História O vermeho do destino - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias .hack//Liminality
Tags Colegial, Original, Romance
Exibições 1
Palavras 1.095
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha galera, eu tenho (segundo meus colegas) uma forma de escrever estranha, pelo fato de que gosto de revesar os narradores, gosto de alterar quem conta a historia. No começo por exemplo o Haru começa a apresentação dos fatos, depois começo com a Aiza... Enfim espero que gostem...

Capítulo 1 - Primeiro Capítulo


Ela era de fato incrível, seu cabelo vermelho me lembrava o amanhecer durante a primareva enquanto as belas flores de cerejeiras caíam pelo chão, seus olhos azuis me lembravam um oceano de águas cristalinas atrás de seus lindos óculos pretos. Eu a amava.

--

Tudo começou quando uma Aiza foi transferida para o Colégio Seika, meu colégio. Começamos a conversar após um ano de sua transferência, as vezes nós nos falávamos sobre trabakhos e deveres, nada mais além disso. Parecia que a conhecia antes mesmo dela vir ao Colégio. Apenas após um tempo, tomei a decisão de com a garota de lindos cabelos vermelhos, porém antes que começase, Aiza ja tinha tomado a iniciativa:

_ Olá!

Seu sorriso era espetacular. Era um pouco tímida de uma forma fofa. Ela se aproximou mais, olhou para a cadeira vazia ao meu lado e continuou:

_ Posso me sentar aqui hoje?

_ D-do meu lado?-perguntava ja estérico.

Começei a entrar em pânico. "Do meu lado? Por que?". Mesmo confuso, me sentia animado também. Quanto mais ela se aproximava, meu coração disparava cada vez mais. Todos os garotos e garotas da sala a olhavam, não tinha como negar seu cabelo e seus olhos eram incríveis, além do mais também tinha seus óculos, Aiza era de fato irresistível.

_ Sim. - afirvama ansiosa- Do seu lado.

_ C-claro - Não compreendia o motivo que gaguejava, mas no fim, aquilo foi o menor dos meus problemas.

Então Aiza chegou e assentou-se, me olhou e deu o sorriso mais lindo possível. Me sentia avermelhando. Sorri de volta e a aula começou. Não sabia o que tinha aconteido para ela sentar do meu lado, mas de certo modo, me pegava as vezes a observando, mas na época, aquilo não incinuava nada, na minha opinião. Mal sabia que acabaria me apaixonando por ela...

--

No intervalo, a vi sozinha, tinha uma enorme vontade de correr atrás dela e sair por ai conversando sem rumo. Tomei a desisão mais inesperada de segui-la. Aiza seguia um caminho diferente do que iria para o refeitório. Virando em direção a sala de música. Tinha a sensação de que o fazia era errado... Mas ela era tão misteriosa. Entrando na sala, Aiza pegou de um armário uma bela mala, era preta com vários adesivos de viagens, na mesma foi retirado um incrível violino, com marcas de usado mas em belíssimas condições, junto com o instrumento veio partituras um pouco amassadas.

Sua mão delicada pegou o arco, ajustou suas partituras e tocou a obra "Ann Fontanella por Beethoven". Com sua melodia, notava-se que nela Aiza colocava seus mais belos sentimentos. Encostei um pouco na porta e logo adormeci. Aiza tinha uma forma tão singela de tocar.

Quando acordei, percebi que estava dentro da sala. Meus olhos ainda atordecidos por causa do fraco sol que saía da janela, notaram pequenos fios vermelhos em meu rosto, me virei e vi o lindo rosto de Aiza no meu ombro, com o violino ainda em seu colo e seus óculos prestes a cair, de uma forma suave os levantei para evitar sua queda. Neste momento Aiza acordou e, ainda meio sonolenta disse:

_ Cuidado ao dormir nos corredores. Alguém pode fazer alguma maldade com você Haru.

Ela tinha lembrado meu nome! Meu coração acelerou, o que eu responderia? Aiza ajeitava seus óculos esperando a resposta:

_ D-desculpa - sem graça, continuei- V-você toca violino certo? Achei muito bonito.

_ Obrigada - respondeu-me abrindo um enorme sorriso- Bem... O que você estava fazendo atrás da porta? Pensei que ninguem viesse aqui...

_ É que...- me senia corando - V-você estava sozinha... E eu acabei ouvindo sem querer...

_ Ah, foi muito legal da sua parte Haru - Aiza começou a se entusiasmar - Psé... Ann Fontanella é uma das obras de Beethoven que mais me chama a atenção. Está música, faz parte de mim...

_ Eu gostei... Pelo pouco que eu escutei...

_ Quem sabe um dia eu toque para você? Aí, neste momento quero que diga como se sente.

Nós conversamos muito. Tinhamos os mesmos gostos, tantos nas músicas, nos filmes e até em algumas comidas. Aiza era engraçada de una forma incivelmente meiga. Era linda demais para mim. Combinamos, por fim que eu a levaria para casa hoje...

--

Na saída Usui, o garoto mais desejado da escola, sempre andando com seu grupinho de pervertidos, chegou para Aiza e começou:

_ Ei ruivinha, cadê o seu amiguinho Haru? Te deixou sozinha? Vem cá - Usui começou a puxa-la- Olha Aiza, você é muito linda... Que tal, você passar lá no meu apartamento hoje? Podemos sair - sem esperar resposta aproximou seu rosto ao dela e continuou - Vamos...

Andei em direção a Aiza, iria ajuda-la, sem pensar duas vezes, mas no fundo sabia que ela era independente. Quando Usui chegou ao limite, Aiza pegou sua mão, separou seus rostos e sem perder tempo começou:

_ Haru é o meu primeiro amigo, e você não vai mudar isso, caso queira tentar, vá em frente eu não me importo - já saindo ela virou-se e continuou- Ah, a propósito, tem tantas garotas para irem ao seu apartamento, shame alguma delas para faer uma de suas graçinhas com você. - neste momento Aiza sorriu de uma forma incrivelmente sexy.

Quando saía Usui, se virou para um de seus integrantes de seu grupo e logo comentou:

_ Interresante. Esta vai ser minha. Custe o que custar!

--

No caminho para casa da Aiza, conversarmos sobre alguns de nossos interesses, trocamos e-mails e outros. Proximos a sua casa, Aiza não hesitou e perguntou:

_ Qual é o seu sonho Haru?

_ Meu sonho?

_ É.

_ Er... - Nunca tinha oarado para pensar em algo concreto para o futuro. Apenas em me formar- Ainda não tenho um sonho. Eu acho...

_ Certo. Deixe-me mudar minhas palavras. Pelo que você vive?

_ Eu nâo sei...Eu...não sei...

_ Ok. Não se preocupe, te ajudo a achar um objetivo -sorria- ou um sonho... Como preferir.

_ C-claro. E você Aiza? Qual é o seu sonho?

_ É segredo. Quando estiver na hora te contarei.

Aquele mistério me matava, não mais que seu olhar. Andamos mais um pouco e logo chegamos. Despedindo-se disse:

_ Ei Haru? Você e uma pessoa legal. Meu primiro amigo... Por favor... Não me deixe.

Pensei em tantas coisas para falar, mas a unica coisa que saiu foi "Aiza, nunca vou te deixar!". Ela sorriu e foi-se. Quando a porta se fechou me senti tao alegre, queria reviver aquele momento várias e várias vezes. Aiza você de demais.


Notas Finais


Obrigada de verdade por lerem o que escrevi. Olha galera, estou aberta a criticas, e vou aceitar o que der e vier. Caso tenha algum erro na ortografia me avisem! Obrigada, obrigada e obrigada. Suas criticas são importantes para o meu crescimento como escritora, enfim, espero que curtam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...