História Oasis - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Alex, Orange Is The New Black, Piper, Vauseman
Exibições 255
Palavras 2.726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem qualquer erro, estou escrevendo pelo celular e raramente tenho tempo. Queria postar diariamente mas demorei para postar esse pois tive provas hoje.
Enfim, espero que estejam gostando 💖💖

Capítulo 3 - Eu vou cuidar de você


Fanfic / Fanfiction Oasis - Capítulo 3 - Eu vou cuidar de você

Cap 3

Piper estava perdida naquele olhar, todos em volta conversavam, riam, ela até tentava prestar atenção no que falavam com ela, mas aqueles olhos verdes estavam roubando toda a sua atenção.

Alex, estava desconcentrada também, sua rotina se transformara em acabar o turno, sentar com os amigos, beber, fumar, cheirar e acordar no outro dia com dores e sem saber como chegou em casa, mas hoje estava enfrentando problemas até para lembrar seu nome, não sabia o porquê, mas aquela garota mexera demais com ela, ela queria pedir seu telefone, queria beijá-la, mas não sabia se seria correspondida. Enquanto pensava na garota loira sentada na sua frente, seus amigos, como de costume começaram a passar a mão nela e a beijá-la, porém hoje ela não aceitou aquele tratamento, não queria outros lábios que não fossem os de Piper Chapman, porém negara isso tarde demais, Piper viu tudo e não gostou nem um pouco do que viu, ficou enojada com tal situação e virou a cara, não conseguiria olhar uma mulher tão linda, uma mulher que ela daria tudo para ser sua, sendo usada por vários caras

Alex que já estava alterada, percebendo que a loira não a olhava mais começou a chamá-la, porém ela não deu a mínima, estava com raiva, queria sentir os lábios da morena, porém não queria ve-la naquele estado, foi quando ouviu alguém gritar seu nome, era ela, a morena que não saía de sua cabeça

—Piper!!! Olha pra mim, estou te chamando há um tempão. Você me deve um favor, me ajude a buscar mais bebidas– falou rindo para o nada, mas sem deixar de encará-la

Então Piper levantou-se e a acompanhou, não sem antes ouvir algumas piadinhas maldosas, piadinhas estas que ela adoraria que fossem verdade. Chegando ao balcão a morena se virou para ela e pediu que ela relevasse tudo que vira naquela mesa, pois gostava de zoação e aquilo não era nada demais, fazia isso para não pagar pelas drogas, Piper quis ir embora ao ouvir aquilo, mas algo a mandou ser mais ousada.
Enquanto Alex agradecia as bebidas, Piper planejava o que dizer à ela

—Obrigada Piper, você foi mesmo muito útil, bom, agora não me deve mais nenhum favor– disse Alex, Piper não sabia se ela estava realmente dizendo na inocência ou se estava jogando com ela, mas resolveu arriscar

—Não Alex, eu não fui útil. Ainda não, eu vou retribuir de um jeito bem melhor, se quiser que eu pague esse favor que estou lhe devendo, apareça no banheiro em 10 minutos, eu faço questão. Caso não apareça, você não me verá mais– virou as costas e saiu carregando as bebidas em direção à mesa, deixando uma Alex confusa para trás

Logo que chegou na mesa, os amiguinhos, os quais Piper já não aguentava mais, de Alex começaram a dizer coisas que ela não precisava ter ouvido

—Parece que a Vause conseguiu mais uma– disse um— Pois é, ela é boa nisso– disse outro — Qualquer garotinha cai na lábia daquela lá

Piper levantou furiosa e foi em direção ao banheiro, queria chorar, queria quebrar coisas, por que aquela mulher tinha que mexer tanto com ela?? Mas onde ela estava com a cabeça, que uma mulher linda e popular como Vause iria tê-la como prioridade. Piper estava prestes a sair do banheiro e ir embora quando Alex entrou no banheiro

—Estava te procurando, por que você está com essa carinha? Aconteceu algo? – dizia fazendo cara de preocupada

–ACONTECEU ALEX VAUSE, ACONTECEU QUE VOCE MEXEU DEMAIS COMIGO DESDE O PRIMEIRO SEGUNDO QUE A VI. EU NÃO A CONHEÇO, EU NÃO SEI O QUE PENSA DA VIDA, MAS VOCÊ NÃO SAI DA MINHA MENTE. SIM, EU SOU LÉSBICA E ESTOU LOUCA POR VOCÊ ALEX VAUSE, PORÉM COMO ME DISSERAM NA MESA, SEREI SÓ MAIS UMA PRA VOCÊ. MAS QUE SE FODA, PROVAVELMENTE NUNCA MAIS NOS VEREMOS, EU POSSO SER QUALQUER UMA, POSSO SER A ULTIMA DA SUA LISTA, MAS EU QUERO VOCÊ, AGORA ALEX VAUSE, EU QUERO SENTIR O SEU GOSTO– Piper explodiu

Na mesma hora ela correu para trancar a porta e imprensou a morena contra a pia, agarrou seus seios e a beijou com vontade, o beijo foi desesperado, as duas queria aquilo, ansiavam por aquele beijo, as línguas bailavam em perfeita sincronia, o beijo foi esquentando e Piper desceu a mão até a calcinha de Alex, como a mesma usava vestido fora bem mais fácil, ao tocar o pano, percebeu que a morena estava extremamente molhada, então não se aguentou.
Levantou seu vestido, abaixou sua calcinha e começou a masturbá-la com uma mão, com a outra ela agarrava seus seios. Alex gemia coisas desconexas em seu ouvido, Piper já estava quase gozando só por ve-la tão entregue naquele momento. Alex anunciou que iria gozar, então a loira penetrou dois dedos em sua vagina, sentiu seus dedos sendo apertados enquanto Alex gozava, suas pernas ficaram bambas, então Piper a colocou sentada na pia, tirou de vez sua calcinha e ia ajoelhando

—Vou limpar você

Piper caiu de boca em seu sexo, foi ao céu quando sentiu o gosto da morena, ela realmente era única, em todos os sentidos. Ao terminar de "limpá-la" Piper passou a língua em seu clitóris, a morena gemia sen parar, até que Piper a penetrou com 2 dedos, Alex pediu mais e logo já estava com 3 dedos e a língua de Piper em si. Ela gozou, apertando a cabeça de Piper contra seu sexo. Piper se deliciou, sem desperdiçar, com o líquido da morena.

Piper saiu do banheiro primeiro, levando consigo a calcinha de Alex, a morena saiu afobada minutos depois. De volta na mesa, as pernas se encontravam o tempo todo, provocavam-se sem parar, Piper sempre foi de se apegar fácil, já gostara da mulher com quem transara minutos atrás no banheiro. Perdida em seus pensamentos, não notou quando a morena começou a se drogar e beber descontroladamente, tentou "pará-la", mas já era tarde, ela passou dos limites, estava sendo dividida pelos homens da mesa, estava dopada e nem assim eles a respeitavam, passavam a mão por todo o seu corpo, Piper estava ficando agoniada, queria tirá-la dali, a morena ainda estava consciente, mas nn sabia por quanto tempo permaneceria em tal estado, seus amigos começaram a ir embora, ela sabia que devia ir também, mas não iria antes de saber como a morena voltaria para casa, sabia que não era da sua conta, mas estava preocupada

— Alguém sabe onde ela mora?? Como ela vai pra casa? Alguém tem que cuidar dela!!– Piper falava sem parar, estava preocupada, desesperada

—Relaxa gatinha, já estamos acostumados a lidar com ela assim– disse o homem que aparentava ser o mais velho da mesa, devia ter uns 50 anos– Hoje é meu dia de cuidar dessa gracinha–disse indo apalpar os seio da morena, Piper estava cada vez mais enojada

—Piper, ta na hora de irmos, é a última carona, essa hora não tem mais ônibus– disse Lorna, melhor amiga de Piper

—Podem ir, antes preciso saber como ela vai embora, não posso ir embora e deixá-la aqui nesse estado

—Você nem conhece ela, porra, é uma drogada fudida, não esqueça que sua mãe confiou em vc ao te deixar vir, você vai comigo agora!

—Não Lorna, eu não vou, eu não posso!! Não posso deixar ela aqui, ela pode ter sido a mulher que eu apenas trepei no banheiro há 1 hora atrás, mas de algum modo ela significou muito pra mim!– Piper estava tão desesperada que nem se tocou no que disse

—Piper, como assim você trepou com essa louca?

—Não fale assim dela, eu não sabia que ela se drogava, mas significou muito pra mim, desde o primeiro segundo que vi ela, foi sei lá, paixão a primeira vista–Piper estava realmente sentindo algo pela morena — Pode ir, depois eu pego um táxi, quero que ela chegue bem em casa

—Piper, presta atenção, amanhã ela nem se lembrará que você existe, você ouviu o que eles disseram, é a rotina dela. Você não pode se apaixonar por alguém assim. Vamos embora agora, por favor!!–Lorna estava desesperada

—Nao me importo se ela lembrará ou não de mim, não vou deixá-la aqui Lorna, vá. Adorei a noite, te mando mensagens avisando quando eu chegar em casa, pode ficar tranquilo–disse abraçando a amiga

—Você é muito teimosa sabia!? Eu não te chamo mais pra sair comigo e– Lorna foi interrompida por Piper dando um beijo em sua bochecha e logo em seguida, voltando a atenção para Alex

A morena havia apagado, estava com a cabeça repousada sobre a mesa, Piper estava ao seu lado fazendo carinho em seus cabelos negros, não entendia o porquê de estar fazendo aquilo, mas algo a dizia que era o certo.

—Huum, a loirinha vai ajudar a moreninha a me satisfazer novamente essa noite?–perguntou o mais velho rindo maliciosamente

—Como assim ajudá-la a satisfazer você? Você não tá querendo dizer que pretende fazer algo com ela nesse estado né!? Acho bom que não esteja falando sério–Piper estava enojada e furiosa

—Vou sim, como fazemos todas as noites–eles riram– e se reclamar a loirinha entra na brincadeira também

Piper não se conteve e virou-lhe um tapa no rosto, derramando lágrimas de ódio e começou a gritar

— Vocês não vão fazer nada com essa mulher, vocês não vão tocar um dedo nela, não comigo por perto, preciso que me dêem o endereço dela, ou posso denunciar vocês por uso de drogas– silêncio— Acho bom vocês abrirem logo a boca, eu preciso levá-la para casa, por favor

—Garota, você nem a conhece, por que está fazendo isso? Só porque vocês foderam no banheiro? Eu daria tudo pra estar neste meio– os homens riam, Piper ficava cada vez mais furiosa– Você não significou nada para ela, ela sabe o que fazemos e nunca ligou, deixa ela aqui e segue o rumo de casa, ela não lembrará do seu nome amanhã garota, Alex adora sexo. Você foi mais uma pra ela. Deixa que a gente cuida dela

—Olha aqui, eu posso ter sido mais uma pra ela, mas ela não foi mais uma pra mim. E mesmo que tivesse sido, eu não deixaria nenhuma mulher aqui neste estado no meio de tantos homens, vocês terão o resto da vida para comê-la, mas hoje deixem-me levá-la para casa, por favor

Vendo o que estava acontecendo, um garcom anotou o endereço em um guardanapo, chamou Piper no canto para colocar o endereço no bolso da menina. Ela agradeceu e voltou para a mesa, pediu para levar a morena ao menos no banheiro, para lavar seu rosto e ver se ela despertava.
Quando Piper entrou no banheiro carregando Alex, ligou desesperada para um táxi e passou o endereço de onde estava. Lavou o rosto da morena, o que foi em vão e saiu.

10 minutos depois os homens ainda discutiam com Piper, porém o táxi chegou. Piper sorriu aliviada

—Vou levá-la para minha casa então. Adeus otários— Com a ajuda de Bennet(o mesmo que a passou o endereço) carregou Alex até o veículo e ele entregou os pertences da morena à ela e mais uma vez ela o agradeceu, do lado de fora eles conversaram

—Eu não sei o porquê de você ter me ajudado, mas serei eternamente grata. Em questão de segundos me apeguei a essa mulher, não posso deixá-la aqui– disse Piper com lágrimas nos olhos

—Eu amo essa mulher, sempre a quis e a amei, porém ela prefere essa vidinha, digamos que já tivemos um relacionamento, mas ela me trocou pelas drogas. Apesar de tudo. Também faço de tudo para livrar ela disso. Acho que no fundo ela é uma pessoa extremamente infeliz e busca a felicidade nas drogas, enfim, de qualquer jeito quero o melhor pra ela, cuide bem dela. Preciso voltar ao trabalho. Obrigado por fazer isso por ela–virou as costas e voltou para o bar

Piper entregou o endereço ao motorista e em alguns minutos eles chegaram no lugar. Piper pagou e com ajuda do motorista tirou Alex do carro. Era um prédio bonito, julgando onde morava, Alex não parecia ser pobre. Procurou as chaves na bolsa da morena e se dirigiu para seu apartamento.

Chegando no apartamento, carregou Alex para dentro e a colocou no sofá. Andou pela casa procurando por alguém e tudo que encontrou foi uma gatinha muito simpática que veio pedindo carinho, Piper procurou o quarto de Alex, o encontrou e para sua sorte era uma suíte, no banheiro descobriu uma banheira. Colocou-a para encher, separou um pijama confortável que achou no armário da morena, ajeitou sua cama e foi buscá-la no sofá. Colocou-a na banheira com muito carinho e cuidado, notando mais tatuagens em seu corpo. Se perguntava o tempo todo o que estava fazendo, olhou para o relógio, eram 4h da madrugada, mandou uma mensagem para Lorna dizendo que já estava em casa, para acabar com a preocupação da amiga, porém não obteve respostas. Bloqueou a tela do celular e tendo muita dificuldade para dar banho na morena por fora da banheira, tirou suas roupas e entrou na banheira, não agiu com maldade, apenas para tentar facilitar as coisas. Sentou-se atrás da morena, apoiando sua cabeça para a mesma não se afogar, esfregou seu corpo. Alex continuava apagada, então ela ligou o chuveiro frio, molhou com cuidado seu rosto, mas nada adiantou.
Piper tirou com dificuldade a morena do banho, a enrolou em uma toalha que estava no banheiro e a levou para a cama, lá ela a secou e a vestiu. Ajeitou-a na cama e lembrou-se que estava com sua calcinha, levaria para si como lembrança. Piper estava indo embora quando notou que a morena começara a tremer. Sabia que era errado, mas optou então por passar a noite com ela, com medo de deixá-la sozinha e ela passar mal. Pegou uma roupa confortável da morena e vestiu, deitou-se ao seu lado, aproveitando que a cama era espaçosa, passou a mão por seus cabelos e deu um beijo em sua testa. Ela estava encantada, sentia a necessidade de cuida-la, protegê-la e amá-la. Piper sabia que nunca a esqueceria e já estava se preparando psicologicamente para sofrer quando fosse embora. Piper até tentou dormir, mas ficou hipnotizada olhando Alex dormir que quando deu por conta já havia amanhecido. Piper continuava ali, ela não pregou os olhos, cuidou o tempo todo da mulher que mexera tanto com ela. Vendo que a morena ainda não havia acordado e estava quase na hora do almoço, Piper resolveu cozinhar para a mesma. Só sabia receitas vegetarianas, então se desculparia com Alex depois. Fez também café e suco de laranja, tomou o suco e terminou de preparar a refeição.
Piper pensou em ir embora, porém precisava saber se a morena acordaria bem, já estava ali até agora, decidiu ficar mais um pouco.

Alex acordou tonta, enjoada e com muitas dores para variar, mas algo estava muito diferente, ela estava usando pijamas limpinhos, havia um cheiro maravilhoso de comida e café no ar.
Alex estranhou muito, levantou-se desconfiada e um pouco assustada
Foi caminhando devagar com medo de cair devido a tontura, quando chegou na cozinha levou um susto. Tinha uma garota ali, a menina sorriu para Alex. Ela era loirinha e... Ela estava se lembrando dela.

Quando Piper viu Alex na cozinha, ficou tão aliviada, ela havia acordado, ela sorriu para ela. Quis abraçá-la, mas teve medo de assustá-la.

—Bom dia princesa, como está se sentindo?– Piper perguntou com sorriso no rosto– aceita café?

—é... Bom dia– Alex disse com a voz fraca, estava confusa–eu aceito o café, obrigada, mas me desculpe perguntar, o que está acontecendo aqui?

—É uma longa história, desculpe por estar usando sua roupa, vou te explicar tudo– disse servindo o café para Alex– primeiramente não fique puta por eu estar aqui, não fizemos nada, bom, pelo menos não fizemos nada aqui. Eu só vim para cuidar de você, aliás, já estou de saída–Piper foi dizendo tudo muito rápido

—Acho que me lembro de você. Você estava no bar ontem, sem identidade e eu te deixei entrar, depois você e seus amigos foram beber com a gente certo?–disse Alex tentando se recordar

—E até onde você lembra??— perguntou Piper pensando de onde começaria a contar

–A parte em que nós, PUTA QUE PARIU, nós trepamos no banheiro–Alex praticamente gritou e Piper corou


Notas Finais


O que acharam? Não sei se continuo. É minha primeira fic. Não sou muito boa para escrever e perdoem-me pois eu nunca havia escrito um "hot"
Bjs meus amores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...