História •Obscure• –Imagine Min Yoongi - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Bts, Imagine Suga, Imagine Yoongi
Visualizações 317
Palavras 1.968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura. ♡

Capítulo 64 - •Stuck•


Min Yoongi. 

Tudo se tornou tão mais claro quando depois de algumas horas fiquei sabendo que ela já estava bem,ou seje,a cirurgia foi um sucesso.

Tudo estaria ainda melhor se eu pudesse entrar e vê-la, mas infelizmente isso ainda não era possível, ela estava de repouso ainda. Durante essas horas pensei o tanto de sacrifícios que fiz para chegar a onde estou com honestidade, mais tudo foi em vão. 

Sempre pensei que era feliz por estar rodeado de dinheiro e mulheres, carros e motos, luxo e mansões, mas era tudo uma ilusão, isso tudo até aqui foi. Eu era uma criança que ainda não sabia administrar seu sentimentos, depois do desastre em minha vida, muitas vezes pensei em acabar comigo, entretanto o mundo das drogas me acolheu. E hoje vivo esse inferno. 

Meu celular toca, o pego de meu bolso e atendo a ligação, vendo que o maldito Seokjin me ligava. 

Min Yoongi, você é um idiota! – Jin cuspiu as palavras em mim, com um tom rude e raivoso. –Foi tudo culpa sua!  Ela está assim agora e você é o culpado! Ela nunca vai te perdoar! 

–Cala a boca, palhaço. –Retruquei. –Se você realmente estivesse interessado nela, não estaria obedecendo sua chefinha, ou melhor dizendo, Katrina não? –Sorri sarcástico à espera de sua defesa, Seokjin era patético, soube que ajudou Katrina pois ela mesmo confessou, para Jung Hoseok e Kim Taehyung. 

Min Yoongi me aguarde, irei te renunciar para a polícia! Tenho provas o suficiente para que você apodreça no inferno! 

–Isso, vai lá! Me denúncia, só não esquece que se eu cair, você cai junto.–Disse. –E não ouse ferrar com meus companheiros, caso o contrário, eu acabo com você. –Encerrei a chamada. 

Não posso negar que estou fodido. Mas se eu ir pro inferno, ele vai junto. Porém tudo o que menos quero é que meus companheiros paguem por algo que não fizeram. Se eu for pra cadeia, somente eu apodrecerei lá, não suportaria ver meu irmão e os outros naquele fim de mundo. 

Seokjin nunca fora meu amigo, na realidade era um mero colega de faculdade, lembro-me muito bem que já vendi Jheniffer para aquele maldito na primeira noite em que tive ela sobre meu poder, e hoje me arrependo amargamente por isso. Meus olhos sangram em pensar que ele já tenha tocado o corpo que pertence à mim, fico louco, em imaginar ele tendo a mulher que é somente minha. 

Talvez seje obsessão eu não sei, mas neste meu mundo obscuro sempre houve tudo isso, medo de perder pessoas importantes me fizeram ficar assim, traumas de infância deixaram minha mente atordoada sem nenhum tipo de paz interior. 

–Senhor Min Yoongi? 

–Sim? –Levantei-me da cadeira desconfortável da santa casa e me coloquei à frente do médico. –Tem alguma notícia de minha esposa? 

–Sim. Ela está bem e você já pode visitá-la. 

...

–Jheniffer? –Andei até a cama com a roupa do hospital e me sentei na cadeira ao lado da maca, feliz em vê-la já acordada. –Está tudo bem? 

–Vá embora, eu não quero te ver. 

Kim Taehyung. 

–Quem são vocês?  –A ruiva falsa disse amedrontada e intimidada pela minha bebê,mas conhecida por metralha-crânio. –Aponta isso pra lá! 

–Cala a boquinha,levanta daí e vem com a gente. –Hoseok indagou. –Cê sabe né, se tentar alguma gracinha, acho que causobê do Taehung vai perfurar essa tua cabeça vazia. 

Ela levantou e nos seguiu para a fora da sala de espera do aeroporto, felizmente ela não tentou nada e era normal sairmos com armas de grande porte na mão,até porque, Namjoon sempre consegue uma licença. 

–O que vão fazer comigo? –Katrina perguntou adentrando a porta de trás do carro. 

–Eu adoraria estourar seus miolos. –Disse. –Mas em fim, isso não será possível ainda. O chefinho nunca vai te perdoar por tentar matar a Jheni. E acho melhor ir orando, pra garantir sua vaga no colo do capeta. –Disse irônico. –Tou brincando, flor. 

–Huh. –Murmurou. –Eu juro que não fiz nada! Não teria coragem de tentar matar minha própria irmãzinha! –Ela respondeu. –Agora me soltem, por favor. 

–Conta outra. Olha,você seria uma boa atriz. –Hoseok indagou sarcástico. –Mas, somos ótimos espiãos. 

–Tudo bem, se não quiserem acreditar. Só que minha conciência está limpa. 

–Tão limpa quanto o rio Tietê. 

Segui rumo a casa de campo do Yoongi, ele disse que causo acharmos ela, levasse para lá. Digo todas estas coisas mais sei que ele não iria matar Katrina pois fez uma promessa para todos nós, antes do casamento. 

Flashback. 

–Feliz chefinho? –Perguntei. 

–Radiante, não deu pra perceber? –Ele respondeu com seu mesmo humor de sempre. Bom, eu já estava acostumado. Revirei os olhos e sorri. 

Estavamos todos juntos após ele ter arrumado-se para o casamento,me senti mau por lembrar da dona Hyuna, ela sempre foi uma ótima mãe para o Yoongi, mas não estava presente quando ele precisava. 

Somente eu e Jimin sabemos de tudo que aconteceu com ele por sermos amigos dês da infância, foi tudo tão doloroso que me lembro até hoje do momento em que ele contou tudo o que aconteceu com ele para a gente. 

Mas hoje era um dia de felicidade, todos estavam reunidos para o casamento do ano, estava contente mesmo sabendo que tudo aquilo era uma farça e que o Frozen não amava realmente minha anja, mas entretanto, nunca ví ele ficar tanto tempo com uma pessoa. 

Yoongi, e a Katrina? –Namjoon perguntou. –Eu sei que é um pouco inconveniente eu perguntar sobre ela, mas fiquei sabendo que ela está aqui na Coréia. 

–Eu não irei matá-la Namjoon, se for essa a pergunta. –Ele respondeu. –Prometi que dês do momento em que soltei todas as garotas da boate eu nunca mais mataria ninguém ou ao menos faria sofrer, só posso te dizer que o fim dela está próximo, e não será nada gostoso. 

–Você realmente mudou. –Eu disse. –Você não é mais aquela pessoa fria e insensível que conheci à cinco anos atrás. Mas iremos pagar. 

–Eu sei Taehyung, eu sei! –O senhor Min disse. –tudo o que menos quero é ver vocês atrás de uma grade. E se um dia tivermos que pagar, eu serei o único que pagarei. 

–Irmão, estamos contigo e também fizemos coisas erradas, devemos pagar. –Jeon disse.

–Isso mesmo. –Jimin concordou. –Somos uma família. 

Off. 

Depois desse dia pude comprovar que Jheniffer foi um anjo em nossas vidas. Ela apareceu do nada e pode resgatar um pouquinho do Min Yoongi doce que estava trancado à sete chaves. Se isso não é destino, eu não sei o que é. 

–Vamos ter que esperar aqui,baby girl. –Disse sarcástico referindo-me à Katrina. 

Min Yoongi. 

–Por que não? –Perguntei sério. 

–Jin. Ele veio aqui me visitar e me contou tudo, Min Yoongi. –Disse um pouco inexpressível. –Me disse que esse casamento era um plano para forjar minha morte. Que queria se livrar de mim após ser sua esposa. 

–Isso é um absurdo! –Me alterei. –Você vai acreditar nele? Huh? 

–Eu não dúvido mais nada de você. Pra mim, tu és um monstro. –Disse. –Nunca me contou o por que de ser tão frio assim, nunca me disse o que te trouxe ao mundo obscuro. E se não me contou, é porque não confia em mim e tudo o que Jin me disse, é a mais pura verdade. 

–Você não entende! –Gritei. –É tudo tão difícil pra mim!. Ah droga, não deveria ser tão fraco. Olha aqui garota, você acha mesmo que se eu quisesse te matar eu  teria te salvado? Hein? Quem esteve ao seu lado durante três dias no hospital? Foi Seokjin? Quem pagou sua cirurgia e nem dormiu de preocupação, foi ele também? Han? Me responde! –Disse alterado. –Ah, você não me entenderia. 

Ficou calada por breves segundos após meu desabafo. 

–Eu só não entendo... –disse chorosa. –Por que você nunca me contou. 

–Pois então irei te contar! Droga! –Respondi. 

–Tudo aconteceu comigo Jheniffer, quando eu tinha três anos de idade. Para todos, eu meus pais e meu irmão éramos uma família feliz, um exemplo de vida à ser seguido, um padrão correto. Meu pai sempre teve muita grana por ser um grande empresário, mas como nem tudo são flores, deixou faltar o essencial. O amor para com seus filhos.Todos os dias era um pior que o outro, ele chegava embriagado em casa, com cheiro de mulheres e batom no colarinho da camisa branca, minha mãe se irritava,e os dois brigavam, ela nunca deixou eu e o Jeon presenciar nada do que eles faziam ou falavam dentro daquele quarto só dizia para eu ir com a minha babá. 

–Quando completei nove anos nada mudou, foi sempre a mesma coisa só que eu tinha obrigações, já ia para a escola. Estava na quarta série do ensino fundamental e sempre fui muito dedicado, tanto eu quanto Jeon, sempre fomos prestigiados por ser filho de uns dos homens mais poderosos do continente asiático. Mas nunca ligamos para isso. No mesmo dia, quando voltei para casa, vi o que tanto faziam no quarto.  Minha mãe era espancada.Tive que guardar isso para mim por pedido de minha própria mãe e que de forma alguma eu contasse para Jeon, seria um verdadeiro trauma para o mais novo. 

–Anos se passaram e já tinha completado treze e Jeon dez. Até esse momento ele ainda não sabia e eu não contaria nada pra ele. O amava muito,tanto ele quanto minha mãe, mas apesar de demorar tanto,o dia que eu menos desejava chegou.

–Eu já estava cansado de chegar em casa e me deparar com minha mãe agredida no chão e resolvi interferir, mais quando fiz isso,meu pai me pegou e levou-me para dentro do quarto deixando minha mãe na sala. E lá ele me bateu tanto que senti todas minhas forças esgotarem, ah como senti, era apenas uma criança de treze anos sentindo todas as dores possíveis com chicotes, facas, correntes e cintos de fivela, até estupro, suportei de meu próprio pai. 

–Tudo isso se repetiu até eu completar dezesseis anos, ele me ameaçava dizendo que iria fazer mau para Jungkook e matar minha mãe, então sempre me calei para previnir catástrofes. E sempre tinha que sair com um sorriso no rosto em eventos que ele iria. 

–Até que um dia me recusei a fazer suas vontades e ele resolveu tirar-me minha mãe. E assim fez. Foi tarde de mais para que eu pudesse intervir e minha sorte era que Jeon estava na aula. Fui tão machucado naquele momento que senti minha vida indo embora com aquele desparo que o monstro, chamado de pai acertou em minha mãe, cego de raiva ali foi a primeira pessoa que matei. O meu pai. 

–Depois de tudo isso Jeon e eu vivíamos sozinho no luxo de mansões e carros, mas eu não era feliz, suportei tudo aquilo para que no final eu fosse castigado dessa maneira, fiquei depressivo e entrei no mundo das drogas assim perdendo parte de meu dinheiro. Então o tráfico me acolheu,me trazendo dinheiro e mulheres, o que me servia de consolo. –Suspirei a ponto de desabar em lágrimas, mas fui forte.–E foi assim que me tornei,isso.

–Eu não espero que me perdoe por todo mau que te fiz após dizer isso. –Disse. –Mas nada foi por acaso. 

–E-eu...meu Deus... Não sei o que dizer. –Respondia-me chorando com meu testemunho, seu olhar era de pena e compaixão, eu odiava isso. 

–Não precisa ter pena, isso é passado, tudo o que preciso é que cuide da menininha que adotei  no orfanato como se realmente fosse mãe dela. 

–E-eu...não sei direito, preciso digerir tudo isso. Mais cuidarei da menina. 

–Vou buscá-la e deixar ela em casa então. 

Escutei a a maçaneta girando e pude perceber que alguém havia entrado. 

–Você não vai pra lugar algum! –Uma voz disse. –Min Yoongi, você está preso em nome da lei! 











 




Notas Finais


UIUIUIUI JESUS.
Postei e sai correndo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...