História O último som - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amor, Beijo, Chorar, Decepção, Drama, Escola, Jovens, Novela, Original, Paixão, Relação, Romance
Visualizações 16
Palavras 1.105
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - Ana


Fanfic / Fanfiction O último som - Capítulo 17 - Ana

" sabe, a vida passa tão rápido, parece que cada minuto vira 1 hora, cada dia um ano, nós nascemos, crescemos, envelhecemos, e morremos. Ninguém está preparado para morrer, assim como eu não estava, mas acontece. Acho que todos nós viemos ao mundo com um tempo certo pra ficar, com uma data certa para partir, nada é por acaso. 

Acredito que somos anjos, com missões para cumprir, nunca vamos saber que missões são essas, mas ao longo do tempo vamos fazendo elas, e quando menos esperamos é hora de partir.

Minha mãe por exemplo, ela não sabia quais eram as suas aqui, mas ela sabia que a hora dela estava chegando, não sei se ela teve medo, acho que sim, mas sempre demonstrou ser forte. Eu não sabia que a minha hora havia chegado, por isso não tive medo. Vi minha vida toda passando pela minha cabeça ao ver aquela arma apontada em minha direção, em questão de 2 segundos eu já não tinha mais nada a pensar, Petter ainda acreditando que era possível me salvar liga para a emergência, mas eu já não pertencia mais a esse corpo, a essa vida, eu já não estava mais presente. Eu via ele ali atirado no chão, com meu corpo em seus braços, vi Julie saindo correndo, e vi a emergência chegar. Fui até o quarto e vi meus bebês dormindo, e me despedi deles. Vejo a ambulância me levando, ciente que eu já não estava mais ali, e tentando conformar Petter. Vi também os pais de Petter chegarem para ficar com os gêmeos, e ele me acompanhando dentro do carro da ambulância chorando. 

Desculpa pai, se eu não fui a melhor filha do mundo, desculpa fazer você chorar novamente com mais uma morte, vi o quanto você chorou ao receber a notícia, mas saiba que eu parti feliz, pois realizei o sonho de ser mãe, vi minha irmã crescer, não o suficiente, mas vi. Iniciei minha faculdade dos sonhos, infelizmente não consegui concluir, mas fiz tudo que eu podia ter feito, então fique feliz comigo também e não se preocupe que não estou sozinha, agora tenho a mamãe, eu te amo.

Perdão Lorence, se eu não fui a melhor irmã do mundo, se eu não te ajudei em algum dever de casa, se eu não te abracei o suficiente, ou disse o quanto eu te amava quando você precisava ouvir, mas saiba que eu te amo, eu realmente te amo. Lembra quando eu cuidei de você quando a mamãe morreu? Agora quero que você cuide do papai. Seu aniversário está chegando né, não vou poder te dar aquela bicicleta que você queria, mas pode ficar com a minha se você quiser, eu te amo.

Oi Brenda, sei que não estávamos muito próximas ultimamente, mas você sabe que é, e sempre será minha melhor amiga e dinda dos meus bebês, cuida deles por mim, agora você é a segunda mãe deles, tenta passar um pouco de mim, um pouco do que eu era, não deixe que eles me esqueçam, assim como eu nunca te esquecerei. PS. Arrume outra melhor amiga, mas não me esqueça. eu te amo.

Christian, queria agradecer pelos momentos bons que passamos, por ter sido meu primeiro amor e me feito feliz por um tempo, apesar de todo mal que me fez saiba que eu parti sem rancor algum de você, mesmo que eu tenha lhe dado mais de uma chance, estou dando mais uma agora, a chance de você ser feliz, vá sem medo, em busca dos seus sonhos, e não faça com mais ninguém o que você fez comigo, espero que você tenha aprendido a lição. Abraços, Ana.

Olá meus amores, passamos tão pouco tempo juntos não é? Talvez vocês já nem lembrem mais do meu rosto, vão sobrar apenas fotos de lembrança. Mas saibam que eu amei vocês intensamente durante esses 10 meses, 9 na minha barriga, e 1 mês no meu colo. Não foi tanto tempo como eu queria ou quanto vocês precisavam, mas saibam que eu amo vocês, e vou levar comigo cada sorrisinho, cada chorinho, cada noite mal dormida. Cuidem um do outro, nunca se separem, e nunca se esqueçam, eu amo vocês.

Ah Petter meu amor, tudo aconteceu tão de repente né, quem diria que eu encontraria o amor da minha vida em um avião, e que ele estaria na mesma faculdade que eu, coincidência? Eu chamo de destino!, E quem diria também que eu me apaixonaria novamente depois de ter uma decepção amorosa, e que eu teria forças para enfrentar outra gravidez tendo perdido um filho na barriga. Saiba que sou eternamente grata por você cuidar de mim desde o momento que entrou em minha vida, mesmo nem me conhecendo, posso dizer que você salvou minha vida quando eu estava perdendo meu bebê ano passado, eu poderia ter morrido também naquela noite, mas você estava lá, sempre esteve lá, só que dessa vez você não conseguiu, e eu não te culpo, jamais, não tinha o que fazer, era minha hora de partir. Saiba que doeu no fundo do meu coração, se é que eu tenho um ainda, ver você chorando diante meu corpo, no hospital com alguma esperança de que eu acordasse, com a esperança de que fosse apenas um sonho, ou que eu estivesse apenas dormindo. Mas não era. Vi seu choro diante meu caixão, enquanto ele descia, e você finalmente caiu na real que não era um sonho, e que havia me perdido para sempre. Não quero que você se isole do mundo, nem das pessoas, quero que você continue sua vida, arrume outra pessoa que te mereça, e que cuide bem dos gêmeos claro. Acho que isso nem preciso te pedir, você já deve ter esse pensamento, até porque nem você nem ninguém, vai ler essa carta, afinal, não tive tempo de escreve-la, então ela nem existe.. eu te amo! 

Obrigado a todos que fizeram parte da minha vida, por me mostrarem que eu não posso ser feliz sozinha, que eu preciso de pessoas boas e que me amam perto de mim, estou partindo e levando um pouco de cada um comigo. Obrigado você aí, a única pessoa que está lendo essa carta que não existe, por ter talvez perdido tempo lendo sobre minha história até agora, por ter torcido para ter um final feliz, mas a vida não é um conto de fadas. Então levem pra  vida isso, demonstrem, arrisquem, digam que amam, pois amanhã pode ser tarde demais, hoje estamos aqui, amanhã pode ser que não estejamos mais, então não tenham medo de demonstrar sentimentos pois no final, todos seremos esquecidos,  Obrigado, por tudo!

Ana White Morgan. "



Notas Finais


A história em si acabou, mas não percam o próximo capítulo, são cartas para Ana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...