História O Virus - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil, The Walking Dead
Personagens Personagens Originais
Visualizações 52
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem gente está ai mais um cap. espero que gostem, vou tentar postar os cap. toda a terça ou final de semana, bem quem quiser participar da fic é só mandar sua ficha... seus personagens iram aparecer depois do cap. 3 ou 4. bem boa leitura

Capítulo 2 - Capítulo 2


Nunca fui o tipo de garoto de acreditar nas pessoas quando elas falavam que sua vida passa de ante dos seus olhos quando se está prestes a morrer, porém foi exatamente isso que aconteceu quando via aquela coisa tão próxima de min e do pequeno garoto ao meu lado, nada mais existia só eu, ele e o monstro e eu sabia que era o fim e por mais incrível que pareça eu estava pronto, pronto para deixar esse mundo que um dia chamei de lar, deixa-lo dando minha vida para salvar esse menino.

A criatura latia ferozmente para nós, sua sede por nosso sangue era intensa isso se mantinha bem claro em seus olhos vermelhos como fogo, e em um movimento rápido o cachorro voou em minha direção, com rapidez eu empurrei o menino e me preparei para o impacto, foi quando ouço um som forte e alto e ao abrir os olhos vejo a criatura no chão com sua cabeça totalmente estraçalhada, olhei ao meu lado e vi Douglas que me olhava sério.

– O que pensa que está fazendo? – Diz o menino me olhando confuso

– Tentado salvar a vida desse menino... – o olho parecendo meio obvio. Douglas olha o menino, que até então não tinha percebido sua presença e em seguida se volta para min.

– Por que não gritou? ­– me olhou sério – como acha que iria vencer aquilo? Com o poder da mente?

– Você é tão idiota – o olho irritado

– Char – diz Odette correndo em minha direção – ai meu Deus eu quase morri quando vi aquele cachorro indo em sua direção... você está bem?

– Estou sim Ode... – A afasto um pouco para poder olhar seus traços tão bem definidos – estou bem – a menina me olha com seus belos olhos mel e em seguida percebe a presença do pequeno garoto atrás de min.

– Quem é ele? – Sua pergunta me fez lembrar do menino que até então eu não sabia o nome.

– Bem eu não sei muito bem ele estava aqui quando eu fui atacado, tentei salva-lo – digo olhando o menor – então qual seu nome anjinho?

– Me chamo John – disse o menor com o polegar em sua boca – não me mande sair daqui por favor eles vão me matar por favor – o garoto parecia aterrorizado e era de se esperar ele acabou de ver os pais morrendo por aquilo que um dia já foi um cachorro.

– Ei não vamos colocar você para fora, eu prometo – o olho com um lindo sorriso no rosto

– Temos que ver se ele foi mordido caso contrário ele não poderá vim com a gente – diz Douglas seco como se não se importasse com o que achávamos dessa decisão dele.

– O que tem ele ter sido mordido? – Pergunta Odette sem intender o que o garoto quis dizer. Nunca pude contar a Odette como o vírus era transmitido, ela achava que uma pessoa só poderia voltar dos como um vagante se ela morresse.

– Acontece que se uma pessoa for mordida é questão de tempo para que ela se torne um deles – Douglas a olhava sem expressar uma emoção. A monera levou a mão a boca em sinal de surpresa e em seguida se voltou a min e eu apenas confirmei com a cabeça. – Estamos perdendo muito tem.

Douglas pegou John pelo braço e o revistou a procura de alguma mordida, e para minha infelicidade lá estava as marcas dos dentes naquela pele tão branca e frágil, eu olhei Douglas que me olhava seriamente e em fração de segundos pegou sua arma e apontou para o garoto.

– Espere!!!!! – Gritei ao maior

– Ele está infectado temos que mata-lo

– Eu sei... – hesitei antes de dar alguma explicação que o fizesse mudar de ideia, mas era impossível John estava perdido de um jeito ou de outro e nada que eu falasse mudaria a ideia de Douglas – Eu o mato... quando chegar a hora certa eu o mato... – O moreno me olhou fixamente, não sabia exatamente o que ele sentia naquele momento, então ele abaixou a arma e a guardou, se virou e continuou andando.

– Ele é responsabilidade sua agora... se ele se transformar eu mato ele e você

– Não foi uma boa ideia termos encontrado o Douglas – Sussurrou Ode em meu ouvido, que sem resistir soltei uma leve risada, porém a menina estava certa Douglas não era confiável, mas ele salvou nossas vidas então era bom tê-lo por perto pelos menos por enquanto. Voltei minha atenção ao menor e o olhei com um sorriso entre os lábios.

– Bem John eu me chamo Charly e gostaria de saber se você quer ser ­­­meu amigo? ­­­­ – falei um tanto animado

– Quero sim Charly quero muito – disse o menino rindo e pulando em min me abraçando, confesso que nunca senti tanto afeto assim em toda minha vida.

# Quebra de Tempo #

Já havia se passado cerca de 5 horas desde a nossa saída do supermercado em busca de sobreviventes ou talvez uma saída de todo esse novo mundo, não sabíamos exatamente para onde estávamos indo, a única certeza que tínhamos naquele momento era que John não era uma simples criança de 8 anos, já que sua infecção não havia se espalhado por todo seu corpo, o garoto não apresentava nem um dos sintomas da doença o que era estranho já que eu vi pessoa virarem um vagante em menos de 1 hora. Eu sabia que isso não estava assustando só a min, mas também a Odette e a Douglas que não fazia ideia do que estava acontecendo com o garoto.

– Tá cansei... por que ele ainda não virou um deles? – Disse o menino se virando e olhando para min, como se eu soubesse a resposta de sua pergunta. Não conseguia formular uma resposta, abria minha boca algumas vezes, mas as palavras não saiam.

– Talvez por ele ser uma criança o corpo imunológico dele seja mais forte, fazendo o vírus não se espalhar – Disse Odette quebrando a tensão que se fez entre min e Douglas, a monera parecia confiante em sua teoria, poderia até fazer sentido se os médicos não tivessem falado que nada detém o vírus quando uma pessoa é infectada.

– Não, com certeza não é isso – a olhei confiante

– E o que você acha que é? – A menina mesmo não querendo admitir estava com medo da minha resposta.

– Pra ser sincero eu não sei – Falei olhando John que brincava com uma cachorra que tinha encontrado a um tempo atrás, era até fofo de se ver, porém eu estava muito preocupado com o que ele poderia se tornar – normalmente eles levam cerca de 3 horas ou menos para se transformar em uma vagante, mas John é diferente já vai fazer quase 6 horas que nada mudou nele, nunca vi algo assim – meu medo era obvio, eu não sabia o que poderia acontecer com John e isso me causava calafrios.

– E como você sabe de tudo isso? – disse o garoto curioso

– Anos assistindo filmes e series sobre o assunto, aprendi muita coisa – disse irônico – como você acha que eu aprendi né senhor gênio eu os analisei por um bom tempo. – o olhei sério, foi quando ouvimos um grito agudo e aterrorizantes invadirem nossos tímpanos, olhei para John que corria em nossa direção.

– Charly ele... ele... ele... nos acharam – disse o menino chorando, Douglas pegou o loiro no colo e se pós a correr. Douglas corria pelas ruas vazias de Phoenix seguido por Ode e por min que carregava yume o cachorro de John.

– Temos que sair da estrada temos que ir para um lugar mais fechado – disse Douglas olhando a horda de vagantes que nos seguiam.

– Douglas – foi a única coisa que consegui gritar...


Notas Finais


Bem gente espero que tenham gostado... desculpe qualquer erro e não esqueçam de favoritar a fic e deixem seus comentários sobre o que acharam do capitulo, e mais uma coisinha eu já estou aceitando as fichas está bem, então quem quiser mandar ficarei aguardando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...