História Obsessed - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Taemin, Vhope
Visualizações 113
Palavras 1.952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AAH quase não conseguia entregar esse capítulo a tempo, passei o dia fora >.<' desculpe a demora pessoas, por favor não desistem de mim <3

BOA LEITURA HEHE <3

(sorry pelos erros ortográficos se encontrar keke)

Capítulo 5 - Atitude


Fanfic / Fanfiction Obsessed - Capítulo 5 - Atitude

 

A tentativa de dormir foi inútil, minha cabeça latejava de tanta dor. Ainda com as roupas do dia anterior eu caminhava em direção ao banheiro que se encontra no segundo andar, fui em completo silêncio. Ao adentrar eu tranquei a porta, me olhei no espelho e meus olhos estavam inchados, desci eles para o meu pescoço e vi as marcas de seus dedos, estava roxo. Passei os dedos por cima sentindo estar dolorido, voltei a encarar meu reflexo e comecei a me perguntar: Por que Jungkook fez isso? Por que ele não me deixa fazer o que eu quero? Esse cuidado todo é realmente amor? 
Nunca em todos esses anos Jungkook havia feito isso, ele já me deu dois tapas e eu nunca contestei pois ele estava alterado por conta da bebida, eu poderia até entender se esse fosse o caso mas, ele estava completamente lúcido e tinha a sã consciência do que estava fazendo. Passei a mão pelos os cabelos:

 

Aish... - resmunguei baixo ligando a torneira molhando meu rosto. 

 

Desci pra tomar remédio e comer algo, não estava conseguindo dormir e meu estômago estava começando a reclamar. Sentei na cadeira e me servi com café e torrada, olhei para o relógio e fazia - se seis horas, logo Jungkook estaria de pé pra ir ao trabalho e tudo que eu queria era não da de cara com ele. Tratei de comer rapidamente e voltei para o sofá e deitei sobre ele. Minha cabeça estava a mil, fechei os olhos e logo me veio na cabeça as lembranças da primeira briga que tivemos e que ele acabou me dando o primeiro tapa.

 

FLASHBACK ON

 

Era um sábado chuvoso e eu estava voltando da casa de Taehyung, era seu aniversário e ele havia chamado alguns amigos pra sua "festa do pijama" incluindo eu. Jungkook ficou enchendo o saco pra que eu não fosse dormir na casa dele só porque teria "marmanjos" como diz ele lá, eu tinha até chamado pra ir comigo mas ele não quis, fiquei sem paciência pra suas picuinhas e fui embora sem avisar. Durante a madrugada toda na casa do Tae ele não parava minutos sequer de mandar mensagem ou ligar, Tae viu que eu estava incomodado e desligou meu telefone.

Já na garagem mas ainda dentro do carro eu estava sentado, me preparando psicologicamente pra enfrentar Jungkook, teria que ter calma pra poder tentar conversar com ele. De repente eu ouço algo quebrando, olhei rápido da janela do carro e me retirei de lá correndo, entrei na casa e fui em direção a cozinha, um copo que provavelmente estava com o álcool estava no chão quebrado, ele não se encontrava no cômodo, até que eu ouvir outro barulho no andar de cima deduzir que o este veio do quarto, sai em passos largos abrindo a porta, deparei com um Jungkook completamente alterado ele estava jogando os pequenos vasos contra a parede:

 

- AAAAHHHH - ele gritou e estava chorando.

- JUNGKOOK PARA COM ISSO VOCÊ VAI SE MACHUCAR! - sai correndo pra segura-ló.

- ME LARGA JIMIN, VAI AGARRAR OS OUTROS GAROTOS NAQUELA PORCARIA DE FESTA! - ele se soltou me encarando, fechei os olhos ,respirei fundo e tentei me acalmar.

- Jungkook, pare com isso! Olha o que você fez, quebrou quase todas as nossas coisas - ele sorriu sínico.

- Eu não to nem ai, isso tudo é culpa sua! - franzi o cenho e ele começou a gritar - VOCÊ FOI EMBORA E ME DEIXOU AQUI SOZINHO QUE NEM UM IDIOTA E NEM SEQUER ATENDEU MINHAS LIGAÇÕES - continuava a chorar, seu olhar estava diferente, estranho, conforme ele se aproximava eu recuava e acabei ficando encurralado entre a parede e ele, falou em quase sussurro - Deve está se divertindo com meu sofrimento não é?

- Q-Que isso? Eu jamais faria uma coisa dessas Jungkook! - ele riu novamente

- Me fala como é que foi a tua noite? Deu esse traseiro pra quantas pessoas, FALA SEU VAGABUNDO! - eu estava estático com aquelas palavras dirigidas a mim, as lágrimas começaram a surgir.

- J-Jungkook você já falou muita merd... - fui surpreendido com um tapa forte em meu rosto virando de lado. E ele se aproximou do meu ouvido.

- Merda? 
       Merda é o que eu vou fazer com a tua vida se eu descobrir que um dia que você me traiu. - arregalei os olhos e não estava crendo que estava recebendo uma ameaça, coloquei a mão no rosto e voltei a olhar pra ele com meus olhos brilhando e as lágrimas caindo, ele virou o rosto e deu as costas saindo do quarto.

 

FLASHBACK OFF

 

Naquele dia eu me senti tão ofendido, Jungkook pareceu não ter nenhum pudor de suas palavras, o modo como elas eram direcionadas  a mim era como se eu fosse como essas pessoas que ficam com uma, duas ou mais pessoas, como se eu não tivesse respeito nenhum pelo nosso casamento. A partir daquele dia as coisas começaram a desandar, Jungkook parece que perdeu toda confiança que tinha sobre mim, todos os dias quando estava em seu trabalho de duas em duas horas ele me ligava pra saber se estava em casa ou quando eu saia ele fazia uma bateria de perguntas e quando ele não gostava de algo ele não deixava eu ir e eu não ia justamente pra não causar briga, fico triste por ele ter mudado drasticamente e agora qualquer coisa vira motivo pra briga e eu estou ficando cansado.

Ainda deitado no sofá eu pude ouvir o barulho da porta do quarto ser aberta, rapidamente me ajeitei e fechei os olhos. Ouvir os passos na escada, senti se aproximar de mim, aparentemente pareço tranquilo, mas por dentro eu estou um caos. Ele então colocou sua mão sobre a minha testa que ainda estava quente, senti que ele havia levantado e estava indo em direção a cozinha. Voltou de lá com um pano úmido por água morna e pôs na minha testa. Eu já estava incomodado, não ó queria perto de mim eu estava demasiado chateado. Resolvi abrir meus olhos lentamente vendo seu rosto, seus cabelos estavam bagunçados, ele viu que abrir meus olhos e parou com que estava fazendo, sentei no sofá e ele ainda estava de joelhos na minha frente com o pano na mão. Eu estava bastante sério, eu só conseguia sentir tristeza.
Ele então resolveu pronunciar algo:

 

- Hyung... - levantou o olhar pra mim.

- Jungkook você vai se atrasar, não se preocupe que eu tô bem! - não sei de onde eu tirei tamanha força pra falar essas coisas, dito isso apenas me levantei e sai da sala o deixando para trás, fui para o quarto buscar roupas limpas para trocar.

 

~

 

Dois dias depois...

A quinta feira chegou e amanhã eu farei a sessão de fotos, na verdade ainda não sei se vou, eu também não confirmei e nem cancelei nada. Minha cabeça estava perdida em meio aos pensamentos, eu não conseguia tirar aquela cena na cozinha. Falei com o Tae e ele disse pra eu não desisti e que estava me dando todo o apoio que precisasse. Contei a ele sobre a briga que tive com Jungkook, mas não comentei sobre o que ele havia feito comigo. Acho que o Tae ia ficar louco caso soubesse e iria da sermão no Jungkook, não que ele não merecia, mas eu estava estressado e mais uma briga só iria piorar.

Fazia - se dois dias que nós não nos falávamos, na verdade ele até tentava se aproximar, mas eu não conseguia ficar perto, estava magoado demais com as suas atitudes que vinham acontecendo.

Agora sentado na cama com o celular na mão, estava tentando tomar coragem pra ligar pro Taemin, iria cancelar o contrato, confesso que estava bastante animado com a ideia. Aish... Respirei fundo e disquei o número que me foi passado, no terceiro toque ele atendeu:

 

LIGAÇÃO ON

 

- Alô?

- Ah, oi, Taemin?

- Sou eu mesmo, quem fala?

- S-Sou eu o Jimin

Sério Jimin? Gaguejar logo agora?

- Oh, que bom que você me ligou, a gente conversou tanto naquele dia que acabei esquecendo de pedir seu número. - Sorri - Mas o que devo a honra da sua ligação?

Quero cancelar o contrato.

- É... então o ensaio... Será amanhã certo?

- Sim, eu não vejo a hora de começarmos esse trabalho Jimin, eu já até marquei o dia da divulgação da revista.

Merda

- Claro, eu ... E-Estou ansioso por isso...

Não, não está!

- Mas você não me ligou só pra dizer isso certo?

Certo

- É que eu... Só gostaria de saber que horas eu devo estar aí?

Não Jimin, não era isso que você queria dizer!

- Então seu horário está marcado para as oito horas.

- Tá bem.

- Te vejo amanhã!

 

LIGAÇÃO OFF

 

Não consegui dizer nada apenas desliguei. 
Sua animação cortou a minha pouca coragem para desfazer aquele contrato, Taemin parecia muito ansioso por isso e pior, já tinha marcado o data da divulgação da revista. Suspirei pesado me jogando na cama, e agora? O que eu vou fazer? Perguntas que não paravam de rodar na minha cabeça, como eu ia contar pra Jungkook que, SIM EU VOU FAZER AS FOTOS. A vida parece me odiar, acho que devo ter ignorado algum morador de rua na vida passada, tudo conspirava contra mim e Jungkook não ajudava nada.

 

~

 

Horas depois decidi que iria fazer essas fotos e Jungkook ia ter que aceitar, queira ou não. Estou me cansando desses surtos e a qualquer momento quem pode ficar louco sou eu.

Olhei na tela do celular e Jungkook estava pra chegar do trabalho. Ele teria de me ouvir até porque eu ainda sou o mais velho, já chega de ser bonzinho com quem não tá merecendo. Tomarei essa atitude e nem se que role tapas eu não irei ficar para atrás.

Desde muito novo Jungkook aprendeu com seu pai como administrar uma empresa e ele sempre fez questão de trabalhar duro para que tivesse suas coisas, devido a isso, quando nos casamos ele não queria que eu trabalhasse, disse que me daria tudo que eu quisesse ou precisasse, eu nao estava confortável com a idéia, mas ainda assim eu aceitei. Agora parando pra pensar um pouco, eu poderia ter cortado aquela raiz da maldade a muito tempo, creio que se tivesse feito isso, nada disso estaria acontecendo, brigas, desconfiança a falta de respeito. Jungkook sempre teve um certo "domínio" sobre mim, qualquer coisa que ele falasse ou fizesse eu simplesmente aceitava ou o desculpava. Eu sei que isso tudo foi culpa minha, se eu tivesse levantado a voz antes, nada dessas coisas estariam acontecendo. Pode soar clichê mas é a pura verdade, o amor é cego e eu estava completamente cego por ele.

Ouvir a porta da frente ser aberta e deduzir que era Jungkook, joguei meus cabelos para trás e levantei da cama ajeitando minhas roupas. Desci as escadas e ele estava em frente a geladeira bebendo água, já sem sua gravata e o blazer. Me escorei no mármore da cozinha e cruzando meus braços e olhando para ele, percebi que não havia notado minha presença. Assim que fecha a porta da geladeira ele se vira e toma um susto:

 

- Ah, hyung você me assustou! - colocou a mão sobre o peito e eu continuava o encarando sério.

- Como foi teu dia? - perguntei, ele me encarou e sorriu assoprado.

- Foi bem tranqui...- interrompi

- Ótimo, suba que eu quero conversar com você! - vociferei e passei direto por ele subindo em direção ao quarto.

 

Agora você vai me ouvir!

 

~

 

 


Notas Finais


AAAHHH FINALMENTE EIN JIMIN! osifnsenf


Até o próximo capítulo minha gente! <3
Twitter: @thagustd


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...