História O último crepúsculo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Originais, Saga Crepúsculo
Tags Vampiros
Exibições 17
Palavras 2.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Sobrenatural

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Aproveite a história e me ajude a construir mais um capítulo, seja bem vindo à esse mundo! Caius é um menino normal de 17 anos, que estuda na West Seattle High School, ele vai viver em um triângulo amoroso entre duas meninas que guardam segredos misteriosos!

Capítulo 2 - O primeiro beijo


Fanfic / Fanfiction O último crepúsculo - Capítulo 2 - O primeiro beijo

Já eram nove horas, eu esperava ansioso na frente do Dog in the park, o park nesta hora era lindo, todas os postes em estilo vitoriano se ascendiam, nas margens dos lagos as sercas se enfeitavam com piscas piscas brancos, era um ambiente aconchegante e um tanto romântico. Kevin e Ashley chegaram por primeiro, os dois não paravam de falar se quer por um minuto, sentamos na mesa do lado de fora da lanchonete, perto do lago. Katy jamais se atrasara porém dessa vez estava demorando a chegar, distraído e não dando muito atenção pro casal reclamão, fiquei admirado a paisagem, olhando as luminosidade e tranquilidade que o parque trazia, forcei a vista no horizonte e uma figura tomou forma, exuberante, eu quase não conseguia acreditar que estava vindo a nossa direção, com passos calmos e gentis, flutuando sobre o taco envelhecido da lanchonete, entrando varanda a dentro, ela era linda, era uma inspiração para qualquer músico, ou qualquer autor, era extremamente elegante, com um ar de mistério, um ar de seriedade, como se houvesse muito sabedoria dentro daqueles olhos azuis profundos. Ela sorriu quando me viu, mostrando seu sorriso de Afrodite, e chamando atenção de todos que estavam ali presente, levantei meio desajeitado, a cumprimentei, sem saber muito bem o que fazer, se beijava sua mão, apertava, ou um beijo na bochecha...congelei, mas ela não exitou e estendeu a mão em minha direção, a beijei...corei, não acredito que fiz aquilo, quem beija a mão de outra pessoa hoje em dia? Eu fui tão brega, mas ela não mostrou nenhuma reação, logo tentei me controlar. Ashley quebrou o gelo que perfurava minhas entranhas, pela primeira vez gostei de ouvir a voz esnobe dela:

-Bem vinda a West Seattle! Eu sou a Ashley e esse é o Kevin, muito prazer em te conhecer - estendeu a mão em direção a Diana e sorriu, Diana apertou a mão da garota loira e sorriu:

-Prazer em conhecer vocês - que voz é essa, linda, aveludada - E muito obrigada pelo convite Caius! - olhou diretamente para mim me embriagando com a sua beleza:

- Não foi nada, eu é quem me sinto lisonjeado com a sua presença - corei novamente, por que eu estava tão envergonhado na frente dela? - Sente-se Diana! - puxei a cadeira ao meu lado na ponta da mesa para que ela se sentasse, ela sentou em um movimento tão nobre e ágil, que me deixou mais uma vez tonto, cortei a emoção antes que passasse vexame e me sentei ao seu lado, logo que me sentei, uma pequena e serelepe ruivinha apareceu, era a Katy, sorrindo ao me ver, mas quando chegou mais perto da mesa e avistou Diana, sua face se tornou sombria, seu sorriso desaparecera e sua luz se apagou, tomou forma da menina feliz algo estranhamente inimaginável, dava pra ver a escuridão imersa em sua face. 

Seca e fria, foi como Katy comprimentou a todos, principalmente a Diana, se sentou do meu outro lado com a cara amarrada e estranhamente não conseguia esbanjar nem se quer um sorriso! Eu conheço Katy desde o maternal, crescemos juntos e nunca a vi tão estranha como hoje:

- Então - Kevin cortou o gelo - Você veio de onde Diana?

- Ah...bom, meu pai é agente da ONU, então eu e minhas irmãs estamos sempre viajando, mas antes de vir para Seattle, eu morava no Brasil! 

- Brasil?? - perguntou Ashley indignada - Mas como você é tão branquinha assim?

- Ash, não pode sair perguntando pros outros porque são brancos!! - indagou Katy:

- Eu sei, mas é porque lá tem muito sol não é? Eu já fui ao Rio, e o calor de lá é terrível! - Ashley tentou se explicar gesticulando com as mãos, Diana riu:

- Eu morei no Sul, em porto alegre! Faz sol de vez enquando, mas o tempo quase sempre é frio, não como aqui, porque raramente se tem neve lá.. - Explicou Diana, falava com calma e um seriedade, as palavras saiam de sua boca como música clássica:

- Ah sim, entendi! Então você fala em espanhol? - perguntou Ashley inocentemente, Katy respondeu um pouco irritada logo quando Diana abria a boca para responder:

- Deixa de ser ignorante Ashley, no Brasil se fala português e não espanhol...como pode ser tão estúpida? - Katy nunca havia falado assim com Ashley, nem com ninguém! O que diabos eu estava acontecendo, porque ela estava sendo tão rude?

-Katy, você está bem? - perguntou Kevin meio sem jeito:

- Sim, estou! - respondeu um tanto autoritária. Ashley chateada com Katy se levantou e foi até o banheiro, Kevin afrontou:

- Não precisava falar com ela assim!

- Me poupe Kevin... - Kevin se levantou e foi atrás de Ashley, ficamos nós três sentados a mesa, eu não queria ser rude com a Katy, mas seu astral já estava me incomodando:

- Katy? - me direcionei de forma cautelosa, ela se virou para mim e levantou a sombrancelha - Você não acha que fora um pouco rude demais com a Ash? Ela pode ser desprovida de inteligência mas não é de coração, ela tem sentimentos e você a magoou ma frente de todo mundo...

- Caius, não fale nada! Por favor! - se levantou pegando sua bolsa e saiu em direção a porta, eu fiquei sem reação, até que senti o toque frio das mãos macias de Diana e um tremor correu pela minha espinha, me virei para ela:

- Não seria melhor você ir atrás dela? - propôs Diana.

"E perder a oportunidade de ficar passando meu tempo com você?" Pensei:

- Não, ela não vai aceitar que ninguém tente falar com ela, a conheço! Amanhã será diferente, ela vai ver que está errada... - olhei para Diana e vi um ar de preocupação em sua expressão - Fique tranquila, Katy é um pouco cabeça dura, mas vai ficar bem! - eu estava mentindo, eu não sabia como Katy ficaria, pois nunca a vi assim, mas decidi mudar de assunto - Então, me conte sobre suas irmãs, Ashley disse que uma das alunas novas tem cabelo azul, ela é sua irmã? 

- Sim! - respondeu mudando sua expressão de preocupação para uma expressão simpática e avassaladora - Somos gêmeas, não idênticas, óbvio! - rimos - Ela é meio fora da caixinha, e tem a mais nova que está no primeiro ano! 

Conversa vai, conversa vem, Ashley e Kevin voltaram, passamos cerca de duas horas conversando, até que a dona da lanchonete teve de nos expulsar de lá, pois estava ficando muito tarde! Kevin e Ashley foram embora juntos, eu me propus a levar Diana ate em casa:

- Tudo bem, eu também vim de carro, então não precisa se preocupar! Mas se quiser podemos andar um pouco pelo parque, tem um bom tempo que não ando por aqui.

-Perfeito! - Eram quase meia noite, provavelmente minha mãe iria me matar. Fomos caminhando perto ao lago, não muito longe de nossos carros, eu não conseguia puxar assunto, e ficava preso de 5 em 5 segundos na beleza de Diana, ela começou a falar de suas experiências em redor do mundo e eu só conseguia admirar seu tom de voz, a tranquilidade de sua sonoridade. 

- "Como é linda!" - pensei alto, ela sorriu e eu corei, será que ela notou?

- Caius, muito obrigado por hoje, é realmente complicado me ajustar ultimamente nas escolas e adorei os seus amigos, apesar de achar que a Katy não foi muito com a minha cara...- torceu os labios um tanto preocupada, indaguei:

- Katy nem sempre é assim, algo deve está acontecendo para ela ter tido esse surto, amanhã já vai estar tudo bem!

- Bom - disse ela enquanto caminhavamos em direção ao estacionamento no parque - Espero que fique tudo bem entre vocês! É aqui que nos despedimos! - olhou sorrindo de ponta a ponta da orelha, retribui o sorriso, ela caminhou até perto de mim e esticou seus pés, me selando com um breve beijo na testa, corei e congelei, não tive reação, ela entrou rapidamente em seu carro e eu ainda em choque demorei para me recompor, então logo entrei dentro do carro e dirigi até a minha casa, eu estava um pouco bobo...sei que fora apenas um beijo na testa, mas o meu coração vibrou, ferveceu com isso! 

Dormi sem nem ao menos trocar de roupa, sonhei com Diana, sonhei que ela brilhava com a luz do sol, ela sorria e se exibia para mim, logo vinha a minha direção e me beijava apaixonadamente, fui interrompido pelo relógio, já era hora de acordar! Me arrumei as pressas e por pouco não chego atrasado na escola. Não vi Katy até agora, estou um pouco preocupado, caminhei em direção ao pátio, então me deparei com Katy e Diana, paradas uma a frente da outra, Katy falava rudemente com Diana, observei escondido tentando entender:

- Não ouse chegar perto dele mais uma vez! - Katy parecia enfurecida ao dizer tais palavras - Eu sei o que você é, e eu posso acabar com você!

- E ele sabe o que você é? - disse Diana em um tom desafiador:

- Já dei o recado Diana, acho melhor você pegar sua trupe e se mandar da cidade, vocês não são bem vindos aqui! - Katy de de costas e seus olhos se encontraram com os meus, o que ela estava fazendo? Ameaçando a menina que acabara de chegar na cidade? Porque? O que a deixava tão raivosa e volúvel desse jeito? Diana me olhou com um tom de desapontamento e saiu andando na outra direção, fui até Katy como se estivesse indo a guerra, Katy se assustou:

- O que diabos está fazendo? O que diabos está acontecendo com você Katy? Eu não estou te reconhecendo... - Katy tomou um ar de tristeza, deixando se esvair toda a rigidez que possuía na face:

- Não é o que você está pensando, é bem mais complicado do que parece...

-Katy! - enfurecido a interrompi - Quem te deu o direito de escolher quem fica perto de mim ou não? - gritei entre dentes, estava tentando indigerir o final da conversa que peguei entre as duas, mas era impossível! A raiva explodia dentro de mim - Você a ameaçou!! Qual autoridade você tem? E outra, o que você é? Me diz! Te conheço a dez anos Katy, você nunca agiu de tal forma!

- Caius, é mais complicado do que parece, confia em mim!

- Como posso confiar em você se diz barbaridades a outra pessoa, que mal chegou a cidade... Isso é oq? Ciúmes?

- E se for? -disse autoritária - E se for ciúmes?

- Se for, só saiba que desprezo garotas com atitudes infantis!

Virei as costas assim que Katy derramou a primeira lágrima e segui ao pátio, eu precisava me distanciar antes que eu piorasse as coisas entre nós, na verdade eu precisava achar Diana e colocar tudo no lugar.

Depois de muito andar, encontro Diana, sentada na árvore atras do campo de futebol, ela parecia um pouco triste e eu sabia o porquê:

- Me desculpe pela Katy - falei enquanto me sentava ao seu lado - Ela estava tendo uma...

- Crise de ciúmes!? -me interrompeu, nossos olhos se encontraram e eu bobo sorri:

- É - confirmei - Eu acho que pode ser isso, não sei, ela está meio diferente... Porém de qualquer forma, perdão!

- Tudo bem, eu sei lidar bem com isso, só que talvez dessa vez seja um pouco mais difícil. - dizia ela com sua voz aveludada olhando fixo nos meus olhos, era possível ver sua alma refletindo:

- Como assim? Porque difícil? 

- Porque é a primeira vez que sentem ciúmes de mim com razão - disse ela sorrindo maliciosamente, não exitei em chegar um pouco mais perto dela, nossos rostos estavam bem próximos, eu podia sentir seu alito fresco em minha face, ela olhou para meus labios, meus olhos não conseguiam desviar dos seus, seguramente passei a mão por seu cabelo e segurando em sua nuca a puxei para mim, selando seus labios de leve, senti o macio de sua boca e o gosto doce de sua língua, entrelaçadas, ela me devolvera o beijo, me enchendo de paixão, pegando fogo por dentro, era uma loucura que se explodia no meu peito, euforia, tensão, foi assim que me senti em nosso primeiro beijo, bobo, feliz e apaixonado! Nem em meus sonhos poderia ter sido mais perfeito. Ficamos nos olhando por minutos após o beijo, sem dizer nem sequer uma palavra, provavelmente eu iria perder o resto das aulas, e foi que aconteceu, ficamos conversando, coisas aleatórias, da vida ou de como ela poderia ser, volta e meia eu me perdia no seu sorriso e criava coragem para beija-la por mais uma vez, nossa tarde se encerrou. Voltei pra casa como alguém que acorda de um sonho, me perguntando se tudo aquilo fora real ou só uma ilusão, eu podia sentir o toque de Diana, eu podia senti o gosto de seus labios, eu estava perdidamente apaixonado por uma menina cujo nem conhecia muito bem, mas parecíamos velhos amantes. Dormi o resto da tarde, acordei dez horas da noite com uma ligação:




Notas Finais


Quem será que ligou para o Caius? Kevin? Diana? Ou Katy?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...