História Obscure Pleasures - Imagine : Jungkook - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Bts, Jimin, Jin, Jungkook, Submissão
Visualizações 728
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Bonus - And now?


Acordei procurando por Jungkook na cama, mas a única coisa que encontrei foram os lençóis amarrotados mostrando que ele tinha passado por ali. Me levantei e fui em direção a casa principal comer algo e procurar por ele.

-Oi (S/n) – Julie falou assim que entrei pela cozinha.

-Bom dia – falei indo me sentar à mesa e pegando um pedaço de bolo.

-Não sei o que aconteceu ontem, mas senhor Jeon está de mal humor.

Parei na mesma hora o que estava fazendo e fiquei encarando Julie. Eu estava realmente com esperança que tudo desse certo com a gente mas parece que não seria bem assim. Acabei de comer e fui em direção ao meu quarto tomar um banho e trocar de roupa.

Desci as escadas e encontrei Julie arrumando algumas roupas em cima da mesa de jantar, perguntei onde estava Jeon e ela me falou que o mesmo se encontrava no escritório. Toda as coisas que eu tinha ensaiado no banheiro para dizer - gritos, puxoes de cabelo -  pareceram se perder no ar quando o vi sentando atrás de mesa com blusa social, colete e paletó - lindo de morrer. 

-Jeon.. – falei batendo na porta que já estava aberta – posso entrar?

Ele ficou me olhando calado e concordou com a cabeça.

-Eu .. eu – sentei na cadeira a sua frente – queria saber porque foi embora.

-(S/n) – ele afrouxou um pouco a gravata – eu não gosto de dormir com mulheres...

-Mas você dormiu todos os dias comigo em Phillipines – falei o interrompendo – e em Vegas também.

-Mas nenhuma vez foi depois que a gente fez... – ele coçou a cabeça como se procurando a palavra certa para falar.

-Sexo? – perguntei em um tom banal.

-Sexo não – ele rebateu – a gente fez algo mais que isso.

Fiquei calada olhando para as minhas mãos depois do que ele tinha dito. Jungkook tinha achado diferente o que tinha acontecido ontem e estava com medo de tentar isso.

-Você tem medo de tentar algo ‘diferente’ – falei botando aspas na palavra final.

-Não tenho medo – ele pausou um pouco e eu acabei levantando meu olhar - eu só não quero algo diferente.

De tudo que eu tinha passado, de todas as coisas horríveis que ele já tinha me feito, aquilo doeu mais do que no dia que tinha apanhado.

-Tudo bem – me levantei e fui em direção a porta – você não quer tentar, tudo bem.. mas eu vou achar alguém queira exatamente o que eu quero.

-Como assim? – ele perguntou.

-Que eu vou achar alguém que me mereça...

-(S/n) – Jungkook advertiu – por acaso está saindo com alguém?

-Não, mas vou procurar alguém.

-Você sabe que somos casados e temos um trato, ne?

-O que eu sei – voltei e fiquei na sua frente – é que não vou ficar sofrendo por sua causa – coloquei um dedo em seu peito – e vou procurar algum homem de verdade para me saciar na cama.

-Você está dizendo que eu não sou homem para te saciar na cama? – riu ironicamente – não era isso que seu corpo e seus gemidos mostravam ontem.

-Se você acha isso - dei de ombros -  mas mulher pode fingir... você sabe bem – sai da sala e ouvi coisas serem jogadas no chão.

Quando estava subindo as escadas ouvi Jungkook gritar meu nome e andar a passos largos atrás de mim. Subi bem rápido e fui em direção ao seu quarto. Me escondi embaixo da cama e ouvi seus gritos me procurando.

-Merda – ele entrou no quarto batendo a porta com força – o que eu faço com essa menina? – falou sentando na cama.

Fiquei quietinha e percebi que ele estava tirando toda a roupa para ir tomar banho. Fiquei um pouco na ponta e o vi entrar no banheiro me dando ampla visão da sua bunda durinha. Sai de onde estava e encontrei seu celular, o peguei e fui direito para seu kakao. Jeon só tinha conversa com mulheres e decidi mandar um recado para cada uma.

 ‘’Queridinha,Como você deve saber eu estou casado e me descobri perdidamente apaixonado por essa mulher. Ela é tudo na minha vida e eu estou completamente de quatro por ela. Você leu bem, de quatro, pois agora sou um cachorrinho nas mãos de minha dona. Não me procure mais, nem mesmo responda essa mensagem.’’

Enviei para várias ‘’amiguinhas’’ e depois apaguei o que tinha mandando para ele não ver. Sai apressada do quarto e liguei para senhora Kimy perguntando se eu podia passar por lá. Assim que Jungkook saiu do quarto apareci o dando um susto.

-Posso ir na casa da Kimy? – perguntei na entrada da porta

-Sabe bater não? – ele estava todo molhando apenas com um toalha na cintura – fica me olhando assim e depois diz que eu não vou homem suficiente.

-Vamos esquecer isso – falei balançando a cabeça – eu queria ir na senhora Kimy.

Ele me avaliou querendo descobrir o que eu aprontava, mas depois concordou.

-Vou deixar você ir pois tenho que sair agora. Quando voltar vou dar uma pequena lição na sua boca para não sair mais asneiras dela – ele falou sorrindo de lado – meu pau vai adorar isso.

Abri minha boca para falar alguma coisa, mas acabei saindo do quarto o mais rápido possível. Cheguei lá e fiquei para ver algumas aulas de etiqueta, quando deu 18 horas Jin chegou para me pegar.

-Tome – ele me passou o seu celular.

-Oi – quem seria?

-PUTA QUE PARIU – Jungkook gritou –CADE A PORRA DO SEU CELULAR?

-Acho que esqueci – me deu um alívio ao perceber que ele tinha ficado com raiva por causa do celular.

-(S/n)... eu espero realmente que você tenha se divertido hoje, pois vai ficar sem sair de casa depois de tanta surra que vai levar.

-O.. o que? –comecei a gaguejar.

-Você sabe o que fez. PORRA – desligou o telefone e eu comecei a rezar para sair viva dessa vez.


Notas Finais


Deu ruim hahaha
Até o próximo! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...