História Obsessed - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Jikook, Kookmin, Taemin, Vhope
Visualizações 115
Palavras 2.721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTEEE BROTEI HAHA...

Então quero pedir para TODOS, que quando forem ler a carta, ouçam junto a música que vou deixar o link nas notas finais, ela é mais pra da aquele climax todo. Então por favor não esqueçam!

BOA LEITURA BEBESS <3

(sorry por qualquer erro ortográfico se caso achar, keke)

Capítulo 6 - Carta para Jungkook


Fanfic / Fanfiction Obsessed - Capítulo 6 - Carta para Jungkook

 

O tempo lá fora começava a se fechar, com as folhas batendo contra janela do quarto era possível perceber que o vento estava forte, os relâmpagos começaram a se fazer presente e provavelmente iria cair um dilúvio.

Agora frente a frente eu apontei com a cabeça pra que ele sentasse na cama. Feito isso eu pensei inúmeras vezes como eu poderia começar aquela conversa:

 

- Acho que você sabe do que se trata essa conversa - ele abaixou a cabeça e acenou positivo - e deve saber o quanto estou magoado com você. - sentei junto a ele o fitando  - Por que fez aquilo?

- E-Eu estava estressado...- passou a mão pelos cabelos.

- E o que eu tenho a ver com seu estresse? 

- Você não estava em casa Jimin, eu precisava de você...- bufou.

- E esse era o motivo pra você ter agido daquela maneira? - franzi o cenho.

- Se quer saber a verdade, é esse foi o motivo e aliás pra onde você foi? Com quem estava pra ficar o dia todo fora de casa? 

- Se quer saber também, eu fui para o estúdio onde eu vou fazer as fotos pra revista - ele se levantou rapidamente me fitando.

- Eu achei que já estivéssemos conversados sobre isso Jimin, sabe que eu não autorizo esse tipo de coisa! - então sorri assoprado e fiquei de pé na sua frente.

- E por que você acha que eu vou dá ouvido a isso?

- Porque eu sou seu marido! - esbravejou.

- Exatamente! Você é meu marido! Você era a pessoa que mais deveria me apoiar, sempre me incentivar a fazer as coisas. Mas a muito contrário disso, você me prende nessa casa, me impede de muitas coisas até mesmo de sair com meus amigos e ainda por cima me agrid... - ele me cortou

- Toma cuidado com o que vai falar Jimin! - apontou o dedo indicador no meu peito.

- Por que? Ham? Está com medo de ouvir a verdade? - olhei em seus olhos e ele parecia já estar irritado - Quer saber Jungkook, eu estou cansado dessa merda de vida, cansado de fazer nada, cansado de tentar te agradar e ainda assim você continuar insatisfeito, cansado desses seus ciúmes idiot... - ele me empurrou contra parede.

- JÁ CHEGA! - falou com a voz alterada - EU NÃO SOU OBRIGADO A OUVIR TANTA BABAQUICE! - ele virou em direção a porta e então eu falei.

- Ótimo Jungkook - parou - falando em obrigação, eu também não tenho obrigação de aturar suas desconfianças e muito menos teus surtos. Portanto, você querendo ou não eu vou sim fazer as fotos, eu vou trabalhar. - ele ainda estava de costas, peguei meu casaco e me aproximei dele e disse próximo ao seu ouvido - Se caso não estiver satisfeito, eu sugiro que arrume outra pessoa - olhei para baixo - porque eu cansei disso tudo.

- JIMIN! - bati a porta do quarto e sai apressado de casa indo pro meu carro, precisava espairecer o mais longe dali. Estava saindo da garagem quando Jungkook saiu na chuva correndo atrás do meu carro gritando pra que eu voltasse. Uma lágrima solitária escorreu pela minha bochecha, dobrei pra outra rua e ele parou de me seguir. 

 

~

 

Jungkook estava completamente ensopado na sala sentado no chão encostado no sofá. Abraçando suas pernas tentava cessar suas lágrimas que estava impossível. Tudo que estava sentindo naquele momento era medo, medo de perder a pessoa que mais ama. Tentou ligar para Jimin mas ele havia deixado o celular em casa, o que fez tudo piorar. Quando está desesperado ou com raiva ele tende a ficar fora de si.

A verdade é que Jungkook foi diagnosticado com Transtorno Explosivo Intermitente conhecida também como Síndrome de Hulk, é um transtorno psicológico em que há um descontrole da raiva, podendo ser acompanhado de agressões verbais e físicas que podem prejudicar a própria pessoa ou outras pessoas próximas. E todos os sintomas constavam no comportamento de Jungkook, sendo eles:

 

* Falta de controle sobre o impulso agressivo;

* Quebrar os próprios pertences ou os dos outros;

* Suor, formigamento e tremores musculares;

* Aumento dos batimentos cardíacos;

* Ameaças verbais ou agressividade física a outra pessoa sem um motivo que justifique essa atitude;

* Sentimento de culpa e vergonha após os ataques.

 

O quadro agressivo acontece mesmo quando não há uso de álcool, mas normalmente é mais grave quando ocorre consumo de bebidas alcoólicas, mesmo em pouca quantidade.

Jimin não sabia, na verdade ninguém sabia, Jungkook escondeu isso de todo mundo. Ele percebeu que seu comportamento estava diferente e de preocupou, não era normal aquilo, perder a cabeça por coisa banal. Seu médico receitou calmantes, estes que passou a tomar por um tempo, mas devido ao excesso de trabalho acabará de esquecer. Jimin sempre foi calmo, em várias situações ele procurava conversar com o mais novo, mas nunca dava certo.

Ele correu até seu escritório, abrindo uma das gavetas procurando o calmante, quando encontrou voltou para cozinha ingerindo e bebendo a água. Respirou fundo, reparou que ainda estava com a roupa do trabalho. Agora com a respiração voltando ao normal ele se dirigiu para o andar de cima, desabotoando sua camisa social e adentrando no banheiro.

 

~

 

~ 02h30 ~

Eu não fazia ideia de que horas se faziam naquele momento, mas já estava um bom tempo ali parado desde que sair de casa. Ainda dentro do carro eu encarava aquela praça vazia, é triste o que vou dizer mas, meu meu coração estava começando a ficar que nem ela, na verdade meus sentimentos por Jungkook estavam começando desaparecer e eu estava com medo. Não quero jogar fora todos os nossos momentos felizes juntos por algo tão banal. As pessoas costumam dizer que todo relacionamento passam por vários obstáculos, pra que futuramente possam ser recompensado por coisas boas. Porém, o meu relacionamento com Jungkook só piora, já faz tempo que não temos paz naquela casa, eu tento conversar com ele, mas, é como se eu falasse com as parede, entra pelo ouvido e sai pelo outro. Eu quero acreditar que ele quer mudar, mas eu não o vejo se esforçar, então por que só eu que tenho que fazer isso? 

Era tanta coisa pra minha cabeça que decidi não voltar pra casa. Fui para um hotel e me hospedei por lá, mais tarde voltarei apenas pra pegar minhas roupas.

 

~

 

Estava chegando e vi que o Tae estava na frente de casa com o Hoseok:

 

- JIMIIIIN...- Tae berrava.

- O que faz uma hora dessas aqui? - interrompi enquanto me aproximava. Eles viraram pra mim e estavam assustados. 

- Jimin, onde você estava? Liguei pra você e você não atendeu. - eu abria a porta da casa.

- Entrem - dei espaços e eles foram pra sala, tirei meu casaco e pendurei na entrada. - O que queria? - perguntei olhando para o Tae.

- Viemos convidar você pra tomar café conosco, faz tanto tempo que não saimos - cocei a nuca.

- Eu tenho um compromisso às oito, aliás eu acho que devo estar atrasado. - Tae e Hobi se entreolharam e viraram pra mim - O que foi?

- Você tá bem? - engoli seco.

- Estou, quer dizer... Não muito, mas logo vou ficar... - sorri fraco 

- O que aconteceu? - perguntou Hoseok que tinha o cenho franzido. Eu não estava com cabeça pra entrar naquele assunto, não naquele momento.

- Sabe o que é, eu tô atrasado e tenho que correr, será que poderíamos conversar hoje a noite? Eu passo na sua casa Tae. - ele estranhou, nunca fui de sair de casa a noite. Ele então suspirou.

- É sobre o Jungkook né? - abaixei minha cabeça e assenti - Estarei esperando.- ele me abraçou forte e tudo que eu queria naquele momento era chorar, chorar muito. Mas contive. - Por favor, se cuide! 

- Vocês também! - sorri fraco e os levei até a porta. 

 

E o sorriso que estava a poucos segundos morreu, Jungkook já não estava presente porque ele saia cedo pro trabalho. Subi as escadas e fui para o quarto.

Nunca pensei que faria isso, procurei uma mala não muito grande e comecei a colocar as minhas roupas e pertences dentro. Ficaria um tempo fora, precisava colocar os pensamentos no lugar, precisava de um tempo pra desanuviar.

Tomei um banho e me arrumei. Eu conversaria com Jungkook novamente mas só depois que tudo se acalmasse e tudo voltasse ao que era antes. Então escrevi uma carta, deixando sobre a mesa de canto do quarto, peguei a mala e meu celular e dei uma última olhada pelo quarto, eu quis chorar, era preciso fazer aquilo, eu não quero perder o homem que tanto amei. Acredito que esse tempo será suficiente pra repensarmos sobre nossos conceitos. Abaixei a cabeça e me retirei.

 

~

 

Corria contra o tempo, Taemin já deve estar irritado de tanto me esperar. Passei cumprimentando a recepcionista as pressas, adentrei no elevador, as portas iam se fechar quando uma mão clara segurou uma das portas e aqueles cabelos escuros me lembrava alguém:

 

- Finalmente... - suspirava forte, levantou a cabeça e sorrir instantâneamente assim que o vi. Taemin estava numa cena um tanto cômica. - Oh! Você está aqui Jimin? - acenei a cabeça como fosse óbvio e ele então sorriu - Desculpe por toda essa algazarra, eu acabei perdendo o horário.

- Deu pra perceber pelos seus sapatos - sorrir mostrando o dentes. Ele arregalou os olhos e fitou os pés e viu que estava com os sapatos trocados, logo percebi que estava corado.

- Aish... Pare de rir, você também não tá nada estiloso - ele então ajeitou a postura ao meu lado.

- Bom, com certeza eu estou melhor que você! - nos encaramos e então caímos na risada.

 

~

 

Iria da seis horas da noite quando já estávamos quase finalizando as fotos. Taemin era um ótimo profissional, estava sendo fazendo graças mas ao mesmo tempo estava focado. 

 

- Yah, pare de se mexer! - eu estava com dores na bunda de tanto estar sentado naquele banco.

- Quanto tempo falta pra eu acertar esse banco na sua cabeça? - ele então riu, estava agachado com a câmera em mãos.

- Eu juro que já vai terminar, essas aqui só é por precaução - voltei a focar meus olhos na câmera, fazia as tais poses que Taemin pedia. Acho que troquei umas sete vezes de roupas, o que eu não entendia é, pra que tantas fotos sendo que na revista só vai ficar algumas, três ou quatro fotos. Coisa de gente louça e quem teria que pagar o pato sou eu, mas por outro lado irei ser compensado por essa bunda que agora quadrada. - Pronto, terminamos. 

- OBRIGADO SENHOR! - falei um pouco alto fazendo eco pela sala, Taemin sorria olhando para as fotos na câmera. - E então como ficaram? Estão boas? - me aproximei olhando as fotos. - Wow, eu realmente estou muito bonito! 

- É... Realmente você esta muito bonito - ele virou o rosto pra me encarar, só então percebi que estávamos próximos demais, me afastei por impulso e ele então sorriu - Calma.

- É... Eu... Eu vou me trocar - pigarrei, provavelmente minhas bochechas estão coradas, me retirei de imediato. 

 

~

 

Já era quase sete da noite quando saímos do prédio em direção a garagem, Taemin vinha contando o motivo de ter acordado tarde. Parece que seu cachorro (vulgo demônio) havia bagunçado seu apartamento inteiro, as revistas que estavam sobre a mesa de centro da sala foram rasgadas e ele tinha mijado em seus tapetes, então teve que ficar até tarde arrumando a bagunça:

 

- Sinceramente não sei como você teve essa calma ao se deparar com toda algazarra - eu estava me contendo da risada.

- Eu já estou acostumado, não posso reclamar eu que o quis e além do mais ele não pode arrumar pra mim - ele sorria enquanto abria as portas do carro - A verdade é que eu o amo demais pra me estressar com suas bagunças. - ao falar isso, meu sorriso voltava a ficar fraco, pois isso me fazia lembrar de Jungkook, não que ele fosse um animal, mas aqueles dentinhos me lembrava um coelho, era a coisa mais fofa. Taemin acabou percebendo que eu estava diferente - Está tudo bem Jimin? - Levantei meu olhar e forcei um sorriso.

- E-estou, é claro que eu tô bem. Eu tenho que ir, espero que eu tenha ajudado em seu trabalho. - ele então voltou a sorrir.

- É claro que você ajudou, as fotos estão realmente boas. Bom, eu já vou também. - entrou no seu carro e eu fui para o meu, vi que ele abriu o vidro da janela e se pôs para fora. - Jimin! - me chamou já em certa distância.

- Oi - respondi alto.

- Eu posso te ligar? - levantei as sobrancelhas um pouco surpreso com a pergunta.

- P-Pode, pode sim... - ele então sorriu e se pôs pra dentro indo embora.

 

~

 

Jungkook chegará em casa cedo, estava tão ansioso pra ver seu marido que mal esperou da sete horas, antes ele havia passado no mercado e comprou uma torta favorita de Jimin e flores. Estava bastante arrependido de tudo e estava convicto de que estava preparado pra mudar.

Abriu a porta e pôs a torta sobre a mesa, tirou o blazer escuro e os sapatos, esses que eram bem polidos por seu marido. Jimin sempre fez questão que seu marido fosse bem vestido pro trabalho, lavava e passava suas roupas.

Jungkook subiu a escada com as flores na mão, estava nervoso e assim que abriu a porta do quarto sua expressão passou a ser confusa, adentrou no quarto, viu que tinha alguns cabides sobre a cama. Por um instante um frio passou por seu corpo, ele correu até o guarda roupas e viu que as roupas de Jimin não estavam lá, as flores que estavam em suas mãos caíram. Seu desespero se fez presente.

 

- Não, Não – sua voz saia fraca, ele queria ter a esperança de encontrar ao menos uma muda de roupas – J-Jimin, se v-você estiver fazendo alguma brincadeira – suas lagrimas caiam e continuava abrindo todas as roupas daquele móvel – peço pra que pare... – abriu a ultima gaveta e não encontrou absolutamente nada. Ainda assustado e com as lagrimas escorrendo, passou os olhos pelo quarto e viu que tinha algo sobre a mesa que ficava ao lado da cama onde Jimin costumava dormir. Em passos largos ele foi até a mesa e viu que era uma carta, com as mãos tremulas pegou o papel e abriu:

 

Olá Jungkook, estou escrevendo está carta pra que você possa entender direito o que está acontecendo. 

Bom antes de tudo, você está bem? Eu realmente espero que sim!

Ultimamente eu ando com a cabeça confusa, em relação a muitas coisas, mas a principal delas é os meus sentimentos, Jungkook estou indo embora por alguns tempos, eu peço pra que não venha atrás de mim. Quero esse tempo pra colocar meus pensamentos no lugar, peço também pra que aproveite esse tempo pra repensar nas suas atitudes. Acredito que quando voltarmos as coisas terão mudado, eu sei que você vai fazer esse esforço, eu estou confiando em você.

Por favor, não pense que eu estou com outra pessoa, você sabe mais do que ninguém o quanto gosto de você e o quanto te respeito. 

Eu sinto tanta sua falta, na verdade eu sinto falta do meu Kookie, sabe aquele que sempre chegava com uma torta no final do dia? Aquele que sempre arrancava sorrisos meus por conta de uma piada sem graça? Por favor, peço pra que o encontre, eu estou com medo desse sentimento acabar, estou com medo de ficar sozinho Jungkook.

Por favor, não faça besteiras e se alimente bem. 

 

Eu te amo!

 

De: Jimin

Para: Jungkook

 

Jungkook caiu de joelhos no chão aos prantos, não podia acreditar que por sua culpa, seu amado foi embora. Quis gritar, mas não tinha forças:

 

- J-Jiminie, por favor... N-Não me deixe... – ele soluçava com a carta no peito – J-Jiminie, eu comprei a t-torta pra você...

 

~

 

 


Notas Finais


GENTE EU JURO QUE CHOREI ENQUANTO ESCREVIA!

Eu fui inventar de ouvir essas músicas justamente na hora em que eu escrevia a carta, então acho justo vocês passarem por isso também! heheh

Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=_5TJcaHO2gU

Obrigada, até o próximo capitulo <3

Twitter: @thagustd


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...