História Obsessão - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Karin, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tayuya
Exibições 182
Palavras 1.356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ninguém lê. =(

Capítulo 4 - Término


Sasuke

"Desci as escadas ouvindo os gritos escandaloss de Sakura. Tsc, ela acha que vai me comover com esse drama."

Peguei a chave da moto, minha carteira e jaqueta sabendo exatamente meu destino. Ino estava esperando por "explicações". Tsc, essa garota me enche o saco. Não sei se vou aguentar ela por muito tempo. Ciumenta demais, fútil demais, superficial demais... Tudo o que eu detesto em uma garota. Queria viver praticamente grudada em mim...

Mas, apesar dos pesares, ela era boazinha na cama... Dava pro gasto. Fiquei com ela no período que soube da traição de Sakura. Tava puto e acabei fodendo ela em um beco sujo. Foi uma foda. Depois outra, depois outra... Tudo com um único motivo: atingir Sakura. Eu queria foder com ela assim como ela fez comigo, queria deixar ela em cacos, e faria isso com a ajuda da "melhor amiga" dela. Desde a época em que eu namorava Sakura essa vagabunda dava em cima de mim. Sempre se insinuando, usando roupas curtas e decotadas, praticamente implorando por atenção. Na época Sakura não notava nada, sempre fora ingênua demais. Não queria contar o que ocorria para não magoa-la. Era a única amiga que ela tinha, sempre solitária, tímida e insegura. Apesar da insegurança, eram constantes olhares de homens em sua direção, ela não percebia, como sempre. Mas eu ficava puto da vida e escondia ela em meus braços, mostrando para aqueles fodidos à quem ela pertencia."

"Cheguei na casa de Ino sabendo que os pais delas não estariam em casa. Graças à Deus. Eu realmente não tava com saco pra lidar com aqueles velhos. Segurei o dedo no interfone impaciente pela demora.

Ela surgiu com um mini vestido vermelho, mal tapava a poupa da bunda, uma bota até à altura dos joelhos e o cabelo solto até a cintura. Ela era gostosa, mas já estava enjoado do seu corpo. Não me satisfazia mais."

- Você demorou, Sasuke-kun. Achei que não viria mais. "Veio me beijando com aquele perfume enjoativo. Que inferno, odeio seu perfume. Me dava náuseas. Afastei ela de mim e fui entrando e me jogando no sofá."

- Tem cerveja ai? To com uma sede da porra. "Pedi tirando meu tênis e minha camisa. Tava muito calor."

- Nossa Sasuke-kun, você praticamente me esnobou agora. O que foi? Não me deseja mais, é isso? Eu me arrumei toda e você se quer notou! "Tsc. Tava demorando pra ela encher a porra do meu saco. Suspirei irritado, mal cheguei cheguei e já tô querendo meter o pé daqui."

- Sem drama, Ino. Eu te notei sim, ta bonita, relaxa. Vai pegar uma cerveja pra mim, vai..." Fiz sinal com a mão à exotando pra ir logo. Ela me encarou com raiva virando as costas indo em direção à cozinha.

Peguei o controle da TV e fui passando os canais em busca de algo que me interessasse. Parei num com umas gostosas nadando em uma piscina de gelatina. Ino chegou com minha cerveja me olhando com cara de poucos amigos."

- Mas que merda é essa que você tá vendo?! Como tem coragem de ver essas piranhas enquanto tá comigo? " Disse tomando o controle de minhas mãos, mudando de canal parando em um filme de comédia romântica."

- Ah não! Não fode, porra! Eu não vou ver essas porcarias. Muda. " Só o que faltava, além do tédio em que eu me encontrava teria que ver essas merdas melosas. Nem fodendo."Me olhou entristecida e a contra gosto mudou de canal parando em um filme de ação."

- Deixa nesse. "Veio sentando no meu colo. Eu prestava atenção no filme quando senti suas mãos no meu pau. Começou a desabotoar meu cinto tirando meu pênis pra fora. Ficou batendo punheta e caiu de boca. Eu apenas assistia sua boca subindo e descendo. Puxei seu cabelo e coloquei ela de quatro rasgando sua calcinha e subindo seu vestido. Passei a língua na sua boceta e meti o pau. Me movia com força, metendo e ouvindo seus gemidos irritantes. Fechei os olhos e me veio a imagem de Sakura. A forma como ela gemia, aquela bunda redonda, aquelas coxas grossas... Seus cabelos rosados e macios, à forma como ela gemia... Ela era tão fodidamente gostosa, tão minha. Tudo nela me enlouquecida. Metia com a imagem dela povoando meus pensamentos"

  - Ah.. Sakura... "Disse em êxtase. De repente sinto Ino me empurrando começando à me socar no peito."

- Sakura?! SAKURA?! COMO VOCÊ TEM CORAGEM DE ME COMER E DIZER O NOME DAQUELA CADELA? "Continuava me socando quando segurei um de seus braços e puxei seu cabelo."

- Nunca mais... Nunca mais ouse me agredir de novo, entendeu? Ou eu mato você. "Disse a olhando profundamente mostrando toda minha fúria. Nunca, nunca ninguém tocava em mim e saía em pune. Ela tinha sorte de ser mulher ou eu a arrebentava ali mesmo.

- Me solta, Sasuke... " Me fitava com os olhos arregalados."

- Eu não tive culpa... Você citou o nome dela enquanto fazia amor comigo... Como você pôde? Como queria que eu reagisse... " Olhei fixamente em seus olhos."

- Você sabia desde o início que seria apenas uma puta que me ajudaria a me vingar de Sakura. Você sabia e concordou. Não venha com seu drama agora. E eu não faço "amor" com você, eu apenas te como. É só o que você merece. E acho melhor nós terminarmos esse teatro por aqui, cansei de você. " Disse calçando meu tênis e colocando minha camiseta."

- NÃO! Você não pode fazer isso comigo.... Por favor, Sasuke-kun, eu não farei mais isso, prometo.... Me perdoa, por favor, eu não vivo sem você, eu te amo Sasuke...." Berrava no meu ouvido. Eu tava sem paciência pro seu drama então peguei minhas chaves e sai em direção à porta ouvindo seus gritos implorando pra eu voltar. Apenas ignorei e fui embora."

"Chegando em casa fui em direção à geladeira procurar algo pra comer. De repente me lembrei de Sakura. Merda! ela deve estar sem comer nada até agora... Como eu fui estúpido em deixa-la sem comida?! Inferno!

Corri pro seu quarto destrancando a porta. Suspirei exaltado. Ela já estava dormindo. Sentei do seu lado e acariciei seus cabelos... Ela ficava linda dormindo. Dei um beijo em sua testa e fui pra cozinha preparar algo pra ela comer. Optei por um sanduíche leve e um suco de laranja. Subi as escadas com a bandeja nas mãos e deixei sobre a mesa. Fui em sua direção, sacundido ela levemente."

- Sakura... Sakura... Acorda.

"Ela se remechia lentamente se contorcendo com uma gata manhosa."

- Vamos Sakura, acorde. Trouxe comida. "Ela abriu os olhos devagar e se sentou."

- Aqui, coma. " Entreguei o sanduíche pra ela, pegou com rapidez e começou à devorar. Estava realmente faminta. Senti um aperto no peito, como eu pude deixa-la sem comer nada o dia todo? Merda. Tava com raiva de mim."

- Aqui, beba. Coma devagar pra não engasgar. "Disse vendo ela assentir. Bebeu todo o suco em um único gole e me encarou."

- Onde você estava? Pretende me manter aqui até morrer de fome? Essa é sua vingança? "Me olhava com indiferença. Essa foi a maior estupidez que já ouvi."

- Não seja tola, Sakura. Eu me esqueci de deixar sua comida. Não irá acontecer de novo. E minha vingança não teria graça com você fraca. Preciso de você firme e forte para aguentar o tranco. " "Disse dando um sorriso de canto vendo seu rosto ruborizar. Adorável."

- Quanto temoo pretende me manter aqui? Logo irão notar minha ausência. Já pensou nisso? "A encarei, suspirando."

- Você acha que sou idiota? Já estou providenciando isso. Agora quieta, durma. "Me olhou irritada se deitando, fiquei observando-a enquanto pegava no sono. Tirei minhas roupas me deitando ao seu lado. Agarrei sua cintura sentindo seu cheiro. Deixei um suspiro escapar, continuava com o mesmo aroma que me enlouquecia. Enfiei o rosto na curvatura de seu pescoço aspirando com força. Finalmente estou tendo ela do meu lado, era melhor do que eu imaginava. Adormeci com ela em meus braços, com a melhor sensação do mundo.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...