História Obsessão - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jensen Ackles, Lucy Hale
Tags Terror
Exibições 51
Palavras 1.415
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu estou sem sono, então resolvi postar mais um..
Boa leitura amorzinhos, espero que gostem <3

Capítulo 8 - Antepassados


Fanfic / Fanfiction Obsessão - Capítulo 8 - Antepassados

“Dean veio correndo até mim e me pegou no colo..

-Bom dia pequena Leslie.. –ele disse sorrindo e me dando um selinho demorado em seguida-

-Bom dia.. –sussurrei contra seus lábios-

Senti ele me colocar no chão enquanto minha visão estava curva e embaçada, cambaleei um pouco..

-Consegue andar? –neguei com a cabeça-  Leslie.. Leslie.. vamos, acorda..”

Tossi e cuspi um pouco de água, Dean estava em cima de mim com seus lábios entre abertos, afastei seu rosto de mim, quando me viu, sua expressão foi de alívio.

-O que aconteceu? –perguntei com a voz falha e totalmente rouca-

-Você se afogou na banheira... –ele acariciou meu rosto, imagens se passaram por minha cabeça como um Flashback , eu me lembrei de tudo que havia acontecido, ele me afogou-

-Você me afogou! –tossi novamente, Dean olhou em meus olhos-

-Você não se lembra de nada.. –fechei os olhos, foi como se um apagão tomasse conta de minha memória, tossi e olhei para ele-

-O que aconteceu? –perguntei com a voz tremula, Dean me olhava, com a expressão fechada, aquilo me assustava-

-Você se afogou na banheira.. –ele acariciou meu rosto e encarou meus olhos- vai ficar tudo bem.. –assenti fraco- -Agora eu estou aqui.. e não vou te deixar pra nada pequena Leslie.. nada.. prometo que nada mais vai te acontecer –ele disse me ajeitando na cama- eu vou fazer alguma coisa pra você comer tá bom?! –arrumei o edredom e assenti com a cabeça-

Minha cabeça estava confusa, embaralhada, eu tinha a sensação de que estava esquecendo algo importante sobre mim, e não sabia  o que fazer para lembrar...

***

Assim que saí do banheiro, avistei Dean em cima da cama com uma bandeja do Starbucks em mãos, o que me fez rir fraco..

-Comprar algo seria mais rápido.. –ele riu fraco- como está se sentindo? –ele perguntou em meio a um suspiro-

-Eu estou bem.. bom.. eu acho.. –sorri fraco- só a cabeça que está doendo um pouco..-

-É.. deve ser normal, você bateu a cabeça com muita força.. –ele me olhou, sorri fraco- vamos comer? –assenti-

Dean me entregou um copo de Cappuccino do Starbucks e uma bandejinha com alguns Waffles, sorri fraco..

***

-Eu acho melhor você dormir um pouco, precisa descansar.. –Dean disse me olhando, mas.. não sei.. ele estava atormentado com algo-

-Você.. está tudo bem? Parece estranho –perguntei confusa-

-Sim.. só durma... –senti um líquido quente escorrer por minha testa, coloquei a mão no local, era sangue-

-Ah meu Deus... –eu disse olhando para minha mão cheia de sangue, Dean me olhou estranho, um olhar sádico, o que realmente me assustou-

-Durma logo Leslie! –ele disse irritado olhando minha testa, neguei com cabeça-

-Minha cabeça Dean, eu não posso dormir.. –Dean me olhou com fúria e veio em minha direção com uma pedra em mãos, me afastei tentei me afastar, mas eu estava paralisada- o que vai fazer com isso? –perguntei com a voz tremula-

-Durma bem pequena Leslie.. –após a pancada não senti mais nada-

***

Acordei sentada em uma cadeira, totalmente amarrada, o que me impossibilitava de me movimentar, senti uma dor enorme vindo da minha cabeça e dos meus braços, olhei pra os mesmos, alguém estava drenando todo o meu sangue, tentei gritar por Dean, mas eu estava sem forças para fazer minha voz sair..

-Olha só.. parece que minha pequena Leslie acordou.. –disse Dean com sua voz sarcástica e seu sorriso sádico no rosto, eu não acredito que ele esta fazendo isso comigo, eu o olhei com meus olhos já lacrimejando, o mesmo riu- isso dói não é mesmo?! Mas pensa em quanto sangue vou beber.. –ele disse me olhando, do que ele estava falando? Dean apenas se afastou e pegou uma bolsa de sangue do meu lado, que com certeza era minha- não tem nada mais delicioso.. que o seu sangue pequena Leslie.. –ele disse abrindo a bolsa e bebendo todo o líquido quente, direto de minhas veias que continham lá-

-De..Dean.. –eu disse com a voz falha, que por sinal.. custou sair- me tira daqui.. –minha visão começou a ficar curva, eu tentei lutar para manter meus olhos abertos mas foi em vão-

“Acordei deitada em minha cama, nunca me senti tão bem assim, eu não sei o motivo mas.. eu realmente estava bem, ouvi alguns soluços, aparentavam estar vindo daqui de dentro, e foi aí que me lembrei.. Ah meu Deus .. Dean!

Segui os soluços, que me levou até ele, assim que Dean me viu, se afastou, e ficou me olhando  com os olhos inchados de tanto chorar..

-Eii.. está tudo bem.. –eu me aproximei dele e me sentei ao seu lado-

-Eu quase te matei hoje..  –ele disse me olhando com arrependimento-

-Vai ficar tudo bem.. tudo ficará bem Dean “

***

Acordei assustada e olhei pros lados, Dean me olhava sorrindo sádico..

-Bom dia pequena Leslie..

-O que você fez comigo? –eu gritei, estávamos no meu quarto, olhei Dean e jurei a mim mesma, que seria pela última vez-

-Só me aproveitei um pouquinho de você.. –ele acariciou meu rosto-

-Saia de perto de mim.. –eu disse reprimindo os lábios e empurrando suas mãos-

-Ah.. eu salvei sua vida..

-PARE DEAN! PARE COM ESSA HISTÓRIA DE QUE SALVOU MINHA VIDA.. QUANDO QUEM TENTOU ME MATAR FOI VOCÊ! –eu gritei o olhando e me levantei imediatamente- eu quero que saia daqui... Agora!

-O que? Como você se lembra? –ele perguntou confuso-

-Como eu me lembro? –perguntei irônica- Como se fosse fácil esquecer... –eu disse com raiva-

-Acho que já está na hora de você saber da verdade pequena Leslie..

-E se eu não quiser? Porque eu já não sei mais  no que acreditar  Dean! Eu não sei acreditar em mais nada que saia de sua boca!

-Você deve acreditar em mim..-ele se levantou e veio até mim-

-Ah.. eu devo? Porque segundo meus conhecimentos, não é nada confiável acreditar em alguém que tentou me matar três vezes em menos de cinco horas.. –eu disse com minha voz alterada-

-E é por isso que você precisa saber.. porque caso ao contrario, não vou poder te ajudar mais..

-Ajudar? Bela maneira de ajudar as pessoas.. –eu bati palmas com um gesto cínico- agora.. saia daqui Dean.. –eu disse descendo as escadas e indo até a porta principal-

-Não quer mesmo saber?

-AGORA! Dean suspirou-

-Eu sou..

-Já disse que não quero saber! –eu disse o interrompendo e abri a porta o empurrando para fora-

-A sua mãe.. –no momento em que ele disse isso, eu abri a porta e o olhei-

-O que tem ela? –perguntei mesmo não querendo saber nada sobre o que ele pretendia falar-

-Me deixe entrar que eu conto..

-Não.. você pode contar daqui mesmo.. –ele bufou e se sentou perto da porta-

-Melhor se sentar também..

-Não.. eu estou bem aqui.. agora fale logo Dean.. O que tem minha mãe?

-Tudo começou à cento e sessenta e cinco anos atrás, quando meu ancestral fez um feitiço para.. –eu comecei a gargalhar o que o fez parar de me contar toda aquela história de filmes de antiguidade e me encarar confuso-

-Tá.. agora você pode começar a falar sério..

-Você quer saber não quer? –eu parei de rir quando ele disse isso, Dean foi bem grosso- bom saber.. como eu dizia, meu ancestral fez um feitiço para proteger meu tataravô das trevas que eles tanto temiam nas décadas passadas, mas nem tudo deu certo, para que o feitiço funcionasse era preciso uma gota de sangue de alguém da família Walker, quando o sangue de seu ancestral foi colocado sobre a poção, meu ancestral sem querer acabou fazendo uma ligação entre nossas famílias, que sinceramente está mais para uma maldição. Portanto eles não sabiam que isso poderia gerar algo tão grave assim..

-Do que está falando Dean? –eu o olhei confusa e me sentei ao seu lado-

-Quando o sangue foi derramado, uma sensação estranha foi sentida por meu tataravô, ele estava mudando, e desde então começou a ter crises de esquizofrenia.. atacando somente os membros da família Walker, mas tudo foi só piorando, ataques de pânico, alucinações, conversas com espíritos, tudo que pode ser chamado de estranho foi jogado sobre minha família, só uma coisa era possível fazer para que o circulo acabasse.. matar o Walker escolhido, o que passa de geração em geração, pulando uma delas, ou seja.. meu tataravô, sua tataravó, meu avô, sua avó... –ele fez uma pausa -

-Ah meu Deus... nós dois...

 


Notas Finais


Espero mesmo que estejam gostando, compartilhem a história para mim, isso ajuda muito a dar imaginação para bons capítulos...
Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...