História Obscure -- INTERATIVA - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~Tannario

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Asmodeus, Azazel, Demonios, Hibridos, Interativa, Interativo, Lilith, Sata
Exibições 27
Palavras 1.760
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Ficção, Hentai, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu tô triste... Essa fic saiu sinistramente do rumo que eu queria no inicio.
Acho que isso até deixou ela chata... todo essa sub-história do Miguel querendo destruir Satã e erradicar o mal... Pff ridiculo.
Nem sei como eu fiz essa merda.
Eu poderia apagar todos os capítulos, fazer essa fic durar mais e reescrever do jeito que eu queria antigo. Na história original, acho que era mais interessante.
De qualquer forma, eu acho que tenho uma solução para isso. E essa solução talvez até ajude na segunda temporada...
Eu acho...

Hope U Like ^^

Capítulo 21 - The Fall... and Revenga...


Fanfic / Fanfiction Obscure -- INTERATIVA - Capítulo 21 - The Fall... and Revenga...

– … Eles a têm. Têm minha Luz…

– Eu ainda estou aqui!

– Mas… Eles também tem a sua fraqueza… A humana.

– Hazel… Como sabe disso?! Onde ela está?

– … No mesmo lugar onde estavam meu irmão e esposa. No mesmo lugar que você os deixou.

 

Ikari tentou se manter estável. Seu mundo parecia querer desabar.

Não entendia por que tudo aquilo estava acontecendo.

Tudo que precisava era encontrar Hazel, mas antes tinha de saber o porquê dela ser capturada.

Respirou fundo e perguntou:

 

– Por que isso está acontecendo?

 

Lúcifer o olhou como se parecesse ridícula a pergunta que lhe fora direcionada. Depois suavizou o olhar e fechou suas asas.

 

– Você realmente se esqueceu de suas origens? Ou está apenas tentando negá-las?

 

Esperou a resposta e suspirou quando não a recebeu. Fechou suas asas e sentou-se ao chão.

 

– Tente se lembrar… Qualquer coisa é um gatilho para sua resposta.

 

Ikari fechou os olhos e mergulhou em suas memórias há muito reprimidas. Enquanto a melodiosa voz da Estrela o aconselhava como um guia.

 

– Alguma dica de como começar?

– Pense nas suas origens…

 

Respire… Onde você surgiu… Se lembra?

… No limbo… Os humanos… Foram eles?

Sim… Se lembra dos primórdios? Você… e Ele…

Nascemos… Os humanos nos criaram… E então assumimos… Os primeiros…

Agora vague… Vague por suas origens…

 

x Point of View Ikari

Eu estava no limbo. Mas era tudo tão diferente.

Tão antigo e… rústico…

Olhei para cima… ou seria baixo?

Não importa… Mas vi o Éden. Tão antigo quanto o limbo.

Vendo dessa forma, eles eram miragens um do outro.

Um envolto em sombras feitas pela luz. Um envolto em luz pela ausência das sombras.

O equilíbrio perfeito.

Dois ápices de existência tentavam se aproximar. Aos poucos foram tomando forma. E então se revelaram humanoides.

Reconheci uma das formas como sendo Ele. E a outra…

… Você se vê?

 

– … Sou eu… Quando os humanos ainda eram poucos.

 

Meu antigo eu e Ele tentavam se tocar, mas uma barreira parecia nos impedir.

 

– Mas de que isso adianta? … Ainda não entendo tudo isso…

 

Avance então. Para nossa criação. Avance para a criação do Jardim… Avance para a minha queda.

 

– … A queda… ?

 

A Queda

 

– Eles são apenas poeira. Por que hei de me curvar perante tais? – perguntou novamente.

– … Eles nos criaram. Desde o início… foram eles.

– Os humanos que nos criaram morreram há muito. Estes que agora habitam essa terra são criações Suas. Eles devem se curvar perante nós.

– … Sabe que isso não é verdade.

– … Apenas desejo que seja…

– Se lembra do que o forma? … Quais o formam?

– … Pureza… Desejo de equilíbrio… Conhecimento… E a luz…

– E nega que os humanos que agora habitam no Jardim possuem tais pensamentos? – manteve-se calado. – Lembre-se, Lúcifer, os humanos não são tão maus… E mesmo que fossem, o bem só existe devido ao mal. Temos de estar em equilíbrio, não é isso que deseja?

– Sim… Todos devem ter este equilíbrio… Anjos… Humanos…

– E demônios… Lilith… Nunca achei que algo como ela surgiria.

– Liberdade… É algo mal?

– Não…

– Então… Por que ela é um demônio? – sorriu e depois de uma reverência saiu do lugar.

– … Porque… Todos somos…

 

 

Saiu da sala sentindo-se novamente mais sábio. A cada vez que se erguia perante Ele tudo parecia fazer mais sentido.

O equilíbrio era a perfeição.

Se não fosse o mal não haveria o bem. Sem sombras não há luz.

Sem anjos não há demônios… Certo?

Os humanos eram o alicerce de tudo. E mesmo o telhado depende do alicerce.

 

– Os humanos não são plenamente maus! – convenceu a si mesmo.

 

Continuou a caminhar. As belas músicas que tanto adorava seriam mais bem tocadas.

 

– … Ele deve ser destruído. – ouviu a voz alta e grave de Miguel – … Os humanos não precisam de mal em suas vidas.

 

Aproximou-se mais da sala do Alto Anjo.

Não acreditou no que ouvia.

Adentrou a sala em um instinto insano.

 

– Não podem fazer isso! - bradou.

– … Isso não lhe…

– Não podem mexer no equilíbrio! – interrompeu. – Isso diz respeito a todos nós!

– … Não, querubim. Não tens direito de contestar ou há de se declarar semelhante ao Altíssimo?

 

Ikari: … Foi assim… Eles distorceram suas palavras…

“Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos…”

O único desejo de Miguel é proteger à Ele, e minhas palavras se voltaram contra mim.

Ikari: …

“Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem. Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.”

Ikari: … Isso é da bíblia humana…

Algumas verdades se mantêm…

Muitos caíram junto de mim… Azazel, Belzebu, Leviatã, Asmodeu, Belial, Astaroth, Baallberith, Nergal, Abramalech, Pazuzu, Arimã, Ibilis…

Ikari: … Ainda não entendo…

O objetivo sempre foi te destruir… Algumas coisas foram distorcidas… Eu e você nos tornamos um só…

Ikari: E COMO ISSO PODE ME AJUDAR A ENCONTRAR HAZEL?

… É incrível como somos tão diferentes… E ainda assim nos confundem… Temos que salvar todos…

 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Back in time ~ Before the Capture

-------------------------------------------------------------------

 

A aldeia humana…

Poderia ser descrito como o mais terrível lugar do limbo. Não havia aquela melancolia gótica que assolava o ar demoníaco.

Era simplesmente humano.

Um pouco destruída e fedia a sangue… Estavam indo para lá pelo simples fato de que A.s.a não suportava viver no limbo sabendo que humanos estavam por lá também.

Mas quando chegaram, já estava tudo tão destruído quanto já era.

Mantiveram-se distantes, já que não sabiam o que havia lá.

Mikka a estava encarando por muito tempo, enquanto sentavam-se na negra grama, iluminados pelas chamas das asas de A.s.a.

Incomodada, se virou:

 

– O que quer?

– Eu… Eu acho… – interrompeu sua frase. – … Não, nada… Acho que devíamos… dormir.

 

Recostou-se na árvore e fechou os olhos, tentando fingir que estava dormindo.

 

– … Talvez…

 

Até mesmo A.s.a precisava descansar um pouco.

Deitou-se, sentindo a maciez incomum da grama. Aquele lugar parecia se tornar melhor a cada instante…

Mas não se deixaria falar em voz alta o que o tornava melhor.

Sentiu o sono lhe tocar e adormeceu.

 

[…]

 

– Não! – gritou, tentando se livrar dos anjos para correr até Chandler. – Não!

– Não faça isso… – falou o anjo calmamente.

– Por que estão fazendo isso?!

– Seu sangue está corrompido… Não te permite pensar direito… Mas não se preocupe, nós vamos te purificar.

 

O anjo ergueu uma espada envolta em chamas esverdeadas e cravou em Yami.

 

– Mate o demônio em você. E assim entenderá tudo.

 

[…]

 

Mikka acordou com um grito raivoso de A.s.a.

E viu os anjos.

As chamas dela não brilhavam, elas queimavam.

As chamas pareciam mais fortes, mais incontroláveis… com mais ódio.

 

– Não! Soltem ela!

 

Derrubou um dos anjos que a seguravam e correu até a mesma.

Soltou as correntes que usaram para tentar prendê-la.

 

– A.s.a você está bem? – ela o olhou com raiva.

– Seu idiota! Corra!

– Não posso te deixar aqui! E-Eu… te amo…

– … Mikka… EU VOU TE MATAR! – chutou ele e começou a gritar.

 

Seria cômico, não fosse a situação que se encontravam.

 

– TRAIDOR! (TR-8R)

 

Uma fumaça se alastrou pelo lugar. Com o cheiro enjoativo e destrutivo.

Caíram ambos ao chão.

Puxaram Mikka, e o mesmo acabou revelando suas asas.

 

– Não! Argh! – a faca doeu mais do que todos os ataques que já recebera.

 

Jamais havia mostrado suas asas. Eram sua fraqueza.

 

– Mikka! – o lugar tornou-se um verdadeiro inferno.

 

Com anjos em chamas e desespero.

Mas eles caíram no fim.

… Todos caem…

 

x Point of View Yami/Yemiko

 

Yemiko: Sempre soube que isso aconteceria algum dia…

Yami: Nunca achei que isso fosse acontecer…

Yemiko: Desde o momento que você despertou. Você me dominou por muito tempo… Eu aprendi a controlá-la, mas no fim era como se nenhuma de nós tivesse controle sobre a outra.

Yami: …Foram aqueles anjos… Nos incitaram à lutar.

Yemiko: Eu tenho que te derrotar… Você representa boa parte do meu eu demoníaco. Se eu a destruir, vou poder salvar o Chandler.

Yami: Eu quero salvar o Chandler.

Yemiko: Então me deixe te matar. Por um bem maior…

Yami: … Não.

Yemiko: …

Yami/Yemiko: Então… até a morte.

 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Normal Time ~ After Capture

--------------------------------------------------

 

– … Sky… – falou através da pequena abertura da porta. – Por favor… E-Eu…

– Não venha chorar e se arrepender. Saia, antes que eu diga ao carcereiro que você me visita todos os dias.

– Se fizer isso não vão te dar comida… vai morrer… – ouviu o som de algo sendo jogado na porta.

 

Sentiu o cheiro podre de comida estragada e retrocedeu.

 

– Você não comeu nada!

– Não vou tocar nisso… Nem que eu tenha que morrer para que você fique longe de mim.

– … Quantas vezes vou ter que me desculpar? – ela se jogou contra a porta.

– Como ousa vir aqui… e perguntar isso? – a mão saiu pela abertura, um gesto de raiva e desespero.

– … Todos seus amigos foram capturados…

– … T… Todos… – entrelaçou seus dedos nos dela. – Tudo será melhor quando isso acabar… Eu prometo…

– Não confio mais em você. – soltou a mão de Sky quando sentiu o gelo começar a se alastrar por seu braço.

 

O gelo começou a surgir por debaixo da porta.

De onde estava saindo toda aquela água?

Eles estavam controlando tudo, o mínimo de água possível era o que circulava naquele lugar.

 

– … A comida tem altas quantidades de água, principalmente quando estragada.

 

Seu sangue gelou em ambos sentidos.

 

– Irá quebrar essa promessa… Mas eu irei quebrar você antes…


Notas Finais


... Cara essa fic tá uma merda.
Tô até considerando excluir ela, sei lá.

Kissus de bisnaguinha com ketchup feitos pelo o Hisoka.
( querem saber pq Hisoka né? É pq o Tanny (a.k.a Tannário) vai escrever uma fic do Hisoka <3 e outra do Gravity Falls <3 )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...