História O vizinho da frente - Alelps - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Luiz Felipe (Luiz 1227), Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Felps, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Matheus Neves, Mike, Pac, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango"
Tags Alelps, Cellke, Clichê, Felpalan, Felps × Alan, Fetw, Foudasse, Pactista, Pkalango, Pklango, Vizinhos, Wolff, Wouiz
Visualizações 105
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desenhinho de Pactista/Fetw toh amando isso💗

Queria ter feito mais putaria...
Deu certo? Naum...
Mas tudo bem relevamos

Espero que gostem *-*

Capítulo 4 - Hóspede


Fanfic / Fanfiction O vizinho da frente - Alelps - Capítulo 4 - Hóspede

"O vizinho da frente

Capítulo 3

"Hóspede"

Narradora


Felipe ficou hipnotizado com a visão que teve de seu vizinho. Ele não esperava que o garoto pudesse ficar mais gostoso do que já era.

Alan sorriu ao se virar e ver a cortina de seu vizinho aberta, e esse o encarando. 

Alan deu uma piscadinha de leve para o garoto ao outro lado e voltou a ficar de costas, enquanto rebolava ao som de "Animals - Marron 5"

Zaghetti apenas se sentou em sua cama e observou Alan. Uma box aveludada na frente, e que não tampava nada a parte de trás, mas com um rabinho que fazia esse serviço.

O encaracolado já se encontrava com a calça rente a seus pés, enquanto massageava de forma lenta seu membro, esse que ainda estava coberto pela box.

Quando Felps viu que seu vizinho virou para ficar de frente a janela e sorriu de lado, ele teve certeza, era tudo de propósito.

— Filho da puta. - Ele murmurou, em seguida arfando.

Ferreira voltou a rebolar, de forma lenta e provocante. Desceu até o chão e subiu novamente, empinando a bunda.

Felipe apenas gemeu, sentindo sua box apertar seu membro ereto, e, em um movimento apressado, abaixou essa até seu joelho, passando a masturbar seu membro de forma rápida.

Alan levou suas mãos até o cox da box que usava, fazendo menção de abaixa-la, e logo começando a fazer tal ato, da mesma forma que antes ele rebolava, lentamente e tentando provocar.

Felipe mordeu seu lábio inferior com certa força ao ver o corpo do garoto totalmente nú. Claro que já tinha visto outras vezes, mas dessa vez era 100% de propósito, não era por ter saído do banho ou por estar trocando de roupa, seu vizinho estava fazendo aquilo justamente para provoca-lo.

Não conseguiu conter o gemido ao imaginar a boca do garoto do outro lado da rua no lugar de sua mão. Algo que resultou em sua canhota indo direto para sua boca, para que abafasse os gemidos.

Alan se deitou sobre sua cama, essa que ficava bem em frente a janela, e abriu suas pernas, começando uma masturbação em si mesmo.

— Puta que pariu... - Felipe murmurou, observando de forma atenta a cena que ocorria do outro lado.

Zaghetti acompanhou o vizinho levar três dedos de sua canhota até sua entrada, essa que fez pressão contra os dedos, mostrando a Felipe o quanto seu vizinho era apertado.

E, foi com aquela cena que Felipe gozou. Felipe gozou vendo o garoto movimentar seus dedos de forma rápida em seu interior, e imaginando seu membro no lugar dos dedos do garoto. E com Alan não foi muito diferente, este gozou alguns instantes depois, ao imaginar seu vizinho o fodendo com força e vontade.

Felipe se levantou da sua cama após ver a cena do vizinho gozando e fechou sua cortina de forma rápida, e se encostou em sua parede, ainda sem suas roupas de baixo. E Alan continuou deitado em sua cama, respirando de forma pesada e descompassada.

— Meu Deus. Esse foi o melhor orgasmo que já tive. - Os dois disseram juntos, mesmo sem saber.

(...)


A umas duas quadras da casa de Felps, estava Batista, em sua casa, jogado no sofá enquanto assistia um de seus animes favoritos.

O som da campainha soou pela casa do loiro, este que revirou os olhos e se levantou de sua zona de conforto: o sofá.

— Eu atendo. - Falou sem ânimo algum, ouvindo um "Ok" vindo da cozinha, onde sua mãe estava.

Foi até a porta de sua casa e a abriu de forma lenta, enquanto pronunciava aquelas coisas que sua mãe o obrigava a dizer sempre que atendia a porta.

— Bem vin- Pac?! - Interrompeu a própria frase, após ver o moreno do outro lado da porta com uma mala em mãos. - O quê faz aqui?

— Quem é filho? - A mãe do loiro perguntou, aparecendo ao lado deste com uma tigela em mãos. - Ah oi Tarik, sua mãe me avisou que viria. Vamos entre. - Sorriu dando espaço para o moreno passar.

Tarik entrou e se sentou de forma ereta no sofá, até parecia um garoto comportado.

— Filho, pode levar Tarik e as coisas dele até seu quarto? - A mãe do loiro perguntou e Batista apenas intercalou seu olhar dela para o garoto sentado no sofá.

— Podem me explicar o quê está acontecendo? - Batista pediu, após alguns segundos olhando para as duas pessoas presentes no local.

— Ah, meus pais foram viajar de novo. Liguei para Mikhael e ele disse que estaria ocupado. Felps não deixa mais nós irmos na casa dele a quase um ano. Pk e Calango nem pensei em perguntar, não aguentaria ver esses dois a noite toda brigando. E Wolff e Luiz estão viajando. Então me restou você. - Tarik sorriu após a explicação.

— A mãe dele me ligou hoje pela manhã, perguntando se Tarik poderia passar algumas noites aqui. E eu deixei, até porque vocês são amigos não é? - A mulher falou sorrindo para os garotos.

— Algumas noites?! - Batista perguntou indignado. - Quantos dias ficará aqui?

— Minha mãe disse que é no máximo uma semana, se eles voltaram antes disso, eles virão aqui me buscar. - Sorriu novamente.

— Sem mais perguntas filho. - A mulher pediu, ao ver que o garoto iria se pronunciar novamente. - Leve ele para seu quarto que daqui a pouco eu chamo vocês para o jantar.

— Sim senhora. - Batista murmurou baixo e olhou para o moreno. - Vamos Tarik, meu quarto é a última porta do corredor.

Tarik seguiu Batista até o quarto do mesmo, e ao adentrar no cômodo o loiro fechou a porta e se sentou em sua cama.

— Esse é o seu pijama? - Batista perguntou, apontando para a roupa do moreno.

— Não! - Falou rindo. - Claro que não, quem dorme de calça jeans? - Perguntou retóricamente. - Mas posso ir no banheiro colocar meu verdadeiro pijama? - Perguntou e Batista assentiu, apontando para uma porta perto de seu quarto roupa. - Olha que chique, banheiro no quarto. - Pac falou em tom de brincadeira e logo sorriu. - Vou lá ok?

— Vai logo criatura.

Tarik adentrou o banheiro com seu pijama em mãos e trancou a porta. Se despiu e vestiu o pijama, só aí percebendo que tinha pegado um de seus pijamas antigos, ou seja, o short do conjunto era curto e colado, já a blusa deixava um pouco da barriga tanquinho do garoto a mostra, mas nada muito exagerado.

— Merda... - Murmurou baixo para si mesmo.

— Tarik, morreu aí dentro? - Batista perguntou soltando uma risada nasal em seguida. - Se sim, isso é um alívio, pois isso tornará Mikhael apenas meu.

— Cala a boca, já estou saindo. E Mikhael é apenas meu melhor amigo. - Respondeu passando a mão sobre o curto short e mordendo o lábio inferior.

— Vai sonhando. - Batista falou com um tom debochado.

— Estou pronto. - Tarik falou, cortando o assunto e abrindo a porta.

— Meu Deus... - Batista deixou escapar após olhar o garoto a sua frente de cima a baixo.

— Está babando Batista. - Riu olhando para o loiro. - Sei que sou lindo, mas isso é nojento. - Tarik completou, ainda rindo, e o loiro passou rapidamente suas mãos na baba que realmente escorria pelo canto de seus lábios.

Tarik andou até a cama do garoto, tendo que se abaixar um pouco para guardar a roupa que usa em sua mochila, consequentemente empinando sua bunda em na direção do loiro.

Batista já tinha ouvido garotos comentarem sobre a bunda de Pacanhan, o próprio Linnyker já havia comentado sobre, mas não imaginava que fosse realmente grande.

— B-Batista, está começando a me assustar. - Tarik falou ao perceber que o garoto o encarava.

— Caralho, Pac, é tão redondinha, como?! - Deixou escapar e logo em seguida levou suas duas mãos até sua boca.

— D-do que e-está falando Felipe? - Perguntou, se fingindo de desentendido.

— É-é... Nada... - Mordeu seu lábio inferior e encarou o chão.

— Batista, estava olhando para a minha bunda?! - Perguntou indignado.

— E-eu... - engoliu o seco ainda encarando o chão. - estava... - Lambeu os lábios e sentiu as bochechas queimarem.

— Meu Deus! Pervertido! - Gritou apontando para Batista como se esse tivesse cometido um crime.

— Fala o garoto que disse na escola que dava prazer... - Batista murmurou levantando um pouco seu olhar.

— Mas se quiser eu posso provar a você que o quê eu disse é verdade. - Pac sorriu de lado e Batista o encarou com os olhos arregalados.

— Garotos! A janta está pronta! - A mãe de Batista gritou, quebrando aquele assunto um tanto vergonhoso.

— Já estamos descendo mãe! - Batista gritou de volta, ainda olhando para Tarik. - Bem, vamos?



Notas Finais


Isso tah bom?

AH TOH TÃO ANIMADA COM ESSA FIC

E adivinha quem voltou com a fic de Pklango?

EU! ISSO MESMO!

tah toh sem oq falar...

Aquele início foi bom?
Digo, a parte Alelps...

Eh isso
BEIJINSSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...