História Obsessed - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Taemin, Vhope
Visualizações 146
Palavras 2.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Opa, está entregue o segundo capítulo!

BOA LEITURA <3

Capítulo 2 - Oportunidade


Fanfic / Fanfiction Obsessed - Capítulo 2 - Oportunidade

 

A tarde nunca foi tão opaca, tão sem vida. Tudo que eu queria era poder estar de bem com Jungkook, eu entendo que ele se alterou hoje mais cedo por conta do vinho, então vou deixar de lado o nosso desentendimento de hoje. Fazia - se 15h quando eu levantei da cama, ele não estava lá, provavelmente ainda deve estar no escritório. Fui ao banheiro e fiz minha higiene matinal, logo me retirei do cômodo. Arrumei o quarto e sai do mesmo, agora no corredor eu encarava a porta de seu escritório, estava fechada, então desci e fui para cozinha fazer algo para comer junto a ele.

Me veio na cabeça todas as lembranças dos momentos em que eu e Jungkook preparávamos nossas refeições juntos, era tão alegre naquele tempo. Tudo mudou, ele mudou e eu mudei, mas tudo pra pior. Até tentamos fazer algumas coisas mas no final sempre acaba em briga e posso dizer que não sou eu que do iniciativa disso, sempre to me esforçando pra que as coisas fiquem bem. 

Me pergunto quando foi que as coisas desandaram dessa maneira, Jungkook sempre foi calmo, na nossa adolescência ele parecia ser mais indefeso que eu. Mas como todo ser humano, ninguém é perfeito e Jungkook não era diferente. Seu primeiro ataque de ciúmes foi quando eu estava andando na rua junto a ele e um rapaz que passava com seus amigos elogiou meu cabelo por ter uma coloração diferentes, naquele tempo eu estava com o cabelo ruivo, eu sorri simpático agradecendo ele e Jungkook não gostou, logo soltou minha mão indo na frente. Quando chegamos em casa ele se trancou no quarto e eu tentava convencer ele a abri - lá.

 

FLASHBACK ON

 

- Jungkookie, abra a porta e fale comigo... - disse calmo atrás da porta.

- Vai embora Jimin, não quero falar com você! - sua voz saiu abafada mas ainda assim eu conseguia ouvir.

- Por favor não fique bravo comigo, só foi um elogio - ouvir seus passos pesados vindo em direção a porta, abrindo ela com certa força, seus olhos estavam vermelhos - Você estava chorando? Não precisa ficar assim! - ele me puxou e me abraçou apertado.

- Promete pra mim que nunca vai me deixar? Promete que nunca vai me trocar Jimin? - eu não sabia o motivo de tanto desespero eu apenas sorrir.

- É claro que eu nunca vou fazer isso seu bobo! - ele então limpou o rosto e eu sorria pra ele. Então me encarou e começou a me beijar.

- Jimin? - eu murmurei um "hum" entre os beijos e ele cessou - Você ainda não prometeu... - eu achei tão fofinho seu ciúmes besta.

- Eu prometo Jungkook! - então sorrimos e voltamos a trocar carícias.

 

FLASHBACK OFF

 

Naquele tempo as coisas eram mais fáceis de ser resolvidas, bom depois da conversa que tivemos Jungkook cismou com meu cabelo, não queria que eu saísse com ele daquela cor, pra evitar brigas acabei pintando de castanho claro quase loiro.

Estava de costa para entrada da cozinha colocando os sanduíches no prato, quando sentir as mãos grandes na minha cintura me abraçando por trás, beijando meu pescoço. Me assustei com o ato mas logo relaxei abrindo um sorriso:

 

- Jiminie, eu estou com fome - resmungou contra meu pescoço, me virei para segurando seu rosto, estava com os cabelos bagunçado e o rosto um lado estava vermelho, deve ter dormido sob o braço.

- Eu prepararei algo pra a gente comer Jungkookie - ele sorriu mostrando os dentinhos, momentos assim não costumavam ser constante, não mais. - Vá escovar os dentes e tomar um banho.- acariciei seus cabelos, estava de olhos fechados até então. 

- Jimin? - ele abriu os olhos e me encarou, passou a mão na minha bochecha aquela que foi atingida hoje mais cedo e acariciou - Eu te amo tanto, você me desculpa? Eu estava alterado por conta do vinho. Você me desculpa meu amor? - mais uma vez ele me pedindo desculpas, então sorri.

- Está tudo bem querido, eu te compreendo. - peguei sua mão que estava acariciando meu rosto e a beijei. - E eu também te amo! - sorrimos, ele me soltou e subiu pra tomar banho.

 

~

 

Passamos o restante da tarde aconchegados no sofá da sala assistindo filme. Eu estava deitado nos braços do dele que estava fazendo carinho no meu cabelo.

Jungkook era a pessoa mais carinhosa e confusa que já conheci, na verdade a parte confusa eu conheci depois quando nos casamos e nos mudamos pra Seul. Nos casamos bem cedo, já estávamos a um bom tempo juntos mas Jungkook não via a hora de se juntar a mim, agora com seus 23 anos, é gerente de uma empresa de automóveis, seu pai e sua mãe são empresários então graças a isso ele nunca passou por situações difíceis. 

Minha história é bem ao contrário de Jungkook, fui criado por minha avó Dona Jisan, sinto tanta falta dela, quando ela se foi eu me sentir sem chão, vazio por dentro me consumiu, nunca conheci meus pais,  minha avó dizia que eles eram da vida (vulgo dependentes de droga e bebidas), então ela nunca me deixou ir atrás deles ou deixar que eles me conhecessem. Minha avó se foi quando eu tinha 16 anos, Jungkook era única pessoa que esteve do meu lado naquele momento, ele era meu vizinho então sempre ia à minha casa quando podia pra me fazer companhia. Desde então eu sempre me virei como pude, trabalhava meio período e estudava. Meus sentimentos por Jungkook foram florescendo cada dia que se passava, até que certo dia ele expôs tudo que sentia em relação a mim e foi dali que tudo começou. Mas não pense que tive uma infância complicada, eu era como uma criança qualquer brincava, caia, ia pra escola, é às vezes ficava apertado pra minha avó da conta, pois eu era uma criança e sabe despesas, roupas, comida, casa, tudo isso influenciava na saúde dela porque mal tinha tempo pra cuidar de si. Mas eu sou muito grato por tudo que ela fez, por isso que eu do muito valor para as coisas, a Jungkook, sei que às vezes ele se estressa a ponto de me assustar, mas eu não consigo simplesmente ignora – ló.

Hoje eu Park Jimin com 25 anos faço trabalho voluntário em uma casa de idosos, Jungkook não quis que eu ficasse na empresa de automóveis por causa dos funcionários que a maioria eram homens, Jungkook e seus ciúmes exagerado. Ele então achou que fosse uma boa eu trabalhar nessa casa de idosos, não quer que eu trabalhe no pesado. Aceitei assim pra que não houvesse desentendimentos.

Estava quase no final do filme quando meu celular começou a vibrar, me levantei pra buscar que estava na mesinha de centro, cliquei na mensagem e era Taehyung:

 

MENSAGEM ON

 

Tae: Chim, vamos ao restaurante? Tenho uma novidade pra contar a você e tenho certeza que vai gostar!

Jimin: Agora?

Tae: Sim, agora! Por quê? Tem problema?

Jimin: É que... Acho que o Jungkook não vai gostar que eu saia esse horário.

Tae: Jimin você é maior de idade! E outra o que o Jungkook é seu? Marido ou pai?

Jimin: Pare com isso Tae!

Tae: Então vamos logo, vou passar ai as 20h30, esteja pronto!

 

MENSAGEM OFF

 

Respirei fundo, eu sabia que Jungkook não ia gostar nem um pouco, Aish o Tae bem que podia colaborar, justo agora que está tudo calmo. Virei pro sofá e sentei perto de dele que estava vidrado no filme:

 

- Jungkookie... – peguei sua mão acariciando, essa tarefa vai ser difícil, mas vou ter que ir de qualquer forma, Tae também não tem paciência para proibições de Jungkook.

- Com quem estava conversando? – ele perguntou sem tirar os olhos da tv e eu baixei meu olhar procurando as palavras certas pra dizer.

- É... Era o Tae – ele então finalmente me encarou puxando sua mão levemente da minha e então eu suspirei – É que ele me pediu pra ir ao restaurante com ele agora, disse que teria algo pra me contar. Ele já está vindo me buscar. – ele suspirou e se levantou.

- Não! – disse autoritário, por algum motivo me irritei com sua resposta.

- Desculpe Jungkook, eu já aceitei em ir e eu não vou desmarcar. – levantei também, então ele virou para mim me encarando incrédulo.

- Como é? – franziu o cenho – Você vai sair mesmo eu dizendo que não quero? – respirei por pura chateação, aquilo já estava me sufocando.

- Qual é Jungkook, eu só vou ao restaurante, com MEU AMIGO, você sempre sai com os seus, por que comigo tem que ser sempre assim? – perguntei cabisbaixo, ele então suavizou o rosto ficando serio e passou a língua pelos lábios, afirmando com a cabeça.

- Ok Jimin, quer ir vá! – saiu da sala indo em direção ao escritório novamente. Suspirei mais uma vez e desliguei a tv e fui pro quarto me trocar.

 

~

 

Estávamos no carro e Tae estava animado contando sobre o presente que Hoseok deu para si. Eu confesso que não estava tão animado por conta da merda que o Jungkook fez antes de eu sair,  as vezes ele fala e faz umas coisas que me deixam extremamente irritado.

 

FLASHBACK ON

 

- Jungkook, eu estou indo tá bom? - bati na porta de seu escritório avisando. Ouvir abrir a porta e ele me encarou sério.

- Já está indo? - afirmei dizendo que "estou", ele então voltou pra dentro do escritório buscando algo e se aproximou e colocou no bolso da minha calça, olhei para baixo tirando de lá um preservativo e ele sorriu irônico - Espero que tenha uma ótima noite! - franzi o cenho 

- O que é isso? Tá ficando louco?

- Ue, quer sair pra se divertir sem se proteger? - isso fez subir minha raiva e joguei a embalagem no seu peito.

- VOCÊ ME RESPEITA JUNGKOOK! VOCÊ RESPEITA MEU AMIGO! NÓS SOMOS CASADOS E VOCÊ DEVIA PARAR COM ESSE CIÚMES IDIOTA! - falei alterado com as lágrimas transbordando sair de lá sem ao menos ouvir o que ele iria dizer.

 

FLASHBACK OFF

 

Me toquei que já havíamos chegado ao restaurante, Tae já estava me esperando do lado de fora. Desci do carro e adentramos no local, escolhemos uma mesa pouco distante da entrada:

 

- Você está bem? - Taehyung me olhava enquanto sentava, eu não sabia como reagir, estava constrangido pelo ato de Jungkook e eu não poderia simplesmente falar.

- Claro que estou, por que a pergunta? - perguntei um pouco rápido

- Calma, você me parece chateado. Aconteceu alguma coisa com você e o... - interrompi 

- Não aconteceu nada Tae - passei a mão pelo meus cabelos - Vamos direto ao assunto, o que você tinha de novidade me contar? - ele suspirou e pegou seu celular, mostrando a foto de um rapaz de cabelos pretos.- O que tem esse rapaz? Quem é ele?

- Jimin, ele é fotógrafo e está a procura de modelos para a revista mais famosa de Seul - franzi o cenho tentando entender onde ele queria chegar - Taemin é o seu nome, ele trabalha junto comigo, a diferença é que eu tiro foto de paisagem e ele de pessoas. E então...

- E então? - eu já sabia que ele tinha feito alguma besteira, essa que com certeza ele já tinha me envolvido.

- Então... Acabei mostrando uma foto sua - abaixou a cabeça - E ele gostou muito de você pra ser modelo, então eu disse que você iria lá na segunda. - dei um tapa em seu braço.

- Como você pode confirmar a presença de alguém sem ao menos falar com ela Taehyung? Você sabe que eu já tenho problemas demais com o Jungkook e mais essa pra complicar? - ele então levantou a cabeça com indignação.

- Eu não tô acreditando que nesse momento você tá pensando nele, meu Deus Jimin, será que você não vê que ele estar te prendendo de várias coisas? Tá na hora de você se importa consigo Jimin, vai ser pal mandado pro resto da vida? - eu abaixei meu olhar fitando minhas mãos, por um lado ele tinha razão eu queria muito trabalhar, poder comprar minhas coisas com o meu dinheiro.

- Tsc, não sei se é uma boa ideia Taehyung - ele então anotou um número de telefone no guardanapo e me entregou - O que é isso? - peguei.

- É o número do Taemin. - Suspirei e ia começar a falar e ele começou - Jimin por favor pensa um pouco mais em você, essa é uma oportunidade única, o cara gostou de você, disse que é exatamente o que procurava pra revista, não deixe de fazer suas coisas por conta do ciúmes besta do Jungkook. - suspiro -  Eu vou ligar pra saber se você foi! - chamou o garçom.

 

~

 

Naquela noite eu me pus pra pensar sobre o que Tae disse e ele tem razão. Por mais que eu tentasse evitar uma briga não daria certo, então decidi que irei conversar com o tal fotógrafo, o que eu não entendo o que foi que ele viu em mim. Jungkook iria ter que aceitar, ele queira ou não.

Voltei pra casa e Jungkook já estava dormindo em nossa cama, acariciei suas bochechas, sua boca estava entreaberta extremamente fofo, eu gostaria tanto que ele me compreendesse, suspirei fundo e me aproximei beijando sua testa:

 

- Eu te amo! - sussurrei baixinho pra não acorda - ló.

 


Notas Finais


MEUS DEUS, o que será vai acontecer?
Eu sinceramente torço pra que dê tudo certo pro nosso Jiminzinho haha.

Muito obrigada e até o próximo capítulo <3

Twitter: @thagustd


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...