História Obsessão!!! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Exibições 55
Palavras 1.827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos a mas emoções.

Capítulo 4 - O Exilado!!!


Fanfic / Fanfiction Obsessão!!! - Capítulo 4 - O Exilado!!!

Depois de desmaiar na sala da minha casa, eu acordei com uma voz me chamando, ao abrir meus olhos eu me deparei com um lindo rapaz vestido de branco, ele tinha os olhos puxados e meio graúdos, seus cabelos eram castanho escuro, sua voz era encantadora, eu me sentia fraca, dolorida e com sede de sangue, ele me chamava e me sacudia um pouco tentando me despertar do desmaio.

D.O: Ei senhorita, você está bem? - ele falava me ajudando a sentar no chão.

Kami: Eu tô bem. Quem é você e o que faz na minha casa? - eu ainda tava meio tomada pela raiva.

D.O: Calma, eu só vim ajudar você, eu tava saindo pro meu trabalho e vi você chegando cambaleando e entrar quase caindo, eu vim até aqui e vi você caída aqui na sua sala, ah e eu me chamo D.O. 

Kami: Tá tá, agora pode ir, eu preciso me recompor. - eu tentava levantar mas não conseguia.

D.O: Eu sei do que você precisa e também sei quem você é, toma, pode beber um pouco do meu sangue, não se preocupe, ele não é tão venenoso. - ele falava me mostrando o pulso, eu não pensei duas vezes e me deixei levar pela minha sede e cravei minhas presas no pulso dele sugando seu sangue que era doce como mel, naquele momento eu não queria saber de onde ele me conhecia e nem como sabia que eu era vampira, eu só queria matar a minha sede. Ele começou a ficar tonto e puxava o braço tentando me fazer parar.

D.O: Ah ah ai, chega, você ja tomou demais, eu também preciso de sangue sabia? Paaaaraaaaa... - ele puxou o braço de uma vez me fazendo soltar, ele se debruçou encima do braço e gemia baixinho de dor, seus cabelos ficaram cinza e derrepente eu vi uma luz saindo de baixo dele e quando ele levantou seu braço tava normal, sem marca nenhuma.

Kami: Nossa, o que foi isso? Quem é você? - eu perguntava assustada.

D.O: Eu sou um dos filhos do ser das trevas, mas fui exilado por não ser justiceiro como os meus irmãos, eu tento me manter na terra como uma pessoa normal. - Enquanto ele falava, seus cabelos começaram a voltar ao normal e seus olhos que também estavam em um tom de cinza quase branco, também voltaram ao normal.

Kami: E como você sabe quem eu sou?

D.O: Porque você foi transformada pelo meu pai e tem o veneno dele, podemos sentir teu cheiro a léguas de distância.

Kami: Você era filho daquele infeliz que me tirou a vida? 

D.O: Sim, infelizmente.

Kami: E porque seus irmãos querem acabar comigo?

D.O: Eles não querem acabar com você até porque não tem poder pra isso, eles são justiceiros e querem te castigar por todo mau que você já fez, somos 8 irmãos e desde que você foi transformada, nós todos somos obssecados por você, meus irmãos tem cede de sangue como todo vampiro, mas eles também tem o desejo carnal incontrolável como você e por isso te desejam a séculos porque você é a única que tem o veneno do nosso pai, eu também tenho desejos carnais mas consigo me controlar até porque infelizmente eu tenho um defeito.

Kami: Que defeito?

D.O: Eu sou o único que corre o risco de se apaixonar, por isso nunca me envolvi com ninguém, eu só te dei meu sangue porque posso separar o meu veneno e doar o sangue puro, você vai sentir desejo por mim e eu por você, mas vamos conseguir controlar isso.

Kami: Porque Você tá me ajudando D.O?

D.O: Porque não sou tão mau assim e jamais te deixaria sozinha jogada nesse chão do jeito que tava, tenho meu lado mau, mas o meu lado bom é mas forte, eu consigo controlar todos os meus sentimentos.

Kami: D.O você pode me proteger dos teus irmãos?

D.O: Infelizmente não, o máximo que posso fazer por você é te alimentar, mas por favor, deixa eu te alimentar por livre e espontânea vontade tá, porque assim eu posso separar o veneno e te dar sangue puro, eu não quero que prove meu veneno.

Kami: Porque? 

D.O: Porque não. Ah e peço também que tente se controlar quando me desejar e não desperte mas raiva nos meus irmãos, eles só estão chateados e te desejando ao extremo.

Kami: Porque vocês não me procuraram antes já que me desejavam a séculos?

D.O: Porque não tínhamos permissão, agora chega, já te contei mas do devia, levanta, você precisa tomar um banho e descansar um pouco.

Kami: Eu não durmo desde que fui transformada.

D.O: Qual dos meus irmãos já te mordeu?

Kami: O Chen e o abusado do Baekhyun.

D.O: Hahahaha, liga não, ele só é meio metido a bonitao, mas é legal, se você já tem o veneno deles dois, você agora pode dormir, depois conforme for tendo mas venenos no teu corpo, vai despertar várias coisas, tipo fome e outros sentimentos, talvez só não o amor por causa do veneno do meu pai e por não ter o meu.

Kami: Só mas uma pergunta, porque você pediu pra mim me controlar quando desejar você?

D.O: Porque não quero que se envolva comigo por prazer e eu não quero dar o meu veneno pra alguém que não é capaz de amar.

Kami: Ata, agora eu entendi, eu jamais vou amar alguém. - eu falei e ele me ajudou a ir até o meu quarto pra tomar banho, o que D.O falou sobre a fome e o sono eram verdade, eu tava com uma fome e não era só de sangue mas sim de comida, eu tomei banho, vesti uma roupa e fui até a cozinha, lá eu encontrei D.O cozinhando.

Kami: Tá fazendo o que? - falei me sentando na cadeira.

D.O: Macarronada, gosta? - ele falou enquanto cozinhava.

Kami: Adoro. - eu batia palma de um jeito fofu e ele começou a sorrir.

D.O: hahahaha...você já começou a agir igual o Baekhyun, ele é o mas palhaço entre nós.

Kami: Perae. Com o veneno deles em mim, eu vou começar a agir como eles?

D.O: Mas ou menos, só em algumas coisas, você era mas fria antes por causa do meu pai, ele é frio e impiedoso e por isso me exilou.

Kami: Como assim ele é? Ele tá morto.

D.O: Minha linda, meu pai não morre. Você acha que mau do jeito que ele é, ele iria te dar a imortalidade e simplismente ficar mortal? Ele te transformou justamente pra te ver sofrendo de tudo um pouco sem nunca poder morrer, a mesma coisa ele fez comigo e meus irmãos, por isso todos temos um lado ruim por causa do veneno dele.

Kami: Aquele desgraçado tá vivo? Tô ferrada.

D.O: Calma, faz tempo que ele não aparece nem pra nos ver e eu vou te proteger com meus irmãos, eles apesar de vim te possuir sempre que te desejarem, não vão permitir que te façam mau, talvez só um de nós não se importe tanto com você por ter puxado mas o jeito do meu pai.

Kami: E quem é ele?

D.O: Não tenho permissão pra falar, desculpa, a comida tá pronta, ver se come tudo tá, eu vou trabalhar, se precisar de mim, eu moro aqui do lado e você pode me chamar em pensamentos também, até qualquer outra hora. - ele falou saindo da minha casa.

Kami: Tchau D.O. - eu me despedi dele e continuei comendo aquele macarrão maravilhoso que eu já não sabia o gosto a séculos, assim que terminei de comer, eu incrivelmente senti sono, fui até meu quarto, me deitei e depois de séculos sem usar minha cama como deveria, eu finalmente dormir.

Quando eu acordei depois de um belo sono, eu sentia muita sede de sangue mas não tinha na geladeira, eu comecei a ficar irritada, meus olhos e meus cabelos começaram a ficar vermelhos, eu precisava de sangue com urgência, então me levantei, vesti uma roupa e quando ia sair de casa, eu ouvi uma voz em minha cabeça.

"Não faz isso, espera mas um pouco, eu já chego aí e levo sangue pra você, tenta se controlar".

Eu tava muito agitada e furiosa, eu comecei a quebrar as coisas dentro de casa e passava minhas unhas na parede arrancando o papel de parede, eu já  queria gritar e não suportando mas, eu decidi não esperar e ir atrás do meu alimento preferido.

Kami: Quer saber, foda-se essa voz, eu tô com sede e preciso mata-la agora. - falei abrindo a porta pra sair, mas fui impedida por D.O que ao ver meu estado de pura ira, me segurou pelo pescoço e me jogou na parede, eu fiquei com mas raiva e fui pra cima dele tentando morde-lo.

D.O: Calma, não faz isso, eu trouxe sangue pra você, Pára Kami meu sangue não tá pronto pra você. - ele me pressionou na parede segurando meu pescoço com uma mão e enquanto eu o arranhava tentando me soltar, ele pegou uma bolsa de sangue e começou a me fazer tomar, eu comecei a sugar aquele sangue que ainda tava quente e só assim fui me acalmando, ele respirava ofegante de tão cansado que tava de tentar me controlar.

Kami: Aaah Aaah que delícia, obrigado D.O. - eu falava lambendo os lábios me deliciando daquilo que pra mim era mel, D.O soltou meu pescoço e me sentou devagar no sofá.

D.O: Ver se me ouve da próxima vez, já chega de sacrificar pessoas inocentes tá. - ele falava com uma voz de quem sentia muita dor, pois seus braços estavam cortados pelas unhas.

Kami: D.O você tá muito machucado, seus braços, desculpa.

D.O: Tudo bem, eu resolvo isso rapidinho tá. - ele se vergou com os braços na barriga e mas uma vez eu vi aquela linda cena dos seus cabelos ficarem cinza e quando a luz saiu de dentro dele, ele levantou a cabeça de vez,  abriu seus olhos que estavam brancos e deu um pequeno gemido de alívio, pronto, seus ferimentos estavam curados.

Kami: Isso que você faz é tão lindo.

D.O: É, pena que meu pai não pensa assim, ele acha que eu sou um erro, ele não me suporta. - ele falou abaixando a cabeça triste.

Kami: Fica assim não bichinho, você ainda vai encontrar alguém que mereça seu veneno de amor e será muito feliz tá. - eu tô sento generosa? É isso mesmo? Mas porque?

D.O: Obrigado, agora eu preciso ir, eu vou deixar mas umas bolsas de sangue pra você na geladeira tá e ver se não sai por aí  fazendo besteira. 

Kami: Tá bom. Ei me diz uma coisa, de onde você trouxe esse sangue?

D.O: Do banco de sangue do hospital onde trabalho.

Kami: Você trabalha em um hospital?

D.O: Sim, sou cirurgião.

Kami: Ata legal, mas e se descobrirem que você tá roubando sangue de lá? 

D.O: Eles Não podem descobrir quem pegou se não podem ver.

Kami: Como assim?

D.O: Nada, depois te falo sobre isso, agora preciso ir. - ele foi até a cozinha e guardou as bolsas de sangue e depois saiu, eu como já tinha me alimentado, voltei pro quarto e fui dormir de novo, aproveitar o tempo perdido.

 



Notas Finais


Own que fofu esse D.O né gente?
Só quero ver quem será o próximo até a Kami.
Até o próximo capítulo.
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...