História O youtuber do apartamento ao lado - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Felipe Castanhari, Felipe Neto, Gustavo Stockler (Nomegusta), Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Patricia "Pathy" dos Reis, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Christian Figueiredo, Daniel Mologni, Felipe Castanhari, Felipe Neto, Gustavo Stockler, Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Lukas Marques, Patricia "Pathy" dos Reis, Rafael "CellBit" Lange
Tags Comedia, Felipe Neto, Festa, Loucura
Exibições 134
Palavras 907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente vou logo avisando q esse cap tem cenas explícitas de sexo, e que se você se incomoda é só não ler esse cap, q no próximo eu explico oq aconteceu de importante

Capítulo 25 - Eu sou Virgem


Eu coloco um vestido preto e discreto, saltos altos e me maquiei com cuidado. Estava bem ansiosa para a festa que dariam, seria como aquela de celebridades da qual eu havia ido, mas nessa eu não ficaria bêbada, espero. Eu me olho no espelho e sorrio... "Meu namorado está me esperando na sala... Ele é meu namorado. Felipe Neto... Parece que foi ontem que eu e meu irmão víamos os vídeos dele juntos escondidos do nossos pai que odiava os palavrões que ele falava." Penso comigo mesma e quando percebo meu sorriso está pendurado tão grande no rosto que até me assustou um pouco!

Eu saí da sala, Felipe estava de terno. Ele fica ainda mais bonito de terno. Ele me olhou dos pés a cabeça e sorriu, eu retribuo imaginando que ele tenha gostado do vestido e fomos até a festa.

Era tudo incrivelmente bonito, incrivelmente decorado. A música que estava tocando era"I gotta a felling" e tudo parecia como num lindo filme adolescente, cumprimentamos o Cocielo que logo foi até uma garota, cumprimentamos Lukas e Daniel que logo ficaram bêbados e logo nós começamos a dançar. Não haviam preocupações, não haviam mais problemas, isso até eu sentir meu celular vibrar.

--- Alô, Luma é você?

Ouço a voz do meu irmão e faço um sinal para o Felipe de que vou sair da pista de dança. Ele me acompanha preocupado.

--- Sim, sou eu... Aconteceu alguma coisa?

Ouve um momento de silêncio então eu o chamo de novo:

--- Você está aí? Tudo bem?

--- Nosso pai se matou hoje à tarde, recebi a notícia agora.

Ele fala e não sei se me senti aliviada ou triste. Não senti nada. Felipe me abraça forte apesar deu não estar chorando, eu deveria estar chorando? Então eu murmuro:

--- Felipe?

Ele me aperta mais e diz:

--- pode falar...

--- Eu sou uma pessoa muito horrível por não estar triste?
 
Ele olha diretamente para mim, seu olhar já diz tudo, mesmo assim ele fala:

--- Claro que não, Luma, você é a melhor pessoa que eu já conheci, a mais inteligente, mais gentil, humildade, e você não perceber isso, só te torna ainda mais incrível.

Então eu o interrompo num beijo, eu o beijo e o beijo mais. Era para ser um beijo normal, fofo, mas algo aconteceu diferente.

Estamos muito próximos, suas mãos passam de minha cintura até minha coxa. Ele beija meu pescoço e o chupa fazendo-me suspirar, ou gemer, não sei exatamente.

--- Vamos voltar para o apartamento?

Ele murmura e então eu volto a minha realidade.

--- Felipe...

Digo entre os gemidos que dou graças aos chupões que ele vai me dando no pescoço.

--- Sim?

Ele pergunta mordendo minha orelha.

--- Felipe eu sou virgem...

E por um momento ele para e diz:

--- Eu sei.

E se separa um pouco de mim apesar de ainda continuarmos próximos.

--- Você acha que ainda não está pronta?

Ele diz como quem na verdade fala: "tudo bem se não estiver".

--- Não, mas... Pensei que você se incomodaria com o fato deu ainda ser virgem.

Digo e ele murmura:

--- Porque eu me incomodaria?

E eu volto a beija-lo. Ainda bem que estávamos fora da festa, no jardim. Porque sinceramente, não seria bonito todo mundo ficar olhando quando ele me prensou no muro.

Então agora eu entre gemidos digo:

--- Vamos para o seu apartamento?

--- Vamos...

Ele diz mas demora um tempinho para que ele realmente me solte. Ele dirige até o apartamento.

... Hot on [aviso para aqueles que se incomodam com essas cenas pararem de ler]...

Ele entra no quarto comigo, parece até que aquele quarto mudou. Me parecia diferente, mas isso não importa, pois logo ele me puxa para se e me coloca em seu colo, ficamos praticamente grudados, eu o puxando sua cintura para mais perto com minhas pernas que estavam ao redor dela enquanto eu estava no seu colo. Ele vai fazendo círculos de beijos e chupões no meu pescoço me fazendo gemer e aperta-lo ainda mais contra mim.

--- Parece que a princesa nem é tão certinha assim.

Ele murmura no meu ouvido me provocando e me beija de maneira excitante e eu digo entre os múrmuros:

--- Posso ser muitas coisas mas certinha eu nunca fui.

Então ele me joga na cama, mas ainda com cuidado para não me machucar, ele sobe sobre mim e me beija, eu o aperto contra mim e retiro o seu paletó e sua blusa de botão.

--- Como caralhos se tira esse vestido?

Ele diz e logo simplesmente rasga a parte de renda do vestido. Retiro o vestido e ele tira meu sutiã. Eu ouço o barulho de seu cinto caindo no chão e de sua calça também.

--- Você tem camisinhas aí?

Pergunto e ele diz:

---Tenho.

Ele retira a camisinha da gaveta da cama se ajoelha sobre os lençóis para colocá-la.

Eu me deito já tendo tirado minha calcinha e ele murmura enquanto se posiciona sobre mim:

--- Se doer você manda parar, ok?

E eu aceno que sim com a cabeça.

No começo doeu bastante, mas eu não falei nada, imagino que fosse normal e depois veio o prazer.

Quando tudo acabou nós nos deitamos juntos ainda esbaforidos e suados.

--- Eu te amo.

Ele diz e essa mesma frase nunca me pareceu tão clara.

--- Eu te amo também...

Murmuro e sorrimos um para o outro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...