História O Vizinho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Daehyun, Youngjae
Exibições 147
Palavras 2.045
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heyy my friends, como estão?

Estou sumida? yes estou.

but eu tenho uma explicação. Pessoinhas meti as caras e estou fazendo tec em enfermagem, e de uma virada a outra o tempo não me sobrou mais. Muita confusão com estágio, muita briga com vadias nojentas que se acham, mas estou aqui com esse presente especial para aqueles que estão me acompanhando desde as minhas últimas fics postadas.

Para vocês meus amorzinhos <3 trago esse humilde presente em forma de OS do B.A.P porque né...

Enfim espero que gostem, de verdade mesmo <3 e fica registrado aqui meus mil pedidos de desculpa.

Não abandonei nenhuma outra fic, por isso, fiquem calmos porque já já eu volto a normalidade em The lover >>>>
and Devil's Advocate >>>>>

Pra galerinha que está aqui me conhecendo pela primeira vez, olá seja bem vindo(a)!! <3

Sorry a todos pela capa bostona, mas sou podre e não sei fazer </3

Já sabem, qualquer erro ''WOW'' só dar um toque nos coments (se quiserem claro).

Bjoxx de luz e até as notas finais <3

Capítulo 1 - Pesquisa Escolar


Fanfic / Fanfiction O Vizinho - Capítulo 1 - Pesquisa Escolar

 

 

Joguei as chaves em cima da mesa de qualquer jeito e fui em direção ao banheiro do pequeno apartamento, largando as roupas sociais do escritório pelo caminho. Tomei um banho demorado, ficando completamente submerso na banheira de tamanho médio que havia no local.

  40 minutos depois saí do banho com a toalha enrolada na cintura, indo em direção ao quarto. Peguei uma blusa branca de tecido fino, uma box cinza e uma calça de moletom da mesma cor. Enquanto vestia as peças de roupa, olhei para fora da janela, mais precisamente para o apartamento que havia em frente - no prédio ao lado -. Me surpreendi ao ver o mesmo garoto que eu ‘’secretamente’’ olho todas as madrugadas me encarando descaradamente enquanto sorria de lado.

  Espiar a vida alheia era sem dúvida uma coisa muito errada a se fazer mas, ao meu ver, quando a pessoa da frente literalmente tira a roupa de propósito na sua frente, não é tão errado assim - mesmo essa tal pessoa sendo um adolescente de 17 anos -. Terminei de vestir minhas roupas e olhei novamente para a janela, - não havia ninguém -. Fechei as cortinas e fui até a cozinha, pegando uma garrafa de cerveja na geladeira.

  Naquele dia em especial eu havia chegado cedo em casa, o relógio da cozinha ainda marcavam 16:10 e graças a Deus eu teria bastante tempo para dormir. Fui em direção a sala, mas tendo que parar no meio do caminho ao ouvir batidas na porta.

   Abri rapidamente a tranca da porta, dando um gole na cerveja em minhas mãos antes de olhar para a pessoa à frente.

 

-Boa tarde senhor. Meu nome é Yoo YoungJae. Seu vizinho.- com os olhos arregalados e a boca ainda na garrafa, apertei a mão estendida do garoto, que sim, era o mesmo da janela.- Eu não queria incomodar mas preciso fazer uma pesquisa para a escola, e o senhor me parece o candidato perfeito.

 

-A sim, claro.- minha mente estava meio confusa, mas era uma simples pesquisa de escola, não haveria nenhum mal nisso.- Fique a vontade.

 

  Entramos no apartamento e fomos em direção a sala. YoungJae sentou no sofá e eu puxei uma das cadeiras da mesa que havia no cômodo, ficando assim de frente para o garoto -  em uma distância segura -.

 

-Desculpe minha falta de educação, meu nome é Jung Daehyun.- ele sorriu inocente não parecendo nem um pouco o adolescente tarado que ficava tirando a roupa na janela da frente.- Quer beber alguma coisa?

 

-Um copo de água seria ótimo por favor.

 

  Fui em direção a cozinha mas antes de voltar com o copo de água de YoungJae matei a garrafa de cerveja que estava em minhas mãos de uma só vez, pegando outra na geladeira; fui novamente em direção a sala, entreguei o copo para o outro e voltei a sentar no banco.


 

-Então, do que se trata essa pesquisa?- perguntei ligeiramente nervoso, bebendo um gole da cerveja.

 

-Nada demais, só umas perguntas bobas do meu professor de biologia.- o menor disse se levantando e indo em minha direção lentamente, enquanto sorria de lado.

 

  Por um curto espaço de tempo eu achei que meu coração ia parar naquele mesmo instante, YoungJae começou a se aproximar com um olhar que mais parecia de um predador prestes a atacar, e, pode se dizer que foi exatamente isso que aconteceu depois. Com uma rapidez que eu não sei de onde veio, o menor tropeçou em algum objeto imaginário - porque realmente não tinha um tapete naquela bendita sala - e derramou toda a água na minha calça.

 

-Ops! - o garoto fez uma cara de safado que parecia estar adorando aquilo tudo, e eu já estava começando a me desesperar.

 

-Eu vou…

 

-Pode deixar que eu limpo.- YoungJae me encarou com um sorrisinho e se abaixou apoiando as mãos em minhas coxas.

 

  Tentei me levantar mas fui impedido pelo outro que levou uma das mãos até meu pênis e o apertou, me fazendo arregalar os olhos e voltar pro lugar.

 

-É melhor pararmos com isso, você tem 17 anos, não estou afim de criar problemas por trepar com um adolescente.

 

-Está com medo, Daehyun?.- o menor se levantou e sussurrou meu nome em meu ouvido.

 

  YoungJae se sentou no meu colo e começou a beijar e dar chupões no meu pescoço; passou a ponta de sua língua por toda a extensão, indo até minha bochecha e dando um chupão no local.

 

-Eu poderia chupar outro lugar.- sua voz era baixa e sedutora, senti minha pele se arrepiar.


 

-Me mostre o que você sabe fazer, YoungJae.- olhei dentro dos seus olhos, cheios de luxúria.


 

  O menor se levantou e em seguida fiz o mesmo, o agarrei forte pela cintura capturando seus lábios. YoungJae começou a arrancar minha roupas de forma afobada, tentando ser o mais rápido possível; abaixou seu corpo levando meu moletom cinza junto, lentamente, enquanto me encarava, sem desviar o olhar em nenhum momento.

  Enquanto eu estava em pé no meio da sala, o menor de joelhos logo abaixo passava sua língua por cima do tecido fino da cueca box cinza.


 

- Eu vou chupar você todinho.Vizinho.- ele pronunciou a última palavra da maneira mais explícita possível.

 

  Suas mãos subiram por minhas coxas e puxaram minha box, revelando meu pênis já ereto; suas mãos capturaram com firmeza o membro e sua boca foi ao encontro dele de maneira rápida e experiente, para minha surpresa. Eu só pensava em como um garoto de 17 anos tinha tanto ‘’jeito’’ com sexo, caras pornograficas e uma chupada dos deuses. Puxei seus cabelos fazendo ele acelerar os movimentos, seus olhos se voltaram novamente em minha direção, intensos, submissos e luxuriosos.

 

Eu poderia gozar só com aquela visão.

 

  Se eu me considerava impudico antes de conhecer YoungJae, me sinto em uma escala de 10, 5% mais ingênuo agora. No momento eu só conseguia pensar em devorá-lo, ouvi-lo gritar meu nome e fazê-lo  gozar quantas vezes necessário, mas o que estava acontecendo era exatamente o contrário disso; meus gemidos ficavam cada vez mais intensos, eu estava quase chegando perto de gozar dentro daquela boca deliciosa, e como isso me excitava. As gotas de suor já estavam presentes em minha face, senti meu corpo em chamas, fervendo, e tudo se intensificou com a visão do menor se levantando e limpando o canto da boca com o polegar, ele engoliu todo o líquido e se levantou voltando a me beijar.

  O puxei pela nuca para mais perto e comecei a tirar suas roupas e as jogar no chão da sala. Desci meus lábios por toda a extensão do seu corpo, dando chupões e lambidas de maneira lenta até chegar próximo do seu pênis exposto e ereto; ouvi um gemido rouco escapar de sua boca, e decidi provocá-lo um pouco, assim como ele mesmo havia feito comigo, e me levado a fazer essa loucura.

 

Excitante loucura.  

 

  Me levantei novamente fazendo o mesmo caminho lento de antes, parei em um de seus mamilos e o chupei, lambi e dei beijos demorados e molhados; trocando o lado, repeti os movimentos no outro mamilo, e senti YoungJae prender os gemidos.

 

Eu estava definitivamente amando aquela pequena vingança.

 

  Fui até próximo seu ouvido e mordi o lóbulo de sua orelha, desci minhas mãos até sua bunda redondinha e convidativa e apertei suas nádegas de maneira firme, fazendo o menor ficar na ponta dos pés.


 

-Eu só vou foder com você quando gritar meu nome. Quando implorar para que eu coma esse seu cuzinho apertado.

 

-E você vai resistir ao meu corpo?. Vai resistir ao calor que vai te corroer por dentro?. Vou fazer você implorar Daehyun, mas não tenha medo. Você vai gritar de prazer.


 

   Mesmo sendo um jeito desafiador, eu ainda estava achando tudo aquilo muito excitante. Puxei o garoto junto comigo para o chão de madeira do apartamento e o mandei ficar de quatro, mas antes pedi que o mesmo chupasse meus dedos para lubrificar o local antes do quase gran finale. Seu rosto ficou contra o chão, e antes de eu começar meu trabalho dei uma olhada em seu rosto, YoungJae me lançou um sorrisinho mordendo os lábios.

 

Fodidamente fodível.

 

Comecei introduzindo lentamente um de meus dedos em sua entrada, o corpo do menor se contorceu ao meu toque, e a sensação de poder dominá-lo - pelo menos naquele momento - era maravilhosa.

 

Aquele cuzinho apertadinho…

 

Tão convidativo. 

 

   Não demorei a introduzir o segundo dedo e intensificar ainda mais os movimentos; ouvi as tentativas frustadas de YoungJae de tentar segurar seus gemidos, que a cada segundo ficavam mais intensos e altos. 

 

-Me pergunto quanto tempo você vai aguentar antes de gritar meu nome. 

 

   Levei minha mão livre até o pênis do menor e comecei a masturbá-lo, fiz os movimentos por de maneira constante e firme, e por mais incrível que possa parecer não demorou muito para que ele gozasse em minhas mãos. Aproveitei a deixa para parar os movimentos dos meus dedos, mas, não deixei que YoungJae saísse de sua posição; Segurei suas nádegas firmemente com minhas mãos e comecei dar tapas até que a área ficasse levemente avermelhada. 

 

-Você está sendo um menino mal YoungJae.- Falei tomando um tom dramático na voz.- Bater na casa de seu vizinho sem avisar e o instigar a comer você?. Realmente você merece um castigo por isso. 

 

   Continuei a dar tapas em sua bunda até que ele dissesse o que eu queria ouvir, e ele sabia exatamente o que era. Era um garoto esperto, e, estava adorando tudo aquilo, eu podia ouvir pelos gemidos que ele soltava quando não conseguia se segurar. 

 

-Daehyun, me deixe montar em você, eu não aguento mais de tanto tesão.

 

   Decidi parar com o cu doce e o puxei para que sentasse no meu colo; cheguei para trás encostando as costas no sofá, YoungJae sentava lentamente em meu pênis, sua boca se colava a minha e nossas línguas brigavam entre si de maneira frenética e possessiva, suas mãos se enroscaram em meus ombros e suas unhas curtas cravaram na pele. Os seus gemidos se misturavam com o beijo e logo já era impossível prosseguir com o mesmo, eu juntamente soltava gemidos roucos enquanto o menor se movimentava ainda mais rápido sobre meu corpo. as estocadas ficavam mais rápidas e intensas, nossas faces estavam vermelhas e as gotas de suor faziam o cabelo colar na testa. Mas a visão do rosto de YoungJae se contorcendo de prazer era uma das mais belas da terra.

   Entre estocadas fortes e gemidos sonoros eu gozei gloriosamente dentro daquele ser humano fodidamente gostoso e extremamente safado, quase um projeto de ator porno - uma definição perfeita para YoungJae, o vizinho adolescente tarado -. Tirei meu pênis de dentro do garoto e o deitei na minha frente, separando suas pernas, deixando assim o trabalho mais fácil. 

Como um presente de despedida daquela loucura que estava acontecendo, fiz o boquete mais empenhado da minha vida, tentei fazer um tão magnífico quanto o que ele tinha me dado à uma hora atrás. Depois de alguns minutos trabalhando arduamente em seu pênis, finalmente o menor gozou, e fiz questão de sorver todo o líquido.

 

-Porra YoungJae, tu é gostoso pra caralho.- minha respiração era ofegante e descompassada. 

 

   O garoto riu mordendo o lábio inferior e se levantando como se fosse a coisa mais fácil do mundo, depois de quase 2 horas de sexo; começou a se vestir calmamente enquanto eu ainda estava sentado no chão tentando entender o sentido da vida terrena, foi realmente tudo muito surreal. Por fim quando já estava completamente vestido voltou a se abaixar na minha frente e olhou de cima a baixo dando uma pausa na minha nudez e suspirando enquanto sorria de lado. Chegou perto do meu ouvido e sussurrou lentamente:

 

-Vou sentir saudades do meu amiguinho.- senti sua mão apertar meu membro que já dava sinais de uma nova ereção. 

 

-Adeus YoungJae.- eu disse quando ele já caminhava até a porta.

 

-Não se engane Daehyun. Sábado eu tenho uma pesquisa muito importante sobre saúde sexual. 

 

   Antes de fechar a porta e sumir no corredor, YoungJae voltou a olhar em minha direção e deu uma piscada rápida. Eu definitivamente havia me metido em uma encrenca... 

 

Uma deliciosa e prazerosa encrenca. 

 

 

 

 

Fim.

 

 

 

 

 

   


 


Notas Finais


Hey, então o que acharam?

Lemon muito bosta? sério me digam, dicas são sempre bem vindas <3

Bom espero que tenham gostado, e pra quem me acompanha até as atts das outras fics.

Bye Bye e Bjoxxxxxxx de pudim! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...