bem!” Elena comentou indo com a cadeira até o Suga “Para de dar bronca neles!” não sei se ela tentou atropelar ele ou bater com a perna engessada, mas sei que doeu mais nela que nele

“Oii” Ouvi a voz do Jin na porta e o vi acompanhado de J-Hope, Namjoon e Jimin

“Oiii” Já respondi olhando para ele... Tão lindo, loirinho com os cabelos escovados, calça jeans justa e camiseta preta

Jimin me cumprimentou, mas com o olhar. Namjoon entregou uma caixa de chocolates para a Elena.

“Que isso!” Kook disse perplexo “Tá dando em cima da minha namorada?”

“Não!!!” Mon respondeu na defensiva

“Ele ia comprar flores” Jin comentou “Eu disse que seria melhor chocolates”

“É só uma recompensa pelo incidente”  Namjoon disse sorrindo para a Elena

“Quer me presentear pelo incidente?” Elena disse “Que tal um tornozelo novo?”

“Adoro ela” Suga riu da resposta dela

“Se a Elena quisesse” J-Hope começou “Ela já tinha tirado alguns milhões de indenização da gente”

“Milhões?” Elena repetiu interessada “Poxa, vou abrir o processo”

“Nem brinca com isso” Jin sentiu um arrepio

Almoçamos todos juntos e Jin me ajudou a cozinhar, para depois Namjoon e Kook ficarem encarregados da louça. Jimin só trocou olhares comigo, ficando até um pouco distante. Fui até a varanda pegar um vaso de flor que havia deixado lá para a planta pegar um pouco de sol, V me acompanhou.

“Achei que tinha ido de vez para o Japão” comentou

“Todos acharam, foi apenas uma viagem para o aniversário da minha irmã, meu intercâmbio ainda vai demorar para acabar” respondi voltando para a sala

“Você tem falado com a Lisa?”   perguntou tentando parecer casual

“Lisa?” confesso que ela estavam um pouco sumida “Não, porque?”

“Só curiosidade” deu de ombros e se juntou aos outros membros

“Precisamos ir” Namjoon disse quando terminou a louça “Dia cheio”

“Eu venho te ver a noite” Jungkook disse beijando o rosto da Elena

“Cuidado hein” Suga alertou

“Pode deixar” Elena sorriu

Nossa despedida também foi com olhares, mas notei que o J-Hoper percebeu que estávamos assim, quando todos saíram e fechei a porta me senti meio frustrada por não ter o chamado de canto para tentar falar alguma coisa. Elena deslizou sua cadeira até o quarto e vi toda a sua dificuldade em fechar a porta, a garota podia morrer que não ia pedir ajuda de forma alguma.

O dia passou lentamente, fiz uma faxina e doei a cama extra que havia em casa para uma família que a senhorinha minha vizinha indicou, eles estavam precisando. O caminhão buscou o móvel no final da tarde e fiquei até a noite reorganizando minha sala. Fui tomar meu banho e troquei por uma roupa leve, de ficar em casa. Elena só gritou por ajuda no banheiro quando quase molhou a tala de gesso, foi engraçado ver sua frustração por ter que tomar aquela atitude. Nenhuma mensagem do Jimin chegou, mas Taemin me bombardeou de várias quando lhe contei que tinha retornado.

Taemin: Podemos nos ver amanhã?

Debs: Sim, estou livre, mas não sei se estou em vibe de festa

Taemin: Não será festa kkkkk Vou te levar para jantar em um dos meus restaurantes favoritos, sério, você vai amar o lugar

Debs: Obrigada! (^~^)

Taemin: Mas você está bem? Voltou a falar com o Jimin?

Debs: Mais ou menos, voltamos a nos falar, mas não nos entendemos 100%

Taemin: Quer conversar sobre isso?

Debs: Não acho que tem o que falar, ainda estamos nos entendemos

Fiquei entretida pela notificação do twitter, o que a Kookkat tinha publicado já tinha mais de 100 comentários, dadas as proporções do fandom, aquilo era pouco, mas sentia que aos poucos mais pessoas estavam sabendo daquilo. A maioria dos comentários não acreditavam que eu tinha falado a verdade, apenas um interesseira por atenção nas costas do BTS, aquela era a melhor coisa que podia acontecer, assim logo o assunto seria abafado... Espero...

Taemin: Fiquei esses dias pensando em você...

Fiquei com os olhos fixos na tela sem saber muito bem o que responder. Ele é um amigo incrível, mas nossa interação é um tanto confusa na linha da amizade e pegação, ainda mais depois do que aconteceu antes de eu viajar. Apesar de fisicamente não negar a enorme atração que ele despertava em mim, meu coração tinha outro foco.

Taemin: Só quero que fique bem doidinha

Debs: Obrigada, vou ficar

Taemin: Se precisar de alguma coisa, me liga

Debs: (^_^)

Ouvi algumas batidas na porta e fui até lá abrir, era Jungkook e Jimin.

“Ela está deitada?” Jungkook perguntou indo em direção ao quarto da Elena

“Sim, tomou banho, remédio e deitou” respondi

Quando a porta do quarto se abriu e fechou com a entrada de Jungkook o silencio na sala foi quase mortal, nós dois nos olhamos meio tímidos. Estava constrangida pelas coisas que havia dito naquela conversa e nem sabia por onde começar.

“Você deu a cama” Jimin observou a sala arrumada

“Sim, só ocupava espaço aqui” respondi me sentando no sofá e ele me acompanhou

Pensar que havia vivido alguns momentos marcantes com ele nesse móvel e no chão dessa sala me deram um arrepio

“Acho melhor eu ir direto ao ponto” Jimin começou passando a mão pelos cabelos “Eu fiquei muito incomodado com a sua declaração” abri a boca para falar algo, mas ele me parou “Me deixa terminar... Assim eu gosto de você, é uma garota bacana, engraçada, inteligente, linda em várias maneiras, mas ainda estamos nos conhecendo, amor é algo que vem com o tempo e beleza que para algumas pessoas isso é diferente” algumas pessoas = Kook e Elena “Mas para mim é assim... me sinto mal por me sentir dessa maneira, porque sei que suas palavras foram genuínas, mas você me tem na sua vida a mais tempo e não consigo não pensar que boa parte do que você disse é resultado mais desses anos como... acompanhante do grupo do que das semanas que passamos juntos” fiquei pensativa sobre aquilo “Eu... amo todas as minhas fãs, de verdade, por que elas me dão luz e me ajudam a chegar onde eu quero, realizar meus sonhos, mas é um amor diferente do que rola entre pessoas envolvidas como eu e você, tipo amor é amor, mas existem pequenas facetas dele” acho que esse é o maior discurso que ele já me deu, adorava o som da sua voz e as vezes me perdia nas palavras, mas o crucial eu estava pegando “Quando pedi um conselho para os meus Hyungs é porque fiquei confuso, sei que eles deram baseados em suas próprias experiências, mas por serem mais velhos e me acompanharem a tanto tempo, para mim eles são uma base, levo suas opiniões muito a sério”

“Entendo” murmurei

“Mas eu também concordo com você, só nós dois que vamos saber o que é melhor para nós” ele pegou minha mão “Eu não quero que pense que eu te deixei porque queria te usar sexualmente ou porque a Sami voltou, tudo aquilo foi bobagem” acenei com a cabeça “Mas de qualquer forma, eu devia ter tentado mais te fazer me ouvir ou falado de outra forma quando vim terminar”

“Sim...” murmurei

“Desculpa por isso” sorri para ele em resposta e ele deu outro mais leve “Você quer falar alguma coisa?”

“Além de pedir desculpas pelas coisas que eu falei naquela noite, toda bêbada, acho que posso agradecer por você pensar assim... todo preocupado... mas eu não estava exigindo mais de você, em partes você está certo, ser sua fã intensifica meus sentimentos por ti obviamente, mas sempre pensei que se você não fosse a pessoa que é, eu teria desencanado de cara, então é um pouco dos dois entende?”

“sim” ele riu mais e apertou minha mão

“Mas acho que é isso...”

“bom... eu vou falar então” ele soltou minha mão e encostou no sofá “você diz que eu não me importo, mas fiquei bem chateado com o que aconteceu entre você e o Taemin”

“Humm” os dois eram amigos, provável que tinham conversado

“Você fez aquilo para se vingar de mim?” perguntou um pouco mais sério

“Vingar? Não” não tinha pensado nisso “Fiquei triste e ele me consolou, só isso”

“Um consolo e tanto” murmurou “Mas você gosta dele?”

“Gosto como amigo” respondi “Talvez um pouco de atração física, mas gostar desse jeito... só de você” engraçado que apesar de toda a certeza que tinha naquelas palavras a medida que pronunciei a frase minha voz foi ficando mais baixa

“Enfim... como eu disse... não controlo a vida de vocês” ele rolou os olhos e suspirou

“Você está com ciúmes do que aconteceu?”

“Não sei se ciúme é a palavra, de primeira achei que tinha sido para me atingir, depois achei que você gostava dele também e aquela foi a oportunidade de fazer acontecer”

“Agora acha o que?” perguntei e ele deu outra suspirada

“Que você queria um apoio para sua tristeza e ele, como desde o dia da piscina, queria te pegar”

“Acho que ele quis me ajudar”

“Existem outra formas de ajudar alguém além de sexo” ele falou, mas parecia mais irritado com o Taemin do que comigo... pera... o que?

“Sexo? Eu não transei com ele” falei fazendo uma careta

“Não?” ele ficou surpreso

“Não!” falei balançando a cabeça “A gente se beijou e ele ficou fazendo uns carinhos, mas só isso” Jimin ficou pensativo “Ele disse que a gente transou ou você deduziu isso?” pensei no que ele me falou de não tirar conclusões sozinha

“Ele disse” Jimin respondeu

“Eita” não sei porque ele mentiu “Mas ainda assim... Eu fiquei com ele... Estava magoada e queria afundar nos carinhos dele, só assim o choro cessou um pouco”

“Huuum”

“Enfim... Já basta do que aconteceu, o que vamos fazer?” perguntei pousando a mão em sua coxa “Eu ainda...”

“Que tal você me ouvir de fato e irmos com calma?” perguntou ainda um pouco estressado pelo que houve entre Taemin e eu

“O que quer dizer?”

“Vamos nos conhecer, passar um tempo juntos, rir, dançar... essas coisas... jantar...” ele deu de ombros

“Mas já não fazemos isso?”

“Que tal fazermos apenas isso”

Fiquei pensando nisso um tempo, se vamos fazer apenas isso, só seremos amigos né?

“Você quer que sejamos só amigos?” perguntei com as sobrancelhas arqueadas

“Quero que a gente se conheça mais, se conquiste mais, pelo que somos... Fomos muito rápido e tudo fugiu ao controle”

“Então...” comecei e ele me deu um selinho

“Eu sei que isso vai soar... adolescente... mas eu queria poder te paquerar mais” ele deu um leve sorriso

“Entendi... acho” ri um pouco também e ele fez um carinho na minha orelha ao mexer uma mecha do cabelo para trás “Sem sexo”

“Não é só isso... Não quero que você diga... aquilo... pelo menos não enquanto eu não dizer também... Isso é pedir muito?”

“Não...” eu podia guardar “Mas e se você nunca dizer?” comentei rindo, mas ele ficou sério de novo

“Então eu não mereço ouvir” o olhei nos olhos dele e senti todo aquele sentimento aquecer meu peito, podia não dizer, mas ele iria entender isso sempre nas minhas ações e na forma como o olhava, estava tão claro “Combinado?”

“Combinado”

Nos abraçamos e ele me deu um beijo. Foi tão terno e gentil, coloquei as mãos em sua nuca e me deixei levar pelo afago.

“Vamos ver um filme?” ele perguntou e acenei

Fiz um balde de pipocas e um suco, ficamos juntos no sofá e ele escolheu uma animação chamada A Lenda de Yobi, já previa que ia me emocionar com o filme. Ali acolhida em seus braços eu me senti feliz de novo e nenhum vestígio da dor que me bateu naqueles dias se fez, parecia que não tinha acontecido nada de ruim. Estava tudo lindo, rimos, nos beijamos e até cócegas eu ganhei dele. Quando o filme acabou ele foi para o quarto comigo, fui até o banheiro e deixei a porta aberta, coloquei meu pijama e escovei os dentes. Quando sai ele estava sentado no puff.

“Você pode me emprestar um travesseiro e um cobertor?” perguntou brincando com meu ursinho

“Para que está pedindo, já está ai na cama” ri do pedido dele e me deitei

“Quero dormir no sofá” ele disse e fiz uma careta

“Sério? Não precisa! Sei que estamos indo com calma, mas também não dá para ignorar o que já rolou, não ligo de dividir a cama contigo”

“É justamente por não ignorar o que aconteceu” Jimin levantou e pegou um travesseiro e uma manta “Que eu não quero dormir aqui” começou a se distanciar e ainda estava pasma “Quero respeitar minhas próprias regras” ele parou na porta e me olhou “Se eu deitar ai vou falhar nisso” Jimin piscou, apagou a luz “Boa noite meu anjo” fechou a porta

Fiquei ali no escuro digerindo o que ele disse, mas logo acabei adormecendo. Acordei com vontade de fazer xixi e usei o banheiro, resolvi ir até a cozinha e tomar uma água. Vi o Jimin todo jogado no sofá e me arrependi um pouco de ter me livrado da cama, embora ele não parecesse desconfortável. Bebi minha água e o observei, aquele bolinho era bolinho demais, ainda mais dormindo. Quando ele se mexeu parte da coberta deslizou por seu corpo e vi que estava sem camisa, meu olhar o percorreu e naquele instante percebi o ponto dele da melhor forma, se estivéssemos na mesma cama eu não ia conseguir me conter, ele era gostoso demais, impossível controlar aquela vontade imensa que me tomava. Estiquei a mão e desci o dedo por sua pele, era mais pela textura do que qualquer outra coisa, acabei parando próxima a sua virilha.

“Vai dormir” ele disse com a voz rouca e retirei a mão de lá

“OK...” comentei rindo e ele se cobriu



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...