História O Vestiário Masculino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Laxus Dreyar, Lucy Heartfilia
Tags Lalu, Laxlu
Exibições 157
Palavras 4.397
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Pessoal desculpa a demora foi por que
tive alguns problemas na escola então
minha mãe me deixou sem celular e
computador por alguns dias.
Bom agora estou liberada do castigo
e pude postar o cap.
Espero que gostem.

~~~~ Boa Leitura ~~~~

Capítulo 2 - O que você quer, Lucy?


Fanfic / Fanfiction O Vestiário Masculino - Capítulo 2 - O que você quer, Lucy?

Lucy correu, passando pela sala dos armários em direção a saída, em uma velocidade tão grande que mais parecia uma bala. Assim que chegou do lado de fora do vestiário masculino, fechou a porta apressada e encostou-se nela para tentar acalmar pelo menos um pouco do calor que ainda estava queimando dentro de si.

Assim que senti a queimação em meu rosto diminuir, e meus batimentos cardíacos se regularem, e a pulsação em seu baixo ventre diminuir, ergui minha cabeça pronta para ir para casa e me esconder por lá, porem o que vi em minha frente fez meu sangue subir novamente para o meu rosto, porem dessa vez não foi de vergonha e sim de raiva.

A minha frente estirada no chão dormindo agarrada a uma garrafa de bebida, enquanto roncava estava a maldita Cana “Então foi por isso que essa peste não me avisou sobre o Laxus” sinceramente minha vontade era esfolar essa praga, porem não tenho tempo para isso, logo o Dragon Slayer vai sair do vestiário, e não quero estar mais aqui quando isso acontecer.

Me dirigi a o final do corredor chegando no salão da Guilda, e como eu já suspeitava a maior parte do pessoal já esta desacordado, uns bêbados jogados pelo chão e mesas, e outros nocauteados por conta das brigas, o que já era de se esperar já que a Fairy Tail estava em festa mais uma vez por motivos banais.

Ignorando tudo e todos que estavam por lá, corri novamente desta vez para fora da Guilda indo em direção a minha casa, a escuridão da noite já reinava em Magnolia, porem isso pouco importava para Lucy que corria em alta velocidade pelas ruas escuras da cidade desesperada para chegar logo em casa.

Depois do que pareceu uma maratona, ela finalmente chegou em seu apartamento, e assim que entrou olhou por todo o apartamento e nem sinal de Happy ou Natsu, suspirou aliviada e depois caminhou em direção ao banheiro, retirando durante o trajeto  suas roupas, e quando já estava na porta do banheiro estava apenas com suas roupas intimas, entrou e fechou a porta atrás de si.

Olhou para a banheira porem seguiu para o boxe, pensando que um bom banho gelado poderia ajudar, a acalmar tanto seu corpo quanto sua mente, entrou no Box e ligou o chuveiro e ficou parada debaixo d’água, era uma sensação boa sentir o líquido frio percorrendo seu corpo quente.

Lucy fechou os olhos sentindo a água percorrer todo seu corpo, – porem assim que fechou os olhos a imagem de Laxus nu se formou em sua mente.

Imediatamente meu corpo se aqueceu, e o calor tomou conta da minha intimidade,  fazendo-me tremer e me contorcer, á medida que me colocava ajoelhada no chão enquanto arfava.

Me vi em êxtase, eu não estava mais aguentando parecia que ia explodir na magnitude de uma bomba atômica, meu corpo todo estremecia enquanto eu arfava como se tivesse acabado de correr quilômetros, tudo o que parecia importar era o calor, o insuportável e delicioso calor que estava sentindo.

“É como... como se meu corpo clamasse pelo dele” – pensei sentindo meu rosto ruborizar.

Me sentia confusa, e sinceramente eu não estava entendendo mais nada nunca me senti assim antes, tudo o que eu mais quero e que esse calor passe, então uma ideia me veio a mente.

Lucy lentamente levou sua mão direita ao seu ponto de prazer, pressionou um pouco e gemeu alto de, e começou a movimentar a sua mão em movimentos circulares, enquanto sua mente era envolvida por imagens de Laxus, e aquilo só a esquentou mais.

Eu podia sentir a água escorrer por todo o meu corpo, então guiei minha outra mão ate meus seios, e os apalpei voluptuosamente apertando levemente os bicos rosados e turgidos, arrancando de si mesma mais gemidos.

- Ah...ah...aaahhh – Eu gemia enquanto arfava pesadamente.

Eu já fantasiava as grandes mãos de Laxus passeando pelo meu corpo, apertando a minha carne, mordendo-a e lambendo-a com a suas presas e a sua língua, já gemia um pouco mais alto jogando a cabeça para trás, enquanto rolava os olhos de prazer.

Aumentei um pouco a velocidade enquanto introduzia dois dedos, fazendo movimentos de vai vêm rápidos, imagens do loiro tomando banho estavam impregnadas em minha mente me fazendo pedir para o invisível por seus toques, sua voz grosa e seu corpo.

- Laxus! ...Laxus! ...ah!....La..xus! - Eu já gritava e gemendo no banheiro clamando por ele.

E ali estremecendo e gemendo loucamente o nome dele, implorando para o invisível que fosse mais forte e mais fundo, com minha vista ficando totalmente nublada de prazer, e minhas pernas ficando moles eu gozei gritando o nome dele, depois só pude sentir um líquido transparente escorrer por minhas pernas junto com água.

Continuei ajoelhada no chão ofegante, esperando meu corpo se acalmar, enquanto ainda sentia pequenos espasmos percorrer todo meu corpo, quando senti que já estava melhor levantei-me do chão e tratei de finalmente tomar meu banho, enquanto tentava inutilmente não pensar no loiro e no que acabei de fazer.

Quando terminei desliguei o chuveiro e sai vagarosamente do boxe, pegando uma toalha que tinha pendurada em um gancho a o lado do mesmo, e logo comecei a secar todo o meu corpo sem presa alguma, quando terminei de me secar, enrolei a toalha em volta do meu corpo e peguei outra toalha e fui secando meus cabelos, enquanto caminhava para fora do banheiro entrando no quarto.  

Caminhei descalça em direção a o guarda roupa, parei de esfregar a toalha em meus cabelos e a coloquei em cima de uma cadeira, e fui escolher uma roupa para dormir, optei por uma camisola rosa bebe curta e fininha que valorizava meu farto busto, e uma calcinha branca rendada.

Depois de vestida optei por deixar meu cabelo solto, já que ele ainda estava um pouco úmido, e fui em direção a cozinha, chegando lá fui logo colocando uma chaleira com água no fogo, e fui encher o infusor de uma caneca de chá, com erva-doce,camomila,cravo-da-índia e até açúcar mascavo – muito açúcar mascavo – precisava de algo para acalmar minha mente.

Me encostei na bancada da pia, é enquanto esperava a água ferver, me coloquei a tentar entender toda essa loucura que aconteceu comigo hoje.

Uma hora eu estava no bar bebendo e conversando, e na outra estava escondida no vestiário masculino, praticamente devorando meu colega de Guilda com os olhos, eu nunca fui de pensar muito em homens e sexo, porem ver aquele loiro naquela situação de e de forma tão livre, foi como se despertasse um fogo que estava a muito adormecido dentro de mim.

Só de lembrar dele sinto meu rosto esquentar e meu estomago borbulhar, balancei rapidamente minha cabeça para os lados, expulsando esses pensamentos nada descentes da minha cabeça.

 Fui a o fogão peguei a água quente e preparei meu chá calmante,  não posso continuar com isso – seja lá o que for – o melhor é esquecer o que aconteceu hoje, e rezar a Mavis e todos os Deuses, para que Laxus não conte a ninguém o que aconteceu.

Quando terminei de preparar meu chá fui para o quarto, com a caneca fumegante em minhas mãos, enquanto pensava em escrever uma carta para a Mamãe, e contar sobre meu dia estranho, porem assim que cheguei a o quarto tomei um susto tão grande que deixei a caneca cair e se espatifar no chão, enquanto arregalava os olhos em direção à grande figura sentada em minha cama.

- Oi loirinha. – Se pronunciou a figura loira, a estudando atentamente.

Lucy corou enquanto movimentava os lábios tentando falar algo porem como antes nada saiu, então levou as mãos a o peito e puxou o ar com força criando coragem para finalmente falar.

- O... o... o que e... está fazendo a... aqui? E co... como sabe o... onde eu moro? – Perguntou a loira, enquanto gaguejava.

- Vim ver se chegaria bem em casa, já que não parecia muito bem quando saiu da Guilda. – Respondeu Laxus, dando um sorriso convencido, enquanto levanta da cama onde estava – E como eu cheguei aqui? Bem, como eu disse antes, você tem um aroma muito distinto Lucy – Terminou dando ênfase no nome da maga, gostando imensamente do resultado obtido.

O rosto de Lucy se tingiu mais ainda de carmesim, enquanto a mesma sentia um arrepio atravessar sua espinha, pela forma lasciva que seu nome fora pronunciado.

Laxus que observava a jovem começou a sorrir de modo malicioso, enquanto aproximava-se vagarosamente da mesma, a maga quando percebeu a aproximação do outro começou a recuar, foi andando para trás vendo o loiro aproximar-se com um sorriso deveras malicioso, Lucy parou de recuar quando sentiu suas costas baterem contra a parede atrás de si.

Logo o Dragon Slayer segurou os pulsos finos com firmeza, e usou seu corpo para prensá-la na parede, a maga ofegou sentindo o corpo do loiro colado ao seu, enviando ondas de calor por todo seu corpo, a fazendo se contorcer e roçar as pernas uma na outra na tentativa de se conter.

- P... por...que esta f...fazendo isso, L...Laxus? – Perguntou gemendo e arfando, por senti algo grande e quente roçando-se contra si.

- Você me atrai Loirinha, tudo em você me atrai – Respondeu enquanto passeava o nariz pelo pescoço da maga, sentindo seu doce e inebriante aroma - Tudo em você me atrai, seu cheiro, seu corpo, sua voz, sua pureza são como condutores que me atraem diretamente a você. – Completou sussurrando em sua orelha e deixando uma mordida lá, a provocando com seus caninos.    

Lucy sentia sua pele se arrepiar e sua intimidade ficar encharcada, e seu corpo estremecer perante os toques do loiro, a maga já se sentia pegar fogo, um calor muito maior que o que sentira no vestiário ou no banheiro enquanto se tocava, o membro de Laxus se roçando com força contra ela, junto as mordidas e lambidas em seu pescoço, não estavam ajudando sua tentativa de manter sua mente clara.

- M...m...mais voc... – Tentara argumentar, porem fora cortada pelo loiro.

- Eu já disse, você me atrai Loirinha, me faz querer perder a sanidade, e posso ver e sentir que o mesmo acontece com você então... – Enquanto falava o loiro soltava os pulsos da maga, e parara de se mover contra a mesma, para o desgosto da loira que resmungara em processo, então passaram a encarar os olhos um do outro. – O que você quer, Lucy ? – Perguntou ainda a encarando.

- O que ? – Perguntou a maga um pouco ofegante, sem entender a pergunta.

- Eu quero saber, você que continuar com isso, ou quer que eu vá embora? – perguntou com uma voz rouca e sedenta, enquanto se segurava para não voar em cima da loira e viola-la. – Uma palavra sua e eu vou embora, e esquecemos tudo o que aconteceu. – Continuou em um tom mais serio.

Lucy fechou os olhos sentindo sua intimidade pulsar, e encostou-se mais na parede atrais de si, recuperando um pouco de ar.

Esquecer... era isso o que ela queria antes, então por que agora essa ideia lhe soava tão horrível, não entendia mais nada, e sinceramente já não estava querendo mais saber de nada, além do seu prazer e do loiro a sua frente.

A loira abriu os olhos castanhos, e observou o Dragon Slayer a sua frente, que agora apoiava uma de suas grandes mãos a o lado da minha cabeça, e respirava pesadamente enquanto me olhava em expectativa, ansiedade, luxuria e fome, então reunindo toda a coragem que tinha, e jogando o resto da sanidade para o espaço, sentindo meu rosto esquentar e minha intimidade ficar mais molhada, me aproximei dele juntando novamente nossos corpos, levando timidamente minha mão direita a os seus cabelos lhe dando um afago, vendo ele fechar os olhos com se apreciasse meu toque, então fiquei nas pontas dos pés e me aproximei de sua orelha.

- Eu quero que você consuma todo esse fogo, que você acendeu dentro de mim, e leve-me a loucura Laxus Dreyar. – Sussurrei em sua orelha me esforçado a o maximo para não gaguejar.

Voltei a encara -lo, ele estava me observando com seus olhos azuis brilhando, e seu corpo parecia estar liberando ondas de tesão, enquanto liberava alguns pequenos rosnados.

“Essa mulher vai ser minha ruína” – Pensou Laxus rapidamente, enquanto imaginava tudo o que ia fazer com a Loirinha.

Com esse pensamento, deu um enorme sorriso expondo seus caninos pontudos, deixando claro que tinha péssimas intenções para com a maga, sem se conter mais tomou os lábios carnudos e rosados para si, o beijo começou por mais incrível que pareça foi calmo, porém não durou muito, logo ele estava explorando cada canto da boca doce da loira, como se o mundo fosse acabar amanhã.

Enquanto explorava sua boca, a prensou ainda mais na parede e desceu suas mãos até as coxas fartas a suspendendo e a obrigando a ficar presa junto a si, logo a loira envolveu a cintura de Laxus com suas pernas, enquanto sua mão esquerda brincava com os cabelos loiros dele, a mão direita arranhava sua nuca, lhe arrancando alguns rosnados de prazer em meio ao beijo, o loiro a carregou ate a cama, e a deitou com delicadamente e ficou pairando sobre ela, faminto para tê-la.    

Quando o ar acabou o Dragon Slayer foi descendo os beijos pelo pescoço delicado, passando pelos ombros finos, e descendo em direção ao busto, porem teve seu caminho bloqueado pela fina camisola que a mesma usava, Laxus rosnou frustrado e voltou a os lábios doces, enquanto suas mãos passeavam pelo corpo da loira, a apertando e sentindo suas curvas, foi descendo até chegar à barra da incomoda camisola.  

Lucy se sentia embriagada novamente, só que dessa vez era de prazer, podia sentir os toques delicados, mas ao mesmo tempo firmes vorazes e desesperados, como se aguardassem por muito tempo para terem sido feitos, isso a faz sorrir em meio ao beijo sedento, a maga soltou um pequeno gritinho de surpresa ao sentir sua camisola ser brutalmente rasgada pelo loiro.

Laxus ergueu um pouco seu corpo que pairava por cima da loira, para ter a privilegiada visão dos seios da maga, com certeza eram bem maiores do que aparentavam, eram grandes redondos e com os bicos rosados, as pupilas dos olhos dele se dilataram assustadoramente.

Lucy corou mais ainda com o olhar detalhista e esfomeado sobre si, o que lhe deixou envergonhada e temerosa, então tentou inutilmente cobrir os seios com seus braços, o Dragon Slayer vendo seu temor baixou o corpo lhe dando um beijo rápido.

- Não precisa ter medo Loirinha, eu não vou te machucar, muito pelo contrario, eu vou te levar comigo ao ápice do prazer. – Sussurrou e seu ouvido com a voz rouca e pingando de desejo.

Luxus sorriu vendo a maga se arrepiar e fechar os olhos se entregando-se a ele, voltou aos seios fartos e se rendeu a imensa vontade de prová-los, enterrou o rosto em um dos  montes sedosos o abocanhando, sua língua foi fazendo círculos ao redor do bico, ao mesmo tempo em que seus lábios chupavam o mamilo com força, e capturava o segundo seio em uma de suas mãos.

- LAXUSSS! – Gritou a maga gemendo manhosamente, com as mãos agarrada a os cabelos loiros do Dragon Slayer.

Lucy não conseguia mais se controlar ter, a língua quente e talentosa do loiro em seu seio, enviava varias correntes elétricas por todo seu corpo, principalmente para o meio das suas pernas, que estava quente e pulsante, suas mãos começaram a percorrer toda a extensão dos braços fortes, sentindo todos os músculos se contraírem e relaxarem, em suas mãos ate chegarem a sua camisa roxa.

Laxus finalmente saiu dos seios farto para retirar a tão incomoda camisa, então os dedos de Lucy começaram percorrer, maravilhada toda sua extensão a marcando com suas unhas, depois passando a acompanhar as linhas de sua tatuagem, o loiro soltou um rosnado selvagem de satisfação com os toques da maga.

Então voltou a descer de beijos e mordidas pelo pescoço alvo, passando entre o vale dos seios e sua barriga lisa, onde encontrou um pequeno umbigo, que foi contornado com a língua, recebendo como resposta uma risada em meio a um suspiro.

Foi descendo mais encontrando outra infeliz peça de roupa, a pequena calcinha branca, que logo foi esfarelada, fazendo Lucy corar com força enquanto fechava as pernas, Laxus liberou um sorriso perverso enquanto abria vagarosamente suas pernas.

Então o  Dragon Slayer foi baixando o rosto, enquanto segurava e apertava as coxas grossas, distribuindo beijos e mordidas deixando-as marcadas, ate chegar onde tanto queria, a intimidade da loira, que se encontrava totalmente encharcada e liberava o cheiro que tanto tirava sua sanidade.

- UUUUUAAAAUUUU LAXUSSSS!! - Lucy não pôde conter o grito, quando sentiu a língua quente do Loiro percorrer sua intimidade, arqueou o corpo enfiando os dedos em meio aos cabelos loiros, o puxando mais para si.

Lucy se contorcia gemendo o nome do loiro, a maga já se sentia babar com todas aquelas sensações que até então eram desconhecidas para si, e o calor dentro de si só foi aumentando, conforme a língua do loiro acariciava seu ponto de prazer, em um certo momento o prazer que sentiu foi tão grande, que explodiu de forma arrebatadora, ao mesmo tempo em que arqueava as costas e gemia o nome do loiro em meio a um grito, e desabou no colchão respirando de maneira forte e profunda, e com a visão turva.

Com a vista ainda meio turva, viu o rosto do loiro na sua frente com os cabelos bagunçados, enquanto lambia os lábios com uma expressão de satisfação no rosto, e soltando um pequeno rosnado.

- Você e doce Loirinha – Falou o loiro, com a voz rouca de desejo.

Laxus levantou-se e retirou o resto das roupas, Lucy estremecera e esbugalhara os olhos, a o ver o membro completamente ereto do loiro, era grande e grosso e tinha algumas veias avermelhadas e uma cabeça rosada e extremamente babada, um medo adentrou o corpo da mesma que tremeu e engoliu em seco.

“Estou literalmente fudida.” – Pensou a loira voltando a encarar seu rosto.

- Laxus e muito grande, não vai caber em mim. – Falou Lucy com uma voz chorosa.

- Não se preocupe Loirinha, ele vai caber direitinho dentro de você – Respondeu ele, lhe dando um beijo rápido, e achando um pouco de graça do medo da loira.

Logo o Dragon Slayer voltou a cama se projetando sobre a loira, enquanto ia introduzindo dois dedos nela, fazendo um vai e vem lento, enquanto sentia seu membro pulsar clamando para se enterra ali, Lucy logo voltou a gemer e a se contorcer de prazer.

- Me desculpe Loirinha, isso vai doer um pouco, mais logo logo você ira gostar. – Sussurrou o loiro, enquanto retirava os dedos e os lambia.

Lucy não teve tempo para digeri o que ouviu, já que seus lábios foram tomados em um beijo calmo e dominante que a fez se entregar totalmente, porem logo sentiu o volume duro contra sua entrada, a fazendo estremecer de ansiedade.

Laxus em um único e rápido movimento, a invadiu completamente se curvando mais sobre a loira que desfez o beijo liberando um grito de dor, enquanto lagrimas escorriam  de seus olhos, e cravava suas unhas nas costas do loiro.

Controlando seus instintos Laxus ficou parado dentro da maga, enquanto acariciava seus seios e distribuía beijos, e mordidas leves pelo seu pescoço, e sussurrava palavras de incentivo com o intuito de amenizar a dor que a mesma estava sentido.

Lucy foi se acalmando mais enquanto sentia as caricias do loiro, após algum tempo de quietude e caricias, a loira gemeu quando o prazer veio guerrear com a dor, podia sentir que seu corpo já lidava melhor com o membro dentro de si.

Lucy sorriu para Luxus de forma fraca e acenou com a cabeça, então o Dragon Slayer encostou a cabeça no pescoço na loira em meio a seus cabelos, e deu uma estocada forte e profunda, fazendo com que ele rosnasse e Lucy gemesse de prazer, então Laxus deu mais uma estocada, depois outra e mais outra, num instante o loiro já socava o seu membro dotado em Lucy com força.

O suor já rolava por suas peles quentes e excitadas, Laxus rosnava, ao pé do ouvido de Lucy, sem ter mais condições de manter o raciocínio, sendo obrigado a seguir seus instintos, ele arremetia rápido e com força, para dentro da carne quente e apertadinha da loira, a loira era toda apertadinha e quente por dentro e isso só fazia o loiro querer meter nela com mais força do que nunca, foi quando a maga soltou um grito mais alto e choroso, enquanto o envolvia com suas pernas o puxando mais para si, Laxus logo entendeu que encontrou o ponto de prazer da loira, e concentrou suas estocadas naquele ponto, então ondas de prazer bem maiores começaram a cruzar todo o corpo da loira.

 À medida que Lucy e Laxus se sentiam menos racionais, todo o prazer que sentiam se alastrava numa insondável escala por todas as direções e cantos dos seus corpos frenéticos e excitados, a loira agarrou-se mais a o loiro prevendo um orgasmo explosivo, assim como o mesmo, foram acelerando e intensificando seus movimentos até que seus corpos chegaram ao auge do prazer, e um grito e um rugido ecoaram por todo o apartamento.

Laxus gozou furiosamente dentro do calor apertado de Lucy, ao passo que ela gozou com força em seu membro, logo sorriram um para o outro de um jeito bobo e débil enquanto desabavam na cama, no fim beijaram-se e adormeceram do jeito que estavam, já que suas forças foram esgotadas naquela transa totalmente louca e inebriante.

                                         ♠ ­• • • ♣ • • • ♠ • • • ♣

O amanhecer começou tranquilo e pacífico, assim como a maioria das manhãs em Magnolia, eram quase 8 horas da manhã quando Lucy começou a se acordar se sentindo confortavelmente quente, não queria realmente acordar, então se acomodou ainda mais na superfície quente e macia onde estava, a apertava cada vez e não queria soltar, fiquei assim apertando o que quer que fosse por longos minutos até escutar um rosnado de deleite.

Abri meus olhos devagar, minha visão ainda se mantinha embaçada, mas consegui distinguir aquilo onde eu me apoiava, não era um travesseiro, muito menos o engraçadinho do Happy que apareceu para me provocar, era um robusto tronco masculino, eu estava de frente para o peito dele, sua respiração estava calma e ele parecia ainda estar dormia, eu corei e fiquei nervosa imediatamente, ainda não acreditava no que pedi para ele, e no que fizemos ontem, embora eu não me arrependa de nada, afinal eu queria tanto quanto ele queria, então não tem com me arrepender.

Estiquei-me um pouco e voltei a colocar o rosto na curva do seu pescoço, Não sei o que deu em mim, não sei o que deu em mim ontem e sinceramente, não estou mais nem ai, só quero o cheiro amadeirado gostoso que o loiro emanava, levei meus dedos a seu cabelo amarelado lhe fazendo um afago e o vi ronronar, enquanto apertava mais minha cintura se aconchegando mais em mim.

Eu podia sentir sua respiração batendo contra meu pescoço de tão perto que estávamos, e foi só aí que percebi nossas pernas entrelaçadas uma a outra, e que nossos corpos ainda estavam nus, meu rosto se tingiu mais ainda de carmesim, e parei de acariciar seus cabelos para tentar sair de seu aperto.

- Por que parou. - A rouquidão de sua voz sonolenta fez a pele de Lucy se arrepiar.

- Você estava acordado? – Perguntou a loira um pouco surpresa, vendo o loiro dá um sorriso de lado, ainda mantendo os olhos fechados, então dei um suspiro e voltei a fazer o cafuné – Bom dia – Sussurrou se aconchegando mais nele.

- Bom dia – Respondeu com a mesma voz rouca, enquanto puxava o rosto da loira para si logo tomando seus lábios rosados e carnudos para si, explorando com calma cada canto de sua boca, a sentindo fazer o mesmo.

Logo tiveram que encerrar o beijo por falta de ar, e ficaram deitados só aproveitando a companhia um do outro, e vendo o céu pela janela.

Laxus desviou o olhar da janela para a loira, que estava serena em seus braços, e soltou um longo suspiro.

- Loirinha, eu tenho que ir. – Falou de forma calma, vendo a loira afirmar com a cabeça, ainda sem olha-lo.

O loiro levantou-se  procurando suas roupas que estavam espalhadas pelo quarto logo as vestindo, enquanto isso Lucy se enrolava no lençol e sentava na cama, quando Laxus terminou de se arrumar voltou seus olhos para a loira, e ficou estático com o que viu, ela neste momento tinha olhos tristes e vidrados em um ponto qualquer do chão, estava sentada na cama e seus pés batiam levemente no chão, parecia tão pequena e desprotegida, que fez seu coração de pedra se preencher de algo que não sabia decifrar ao certo.

- Loi...rinha... – Sussurrou o loiro.

Ela o olhou e depois voltou seus olhos para o chão novamente, suspirou e abriu um sorriso forçado e o olhou.

-Esta tudo bem, pode ir. - Falou ainda sorrindo.

Laxus bufou e andou até ela se agachando em sua frente, e tomou seus lábios, Lucy se assustou de inicio porem logo retribuiu ao beijo calmo ao qual transmitia carinho e gentileza.

Quando encerraram o beijo por seus pulmões pedirem ar, a loira corou e o olhou de forma indagativa, o loiro por sua vez deu um sorriso de canto e aproximou-se da orelha da maga.

- Mantenha a janela aberta, Lucy . – Sussurrou Laxus, ronronando na orelha da loira.

Lucy por sua vez tingiu do mais puro carmesim e arrepiou-se dos pés a cabeça, e o seu peito inflou com algo que ela não sabia, o olhou com os olhos brilhando e um enorme sorriso.

- Claro! – Declarou Lucy, o olhando com um sorriso bobo.

Laxus depositou um beijo casto na testa da loira, levantou-se e seguiu para a janela, piscou para a maga e pulou.

Lucy ficou olhando a janela por onde Laxus saiu com um sorriso nostálgico, enquanto imaginava como seriam as coisas de agora em diante.     

“ É o Dragão se apaixonou pela Estrela .”


Notas Finais


Espero que tenham gostado e descupem-me
pelo tamanho da Fic, porem estou começando a
escrever Fanfics agora e ainda estou aprendendo
então não fiz uma historia grande para não acabar
a estragando de alguma forma.
Por favor me digam o que acharam se esta boa ou ruim
se preciso melhorar alguma coisa comentem.
Estou preparando mais uma fic dessa vez de
Gajeel e Lucy um casal bem inesperado o que acham?
Até a proxíma pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...