História Obsessão - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jensen Ackles, Lucy Hale
Tags Terror
Exibições 82
Palavras 1.894
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me desculpem pela demora, mas em compensação, o capítulo é bem grande...
Espero que gostem,
Boa leitura... <3

Capítulo 7 - Isso não está certo...


Fanfic / Fanfiction Obsessão - Capítulo 7 - Isso não está certo...

-Nãão!! –eu disse rindo enquanto Dean me enchia de cócegas-

-Acho melhor você correr Leslie! –ele disse gritando e rindo ao mesmo tempo-

Abotoei a camisa branca dele que estava em meu corpo e desci correndo para o porão, lá as chances dele me encontrar seria bem menores, abri a porta lentamente e me escondi onde a luz não entrava, sentei no chão de costas para a parede, esperei um pouco tentando normalizar minha respiração, olhei para uma brecha de luz solar entrando na escuridão do porão..

-Droga Dean! J&u; me achou? Não tem graça brincar com você! –eu disse batendo as mãos no chão e me levantando, olhei de um lado para o outro procurando por ele, mas eu não o encontrava. - Dean? –ouvi alguns ruídos atrás de mim, me virei para me certificar do que se tratava, ouvi um barulho estrondoso, foi bem alto - Dean?! –gritei o procurando, a porta atrás de mim bateu com toda a força levei à mão ao peito, minhas lágrimas já queriam se formar em meus olhos, mas me mantive firme e não deixei o desespero agir mais rápido-

-Se tem tanto medo, não deveria vir até aqui sozinha.. –um alivio percorreu pelo meu peito-

-Dean! Não precisava de tudo isso! – eu estava irritada, ele realmente havia me assustado, tentei tranquilizar minha respiração-

-Eii, está tudo bem anjo.. –Dean tentava conter o riso, eu o olhei, extremamente furiosa-

-Seu idiota! Preciso sair daqui –Dean me abraçou soltando alguns risos leves, minha respiração foi ficando acelerada-

-Les.. tudo bem? –meus pulmões já não funcionavam mais-

-Preciso sair daqui Dean... –eu olhava para todos os lados procurando a saída, me debati no peito dele- Preciso sair... –as lágrimas começaram a rolar por meu rosto, minha claustrofobia estava prestes a ser atacada-

-Les.. calma, vamos achar a  saída, tente respirar.. olhe pra mim Les.. –Dean segurou em meu rosto, me fazendo o olhar- vou te ajudar  a sair daqui... mas você precisa respirar amor, só.. respire, traga ar para seu pulmão, inspire.. –fiz o que Dean pediu, me sentindo melhor, e tranquilizando minha respiração- vai ficar tudo bem okay?! –assenti, Dean olhou em volta, eu conseguia respirar um pouco, mas era como se o pouco de oxigênio que estava entrando, fosse realmente pouco para me manter em pé-

-Dean, me ajuda... –eu disse em um fio de voz, ele me pegou no colo, aqueles braços acolhedores me confortavam, fechei os olhos lentamente não vendo mais nada, podendo parar de lutar e descansar meus pulmões

Quando acordei, estava no meu quarto, Dean entrou com uma bandeja em mãos, colocou em cima do criado e veio até mim...

-Ah meu Deus... oii amor, me desculpe... –ele acariciava meus cabelos, segurei sua mão livre e sorri para ele-

-Não... não foi culpa sua, mas como eu estou aqui?

-Eu consegui fazer com que bombeasse a bombinha duas vezes antes de desmaiar, acho que fui isso que te protegeu do hospital minha linda...

-Obrigada por estar aqui, de verdade... –Dean sorriu enquanto me olhava-

-Você jamais precisa me agradecer por estar do seu lado... tome, -ele pegou uma xícara em cima da bandeja- é camomila.

Tomei todo o chá, Dean me fez dormir em seguida, dizendo que eu precisava descansar, pois tinha feito muito esforço para respirar e tinha que dormir, coisa que não fazia total sentido, mas eu já estava deitada mesmo, então tirei proveito da situação.

***

Acordei com alguns ruídos sobre meu ouvido, abri os olhos rapidamente, as luzes estavam piscando e o chão do corredor parecia estar sendo arranhado, Dean não estava mais do meu lado, me levantei e fui até a porta, olhando tudo bem devagar, controlando cada movimento de forma que quem estivesse ali, não pudesse me ouvir...

“Les... eu preciso que fique no quarto, não saia, volte para a cama, e fique lá”

A voz do Dean soou por minha cabeça, a dor começou, bem forte, minha cabeça iria explodir, era quase impossível aguentar tanta dor de uma só vez, mas tentei obedecer, eu fechei a porta lentamente e depois as janelas do quarto...

“Preciso saber se está segura Les... se comunique comigo... você só precisa pensar em mim, e dizer o que quer que eu saiba, vamos... você consegue...”

A dor foi estabilizando, até eu não sentir praticamente nada, eu não sabia como fazer aquilo, eu sequer entendia o que ele fazia, e como fazia, mas eu tentei, foquei o máximo que pude, eu ia começar a falar quando um estrondo veio lá de baixo, e Dean deu um grito ensurdecedor...

-DEAN!! –eu gritei após abrir a porta e descer correndo até a sala- Dean... onde você está? Por favor.... me ajude a encontra-lo, onde está...?

-Ahh pequena Leslie, eu estou bem aqui... onde mais estaria? –ele apareceu atrás de mim, sua voz era grossa e estava em um tom sarcástico-

-Dean... o que aconteceu? –meus olhos olharam dentro dos olhos dele, mas eu não tinha sinal nenhum do garoto doce que estava comigo minutos atrás- onde estava? Que barulho foi esse?

-Nada com que deva se preocupar, vai ficar tudo bem.... eu só preciso um pouco do seu sangue.... você tem que relaxar... –senti uma pancada forte na minha cabeça, e desmaiei-

Acordei em um lugar escuro, eu não sabia bem o que, ou onde era.. tentei me mexer mas foi em vão, eu estava amarrada em uma cadeira...

-Olha só.. a pequena Leslie acordou, é hora de me dar um pouco de prazer, não acha? –Dean estava em pé na minha frente, seu maxilar estava travado ele continha um pedaço de ferro em mãos, eu ri fraco balançando a cabeça-

-Seu idiota, isso não tem graça alguma... pensa que está enganando à quem? Agora vai... vamos sair daqui está escuro, podemos brincar lá em cima...

-Brincar? Pensa que isso não passa de uma brincadeira? Ah.. meu amor, eu sinto pena de você Leslie... tão ingênua, tão frágil... –Dean levantou o ferro e pressionou com força sobre minhas coxas descobertas, eu gemi de dor-

-O que você pensa que está fazendo? –eu o olhava incrédula, o sorriso em seu rosto me dizia que ele não estava ali para brincadeira-

-O que eu já devia ter feito minha pequena.. agora vamos com calma.. –ele disse segurando o ferro com dificuldade e se aproximou mais de mim- isso pode doer um pouquinho... –Dean encostou o ferro em mim novamente, ele estava quente, muito quente, aquilo fazia minha pele arder, eu gritei em desespero, ele estava me queimando viva..

-Ahh, mas já está doendo? –ele disse sádico- que pena.. porque ainda vai doer muito mais..

Dean pegou um balde com água fervendo e jogou sobre minhas pernas, eu tentava me soltar de todas as maneiras possíveis, enquanto toda aquela água arrancava minha pele.. aquela dor, era extremamente insuportável, sentir todo aquele líquido derreter minha pele, foi muito doloroso, Dean olhou para minha perna e sorriu sádico eu sentia que aquilo satisfazia ele....

-Porque está fazendo isso? –perguntei ofegante enquanto as lágrimas rolavam, eu coloquei minhas mãos sobre minhas pernas tentando estancar o sangue que jorrava-

-Porque? Está com medo? –ele se aproximou-

-Você me disse que não precisava ter medo de você. –ele me olhou furioso-

-E você não deveria acreditar em mim. –ele sorriu sádico novamente e pegou uma faca, eu reconheci ela assim que vi, era do papai, ficava no porão da casa onde morávamos

-Dean.. por favor não.. –eu olhei em seus olhos-  não faz isso.. –ele fincou a faca em minha perna e puxou a mesma, fazendo um corte profundo, gritei novamente enquanto as lágrimas desciam descontroladamente, minha visão ficou curva e embaçada, a sombra de seu corpo foi desaparecendo, minha respiração foi ficando falha, perdi a consciência em seguida..

Acordei com meu corpo totalmente dolorido, levantei um pouco minha cabeça eu estava completamente zonza, Dean estava ali..

-Como está se sentindo pequena Leslie? –ele veio até mim, mas me afastei me encostando na cabeceira da cama-

-Saia de perto de mim... –eu disse com os olhos marejados- eu quero você fora da minha vida Dean, agora! Saia daqui!

-Do que está falando? Eu te ajudei.. –ele disse me olhando confuso-

-Me ajudou?.. Como?.. Me torturando? –eu disse sendo irônica-

-Leslie.. eu te achei jogada no chão da sala, você estava toda queimada, com a perna sangrando, o que aconteceu? –ele pareceu realmente preocupado-

-O que aconteceu? Você enfiou um facão em mim Dean, após me torturar com um ferro quente, e jogar água fervendo em cima de mim! –eu disse gritando totalmente sem forças e tossi em seguida, ele chegou ainda mais perto-

-Eii, se acalme, vai ficar tudo bem, tá bom?! –ele disse acariciando meu rosto-

-Tudo bem? Você quase me matou! –gritei irritada o olhando, bati em sua mão com força, ou o máximo que consegui ter-  e afinal, por que não estou em um hospital? Ah deixa, isso não importa agora, só quero que vá embora, eu vou tomar um banho, enquanto isso, terá tempo o suficiente para sair daqui-

-Quase te matei? Eu te ajudei pequena Leslie! –ele gritou mais alto que eu- você deve estar confusa.. quer ajuda com o banho? –ele sorriu malicioso-

-Saí daqui!

-Tem certeza? E quem é que vai te proteger? –ele arqueou uma de suas sobrancelhas-

-Eu só tenho que me proteger de você Dean! –ele me olhou irritado-

-Tudo bem.. da próxima.. deixo você morrer! –ele disse saindo do quarto-

Me levantei e comecei a me despir para tomar banho, fiquei um pouco zonza e me apoiei na parede, minha visão foi ficando embaçada, senti alguns braços me segurarem..

-Tem certeza que não precisa mesmo de ajuda? –Dean disse enquanto me pegava no colo-

-Porque está me ajudando? –perguntei com a voz falha enquanto o mesmo me colocava na cama-

-Porque é isso que eu faço, eu te protejo pequena Leslie..

-E como explica o fato de quase ter me matado ontem? Me solta! Não preciso da sua ajuda...

-EU JÁ DISSE QUE NÃO FIZ NADA TÁ?! Eu cheguei e você já estava caída, acredite em mim..

-Eu vi Dean! Eu vi você com fúria, com raiva, com prazer para me matar.. –eu disse deixando algumas lágrimas escorrerem-

-Leslie, escute.. você pode confiar em mim.. okay?!

-Não Dean... eu não posso confiar, não até você me explicar o que está acontecendo comigo...

-VOCÊ NUNCA VAI ESQUECER ESSA HISTÓRIA LESLIE? –ele gritou, o que me fez assustar-

-E você, nunca vai parar de gritar? –ele me olhou- eu só quero que vá embora...

-Cala a boca, e escuta.. –ele disse me olhando- você vai me deixar te ajudar a tomar banho, vamos comer alguma coisa, e você vai esquecer tudo o que aconteceu...

-Me ajuda a tomar banho? –eu disse, o olhando, espera.. o que? Droga! Esse garoto... tem algo muito errado com ele –olha eu não sei o que você faz mas.. não, você não pode fazer isso, novamente..

-Posso te ajudar com o banho? –ele disse tirando sua blusa-

-Ah.. claro, obrigado..

-Viu.. eu fiz alguma coisa? –ele perguntou me olhando-

-VÁ SE FERRAR DEAN!  -ele sorriu sádico-

-Talvez um dia.. –revirei os olhos, eu apenas deixava ele falar essas coisas, eu não podia me controlar, e não sabia o que estava acontecendo- vêm.. eu vou te ajudar com o banho, consegue andar? –assenti fraco-

-Eu te odeio Dean.. 


Notas Finais


Obrigada por terem lido, espero que estejam gostando...
Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...