História Obsessão - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jensen Ackles, Lucy Hale
Tags Terror
Exibições 63
Palavras 1.596
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Estou tão legal que resolvi postar mais um pra recompensar a semana que fiquei sem escrever pra vocês..
Espero que gostem...
Boa leitura meninos.. <3

Capítulo 10 - Hospital


Fanfic / Fanfiction Obsessão - Capítulo 10 - Hospital

Acordei zonza, minha cabeça doía muito, abri os olhos lentamente, tentando manter minha visão menos curva, observei bem o local, parecia um quarto de hospital, suspirei ao me lembrar da noite passada...

-Leslie.. –Dean veio até mim e segurou minha mão- me desculpe, eu não...

-Tudo bem, se acalme.. –cortei sua frase com a voz falha, não podia negar, eu estava com medo sim, mas ele não tinha culpa disso, então eu não poderia me irritar- preciso sair daqui...

-Você precisa de mais sangue, não pode sair agora, eu sinto muito...

-Drenou meu sangue? –perguntei assustada o olhando, Dean balançou a cabeça positivamente, ele está indo longe demais com tudo isso, me senti completamente amedrontada por dentro- precisamos encontrar um jeito de te controlar...

-Durante os dias que você ficou apagada eu...

-Dean... dias? A quanto tempo estou aqui? –cortei novamente-

-Cinco dias... –ele abaixou a cabeça- eu sinto muito mesmo Leslie..

Apesar de todo o seu lado mal, Dean era uma boa pessoa, e tinha um sorriso incrível, eu podia ver através de seu olhar que ele estava realmente decepcionado com sigo mesmo, acariciei de leve sua mão..

-Não se preocupe, eu vou ficar bem... o que você ficou fazendo enquanto eu estava apagada? –perguntei para que ele retomasse sua fala-

-Pesquisando alguns métodos para me controlar...

-E?...

-Encontrei alguns, mas talvez você não goste... –ele me olhou preocupado, fiquei aflita-

-Quais são eles Dean? –minha respiração acelerou, mas me mantive  calma, Dean me olhava pensando na melhor maneira de me contar o que havia descoberto-

-Você precisa ter em mente que sempre.. que eu te chamar de “pequena Leslie” é porque estou possuído, e então vai ser preciso tomar uma decisão...

-Dean....

-Ou me deixa te torturar, ou então... me torture com o que eu estiver em mãos, até eu ficar totalmente sóbrio....

-O que? Não! Eu não posso fazer isso com você! Você sabe que não vou conseguir Dean!

-Não podemos acabar em um hospital sempre que eu tiver um surto psicótico Leslie! É nossa única opção.. até descobrirmos a cura..

-Ah claro! Algo que nem sabemos ao certo se existe mesmo, ou então se vai servir para alguma coisa, não sabemos nem como te controlar Dean! Não vai dar certo... –tais palavras saíram da minha boca, sem nenhuma pausa, eu não queria ter dito aquilo assim, mas era a verdade, e ela precisava ser dita-

-Está desistindo?

-Não Dean.. eu só não...

-Tudo bem Leslie, mas quem vai sair ferido nesta história é você, coisa que não vou suportar, não gosto nem de pensar em te machucar novamente.. se da próxima vez acontecer algo mais grave com você... eu não vou suportar viver com tanta culpa Leslie...

Olhei para Dean, ele se levantou e foi em direção à porta do quarto,  eu não devia ter falado tanto assim, não suportei a ideia de ver ele passar pela porta, não resisti, foi mais forte que eu:

-Dean! –ele se virou e me olhou- fica...

-Pode não ser uma boa ideia... –ele disse fechando a porta e me olhando-

-E porque não seria? –eu disse enquanto ele se aproximava de mim, Dean sentou na beirada da cama, ficando do meu lado, chegando  cada vez mais perto de meu rosto, coloquei as mãos em seus cabelos e acariciei, descendo para seu rosto-

-Não podemos Leslie... –ele sussurrou colando nossas testas- volto mais tarde.. –Dean beijou minha testa e deixou o quarto de hospital-

...

Acordei com a enfermeira trocando a bolsa de sangue, olhei bem para ela, loira dos cabelos encaracolados, deve ter uns 27 anos, ela sorriu ao me ver..

-Como está sentindo? –sua voz era calma, e seu olhar mais ainda-

-Bem, eu acho.. vou ficar muito tempo aqui?

-Bom.. isso vai depender de como acordar amanhã, talvez receba alta amanhã mesmo, ou então apenas depois.. –ela suspirou, como se pudesse sentir o que eu sentia- quer que eu ligue a televisão?

-Não obrigada, estou bem assim.... –ela sorriu fraco-

-Seu namorado disse que não demoraria, ele foi em sua casa tomar banho e trocar seus trajes, deve voltar daqui a pouco.. –eu ri fraco-

-Obrigado pelo aviso mas... bom... ele não é meu namorado –percebi ela ficar completamente sem graça-

-Ah me desculpe... é que.. a maneira como ele te olha... acho que ele gosta de você..

-Pode me trazer um pouco d’água? –eu perguntei tentando mudar de assunto-

-Ah claro.. só um instante.. –ela disse saindo do quarto-

“Acho que também gosto dele” pensei, me repreendi, sabia que não poderia gostar dele, não faria nenhum sentido, além de não poder... Dean passou pela porta, odeio admitir, mas... ele estava lindo...

-Alguém aqui pediu água? –ele disse com uma bandeja do Starbucks em mãos, franzi o cenho-

-Te deixaram entrar aqui com comida? –fiquei o encarando, Dean sorriu-

-Nada que um par de olhos claros não resolva –ele piscou o olho, o que me fez gargalhar-

-Que ótimo, estou com fome! –sentei e me apoiei na cabeceira da cama, todas as partes do meu corpo estavam doloridas, o que me fazia dar alguns gemidos de dor como agora-

-Eii.. deixa que eu te ajudo –Dean disse se aproximando, ele segurou em minhas costas e minha cintura, me ajudando com os movimentos, eu ri baixinho- o que foi? –ele perguntou sorrindo-

-Quem diria que você.. consegue ser  delicado.. –Dean deu uma risadinha- tem muito sobre mim, que você ainda não sabe Les...

-Eu adoraria aprender... –Dean arqueou uma de suas sobrancelhas-

-Tá.. –ele me entregou o copo d’água com alguns comprimidos- O que quer saber?

-Me fala, sobre sua vida... algo que me interesse –ele riu fraco, bebi os comprimidos com ajuda da água-

-Ano passado, antes de eu largar tudo que eu tinha para vir atrás de você, eu havia entrado para o time de basquete da escola, eu era o capitão do time, minha equipe e eu sempre ganhávamos todos os jogos... –eu o olhei com uma sobrancelha arqueada-

-Está falando sério? –eu ria um pouco, Dean balançou a cabeça positivamente-

-Eu costumava ter uma vida, até.... tudo isso começar..

-Ei.. você continua tendo uma vida, um pouco diferente agora, mas.. continua..

-Enfim, eu era um adolescente comum, estudava, trabalhava, ajudava minha  mãe em casa...

-Mãe? Porque nunca me disse? –perguntei cortando sua frase-

-Achei que não era importante..

-Eu adoraria conhece-la... –Dean se surpreendeu com minha fala-

-Ela vai adorar te conhecer.. –e ele me surpreendeu mais ainda com sua resposta, suspirei sorrindo-

-O que trouxe? –perguntei olhando para a bandeja-

-Hmm... vejamos, suco de laranja light, biscoito de polvilho e... –ele fez um suspense- Uma Linda Mulher... –eu ri ao ver ele tirar o filme do saco do Starbucks-

-Okay...  delicado, escola, basquete, mãe e agora isso? –eu ri, após ele fazer uma careta-

-Eu sei que é filme de mulherzinha, não estou dizendo que gosto.. longe disso, mas... o filme é até bom.. –eu ri de sua expressão pegando o filme e apontando para o mesmo-

-Bom.. então vamos logo com isso.. estou com fome, e morrendo de curiosidade para ver se vai chorar no fim do filme.. –Dean riu-

-Certo senhorita que duvida da minha “humanidade”.. –ele disse colocando o filme se deitando ao meu lado na cama de casal-

 Eu ri fraco, ao ouvir o que ele disse, Dean se confortou na cama e abraçou minha cintura, meu corpo arrepiou ao sentir seu toque, o que o fez sorrir, os remédios foram fazendo efeito, até eu sentir meus olhos pesando e não conseguir me manter acordada..

...

Dean subiu até o quarto comigo, segurando meu braço de leve, eu ri nasalado..

-Dean, já estou bem... não preciso de babá.. –ele balançou a cabeça negativamente, rindo fraco-

-Bom.. eu ainda me sinto culpado por tudo isso, então o mínimo que posso fazer é... te ajudar..

-Me ajudar a me locomover é demais não acha? –ele riu novamente-

-Tudo bem Leslie... quer que eu traga alguma coisa pra você?

-Me traga alguns livros..

-Qual? Da sua escrivaninha? –neguei com a cabeça-

-Você sabe muito bem do que estou falando Dean..

-Não Leslie, você precisa descansar.. nada de coisas sobrenaturais essa semana..

-Já disse que estou bem! –falei irritada por estar me sentindo uma criança na qual a mãe diz não, por querer a sobremesa antes do almoço-

-Tudo bem então.. amanhã? –bufei- cabeça dura, vou buscar pra você, mas antes... precisamos decidir o que fazer a respeito dos meus ataques de pânico, já que estamos sozinhos a partir de agora.. –eu sentei na cama-

-Tem razão, eu pensei bem e... vou deixar acontecer... –Dean pareceu não gostar nada da minha decisão, ele permaneceu em silêncio por um tempo e então falou:

-Não precisa ser assim Leslie, você sabe o que é correto fazer..

-Mas eu não concordo Dean.. não vale a pena arriscar sua vida...

-E a sua vale? –ele perguntou já alterando seu tom de voz-

-Eu vou te ajudar a te controlar –ele me olhou e sorriu fraco-

-Fique tranquila, eu vou me afastar essa noite, e volto amanhã com mais livros e alguns vídeos..

-Vídeos? –franzi o cenho-

-Volto daqui a pouco.. –Dean beijou minha cabeça e começou a se afastar, segurei em seu braço-

-Eii.. espera, onde vai? –Dean sorriu fraco-

-Prometo não demorar Les... –sorri pela maneira na qual ele me chamou, e assenti fraco, fiquei vendo ele deixar o quarto, fui para o banheiro e tomei um banho de banheira bem demorado e relaxante, me vesti e fui até a cozinha, ouvi alguns sussurros e em seguida o silêncio reinou pelo local...


Notas Finais


Eu gostaria de saber o que estão achando amores... comentem para mim, preciso mudar algo?
Até o próximo capítulo.. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...