História Obsession - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Fanfiction, Harry Styles, Obsession
Exibições 166
Palavras 2.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, amores. Como vão?
Bom, trago para vocês mais um capítulo(em meio as minhas provas), preciso confessar que achei esse capítulo um amorzinho. E peço de coração que vocês escutem a música do capítulo(The Feeling) durante o mesmo.
Obrigada pelos comentários dos capítulos passados e os novos favoritos <3
Ps: Em nome de Jesus, Leiam as notas finais, tenho uma perguntinha para vocês.
Boa leitura.

Capítulo 16 - Date


Fanfic / Fanfiction Obsession - Capítulo 16 - Date

Estou apaixonado por você? Estou apaixonado por você? Ou estou apaixonado pelo sentimento? Tentando achar a verdade, tentando achar a verdade, ás vezes o coração é enganador, não consigo te tirar da cabeça, venha me salvar, se estiver delirando, então talvez eu seja louco, estou apaixonado por você? Estou apaixonado por você? Ou estou apaixonado pelo sentimento? - The Feeling, Justin Bieber feat. Halsey.

 

Fazia alguns minutos que havia terminado de tomar meu banho após o almoço, estava sozinha em casa graças a Harry, que ficou preso no trabalho por conta de uma reunião de última hora e me mandou uma mensagem dizendo que não chegaria no horário do almoço, isso em pleno domingo.

Eu torcia para que Harry estivesse disposto, pois não estava nem um pouco afim de ficar em casa e parecia que todos meus amigos tinham um compromisso hoje, ótimo. Além de sozinha eu também estava entediada.

Bufei desligando a televisão, na qual eu assistia um dos episódios gravados de Gossip Girl, e me levantei indo em direção á janela da sala de estar. O dia estava bonito, o céu estava aberto e com poucas nuvens, mas não estava tão calor, pois uma leve brisa corria pelas ruas. Eu vestia um blusão antigo cinza e um short de malha curtinho, adequado para o tempo.

Levei minhas mãos até meus cabelos e os prendi em um coque no alto da cabeça. Ouvi a melodia de Lego House, mais baixa que o normal, então comecei a procurar meu celular entre as almofadas. Era Cristine, não pensei duas vezes antes de atender.

- Oi, mãe. - Falei assim que atendi a sua ligação.

- Olá, querida. - Era bom escutar sua voz, não gostava de ficar longe dela por muito tempo depois que Cristine e meu pai se separaram. - Como estão as coisas aí?

- Sobre controle. - Ri fraco.

- Tudo bem entre você e Thomas?

- Hã... Sim, está. - Não queria dizer por telefone que nós terminamos, afinal mamãe sempre gostou muito de Thomas.

- E o colégio? - Disse depois de algum tempo em silêncio.

- Normal, tenho alguns trabalhos pra fazer, mas nada que eu não dê conta. - Andei pelo pequeno corredor que dava á porta de vidro dos fundos da casa.

- Que bom que está tudo tranquilo por aí. - Murmurei e me sentei em um dos degraus da varanda, apoiando minha cabeça na pilastra. - E Harry?

- O que tem ele?

- Como ele está? - Falou e deu um longo suspiro cansado. - Não atendeu minhas ligações.

- Ele está em reunião. - Fui direta. - Mas está bem também.

- Fico mais tranquila sabendo que estão bem, estou com saudades.

- Também estou. - E realmente estava, por mais que estivesse adorando esse tempo que tenho passado sozinha com Harry, eu queria minha mãe em casa novamente. - Como está sendo a viagem?

- Chata, mal pude conhecer Los Angeles por conta das diversas reuniões sobre o projeto.

- Pense pelo lado bom, quando voltar terá uma semana de folga. - Tentei animá-la.

- Pelo menos isso. - Riu levemente. - Querida estão batendo na porta do quarto, preciso ir.

- Tudo bem, até mais.

- Beijos.

Encerrei a ligação e deixei o celular ao meu lado. Fechei meus olhos apreciando o contato do sol com a minha pele, me deixando com vontade de continuar aqui pelo resto da tarde. Respirei fundo sentindo o aroma de algumas flores plantadas no gramado á minha frente, tulipas para ser mais exata, minhas favoritas.

Ouvi a porta de vidro ser aberta e não precisei me virar para saber que era Harry, seus passos silenciosos e o perfume amadeirado o entregavam. Ele se sentou ao meu lado e apoiou os braços em suas coxas.

- O que está fazendo aqui? - Perguntou depois de beijar minha cabeça.

- Estava com Christine no telefone. - Suspirei após ser retirada do meu momento de paz, não que isso fosse ruim, muito pelo contrário.

- Como ela está? - Disse e parecia realmente interessado em saber.

- Bem, mas parece cansada. - Falei e o silêncio se instalou entre a gente, Harry ficou me olhando por um tempo até que abaixou a cabeça sorrindo. Desejei saber o que se passava em sua cabeça naquele momento, mas apenas dei de ombros antes de me pronunciar novamente. - Estou afim de fazer alguma coisa hoje, o que acha?

- Queria falar com você sobre isso. - Arqueei minha sobrancelha o olhando. - Antes de vir para casa passei no mercado e comprei algumas coisas, estive pensando em te levar para sair mais tarde.

- Como um encontro? - Perguntei lutando contra um sorriso que queria se formar em meus lábios e Harry me olhou.

- Como um encontro. - Afirmou com um sorrisinho no canto dos lábios e então me permiti sorrir também.

- Posso saber para onde vai me levar? - Falei me virando de frente para Harry e colocando meus braços em seus ombros. - Preciso saber o que vestir. - Ele pareceu pensar sobre minha pergunta e negou com a cabeça.

- Surpresa. - Disse me fazendo revirar os olhos e me selou rapidamente. - Apenas vá com algo confortável.

- E a que horas devo estar pronta para desvendar esse mistério todo? - Brinquei e Harry conferiu o horário em seu relógio de pulso.

- De acordo com as horas seria bom começarmos a nos arrumar agora.

- Então vamos. - Me levantei e o esperei fazer o mesmo.

-Quer ajuda no banho? - Perguntou enquanto eu andava para dentro de casa, virei-me para trás e sorri para ele, que soube no mesmo momento que era uma afirmação.

 

Me olhei no espelho enquanto me perguntava se o que estava vestindo era adequado para o primeiro encontro oficial com Harry, o mesmo disse que era para ir com algo confortável porém queria que ele gostasse do que vê. Tirei o vestido floral que estava e peguei uma calça jeans pouco surrada na parte dos joelhos.

Andei até meu armário novamente e fui a procura de alguma blusa que tenha sido usada poucas vezes, até que achei uma verde musgo com mangas curtas e a coloquei. Procurei meu par de tênis favorito branco e o calcei. Me olhei pela milésima vez no espelho e gostei do resultado.

Depois de alguns minutos terminei de me arrumar, decidi que deixaria o cabelo em seu ondulado natural e solto. Saí do meu quarto depois de pegar o que precisaria e desci as escadas a procura de Harry, encontrei a porta da frente aberta então deduzi que estaria lá fora. O encontrei fechando o porta-malas de seu carro, ele vestia uma blusa cinza lisa e uma calça skinny preta, e como sempre suas botas.

- Você está linda. - Harry falou enquanto caminhava até mim.

- Para, eu nem me arrumei tanto. - Revirei os olhos e suas mãos circularam minha cintura, mas não me beijou nem nada, até porque temos vizinhos.

- Por isso mesmo. - Soltou um riso nasalado e foi até a porta para tranca-la.

Em seguida entramos no carro, Harry ligou o veículo e deu partida. Peguei alguns de seus cds espalhados pelo porta-luvas e escolhi Blurryface do Twenty One Pilots, tomei a liberdade de colocar para tocar e não demorou para Heavydirtysoul começar a tocar.

 

Esfreguei meus olhos antes de abri-los, havia cochilado depois de alguns minutos. Olhei para Harry e ele se mantinha concentrado na rua, minha visão foi direcionada para a janela do carro e pude ver que não estávamos mais na cidade, tinha muito mato e alguns morros, franzi minha testa e tentei adivinhar aonde Harry estava me levando, mas não conhecia essa parte de Portland.

- Eu dormi por quanto tempo? - Me pronunciei me ajeitando no banco do carro.

- Uns quarenta e cinco minutos. - Falou depois de olhar no relógio do automóvel.

- Aonde estamos indo? - Perguntei querendo realmente saber para onde iríamos.

- Como disse antes, é surpresa. - Vi o canto de seus lábios subirem em um sorriso, ele estava adorando me deixar curiosa.

Revirei meus olhos e voltei a olhar através da janela, não devia ser mais de dezessete e dez, pois o céu ainda estava claro o bastante. Notei que Harry havia trocado o cd, talvez por ter acabado, e agora tocava alguma música do Drake. Em torno de quinze minutos depois, Harry parou o carro me deixando confusa, não fazia a mínima ideia de onde estávamos.

- Me ajuda a levar as coisas que estão na mala? - Assenti e saímos do carro.

- Vamos acampar ou algo assim? - Perguntei e então ele riu se direcionando ao porta-malas.

- Quase isso. - Abriu o mesmo e então pude ver alguns lençóis, uma cesta de piquenique e mais algumas sacolas.

- Pra que isso tudo? - O questionei pela milésima vez naquele dia.

- Jesus, Broke! - Falou rindo. - Tenha paciência, amor.

O que?!

Franzi minha sobrancelha ao escutar como Harry havia me chamado, eu poderia estar enlouquecendo, mas não, ele realmente havia dito “amor”, e ele não estava sendo irônico ou sarcástico como a maioria das vezes. Não pude deixar de notar que um pequeno sorriso se formou em meus lábios sem meu consentimento.

- Ér… Vamos? - Assenti rapidamente. Harry fechou a porta-malas rapidamente e travou o carro, guardou as chaves em seu bolso e me deu algumas coisas para levar.

Como deu para perceber, eu não fazia ideia de onde estávamos ou o que iríamos fazer aqui. Andamos por alguns minutos e subimos uma ladeira, agradecendo mentalmente a mim mesma por ter vindo de tênis.

Ao chegar no pico do morro, Harry parou de andar, pude ver que estávamos muito afastados da cidade, mas ainda sim conseguia vê-la daqui de cima. Abri minha boca encantada com o lugar, era alto, muito alto, mas nunca tive problemas com altura então não seria um incômodo tão grande.

O lugar em que estávamos era rodeado por algumas flores e árvores, que deixava o ar com uma sensação refrescante e purificada. Era lindo, e perfeito.

- E então, gostou? - Perguntou e então me virei de frente para Harry, vendo que estava colocando algumas coisas no chão.

- É maravilhoso. - Falei e ele me lançou um sorriso, feliz por eu ter gostado.

Fui ajudá-lo a arrumar as coisas que havíamos trago, forrei alguns lençóis pelo chão e espalhei as almofadas pelo mesmo. Harry colocou a cesta em cima de um lençol junto com as sacolas, e deixou um cobertor cinza perto de algumas almofadas.

- Como encontrou esse lugar? - Perguntei ainda desacreditada com a beleza daquele lugar, o Sol estava se pondo deixando o céu alaranjado.

- Venho aqui desde que me mudei. Não conhecia muito bem a cidade, um dia acabei me perdendo e vim parar aqui. - Falou enquanto se sentava em cima do lençol e me estendia a mão, ri de sua fala e peguei em sua mão.

- E aposto que depois disso trouxe todas suas namoradas para cá. - Falei sentando em seu colo e dando um sorrisinho de canto para o mesmo.

- Você é a primeira. - Arqueei minha sobrancelha e então ele pareceu nervoso. - Primeira pessoa que trago aqui. - Se corrigiu, se embolando com as palavras, nunca o vi assim.

- Sinto-me lisonjeada. - Brinquei e sorri para ele.

- Não tive nenhum namoro sério depois que vim para Portland. - Passou seus braços pela minha cintura me abraçando. - Minha vida amorosa virou um verdadeiro caos quando mudei meu estilo de vida.

- Por que?

- Parei de dar importância porque terminei um namoro de anos por conta do emprego aqui. - Falou normalmente sem parecer se afetar com isso, e obviamente eu gostei de saber que isso tinha pouca importância para Harry. - Olha. - Apontou para o Sol que estava quase desaparecendo dando seu lugar à Lua, um crepúsculo maravilhoso, digno de cena de filme. Deitei minha cabeça em seu ombro e apreciei a bela vista que o lugar me proporcionava.

 

A noite se fez presente, trazendo consigo um breu para nós. Acendemos alguns lampiões em volta dos lençóis, que melhorou muito a luminosidade do local. Me sentei onde estava antes e olhei em volta, confesso que ficava meio assustador de noite. Harry se sentou ao meu lado novamente e sem me deixar raciocinar algo, atacou meu lábios com os seus.

Sua língua dançava lentamente em minha boca enquanto uma de suas mãos desciam de minha cintura para coxa, eu não consegui pensar em outra coisa que não fosse Harry quando nos beijávamos, era como se ele arrancasse de mim todas as coisa ruins apenas colando seus lábios nos meus. Apartamos o beijo pela falta de ar depois de alguns minutos e ele me selou, pegou a cesta que estava perto de nós e a abriu.

- Está com fome? - Perguntou e eu assenti. - Fiz alguns sanduíches naturais enquanto você estava no banho. - Falou tirando os mesmo da cesta e me dando um deles.

- Está muito bom. - Falei depois de dar a primeira mordida, podia sentir o gosto de atum e milho entre os pães de forma.

- Também trouxe algumas frutas e limonada. - Disse pegando uma garrafa térmica.

Harry colocou o líquido quase transparente em dois copos de plástico e guardou novamente a garrafa. Terminamos de comer em silêncio apenas apreciando a vista, as luzes se espalhavam pela cidade a iluminando e o vento estava meio gélido me causando alguns arrepios.

Harry pegou uma vasilha com morangos e levei um até minha boca, sentindo o leve gosto ácido em meu paladar. O olhei por um tempo até uma pergunta vir em minha mente, e sem pensar muito, falei.

- Harry. - Chamei sua atenção. - O que nós somos? - Ele pareceu confuso, franziu suas sobrancelhas enquanto me olhava sem saber o que me responder ao certo.

- Não sei. - Umedeceu seus lábios antes de voltar a falar. - Não posso te responder essa pergunta, mas... Tenho certeza que eu... - Se interrompeu e não entendi o motivo de suas pausas constantes. Harry limpou a garganta e voltou-se para mim. - Eu gosto muito de você, Broke.

- Eu também gosto muito de você, Harry. - Sorri para o mesmo que me retribuiu.

Obviamente um 'gostar' não chegava nem perto do que eu sentia por Harry, mas não poderia entregar o jogo com ele apenas gostando de mim. Confesso que me decepcionei com sua fala, esperava um pouco mais. Mas não irei reclamar dessa minha ilusão, afinal não haveria fruto se a flor não caísse.


Notas Finais


Como disse nas notas do Autor, tenho uma perguntinha, vocês gostariam de um Point Of View do nosso querido Styles no próximo capítulo? Me animei com essa ideia há um tempo atrás e gostaria de saber a opinião de vocês.
O que estão achando? Comentem, me divirto bastante com os comentários <3
Se quiserem me fazer alguma pergunta é só ir no meu twitter(@stylesbadz);
Até o próximo capítulo, bjin ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...