História O virgem - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jungkook, virgem
Exibições 463
Palavras 1.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello amores.

Boa Leitura.

LEIAM AS NOTAS FINAIS.

Capítulo 26 - Talvez A Gente Dê Certo


Fanfic / Fanfiction O virgem - Capítulo 26 - Talvez A Gente Dê Certo

(S/N) Onn

_Não é assim que as coisas funcionam mamãe. – Falei a olhando.

_Vá logo (S/N), ele está precisando dos seus cuidados. – Ela disse e eu revirei os olhos.

_Você também precisa dos meus cuidados, a senhora esta tossindo tanto ultimamente. Aish Taehyung deveria ter me entendi. – Eu disse, passando a mão pelos meus cabelos.

_Está tudo bem, não vai acontecer nada comigo. – Ela falou.

_Tem certeza? Eu não sou obrigada a cuidar daquele garoto. – Eu falei, me sentando ao lado dela.

_Eu sei que você quer vê-lo novamente. – Ela disse sorrindo.

_Querer é uma coisa mãe, agora poder é outra completamente diferente. – Expliquei.

_Diz que não tem obrigação de cuidar dele, no entanto esta se afastando do mesmo para protegê-lo. Você é tão complicada filha. – Ela falou e eu respirei fundo.

_Eu não tenho muitas opções mamãe. – Respondi cabisbaixa.

(S/N) Off

Jungkook Onn

Fazia alguns minutos que Taehyung havia saído. Eu estava no sofá da sala e pensava em alguma coisa para passar o meu tempo, mas infelizmente não tinha nada a fazer, a não ser esperar o mesmo chegar.

Sai de casa sem levar absolutamente nem um par de meias, eu odiava incomodar as pessoas, porém teria que pedir algumas roupas emprestadas para ele.

Eu queria ser independente dos meus pais, mas não contava que seria dessa maneira e muito menos que iria depender de outras pessoas, como Taehyung, que mal me conhece e não tem nenhuma obrigação de fazer nada por mim.

Tantas coisas passavam pela minha cabeça naquele momento, que eu simplesmente resolvi esquecer tudo e tentar descansar um pouco. Deitei-me no sofá e coloquei uma almofada sobre meus braços, eu ainda sentia bastante frio, talvez eu esteja mesmo com um pouco de febre, mas logo vai passar.

~~~~

Eu estava quase dormindo, quando escutei o barulho da campainha e me sentei um pouco assustado.

Será que morava mais alguém aqui?.... Acho que não, se fosse assim não teriam tocado a campainha.

Mas quem poderia ser? Taehyung estava esperando alguma visita? Será que eu poderia atender?

Mais uma vez a campainha foi tocada e eu me levantei do sofá. Resolvi que iria atender, pois poderia ser algo importante, poderia apenas dizer que eu era um amigo e que ele não estava aqui no momento.

Peguei uma chave que Tae havia deixado sobre a mesa e fui em direção ao portão. Destranquei o mesmo e o abri, relevando a pessoa que estava tocando a campainha.

_(S/N)!? – Perguntei surpreso e um pouco desconfiado. – O que esta fazendo aqui?

_Taehyung foi até a minha casa... – Ela disse, olhando para o meu rosto. – Como você está?

_Por que você veio até aqui? – Perguntei curioso.

_Ele disse que você estava mal, mas não parece estar TÃO ruim como ele havia dito. – Ela falou cruzando os braços.

_Você já sabe o que aconteceu? – Fiz mais uma pergunta e ela assentiu um pouco triste.

_E isso foi bom? – Perguntei e ela me olhou seriamente.

_Eu não disse que seria bom os seus pais descobrirem, só achei que seria melhor você não voltar ao club. – (S/N) respondeu.

_De qualquer maneira eu terei que voltar, preciso de dinheiro. – Falei.

_Você está com febre? – Ela perguntou mudando de assunto.

_Taehyung disse que sim. – Respondi.

_Deixe-me ver. – Pediu e colocou a mão em minha testa e depois bochecha. – Está um pouco febril... Entre, você tem que descansar um pouco. – Ela disse.

_Você veio aqui só para colocar a mão na minha testa? – Perguntei e ela coçou a cabeça.

_E o que eu posso fazer? – (S/N) perguntou.

_Você poderia fazer muitas coisas, mas você é medrosa demais para isso. – Falei e ela me olhou seriamente.

_Não é porque você é um garoto inconsequente, que eu também devo ser Jungkook. – Ela disse e respirou fundo. – Eu gosto de você, sua companhia me faz bem. Porém olha as desgraças que vem acontecendo por conta disso... Eu não posso simplesmente ignorar tudo e ficar com você.

_Você gosta de mim? – Perguntei e sem querer deixei um sorriso escapar.

_Viu!? – Ela perguntou e eu fiquei confuso. – Você só presta atenção nas coisas que lhe agradam, os fatos ruins você ignora.

_E você só presta atenção nos problemas. – Eu disse um pouco nervoso. – Se você não fosse tão negativa, A GENTE PODERIA DAR CERTO. – Falei as últimas palavras um pouco alto demais e isso chamou a atenção de algumas pessoas que passavam pela rua.

_Se acalme, não estou afim de passar vergonha. – Ela disse em um tom de voz baixo e sério.

_Você quer entrar? Para conversarmos? – Perguntei sem olha-la.

_Eu não posso ficar muito tempo, essa conversa vai adiantar alguma coisa? – (S/N) perguntou.

_Eu não sei (S/N). Eu não sei de nada, não sei nem onde vou dormir essa noite, por que eu saberia se vai adiantar?... Mas pelo menos eu estou tentando. – Falei e me virei, voltando para dentro da casa de Taehyung, se ela quisesse conversar ela viria.

Jungkook Off

(S/N) Onn

Ele entrou na casa, parecia estar estressado e me deixou ali do lado de fora. Provavelmente estava querendo que eu entrasse e conversasse com ele.

Respirei fundo e tentei me acalmar. Para mim não era nada fácil ter que conversar “sobre nós”, aliás essa conversa nem era para acontecer, eu já tinha colocado um ponto final nesse assunto. Mas parece que o mundo não estava ao meu favor para que eu esqueça esse garoto.

*Flashback Onn ¹

_Não afaste as boas pessoas de você. Eu sinto que você precisa desse garoto ao seu lado, ele parece ser frágil como você fala, mas ele vai te proteger... – Ela disse e começou a tossir.

_Pare de falar mamãe, já esta tarde, vamos descansar. – Falei me sentando na cama e ajeitando o travesseiro dela.

_(S/N)... – Ela falou pegando em meu braço com delicadeza e me olhando com ternura. – Vocês precisam ficar próximos, não deixa ele ir embora da sua vida, não me deixe morrer vendo que você ficará sozinha....

*Flashback Off¹

*Flashback Onn²

_A gente não está bem um com o outro, discutimos, acho que ele não vai querer me ver. –Eu disse passando a mão em meus cabelos.

_Pelo contrario, ele disse que estava muito mal por ter discutido com você. – Tae falou.

_Eu não posso deixar minha mãe aqui Tae. –Falei indecisa.

_Só por alguns minutos, eu pago o taxi para você ir e voltar. Só acalme ele um pouco e vê se a febre dele esta muito alta, eu acredito que seja por conta dos machucados que ele esta.

*Flashback Off²

Olhei para dentro da casa e entrei, fechando o portão atrás de mim.

Não conhecia a casa, então entrei pela porta que Jungkook havia entrado e acabei indo até a sala, onde ele estava sentado no sofá.

_Eu não posso demorar, a minha mãe não pode ficar muito tempo sozinha. – Falei chegando um pouco mais perto dele e me sentando no mesmo sofá que ele, porém um pouco afastada.

_Eu entendo. – Ele falou olhando para o chão.

_Seus pais te expulsaram de casa por conta da briga ou de você ter trabalhado no club? – Perguntei, vendo que ele não falaria nada.

_Eles não sabem que eu trabalho lá e não foi por conta da briga. – Jungkook respondeu.

_Então por que isso aconteceu? – Perguntei novamente.

_Eles queriam me mandar para a casa da minha avó. Se fosse antes eu até poderia ter concordado e ido sem reclamar, mas agora eu queria muito ficar aqui na cidade. – Ele explicou me olhando.

_Se você disser que foi por minha causa, eu irei me sentir muito mal. – Eu disse e ele deu um leve sorriso.

_A culpa não é sua se eu me apaixonei. – Jungkook falou e eu senti meu coração disparar.

_Jungkook, por que você estragou tudo? Tínhamos uma amizade tão boa. – Falei um pouco angustiada.

_Amizade (S/N)? Por que você acha que eu poderia transar e conviver com você, sem sentir nada a mais? – Ele perguntou.

_E por que você acha que poderia sentir algo a mais? – Perguntei.

_PORQUE EU SOU UM SER HUMANO. – Ele falou irritado e se levantou do sofá.

_Você é um ser humano muito estúpido. Como você iria se sentir sabendo que a pessoa que você tem um relacionamento, esta dando para outros homens alem de você? – Perguntei e ele passou as mãos pelos cabelos, indicando nervosismo.

_Você complica tudo (S/N)! – Jungkook disse.

_Eu não complico, eu sou realista. Até poderia dar certo Jungkook, mas nesse momento não. – Falei.

_E o que eu faço com os meus sentimentos por você? Não da para simplesmente te ignorar, é impossível para eu não te querer comigo. – Ele disse com os olhos vermelhos.

_Vamos dar tempo ao tempo. Eu preciso cuidar da minha mãe agora, ela é a minha maior prioridade e você precisa organizar a sua vida. – Eu disse e ele concordou, ainda que um pouco agitado. – Isso não é uma desculpa para eu me livrar de você.

_Nem conseguiria. – Ele disse e eu dei um leve sorriso. – Eu vou voltar para o club, mesmo com aquele idiota lá.

_Você está se arriscando demais. – Eu disse e ele me olhou, voltando a se sentar ao meu lado.

_Eu preciso trabalhar noona, e não pense que eu vou deixar isso quieto. – Ele disse apontando para as marcas em seu rosto. – Hoseok vai ficar sabendo disso e eu não vou aceitar mais que o Seokjin me ameace ou me bata.

_Você sabe que ele fez isso por que você estava se relacionando comigo. Eu não acho que ele vá fazer mais alguma coisa com você, já que iremos dar esse “tempo”. – Eu falei tentando acalma-lo.

_Espero mesmo. – Ele disse se encostando no sofá e fechando os olhos. – Eu só quero trabalhar em paz agora e esperar que você me aceite.

_Não diga para ninguém sobre nós, é melhor manter segredo sobre seus sentimentos. – Falei e ele assentiu. – Bem, eu vou indo então. – Eu disse me levantando.

_Espere. – Ele falou, pegando em minha mão.

_O que? – Perguntei.

_Me da um beijo? – Pediu e eu o olhei incrédula.

_Não Jungkook, não foi isso que combinamos. – Falei.

_Só um, depois eu prometo não te atormentar. – Ele disse se levantando.

_Você está com febre. – Eu disse e ele sorriu.

_Por favor. – Pediu novamente.

_Não quero saber de você me atormentando no club, ok? – Perguntei e ele assentiu.

Cheguei mais perto dele e lhe dei um leve selar nos lábios, que estavam quentes, mas logo sinto as mãos dele em minha cintura, me puxando e fazendo nossos lábios colarem.

Começamos um beijo calmo, como se estivéssemos nos despedindo por um breve momento. Que na verdade, era mesmo a realidade.

_Pronto, agora vê se dorme um pouco. Tae disse que iria pedir para sair mais cedo do trabalho e ficar com você. – Falei assim que nos separamos.

_Ok. – Ele falou sorrindo de lado.

_E não tenha pressa... – Eu disse e ele olhou nos meus olhos. – Talvez a gente dê certo....


Notas Finais


E ai o que acharam???

Sei que demorei e postei um capitulo um pouco sem graça, mas essa conversa entre eles era necessária.
Muita gente deve ter pensado que seria uma cena fofa, em que ela cuidava dele kkkkk'
Mas (S/N) não é assim tão fofa.
E acredito que essa conversa tenha esclarecido um pouco as coisas para ambos os personagens.

No proximo capitulo, Jungkook voltará ao club, contará a Hoseok sobre o Jin. (Embora tenha sido um acontecimento fora do club).
(S/N) e Jin se reencontraram de novo, como todos sabemos, ele gosta dela. Então vai ter alguns acontecimentos bem legais por vir.

Bjusss amores, até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...