História O vizinho - Imagine Namjoon - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Namjoon, Rap Monster
Exibições 405
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Festa, Ficção
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Foi mal.. Eu sei que era para eu ter postado ontem mas não tive tempo já que amanhã tem formatura e passei esses dias todos comprando coisa, ajudando não sei quem enfiam... Está uma loucura mas esta ai...

Boa leitura!

Capítulo 17 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction O vizinho - Imagine Namjoon - Capítulo 17 - Capítulo 17

Acordei com dores em todo meu corpo e principalmente na cabeça. Minha visão estava embaçada mas a única coisa que eu tinha certeza era de que eu não estava mais no lugar do acidente. Minha visão começou a desembaçar e então eu percebi.Eu estava no hospital.

Duas mãos estavam entrelaçadas na minha que estavam sobre a cama. Olhei para minha mão tentando ver quem era e era Namjoon. O mesmo dormia sentado em uma poltrona ao lado da cama e usando a cama como travesseiro.

Voltei meu olhar para mim e eu vestia aquela roupa clichê de hospital, pequenas marcas de arranhões e cortes estavam sobre meus braços.

Levei minha mão para minha testa percebendo que a mesma estava com gazes no canto esquerdo. Provavelmente esteja com ponto.

Retirei minha mão de lá pois cada toque que eu dava no local me dava um arrepio nas espinhas e logo uma ardência no corte. Levei ela para os cabelos de Namjoon. Fazia carinhos de leve em seus cabelos e logo o mesmo virou o rosto para um lado e logo para o outro se levantando e me olhando assustado.
- Você acordou! - ele fala levantando da poltrona mas não largando minha mão e dando um beijo em minha testa. - Você me deu um susto. - ele leva a mão que estava com a minha para meu rosto e fazendo leves carinhos!
- Me desculpa. - falo com uma voz cansada. - Seu carro deve estar em pedaços. - o mesmo riu de meu comentário.
- Foda-se o carro, o importante é que você esta bem! - ele fala retirando sua mão de meu rosto e a entrelaçando novamente.
- Ri sobre o que o mesmo falou. - Eu te amo. - falo puxando as nossas mãos entrelaçadas e beijando as costas das mãos dele.
- Ele riu. E logo fez o mesmo beijando a minha. - Eu também. - ele me da um selinho demorado.
- Quando eu vou ter alta? 
- O médico disse que talvez amanhã se tudo estiver bem, já que você vai ter uns exames para fazer e se tudo der certo amanhã eu posso te levar para casa.  - ele se aproxima e me da outro selinho. - Vou avisar o doutor que você acordou. - ele sai do quarto.

****

1 dia depois..

Tinham me dado alta, nos exames não apareceu nada. Nesse momento eu vestia um pijama confortável para a volta para casa. Ouço batidas na porta e logo ela sendo aberta. 

Olho e vejo que era Namjoon.
- Esta bem? Ou quer ajuda? - ele fala fechando a porta e se aproximando.
- Estou melhor. - falo erguendo meus cabelos e fazendo um coque floxo com alguns fios soltos. 

Na verdade não estava muito bem, as dores estavam mais fortes do que ontem e para caminhar eu andava mancando porque pareciam que minhas pernas não estavam aguentando.
- ______ eu estou a um bom tempo contigo para saber quando você esta mentindo. - ele se aproxima levando uma de suas mãos para meu rosto e logo levando um dos fios que estavam fora do coque para atras da minha orelha. 
- Bufei e o mesmo riu disso. 
- Eu sabia! - ele solta um sorriso vitorioso. - Vem eu vou te ajudar. - ele me fez eu me apoiar nele enquanto uma das mãos deles iam minha cintura.

***

Chegamos em casa e a única coisa que eu queria era me deitar na cama e esquecer de tudo e de todos já que na empresa falaram sobre meu acidente e vou ficar em casa 2 semanas ou mais se precisar.

Me deitei sobre a cama fofinha que nem de longe se compara com a do hospital me tapando com um edredom branco. 

Logo sinto Namjoon ao meu lado me abraçando.

Então um filme me passa na cabeça e me lembro sobre a tal ligação antes do acidente. Me viro bruscamente para o outro lado sentindo a dor chegando.
- Merda.- sussurro.
- Cuidado. - Namjoon fala rindo.
- É que me lembrei de algo. - ele arqueia uma de suas sobrancelhas. - Antes do acidente eu recebi uma ligação. Uma voz estranha me disse um "boa noite" como um sussurro e logo após o outro carro se chocou contra o meu. 
- Isso foi uma ligação do além - ele fala rindo mas eu continuo séria. Ele fecha a cara. - Acha que foi planejado?
- Acho. - ele suspira.
- Vamos resolver isso depois. - ele me puxa para perto mas no local onde ele tocou estava sensível.
- Ai. - falo e o mesmo faz uma cara como se a dor fosse nele.
- Desculpa. - ele se aproxima e eu uso seu peito como travesseiro. - Agora descanse. - ele faz carinhos em meus cabelos.

Sinto o sono chegando e então durmo.

1 semana depois.

Já estou melhor e sabe aquela proposta que fiz para Namjoon de se 1 semana nós dessemos bem juntos eu me mudaria para cá? Pois é. Me mudei.

Ainda não voltei a trabalhar mas já estou melhor o problema é quando esta frio, as dores aumentam mas da para aguentar.

Sobre a tal ligação? Não descobrimos nada! Na verdade só o celular da ligação mas era roubado e depois de usado foi jogado em uma esquina qualquer. Não tem nem digitais nem nada.

Já esta quase na hora de Namjoon chegar mas hoje nós brigamos. Pois é, nossa primeira briga. E sabe porque? Porque ele recebeu a ligação da sócia que quer fazer um contrato com a gravadora e essa é a parte boa a parte ruim é que ela é uma puta de uma gostosa e só me usa uns vestido que o decote é quase no umbigo. 

Ele disse que só tem olhos para mim, e bla,bla,bla,bla mas aposto que ele já deu umas olhadas naquele decote.

Saio de meus pensamentos de vingança quando ouço a chave ser posta do outro lado da fechadura e  girando. Era ele.

Ele entrou com um sorriso me olhando e fechando a porta atrás de si. 
- Oi amor. - ele vem até mim.
- Oi. - falo seca. Ele vem para me dar um beijo mas eu viro o rosto fazendo ele beijar minha bochecha. 
- Eu já lhe disse ela é apenas a minha sócia. Vou procurar mulher na rua para o que? Eu tenho a minha em casa. 
- Voltei a olhar para ele. - Não suporto a ideia de te ver com outra mulher. - falo e o mesmo ri.
- _____ eu sinto a mesma insegurança toda vez que você sai de casa. - ele ri. - Mas logo passa pois sei que se eu quisesse outra pessoa eu não estaria com você e nem você estaria comigo. - ele leva sua mão para minha bochecha a acariciando.
- Só lhe digo uma coisa Kim Namjoon eu te amo mas se algum dia você me aprontar alguma. - eu me levanto ficando de pé em frente a ele. Faço sinal como se alguma coisa passasse debaixo de meu pescoço o cortando. - Se vai ta fudido. - dou as costas. 
- Ouço a risada dele e logo suas mãos em volta da minha cintura e me dando beijinhos no pescoço. - Eu adoro você com ciumes. - ele fala e ri.
- Ouse. Só ouse pra você ver se vai adorar. 
- Perigosa. - ele solta um "hum" - adoro. 


Notas Finais


Foi isso terminou com uma s/n PERIGOSONA e tals


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...