História Obscure - Terceira Temporada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Criminal
Exibições 92
Palavras 2.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Policial, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


'Puta Merda'

LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS
LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 1 - Holy Crap


- Você acha mesmo que eu não a reconheceria? Eu a reconheceria só pelo cheiro, eu a reconheceria a metros e metros de distância, porque ela é o amor da minha vida e eu me recuso a acreditar que ela esteja morta, que ela morreu precisando de mim e eu fui estúpido o bastante pra afasta-la de mim quando ela estava implorando pela minha ajuda - meus olhos se encheram de lágrimas - Me recuso a acreditar que ela morreu deixando dois filhos e um cara completamente louco por ela.

- Vocês não estão sozinhos - Cloe disse e segurou minha mão

- Eu sinto muito cara, mas você tem que aceitar a verdade – Chaz disse, encarei ele sério

- Para e tenta me entender...

- Justin chega - ele se levantou e me encarou - CHEGA, VOCÊ ESTÁ ACABANDO COM VOCÊ E LEVANDO TODOS NÓS JUNTOS - ele respirou fundo e segurou o choro me encarando em seguida - EU NÃO AGUENTO MAIS OUVIR VOCÊ DIZENDO QUE ELA ESTÁ VIVA, EU QUERIA MUITO ACREDITAR EM VOCÊ, MAS EU A VI MORTA, EU A ENTERREI - ele começou a chorar

- ESTA QUERENDO DIZER QUE EU ESTOU FICANDO LOUCO? QUE O QUE EU VI NÃO É REAL?

- Justin você não viu o rosto dela, pode ser qualquer outra pessoa... - me levantei e fui até a porta

- Sabe Chaz - o encarei - Eu esperaria isso de qualquer outra pessoa, menos de você

Encarei seus olhos que vacilaram e caíram diversas lágrimas, encarei o chão e sai do escritório batendo a porta.

Sai de casa e fui pra parte de trás da casa tirei a camiseta e a calça e pulei na piscina, logo me sentando na escada fitando o céu.

- Justin - segui a voz vendo Josh

- Oi - ele se sentou colocando o pé na piscina e me sentei.

- Eu acredito em você - o encarei surpreso - Eu vi o corpo eu fui ao enterro, mas uma grande parte de mim acredita no que você fala

- É bom ter alguém que não ache que você é louco - disse e rimos fraco 

- ELE ESTÁ LOUCO - era Chaz gritando com alguém - RUBYA ESTÁ MORTA

- CHAZ CALA A BOCA - Cloe gritou de volta e tudo ficou em silêncio

- Eu vou buscar meus filhos - sorri pro Josh e me levantei.

Subi correndo e coloquei uma bermuda e desci.

- Chaz ele é nosso amigo, já pensou se ele escuta uma coisa dessas, como ele não vai ficar? Já perdeu a mulher, o melhor amigo...

- Eu não estou nem aí Ryan, Justin está ficando louco, ele não é mais nosso amigo, esse não é o Justin que eu conheço.

- E se o que ele viu realmente foi ela?

- Vou ter que te colocar num hospital psiquiátrico também? - meus olhos se arregalaram, entrei no escritório

- Pega as suas coisas e sai da minha casa agora, quando eu voltar é melhor você não estar aqui - disse encarando Chaz

- Esta me expulsando? - ele riu

- Estou - o sorriso em seu rosto se desmanchou

- Essa casa também é minha - neguei

- Rubya comprou essa casa e já que pra você ela está morta, pra mim você também está - encarei Cloe - Me desculpa, mas ele não me deu opção

Sai do escritório e fui até o jardim prestes a entrar no meu carro.

- Justin, pensa bem, não vale a pena... - era Ryan

- Ele quer me internar, acha que eu estou louco Ryan, não tem o que pensar

- Cada um está reagindo da sua forma cara, você acha que ela está viva...

- Eu não acho - o interrompi - Ela está viva e eu não quero ele mais na minha casa

Entrei no carro e fui em direção ao shopping, estacionei no lugar em que deixei as crianças e peguei meu celular ligando para o celular do Jake.

- Cala a boca Rachel como você é chata - Jake disse - Oi pai

- Vocês dois estão brigando? - disse e dei um sorriso fraco

- Não, a Rachel é folgada e quer que eu carregue as sacolas dela - gargalhei

- Estou aqui na frente onde deixei vocês

- Estamos indo - ele desligou

Depois de um tempo eles apareceram e dessa vez Jake conseguiu vir na frente.

- O que vocês compraram? - perguntei e acelerei indo para casa

- Eu comprei uns jogos novos, um fone de ouvido um carregador portátil pro meu ipad  e algumas roupas - Jake disse.

A cada dia que passa esse garoto fica mais parecido comigo e Rachel mais parecida com a mãe dela, eu já sei o que ela comprou.

Roupas, maquiagem e tênis. Mas eu tenho que perguntar o que ela comprou, toda vez.

- E você Rachel, o que comprou? - ela sorriu 

- Pai eu vou te mostrar o meu melhor investimento nessas compras - ela dizia toda empolgada procurando algo na sacola

- Ela vai fazer você ver tudo e ainda dizer sua opinião sobre cada roupa que ela comprou - Jake sussurrou, neguei fraco

- Achei - ela disse e me mostrou um tênis todo branco

- Só isso? - ela revirou os olhos e fez alguma coisa no tênis e logo a sola dele começou a piscar de diversas cores

- Eu comprei um pra mamãe quando ela voltar pra gente usar juntas - sorri e então ela se sentou direito.

- Logo, logo ela estará de volta - sorri pra ela e acelerei indo pra casa.

Assim que chegamos eles desceram correndo com as sacolas entrando em casa, coloquei o carro na garagem e entrei em casa.

Cloe e Ryan estavam sentados no sofá e os dois mostrando o que compraram.

- Cadê o padrinho? - Rachel perguntou e Cloe sorriu fraco

- Ele...

- Ele foi embora - interrompi Cloe fazendo os dois me encararam

- Porque? Vocês brigaram? - Jake encarou Cloe

- Ele acha que a mãe de vocês está morta e que eu estou ficando louco, então eu mandei ele ir embora - disse e Cloe arregalou os olhos

- Era necessário mandar ele ir embora? - Rachel perguntou, assenti

- Pai ele é nosso padrinho...

- Arranjem um padrinho novo, ele não volta mais pra minha casa - disse e Ryan negou respirando fundo - E eu não quero mais falar sobre esse assunto ok?

- Tudo bem - eles disseram juntos

Assenti e me sentei no sofá, eles foram guardar as comprar deles e Ryan foi fazer sei lá o que. Restando apenas eu e a Cloe na sala.

- Justin...

- Cloe eu não vou mudar de idéia, ele acha que eu estou louco, ouvi ele dizendo que queria me internar, sinto muito por você, mas eu fiz o melhor pra eu não perder minha paciência e matar o meu melhor amigo - sorri fraco - melhor amigo não, matar o seu marido

- Ele tava de cabeça quente Justin, ele sente muito a falta da Rubya, depois de você ele era o mais próximo a ela, e vocês estavam brigados e...

- Só me responde uma coisa a Cloe, você acha que eu estou ficando louco? - ela me encarou seria

- Justin...

- Foi o que eu pensei - sorri.

Levantei-me indo pra área da piscina, me deitei na cadeira que parece mais uma cama de plástico.

Fiquei encarando o céu logo caindo no sono

5 MESES DEPOIS

Acordei com o sol forte no meu rosto, abri os olhos com dificuldade e notei um cobertor em cima de mim.

Eu dormi no chão do quarto da Rachel. Porque eu não me levantei e fui dormir no sofá como no ultimo ano?

Respirei fundo e me levantei indo pro meu quarto. Olhei no relógio eram nove da manhã.

Desde que Rubya sumiu eu não durmo no meu quarto, eu não consigo simplesmente deitar na cama em que a gente costumava dormir.

A única vez que dormi lá sonhei com ela e foi o pior sonho que já tive.

Tirei minha roupa e tomei um banho relaxante, fiz minha higiene matinal e fui pro closet.

Peguei uma calça jeans preta, uma camiseta preta, um boné e um tênis preto. Passei perfume e desci pra tomar café.

Estavam todos tomando café inclusive Jake e Rachel já com o uniforme da escola.

- Não acredito - disse e me sentei encarando eles

- O que foi? - Jake

- Vocês já estão prontos e estão tomando café da manhã - disse e peguei um pedaço de torta

- A madrinha nos obrigou acordar tomar banho e já ficar prontos mesmo uma hora antes - Rachel disse e todos riram

- Ual Cloe - disse e ri encarando ela

- Todos os dias esses dois se atrasam e eu tenho que ficar escutando você gritando nessa merda de escada - ri fraco

- Acorda todo mundo gritando desse jeito - Alex

- JAKE E RACHEL VOCÊS ESTÃO ATRASADOS - Josh me imitou

- Eu não falo assim - disse rindo

- Fala sim - Ryan - Ao invés de subir e ajudar pra eles irem mais rápido, você fica gritando

Terminamos de comer e então levei as crianças na escola, voltei pra casa e fui pro escritório.

Carreguei minha arma e coloquei na cintura, peguei um rastreador e coloquei escondido no carro logo conectando com meu computador que iria ficar em casa.

Desde aquele dia à 5 meses atrás eu vou no mesmo horário no mesmo lugar procurar por ela, todos os dias.

Eu sei que era ela ou eu queria que fosse ela, se passaram cinco meses e é como se tudo relacionado a ela estivesse desaparecendo, como se aquilo que eu vi não aconteceu.

Faz cinco meses que não vejo Chaz, só soube que ele estava morando num hotel.

Subi as escadas e fui até o quarto do Josh. Abri a porta com tudo ele estava deitado na cama quase dormindo.

- Se arruma e desce, to te esperando no escritório, pra ontem - disse e fechei a porta

- Você não cansa de mandar não? - ele gritou ri

- NÃO - gritei de volta

Não demorou muito e ele logo apareceu no escritório.

Joguei uma arma pra ele que segurou e me encarou desconfiado.

- Pra que isso? - ele perguntou

- Nós dois vamos atrás da Rubya - disse ele sorriu

- Então é isso que você vai fazer todos os dias nos últimos cinco meses? Ir atrás da Rubya? - assenti - O que exatamente vamos fazer?

- Eu tenho ido aquela pra praça na qual eu quase atropelei ela, todo dia no mesmo horário pra ver se eu consigo descobrir algo, qualquer coisa que me ajude a sair desse buraco negro cheio de duvidas – ele riu

- Não aguento mais ficar parado mesmo – ele disse e carregou a arma a colocando na cintura – Vamos

Fomos até o jardim e entramos no meu carro, acelerei indo pra pracinha.

- Você acha que ela ta bem? – Josh perguntou, pensei por um minuto e encarei ele

- Eu espero que sim – sorri fraco e estacionei o carro.

Descemos e fomos andando logo se sentamos a um banco onde dava pra observar tudo ao redor da pracinha.

- O que fazemos agora? – ele perguntou

- Esperamos – disse e ele assentiu...

Horas e horas e nenhuma coisa que possa me ajudar. Josh foi ao mercado e comprou cerveja e um salgadinho, ficamos comendo e observando as crianças brincando.

- Vamos embora logo - disse e me levantei, joguei a garrafa de cerveja no lixo e fui andando em direção ao carro.

- Justin - Josh disse

- O que? - parei e me virei o encarando que olhava reto com um sorriso no rosto 

- Liam e Charlie - sorri vendo os dois saindo de um mercado com três seguranças atrás.

Eles entraram no carro e logo saíram dali.

- Vem - disse e corremos entrando no carro

Acelerei seguindo o carro deles longe o bastante pra eles não perceberem.

Era rua atrás de rua, um lugar perfeito pra se esconder de alguém.

- Eles pararam - Josh disse.

- Vamos andando - descemos do carro e fomos escondidos.

Tinha uma casa enorme com câmeras e diversos seguranças por toda a parte.

- Por aqui

Fomos andando pela lateral da casa até um ponto mais alto, onde dava pra ver a casa inteira não era tão perto, mas dava pra ver bem.

Na parte de trás da casa tem uma piscina e outra casa bem pequena.

Josh e eu ficamos lá por um bom tempo até que vimos Liam e Charlie entrando na casa pequena, eles ficaram lá por um bom tempo até que saíram de lá.

- Puta merda - Josh disse

Meus olhos se encheram de lágrimas assim que vi os dois empurrando a minha Rubya.

Seus cabelos estavam curtos e não eram mais ruivos, ela parecia estar assustada e com muito medo.

- Tira foto - disse e Josh pegou o celular tirando várias fotos.

Eles entraram com ela na casa e logo as lágrimas começaram a rolar em meu rosto.

- Eu vou tirar ela dali agora - disse e me levantei começando a andar em direção a casa.

- Justin não, espera - Josh disse e me segurou - Se você for assim eles te matam na frente dela, vamos pra casa falar com os outros e descobrir como tirar ela daqui

- Você viu como ela está magra? A cara dela de assustada, Josh e eu não consigo ir embora e deixar ela aqui - disse ele assentiu.

- Eu também não cara, mas nos temos que pensar nela também, se tentarmos alguma coisa e não der certo pode sobrar pra ela, temos que fazer isso direito - assenti 

- Ok

- Nós vamos tirar ela dali cara, graças a você.


Notas Finais


OI OI GENTE!

Tudo bem com vocês? Quanto tempo não é mesmo? MAS AGORA ESTAMOS DE VOLTA MEUS AMORES

O que acharam da estreia da terceira temporada? Comentem ai.
Josh e Justin amiguinhos?? o que acharam?

Beijos e até o próximo capítulo na quarta feira...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...