História O Tumblr de Baekhyun - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~KonoSubarashi

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Lu Han, Sehun
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanbaek Flex, Chanyeol, Descoberta, Exo, Exozone, Tumblr
Visualizações 887
Palavras 1.425
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, o que será que aconteceu com o Chanyeol pós demaio? O Baekhyun deixou ele lá estirado no chão?

Boa leitura e obrigada por todo esse carinho ♡

Capítulo 7 - Qual o seu problema?


Pessoas normais chamam os outros para conversar e se resolvem, eu, desmaio. Bem máscula essa minha atitude, para variar.
Acordei atordoado e tentando focar minha visão, vai que Baekhyun me deixou caído no parque e foi embora ou eu bati a cabeça muito forte e morri, vai saber. Felizmente, eu estava deitado na cama de Baekhyun, o que já era um bom sinal.
Sentei na cama, olhando para os lados e logo em seguida entrou um Byun de cabelos pretos bagunçados — Tem algum dia nessa casa que ele está com o cabelo normal? Não lembro — meio afobado e vindo em minha direção com a feição preocupada.

Quando dei por mim estávamos cara a cara, entraria em transe e blá blá blá, se não sentisse um tapa super dolorido na minha bochecha.

— Qual o seu problema? Quer me matar do coração? — Baekhyun parecia bastante alterado. Apesar do tapa, ele ficava fofo preocupado e reclamando ao mesmo tempo.

— Desculpe... Eu acho que fiquei um pouco, muito, nervoso.

— Você é um frouxo, nem para conversar como gente! Eu te odeio, Park, odeio — Baek parecia alterado e estava com o rosto vermelho de raiva. Enquanto dizia isso, ele me sacudia pelos ombros.

— Acho que preciso ir para casa — Falei, já me levantando.

— Não, volta aqui, dessa vez você não vai sair assim, do nada. Ouse passar por essa porta e sofra as consequências — Certo, fui ameaçado, hora de sentar e tentar falar alguma coisa e resolver tudo isso.

Baekhyun era realmente lindo, aquele tipo de pessoa que você não imagina usando o banheiro, e eu só fui perceber isso agora, antes estava mais preocupado em me afirmar hetero e importunar alguém que não tem nada a ver com minhas inseguranças. Afinal de contas, essa heterossexualidade na qual sempre bati no peito e procurei diversas formas de afirmar é falsa, uma construção social, imposta na minha criação desde criancinha. Agora, olhando para um Baekhyun enraivecido, noto que quero estar com ele, seja lá o que eu for.
Não disse nada, apenas me aproximei, segurei seu rosto e o beijei. Esse foi meu ato de libertação e encontro. As borboletas no meu estômago dançavam, meu coração batia forte, e por incrível que pareça, minha mente não estava conflituosa.

— Dessa vez eu não vou fugir

Baekhyun permanecia parado e calado, me olhando sem expressão, até soltar uma das suas frases épicas.

— Custava me beijar depois de escovar os dentes? Você passou horas desacordado. Porra, Chanyeol!

Eu ri e fui ao banheiro escovar os dentes, porque afinal de contas, o que mais eu poderia fazer?



Finalmente eu e Baek conversamos, e comemos, claro, tentei mais ou menos explicar a ele o que estava sentindo e obviamente, minha maior preocupação, ser gay.

— Chan, você não precisa necessariamente ser gay.

— Como não? Eu gosto de você e você é um homem...

— Já ouviu falar de algo como bissexualidade ou pansexualidade? Necessariamente você não é gay por... gostar de mim — Baek praticamente sussurrou a última parte e parecia surpreso com isso.

— Isso é tão complicado, não é como se eu já tivesse sentido atração por alguém além de você e outra pessoa.

— Você não precisa se delimitar a nada, muito menos se forçar a uma denominação, seja você mesmo, da forma que o convém, beijando quem o convém, sem padrões, apenas viva, caso descubra e tenha vontade de denominar sua sexualidade, sinta-se livre para isso, tudo há seu tempo.

Acho impressionante a capacidade dele de pensar essas coisas, sai de forma tão natural. Eu sozinho nunca pensaria assim, fiquei me auto depreciando todos esses dias, pensando em o que eu sou e o que devo fazer, mas com a presença de Baekhyun, o céu parece abrir e o Sol iluminar avidamente.

— Mas me diz uma coisa, você falou de mim e "outra pessoa", quem é esse garoto? — Ferrou! Ele não deixa passar despercebido nada mesmo.

— Hã... É um garoto aí

— Me deixa eu ver

— Não...

— Se você não me passar esse celular agora eu vou quebrar todas as suas canetas.

Isso foi golpe baixo, ameaça quebrar meu braço, mas não quebra minhas canetas.
desbloqueei a tela do celular e abri o tumblr, a dias parado, infelizmente, o Byun puxou o celular da minha mão e começou a rolar as fotos, inicialmente fez uma expressão de surpresa, depois ficou sério do nada, esse garoto tem algum tipo de bipolaridade.

— E então? Desculpe, eu acho. Encontrei esse tumblr tem bastante tempo e comecei a nutrir alguma coisa pelo garoto ou as fotos, não sei, é esquisito.

— Ele faz fotos legais e bem... sensuais. Acho que já está tarde e você deveria ir para casa.

Baek foi falando e já me arrastando até a porta.

— Está me expulsando mesmo? Aliás, você não tem família?

— Só está tarde, Chanyeol. Sim, eu tenho família, mas eles estão sempre trabalhando e viajam muito. Agora, vai embora.

Apenas fiz uma breve despedida e voltei para casa, já passavam das 4 horas da tarde, meus pais felizmente não estavam. Aproveitei para falar com Sehun e Luhan, me desculpando e contando o que houve, sem detalhes, peguei o conteúdo perdido da escola e tinha muita coisa para colocar em dia, estava completamente fodido, talvez ter uma crise existencial no meio do ano letivo não fosse uma boa opção.
Enquanto fazia uma das trocentas questões de matemática ouvi meu celular alarmando, era uma notificação do tumblr, ele estava de volta.

bbboy voltou com um novo post

"Sou o tipo de pessoa que valoriza a verdade mais do que qualquer coisa. Na maior parte do tempo sou sincero sobre meus sentimentos(...)."

Era apenas um trecho, sem fotos, mas com tantos sentimentos. Ele estava triste?
Resolvi mandar uma mensagem, depois de tanto tempo.

Loye: Quando o mundo estiver pesado demais, eu posso te ajudar a carregar.

bbboy: Para com isso, se você soubesse quem sou de verdade nunca se daria ao trabalho de me falar essas coisas.

Loye: Se eu soubesse quem você é de verdade faria o máximo para me aproximar.

Ele nada mais disse, nosso chat morreu e por ali ficou, abri a postagem e passei mais um tempo lendo, infelizmente não poderia fazer isso para sempre, as questões não iriam se fazer sozinhas.



Segunda-feira chegou e desde que saí da casa de Baekhyun não conversamos mais, ele estava sumido.

Encontrei meus pais na sala e não estavam com uma cara nada boa.

— O que está acontecendo? — Fui abordado de forma ríspida pelo meu pai.

— Nada

— Não acho que não seja nada, primeiro você chega em casa chorando e depois se fecha para nós. Pagamos suas contas, nos deve pelo menos satisfações.

— Ando com uns problemas na escola — menti.

— Que tipo de problemas? Alguém está maltratando você? — Nunca vi problemas na forma que meus pais me tratavam, mas a algum tempo venho me incomodando com a forma que eles agem, como se eu não tivesse capacidade de me defender sozinho ou resolver meus próprios problemas.

— Não, só estava um pouco cansado dos trabalhos, ta tudo bem.

Apenas peguei minha mochila e saí.



Entrei na escola olhando para todos os lados, gostaria de ver Baekhyun, e claro, Sehun, mas com certeza ele estaria por algum lugar entocado com Luhan.
Ele não estava pelos corredores, muito menos na sala, então resolvi ir ao banheiro. Baek estava lá, parado em frente a pia, olhando fixamente para o espelho.

— Baekkie?

Ele virou o rosto com os olhos arregalados em minha direção e continuou calado.

— Ei, o que houve? Por que está assim? — Enquanto falava ia andando em sua direção.

— Eu estou bem. Fica longe, Chanyeol, alguém pode entrar aqui e nos ver, ainda mais tão próximos assim.

— Eu não me importo — Quem é você e o que fez com Park Chanyeol? Por algum motivo estar com Baek me dá coragem e eu não conseguia pensar em nenhum risco nesse momento.

Meu objetivo era fazer passar essa tristeza repentina do Byun, eu queria ver aquele sorriso lindo novamente.

Acariciei levemente suas bochechas e levantei suavemente seu rosto, levando meus lábios ao encontro dos dele. Sem hipnotizações, desmaios ou impulsos, nunca senti tanta certeza de que queria algo como naquele momento. Nos beijamos de forma suave, Baek passou os braços em volta do meu pescoço e eu o coloquei sentado na pia para facilitar, ele prendeu minha cintura com as pernas e senti o corpo dele bem perto, era a primeira vez que trocávamos um beijo tão ávido e íntimo, talvez, só talvez, não fosse nada ruim beijar um garoto, principalmente se esse garoto fosse Byun Baekhyun.




Notas Finais


E ENTÃO? EU TO SURTANDO, DESCULPA.
O que acham da atitude do Chanyeol?
O discurso fofissimo do Baek?
Me contem aí o que acharam disso tudo.

Amo vocês, até segunda ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...