História O virgem - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jungkook, virgem
Exibições 484
Palavras 2.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOiee

Boa Leitura.

LEIAM AS NOTAS FINAIS.

Capítulo 25 - Mentirinha Do Bem


Fanfic / Fanfiction O virgem - Capítulo 25 - Mentirinha Do Bem

Jungkook Onn

_Bem, eu não estou morrendo, mas preciso de um amigo – Murmurei para mim mesmo e cliquei em seu nome, ligando para o mesmo.

Cerca de uns 4 toques depois, escuto a voz dele um pouco confusa do outro lado da linha.

Ligação Onn

_Alo!? – Ele disse assim que atendeu.

_É...Oi Taehyung, aqui é o Jungkook. – Falei um pouco tímido.

_Ahh, e ai cara? Morreu? – Perguntou brincalhão.

_Não. – Respondi rindo. – Eu queria te pedir um favor.

_Diga. – Falou parecendo curioso.

_Eu sei que a gente nem se conhece direito, mas eu estou precisando de um lugar para ficar hoje. – Falei completamente envergonhado.

_Entendo... Você quer que eu te passe o endereço aqui de casa? – Perguntou.

_Bem... Se não for incomodo para você, é só para eu não ficar na rua agora. – Respondi, eu estava com tanta vergonha disso.

_Imagine, não é incomodo nenhum. Pode vir para cá. – Ele disse e eu relaxei um pouco.

_Valeu cara. – Agradeci.

Ele me passou o endereço e disse para eu chegar lá logo, pois ele teria que ir trabalhar depois das 13:00 horas.

Ligação Off

Eu conhecia muito pouco o Taehyung, mas ele me parecia alguém de muita confiança, embora sempre estar agindo como um maluco.

Estou muito agradecido de ter conseguido conhecer alguém igual a ele, pois sei que não seria qualquer pessoa que deixaria um “estranho” ir até a sua casa, a não ser ele..... E a noona.

Ok, eu não posso parar para pensar nela agora, preciso ir até a casa dele antes que ele saia para o trabalho. Será que ele terá a confiança de me deixar sozinho lá?

~~

Chamei um taxi e ele logo chegou, a casa de Taehyung não era tão longe assim de onde eu estava, em apenas 10 minutos eu já havia chegado. Peguei o taxista e sai do veiculo.

Olhei em volta, analisando a rua, como eu sempre fazia para guardar algum ponto de referencia caso quisesse voltar ali.

Olhei para a fachada da casa e notei que havia uma campainha ali, então toquei a mesma, ainda com um pouco de receio. Eu estava me sentindo muito “folgado” por vir pedir para ficar aqui.

Alguns segundos depois escuto o portão sendo aberto e Taehyung com uma roupa um pouco mais formal do que eu estou acostumado a vê-lo. Na verdade só o vi uma vez, mas estava estranho vê-lo naquela roupa social.

_E ai cara!? – Ele falou me cumprimentando. – Entre.

_Me desculpe por isso, não vou ficar muito tempo não. – Falei entrando e ele riu.

_Relaxa, mas o que aconteceu? – Ele perguntou me guiando até a sala.

_Sai de casa. – Falei e ele parou no meio do caminho, me olhando surpreso.

_Por quê? – Perguntou curioso.

_Discuti com o meu pai, insinuei que sairia de casa e ele me provocou, até eu realmente sair. – Expliquei e ele fez uma careta.

_Situação complicada em!? – Ele disse e eu assenti. – Quer comer alguma coisa?

_Não, obrigado. – Respondi, não queria ser abusivo demais.

_Vou terminar de me arrumar então, fique a vontade. – Ele falou e eu agradeci.

Sentei-me no pequeno sofá que tinha ali na sala e tentei relaxar um pouco.

Eu tinha que pensar no que faria de agora em diante, a quantia que eu tinha no bolso agora, não seria o suficiente para eu sobreviver nem dois dias. Terei que voltar ao club e pedir ajuda para Hoseok... Eu odeio isso, pareço um mendigo pedindo coisas para as pessoas. Talvez eu tenha herdado o orgulho dos meus pais nesse quesito.

Um arrepio de frio subiu pelo meu corpo e eu tremi com aquilo. Caralho, hoje estava incrivelmente mais frio do que de costume, até os deuses que “comandam” o clima, estão contra mim.

_Que foi? – Escutei a voz de Taehyung, perguntando.

_Hãn!? – Exclamei sem entender.

_Você está tremendo por quê? – Perguntou enquanto colocava um relógio em seu pulso.

_Nada, só estou com um pouco de frio. – Respondi e ele fez um olhar de que não havia entendido.

_Frio? Está quase 36° Graus hoje! – Ele disse e eu tentei parar de tremer, mas estava um pouco difícil controlar. – Quer um casaco?

 _Não, está tudo bem. – Respondi e dei um meio sorriso.

_Certeza? E esses machucados no seu rosto? – Perguntou parecendo preocupado.

_Uma briga ai. – Falei e ele riu.

_Você se mete em muitas brigas, foi por causa da (S/N) de novo? – Taehyung perguntou se sentando ao meu lado.

_Digamos que sim, mas dessa vez eu nem tive culpa. – Respondi e ele novamente riu.

_Aquela mulher vai te matar uma hora. – Ele disse ainda rindo.

_Talvez. – Eu disse rindo junto com ele.

_Para de tremer porra!!! – Ele falou me zoando.

_É involuntário. – Falei rindo e ele colocou a mão em meus ombros.

Talvez quisesse me fazer para de tremer, mas sua feição de feliz mudou para uma séria, assim que encostou em mim.

_O que foi? – Perguntei.

_Você está muito quente. – Ele disse tirando as mãos do meu ombro. – Está com febre?

_Não. – Respondi.

_Lógico que esta, burro! – Ele falou e colocou a mão em minha testa. – Está sim.

_E daí também, não é nada demais. – Falei e me levantei do sofá.

_Depende, se estiver muito alta é um pouco perigoso. – Taehyung falou se levantando também. – Pior que eu tenho que ir trabalhar agora.

_Ok, está tudo bem – Eu disse e ele coçou a cabeça.

_Mas e se você morrer. – Ele disse parecendo realmente estar falando serio.

_Pare de desejar a minha morte, por favor. – Eu falei e ele pareceu nem se importar com o meu pedido.

_Vou pedir para (S/N) ficar aqui com você. – Ele falou e eu me assustei com as suas palavras.

_Não quero, eu vou ficar bem Taehyung. – Falei rapidamente.

_Não quer ficar com ela? – Ele perguntou confuso.

_Tivemos uma pequena discussão, acho melhor eu não vê-la agora. – Respondi abaixando a cabeça.

_Entendo, vou indo então. Qualquer coisa me ligue. – Ele disse e eu assenti.

Jungkook Off

Taehyung Onn

Estou feliz por ver que Jungkook confiou em mim nesse momento da vida dele. Não quis ser invasivo, perguntando mais do que deveria, mas pelo pouco que ele me contou, sei que não deve estar sendo nada fácil.

Eu quase não tenho amigos, na verdade não tenho ninguém que eu realmente possa chamar de amigo. Eu tento me aproximar das pessoas, mas elas parecem não gostar do meu jeito de ser.

Há pouco tempo eu terminei um relacionamento com uma garota que eu gostava muito, ela estava me traindo e eu fiquei completamente arrasado com isso. Fui até um club de prostituição, atrás de alguma mulher para me satisfazer, mas infelizmente eu não consegui me deitar com nenhuma delas, a única coisa que eu fui capaz de fazer foi beber.

Pelo pouco que eu me lembro, Jungkook e (S/N) foram os únicos que conversaram comigo naquele dia, eu estava me sentindo tão sozinho e os dois foram a minha única “salvação”. Me lembro também, que eu me ofereci para ir ate a casa dela, junto com eles (abusado eu sei ^.^).

(S/N) foi bem receptiva, na verdade ela brigou um pouco comigo, mas eu já estou acostumado com isso. Eu desabafei com os dois e eles me deram conselhos, fiquei tão feliz por ver que eu poderia considera-los como meus amigos naquele momento. Antes de eu e Jungkook irmos embora, eu “fiquei de vela” para os dois. Confesso que olhei enquanto eles se beijavam e eles pareciam se gostar bastante, achei meio estranho dizerem que são apenas amigos. Ela cuidou dos ferimentos dele com tanto carinho, que também devo confessar que fiquei com inveja de Jungkook, mas nada demais.

Agora eu fiquei preocupado com Jungkook. Ele esta com febre, esta sem nenhum lugar para ficar, tem um péssimo relacionamento com os pais e ainda por cima discutiu com a (S/N).

Parece que hoje realmente não é o dia dele e eu me sinto na obrigação de ajuda-lo, já que ele me ajudou no dia em que eu estava mal. Sinto que tenho uma “divida” com ele e (S/N), pode parecer algo bobo, mas como eu havia falado... Eu quase não tenho amigos, e quero ajudar os poucos que estou conquistando...

Taehyung Off

(S/N) Onn

_Eu estou bem Yoongi, o que você quer? – Perguntei irritada.

_O que aconteceu ontem no club? – Ele perguntou e eu o olhei, desconfiada.

_Como você sabe que aconteceu alguma coisa? – Perguntei cruzando os braços.

_Só responde (S/N). – Ele pediu.

_Não aconteceu nada que te interesse Yoongi, agora saia daqui. – respondi o empurrando para fora da minha casa.

_Você está brava por que eu não pude te levar? Já disse que o carro tinha estragado. – Ele falou e eu revirei os olhos.

_Ok, agora use o seu carro para sair com a sua namorada, eu não preciso mais de você. – Eu disse impaciente.

_Aish (S/N), eu só não pude te levar ontem. – Yoongi falou parando de frente para o portão e olhando para mim.

_E por que justo ONTEM você não pode? – Perguntei dando ênfase na palavra “ontem”.

_Porque o carro estragou. – Ele respondeu.

_Que coincidência, não é mesmo? – Perguntei e ele ficou tenso.

_Só me fala o que aconteceu. – Ele insistiu.

_Você não precisa saber. Porém saiba que a minha confiança em você, está diminuindo a cada palavra sua, então vá embora. – Falei apontando para a rua.

_Você sabe que eu não faria nada que te prejudicasse (S/N). – Yoongi disse e eu respirei fundo.

_Vá embora, antes que eu perca a paciência com você. – Eu disse sem olha-lo.

Yoongi ainda relutou um pouco, mas passou pelo portão e eu rapidamente fechei o mesmo. Não estava afim de ver mais ninguém hoje.

Eu estava me sentindo tão mal, não consegui dormir a noite, pensando em como estaria Jungkook.

Sabia que Yoongi tinha algo haver com o que aconteceu ontem entre Jungkook e Jin, seria coincidência DEMAIS e infelizmente para eles, eu não acredito em coincidências.

Eu estava voltando para a sala, quando escuto baterem no portão de casa novamente... Aish, Yoongi ainda não desistiu de querer bancar o inocente?

Voltei batendo o pé até o portão, é muita burrice para uma pessoa só, ele esta se complicando cada vez mais dessa maneira.

Abri aquele troço barulhento, já preparada para xinga-lo de todos os nomes possíveis, mas fui surpreendida por ver que não era ele que estava ali e sim Taehyung.... Muito diferente de quando eu o vi da ultima vez.

_Oi!? – Perguntei estranhando a presença dele ali.

_Oiee (S/N). – Ele respondeu sorrindo... Ok, só a roupa estava diferente.

_O que faz aqui? – Perguntei curiosa.

_Então, vim te pedir para cuidar do garoto brigão, ele está com febre. – Ele falou, e eu o olhei confusa. – Jungkook. – Explicou e eu senti meu corpo ficar tenso, só de ouvir aquele nome.

_Cuidar dele? Como assim? – Perguntei sem entender.

_Ele esta lá em casa, passei aqui rapidamente para te pedir para ir ficar com ele, é complicado deixar alguém doente sozinho. – Taehyung falou.

_A minha mãe também está doente, não posso deixar ela aqui, Jungkook vai ficar bem. – Respondi rapidamente. Não queria ver aquele garoto novamente, eu estava muito mal para isso.

_Eu entendo. – Ele disse coçando a cabeça. – Mas ele esta muito mal (S/N), chegou lá em casa chorando muito, porque os pais dele o expulsaram de casa.

_Serio!? –Perguntei aflita.

Ele foi expulso de casa? E estava chorando muito??”

Aish, porque isso me deixa tão abalada assim??

(S/N) Off

Taehyung Onn

Ok, ele não estava TÃO mal assim e muito menos estava chorando. Mas uma mentirinha básica não vai fazer mal, e ela parece ter ficado comovida com isso.

_Sim, é serio. Eu não acho bom deixa-lo sozinho. – Respondi a pergunta dela.

_A gente não está bem um com o outro, discutimos, acho que ele não vai querer me ver. – Ela disse passando a mão em seus cabelos.

_Pelo contrario, ele disse que estava muito mal por ter discutido com você. – Menti de novo, vou para o inferno.

_Eu não posso deixar minha mãe aqui Tae. – (S/N) disse parecendo indecisa.

_Só por alguns minutos, eu pago o taxi para você ir e voltar. Só acalme ele um pouco e vê se a febre dele esta muito alta, eu acredito que seja por conta dos machucados que ele esta. – Falei e ele respirou fundo.

_Ele está muito machucado né? Ai eu estou me sentindo tão culpada Tae. – Ela disse se abrindo comigo.

_Ele brigou por você né? – Perguntei. Eu vou para o inferno com toda a certeza.

_Foi. – Ela respondeu, se encostando no batente do portão.

_Você vai? – Perguntei a olhando curioso.

Taehyung Off

(S/N) Onn

_Não sei. – Respondi confusa.

_Ele esta precisando de você (S/N). – Tae falou e eu assenti.

_Eu sei, mas é tão complicado. – Falei pensativa.

_Vai lá, eu vou ver se saio mais cedo do trabalho para ficar com ele, depois. – Ele disse.

Eu estava tão confusa sobre o que fazer.

Minha mãe precisava de mim aqui e ele precisava de mim lá.

Eu não queria vê-lo novamente, mas eu queria consola-lo nesse momento tão difícil.

Minha consciência me dizia para não ir, mas o meu coração me dizia para ir.

_Então? – Taehyung perguntou.

_Eu vou conversar com a minha mãe, se ela estiver bem para ficar alguns minutos sozinha, eu vou lá ver como ele está, mas não vou esperar você chegar, só vou vê-lo e voltar para cá. – Respondi e ele sorriu parecendo aliviado.

_Certo, aqui está o meu endereço e um dinheiro para o taxi. – Falou me entregando um papel e algumas notas.

_Você já tinha planejado isso Taehyung? – Perguntei estranhando ele já ter um papel com o endereço e o dinheiro contado, em seu bolso.

_Não. – Falou fingindo estar ofendido.

_Ok. – Eu disse olhando o papel.

_Vai lá mesmo (S/N), ele precisa da noona dele. – Tae falou e eu o olhei. – Vou indo, estou atrasado.

_Ok, bom trabalho. – Falei e ele saiu todo saltitante com a sua roupa social, eu até poderia rir dessa cena, se não estivesse tão tensa... Alias, no que esse garoto trabalha???


Notas Finais


E ai amores, o que acharam???

Eu espero muito que estejam gostando de ler, tanto quanto eu estou gostando de escrever :3

Tae está a favor do nosso shippe rsrsrs'
Espero que vocês tenham notado o quanto o Taehyung da história, é um personagem carente e que qualquer chance que ele tenha de fazer algum amigo, ele dá muito valor.

Bem aqui vai um mini spoiller de uma ideia que eu tive rsrsrs
.
.
.
.
.
.
.
.
Tae é o amorzinho da fic, ele sempre é o amigo que ajuda e alegra as pessoas.
Mas como todo o ser humano, ele tem suas fases ruins.
Tae irá passar por uma fase assim e acabará sofrendo muito, machucando a si mesmo fisicamente. (ninguém imaginaria isso certo?). Jungkook e (S/N) vão se unir ainda mais, para "salvar" o amado amigo disso tudo.
E eu acho que ficará algo muito lindo, já que Tae está tentando ajuda-los agora.

Eu havia falado que a fic seria curta, mas tem TANTAS ideias em minha cabeça, que eu duvido muito que ela termine antes de completar 50 capítulos.

Então quero saber se vocês estarão comigo nessa "aventura", pois para mim será um grande desafio escrever essa fic.
Ela esta com quase 300 favoritos, algo que eu nunca imaginaria alcançar.
Espero que esse pequeno spoiler, deixe vocês ainda mais animadas para TUDO o que virá a acontecer.
E não se esqueçam que ainda temos o problmático Jin para lidar

Beijossssssssss amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...