História O último descendente de Naruto - Capítulo 55


Escrita por: ~

Exibições 15
Palavras 1.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Ecchi, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, pessoal. A luta continua. Boa leitura.

Capítulo 55 - Proposta para Furion


Fanfic / Fanfiction O último descendente de Naruto - Capítulo 55 - Proposta para Furion

-Daisuke! Acorda! Furion agitava o corpo do azacra.

 

-Ele ainda está vivo! Hayata, usando o ninjutsu médico, tocou-lhe a testa e aliviada confirmou sua energia vital. Nesse instante, Daisuke convulsiona e regurgita.

 

A garota colocou a cabeça do rapaz de lado para que não se sufocasse no próprio vômito.

 

            Oda, desesperado e murmurando contra o youkai, saiu de trás do rochedo, onde protegia Naomi e correu sob uma chuva densa e ventos fortes em direção ao corpo caído e molhado do filho. Pegou-o nos braços. Com o filho nos braços, o olhar paterno de comoção deu lugar a uma expressão facial assustada quando fitou Furion e Hayata. O semblante de Daisuke ainda era de dor, apesar de inconsciente.  Oda carrega-o para junto da filha, suas lágrimas misturam-se com a água da chuva.

 

 

            Oda sabia que aquela não era a hora de criticar, mas de contribuir para que o plano, praticamente fracassado, fosse rearticulado e o desfecho do confronto fosse o melhor possível, porém não era o que parecia. O pai de Daisuke esforçava-se para acreditar na vitória. Ele admitia... Estava com medo, mais pelos próprios filhos do que pela sua própria vida.

 

            O mago finca seu cajado com bola de cristal num pequeno monte. O cajado funcionava como uma espécie de sinalizador...

 

 Voltou-se para os demais:

 

-Hayata! Hiroshi! Miyuke! Rajada total contra a criatura! O mago chamou a atenção para o foco primordial.

 

            Rajadas contínuas de energia ofensiva emanavam das mãos dos quatro e impactavam as costas do youkai. No entanto, a criatura, ainda nas alturas, resistia e parecia até mesmo ignorar a energia. Seu couro denso escarlate funcionava como proteção. Ganfur permanecia apertando o pescoço de Jhoruto que lutava para livrar-se. Com uma das mãos puxava os bem desenvolvidos dedos do opressor e com a outra ainda absorvia parte de seus poderes.

           

-Continuem! Furion Wingdir se empenhava ao máximo contra o youkai, imaginando que ele cederia e libertaria o loiro. A chuva torrencial que caia não obstaculizava o campo de visão dos dois oponentes nas alturas, apenas ofuscava um pouco.

 

            Oda somou forças e juntou-se ao grupo, liberando uma energia roxa semelhante à de Daisuke. Já havia percebido que eles não eram dorkagianos e sim ninjas, com exceção, é claro, do mago. Todavia isso não importava. Estavam do mesmo lado.

 

 Jhoruto que não cedia à força da criatura, deixou de absorver o chakra maléfico. Com uma força descomunal, o ninja loiro pôde tirar as mãos de Ganfur de seu pescoço, copiando e reproduzindo a força do outro, através do sharigan que se manifestava em um dos olho. Isso mesmo! Sharigan em um olho, byakugan no outro!

 

            As mãos do combatente ninja mediam forças com as mãos do monstro. Rosto contra rosto. Jhoruto jamais imaginou lutar contra um ser tão poderoso. Ele sabia que não tinha naquele instante poder energético suficiente para sozinho vencer o youkai, mas a técnica espaço-tempo o ajudaria a ganhar alguns minutos e facilitaria os golpes. No entanto, sentia seu corpo estranho. A energia maléfica que havia absorvido percorria seus músculos e ossos e tentava fundir-se permanentemente ao seu chakra. De alguma forma, sua própria energia tentava expulsar a energia do outro. Funcionando como um “anticorpo”. Essa luta interna estava fora de seu controle e a sensação era de que a cada minuto Jhoruto perdia sua coordenação motora, seu poder sensorial e uma sensação de mal-estar se apoderava dele. Seu próprio chakra entrava em colapso.

 

 A perda do potencial do rapaz foi diagnosticada. A ofensiva do youkai, que livrou-se do contato das mãos de Jhoruto, foi desferir um golpe energético que o jogou à quase um quilômetro de distância. O ninja impactou num solo encharcado de lama, fazendo com que o lamaçal subisse a uma grande altura. O corpo permaneceu inerte. O loiro parecia morto.

 

-Não adianta! Hiroshi parou com sua rajada. Seguido de Hayata, Miyuke, Oda e Wingdir.

 

-Ele sequer sentiu nosso golpe. Hayata falou desanimada, sentando-se no chão, exausta.

 

            Parado no ar, o youkai olhava o corpo de Jhoruto como se o tivesse sondando. Depois conseguiu visualizar o lobo solitário, no alto de uma colina, que tinha os olhos totalmente brancos.

 

“Mate-o!”, “Eu Sou Akhnar”,  “o Elfo das Sombras”, “Mate-o!” A voz era ouvida seguidamente em sua mente. Ganfur volveu a mão na direção do lobo:

 

-Ganfur não é servo de Akhnar! Uma rajada violenta de raios quase atingiu o animal e Akhnar perdeu a conexão com o lobo solitário que desapareceu entre os rochedos.

 

            O youkai agora só tinha um objetivo: a Bola de Energia! Com um sorriso sarcástico, ele fazia a grande concentração de energia levitar em sua direção.

 

 

 

            Furion se elevou nas alturas providenciando uma bloqueio mental para que sua mente não fosse acessada . Ficou entre ele e a bola flutuante sob o efeito de sua magia, embora o youkai tenha iniciado a captura da bola. Se Ganfur absorvesse toda aquela energia não haveria mais nada a ser feito, senão render-se ou ser execrado, contudo, enquanto ele não absorvesse, haveria esperança de reverter a situação desfavorável.

 

-Qual o seu nome? A criatura parecia não ter pressa. Era como se ela estive num jogo em que o oponente é mais fraco e ele queria se divertir um pouco, tripudiar, dar falsas esperanças...

 

-Furion Wingdir. O mago respondeu acreditando ganhar tempo, pois aquele cajado foi fincado naquele lugar não foi à toa.

 

-Sei que és mago e conheces coisas que nenhum desses seres aí embaixo, tem conhecimento.

 

-Conhecimento é poder.

 

-É verdade. Então se junte a mim. Não quero retornar para minha dimensão. Quero viver entre os seres desse lugar. Pense... Seu conhecimento me guiará nessa dimensão e eu poderei ajudá-lo a tornar-se mais poderoso do que és.

 

            Wingdir ficou pensativo, talvez para ganhar tempo, talvez por enxergar alguma vantagem verídica na proposta.

 

 

            A visão dos que estavam embaixo era de que Ganfur e Furion negociavam algo, embora o mago sozinho não fosse páreo para ele, o youkai tinha interesse no conhecimento de Wingdir sobre Magia Profunda.

 

 

-Sobre o que estão conversando? Sem resposta alguma para sua indagação, Miyuke deslocou-se para um ponto mais próximo dos oponentes flutuantes. Decidiu, então, usar o Genjutsu para confundir a mente da criatura e dar vantagem ao mago.

 

 

 

*****

 

 

 

-Jhoruto!!! Hayata corria para o local onde vira Jhoruto cair.

 

            Ao se aproximar do seu amor, seu corpo gelou. Ela ajoelhou-se e trouxe a cabeça do rapaz para o colo. Limpava a lama de seu rosto e com o poder do ninjutsu médico percebia que uma energia maléfica estava tomando o corpo de Jhoruto, talvez esse tenha sido o motivo de Ganfur não ter eliminado Jhoruto quando teve oportunidade, ele sabia dos resultados de um humano absorver sua energia. Em breve, o ninja estaria sob seu domínio se não expulsasse a energia maléfica de seu corpo. O rapaz começava a convulsionar e Hayata colocou suas mãos nas têmporas do loiro para que seu ninjutsu médico, de alguma forma, pudesse  ajudá-lo a expulsar aquela energia que o atraía para o Poder das Trevas...

 

 

*****

 

 

 

 

            Agora, o grupo só contava com o combate de Furion, Miyuke, Hiroshi e Oda. Praticamente não havia barreira entre Ganfur e a Bola de Energia. No entanto, a absorção da enorme quantidade de energia deveria ser “digerida” aos poucos, num processo relativamente lento, com a técnica adequada e Ganfur sabia disso.

 

             O que fazer agora? Negociar?

 

 O youkai cessou com os relâmpagos e os ventos fortes. Apenas chovia. Ele aguardava impaciente a resposta de Furion sobre sua proposta...

 


Notas Finais


Abraços!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...