História Obsession - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Ação, Chaz, Chris, Drogas, Justin Bieber, Máfia, Romance, Ryan
Exibições 317
Palavras 3.790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


LEIAM AS NOTAS FINAIS U_U

Capítulo 9 - Tentação


Fanfic / Fanfiction Obsession - Capítulo 9 - Tentação

Kayla Collins narrando

Porque ele faz isso comigo? um segundo atrás estávamos brigando feito cão e gato, e no outro segundo ele me beija... e merda, merda mil vezes, eu retribuo o beijo. 

Com nossas respirações ofegantes, ele me olha de um forma tão sexy e confiante que meu coração dispara. O desejo, um desejo quente e intenso invade meu corpo. O silencio predomina o quarto por alguns segundos, seus olhos permaneciam fixos aos meus, como se não houvesse palavras para serem ditas.

— Saia do quarto — Sussurro baixo, minha voz esta presa, como se não quisesse sair.

— Quer mesmo que eu saia? — Murmura colocando uma mecha do meu cabelo atrás da minha orelha.

— S-sim — gaguejo, mas que merda esta acontecendo comigo? porque eu não consigo chutá-lo para fora do quarto?

Ele segura os meus ombros e com um leve empurrão acabo caindo de costas na cama, Bieber sobe e fica por cima de mim.

— Cansei de jogar — Sussurra em meu ouvido, logo deposita um beijo em meu pescoço, isso fez com que  todos os pelos do me corpo arrepiassem. — Tem ideia do que eu quero fazer com você? — acrescenta passando seus dedos de leve pelo meu rosto. Os músculos do meu corpo se esticam em um infinito prazer quando ele rela seus lábios nos meus. A sensação é tão boa que tento fechar meus olhos, mas os seus, que me olham ardentemente, fazem com que fique hipnotizada.

Seus lábios exigentes e firmes se encontram com os meus, isso é uma loucura, eu sei, mas não consigo parar.

— Eu.. não vou transar com v-você — Falo baixo entre o beijo, mas meu corpo pede o contrário. 

— Eu sei que você quer — sussurra em meus lábios. Deus, porque ele tem que ser tão sexy? se fosse ao contrário seria tão fácil. 

Suas mãos descem até a minha cintura, onde ele agarra firme. Gemo quando ele me aperta contra seu corpo me fazendo sentir o seu membro pulsando. Agarro seus braços e subo minhas mãos até seu rosto e cabelo, acaricio com cuidado e Justin solta um gemido.

Ele tira minha blusa e sinto sua língua deslisar até meus seios, que ainda estão cobertos pelo sutiã. Puxo a sua camisa vendo o seu maravilhoso e perfeito corpo. 

Sem desviar seus olhos dos meus, suas mãos descem até o cós da minha calça e puxa o zíper, logo estou apenas de calcinha e sutiã em sua frente.

Suas mãos sobem por minhas coxas e quando chega na minha intimidade ele faz questão de apertá-la por cima da calcinha.

— Ah — gemo.

Justin olha todo o meu corpo e morde os lábios, faço o mesmo por instinto, morrendo de desejo. Rapidamente ele puxa o zíper da sua calça e a tira me dando a vista seu membro duro feito pedra que ainda se esconde na cueca box preta.

Ele fica entre as minhas pernas e se inclina beijando meu pescoço, com sua mão ele puxa a alça de meu sutiã e logo o tira. Seus olhos pesam vendo os meus seios, por um momento fiquei com vergonha, nunca fiquei assim na frente de um homem, e agora estava quase nua na frente do maior filho da puta dos Estados Unidos. Como a vida é engraçada.

Suas mãos rodeiam meus seios e com um simples toque eles enrijecem, ficando duros. Bieber logo molha os lábios e cai de boca em meus seios me fazendo soltar gemidos seguidos com cada movimento que ele fazia.

Súplico internamente agarrando o lençol com força. Seus lábios fecham ao redor de um mamilo e o chupa me fazendo quase ter uma convulsão.

— Ah, J-Justin — Gemo inclinando a cabeça para trás, sinto minhas pernas endurecerem, oque esta acontecendo comigo?

— Aproveite — Múrmura e em seguida aperta um dos meus seios com os dentes, com o polegar e o indicador ele aperta forte o outro. Meu corpo convulsiona e fecho meus olhos fortes, então Justin me beija profundamente reprimindo meus gemidos.

Isso foi tão... fantástico!

Abro os olhos vendo Bieber sorrindo satisfeito por ter me proporcionado meu primeiro orgasmo. Sua mãos deslizam pelo meio das minhas coxas, onde ele introduz um dedo pela renda da calcinha e começa a riscar círculos ao redor do meu clitóris.

— Esta tão molhada — Faz uma observação e tira sua mão da minha calcinha, o praguejo mentalmente, mas logo ele a puxa de mim e joga no chão. Ele se levanta e tira a sua cueca me dando a vista da sua ereção. Caramba! 

Ele estica o braço até sua calça e de lá tira uma camisinha, abre e cobre todo o seu membro com ela.

Só agora me toco no que realmente vamos fazer, será que eu estou preparada? e se.. merda, eu quero, quero muito.

— Justin — Chamo sua atenção e ele me olha — Vai devagar — Peço, ele apenas ri de lado e assente.

Inclina-se, apoiando as mãos em ambos os lados de minha cabeça, de modo que fica suspenso sobre mim. Olha-me nos olhos com a mandíbula apertada e os olhos cheios de desejo.

— Agora vou fodê-la — Múrmura colocando a ponta do seu membro na minha entrada.

— Ah — Reprimo um grito assim que sinto a sensação de aperto dentro de mim, enquanto ele lentamente insere todo o seu membro. Por um momento ele para com a intenção de que eu me acostume com seu membro.

 Seus olhos transmitem puro desejo, iguais aos meus.

Logo ele continua com lentidão, movimentos de vai e vem, seus olhos se fecham e ouço seus gemidos roucos. Mordo os lábios fortes para reprimir um gemido, então ele para e me olha.

— Quer mais? — pergunta com um sorriso filha da puta no rosto. 

— Sim — Respondo rapidamente e ele volta a me penetrar.

 Ele se move mais rápido, apoia-se com os cotovelos, de modo que sinto seu corpo em cima de mim. A medida que vou me acostumando com a sensação estranha começo a mover meu quadril junto com o seu, isso fez com que a sensação de dor sumisse e uma nova viesse a tona...Prazer!

Ele acelera os movimentos, nossos gemidos ecoavam pelo quarto enquanto ele investia cada vez mais depressa. Justin me beija ferozmente e morde meu lábio inferior, a cada estocada sentia meu corpo pesar e aquela mesma sensação voltar, só que melhor e mais intensa. Meu corpo treme... Eu não sabia que ia me sentir assim, não imaginava que a sensação poderia ser tão agradável.

— Goza pra mim — Sussurra sem fôlego e só isso bastou para que meu corpo entrasse em êxtase chegando ao meu clímax. Gemo seu nome enquanto ele também goza, dá a ultima investida e fica imóvel por um segundo. 

Justin junta nossos lábios e sai de mim lentamente, me fazendo estremecer. Depois ele se joga ao meu lado e respira fundo. Faço o mesmo tentando recuperar o fôlego, mantenho meu olhar no teto enquanto meus pensamentos estão uma completa bagunça.

Dou uma olhada de relance vendo Bieber da mesma forma que eu.

— Gostou? — pergunta — Claro que gostou, eu sou foda — Se gaba e eu reviro os olhos. 

Tinha sido muito incrível, mas estava errado, não era pra ser assim, acabei de perde a minha virgindade com a pessoa que mais odeio nesse mundo. 

— Pode sair ?— Pergunto me enrolando nos lençóis com um pouco de vergonha.

— Sim, já consegui oque queria — Me manda uma piscadela e se levanta.

Nessa hora me deu vontade de tacar a cama nele, sabia que não era pra ter feito porra nenhuma com esse pau no cu. Maldição.

Ele pega a sua cueca, veste e sai do quarto.

Filho da puta.

E agora, novamente, eu mereço o  premio de idiota do ano.

Me levanto ainda com minhas pernas trêmulas, sigo para o banheiro e lá entro no box, ligo o chuveiro e a água escorre pelo meu corpo, me libertando do cheiro de Justin.

Saio do banheiro apenas de toalha, entro no closet e visto um short com uma regata, já que eu não vou para a droga da boate porque o idiota não deixa. Amarro meu cabelo em um rabo de cavalo e me jogo na cama, sinto um pequeno incômodo no meio das minhas pernas, não é por menos, já que acabei de perder a virgindade. 

Bufo alto com o tédio e me levanto no mesmo segundo, já que não vou sair, vou assistir algo na sala. Desço as escadas onde não ouço nenhum barulho. Justin já deve ter ido para a boate e lá comer todas as vadias que puder. Cachorro. Mas porque eu irei me importar? que se foda ele. 

Me sento no sofá bem devagar, ligo a TV que esta passando bosta atrás de bosta, passo vários canais até chegar em um filme que eu desconheço. Encruzo os braços e me aconchego no sofá enquanto o filme passa.

— Sei que vou me arrepender... — Justin entra na sala todo arrumado e cheiroso pra caramba — vai pra boate?— Pergunta, rapidamente abro um sorriso e me levanto em um pulo.

— Porque mudou de ideia? — Pergunto sorridente, mas confusa, porque ele voltaria atrás?

— Vai ficar fazendo perguntas ou vai se arrumar? — arqueia a sobrancelha. Ignoro a sua ignorância e passo com tudo, subo as escadas correndo e entro no quarto.

Avanço para o closet e pego um vestido preto, não muito curto, mas também não é longo, na medida certa. Ele também tem uma uma pequena fenda ao lado.

Visto rápido e solto o meu cabelo, faço uma maquiagem básica, apenas olhos pretos esfumados e um batom nude. Olho no espelho e gosto do que vejo. Calço um sapato alto prateado e saio do quarto antes que Justin desista de me levar e dê o fora.

Desço as escadas e sigo para a sala, onde encontro Justin andando de um lado para o outro, já impaciente. Assim que me vê, faz questão de olhar todo o meu corpo sem prudência alguma e morder os lábios.

— A babinha ta caindo— Provoco e ele revira os olhos — Cuidado, daqui a pouco vai ter uma convulsão— implico.

— Continua com gracinhas que você não vai pra porra nenhuma  — Pronuncia com sua pose de "machão"

— Não esta mais aqui quem falou— Dou de ombros fazendo cara de paisagem.

— Vamos logo antes que eu desista de te levar.— Resmunga.

— Mas antes, como estou? — Pergunto dando uma voltinha.

— Por acaso eu tenho cara de estilista? 

— Beleza, quando chegar na boate pergunto pra todos os homens como estou— Sorrio sínica vendo ele travar o maxilar.

— Beleza, então vai ficar na mansão— Diz sorrindo mais falso ainda.

— Não Justin, eu estava brincando— Falo rápido— Agora vamos.

Ele bufa e sai andando na frente, idiota. Saio atrás e vamos até a garagem, ou melhor,o estacionamento, já que aqui tem uma quantidade absurda de carros.  

Ele entra em uma Ferrari vermelha e eu entro logo em seguida. Bieber da partida e saímos em direção a essa boate que até agora não sei onde fica.

— Onde fica a boate?— Pergunto.

— Vai saber quando chegar lá.

— Desisto, você é chato pra caralho— Falo irritada e o desgraçado solta uma risadinha.

— Não me achou chato quando estávamos fodendo.— Fala me fazendo revirar os olhos.

— Seres humanos cometem erros, infelizmente esse foi o meu— Lanço um sorriso debochado. 

— Erro que você quer repetir— Pisca

— iludido— Cantarolo— Estamos indo para uma boate, lá vai estar cheio de homens bonitos e gostosos— Mordo os lábios só pra irritar a princesa. 

Ele me olha e respira fundo.. isso foi ciúmes? Mas é claro que não, porque ele teria ciúmes de mim? só fui mais uma das milhares que foi pra cama com ele. 

— Vai se comportar como uma puta Kayla? — Pergunta soltando uma risada — Já sabia disso.

— Não Bieber, não vou me comportar como puta, eu sou livre e desimpedida, posso ficar com quem quiser. 

— Livre você não é, já que só esta indo para a boate porque eu quero.

— Que seja— dou de ombros fazendo pouco caso— Eu sei do meu valor, então que se dane.—Falo irritada, esse filho da puta acha que eu sou as vadias que ele pega? 

— Esta irritadinha?— pergunta debochado.

— Cala a boca. — Viro o rosto para o lado da janela. 

O resto do caminho até a boate fomos em silêncio, apenas o som do carro tocando Black and yellow do Wiz Khalifa, claro que tive vontade de cantar e soltar a franga, mas estou puta com Justin. 

Enfim chegamos na maldita boate, onde de longe da pra ver uma enorme fila de pessoas.

Saímos do carro e o barulho de fora da boate já estava ensurdecedor, assim que saímos, algumas pessoas dirigem seu olhar para Justin, depois me olham com a testa franzida, isso me fez ficar confusa.

— Esta estragando meu barato— Bieber fala negando com a cabeça.

— Porque?— Pergunto enquanto seguimos para a entrada.

—  A única mulher que entra comigo nessa boate é Kate, e todos sabem quem ela é— responde.

— E..?

— E nada, só entra nessa porra— Fala grosso dirigindo seu olhar para a entrada. Não sei pra que todo esse chilique.

Entro com Justin atrás de mim, confesso que fiquei com um pouco de medo, isso aqui é pior do que todas as festas que já fui na vida, vários homens me olharam de cima  baixo, homens nojentos, a maioria estavam consumindo drogas. Tinha mulheres em poles dances quase nuas, mas também tinha outras pessoas, digamos que normais, apenas bebiam e dançavam. O ar daqui é mais assustador, suponho que muitos daqui sejam bandidos como Bieber, eu acho.

Olho de relance pra Justin que esta distraído olhando para cada rabo de saia que passava. Todos os homens nojentos e tatuados o cumprimentava, Justin  respondia apenas com um ar supremo e um aceno de cabeça, como se fosse algum rei.

 Rio em pensamentos, pra eles Bieber é um rei, pra mim é princesa.

Justin olha pra mim meio desconfortado e tira o olhar quando uma mulher passa quase nua. Olho para frente vendo alguns homens me olharem curiosos, devem estar se perguntando porque o "famoso" Justin Bieber entrou com uma mulher na boate.  

— Continua andando— Fala me dando um empurrão de leve.

— Não empurra, odeio isso— Digo olhando feio pra ele.

— Só anda— Repete e eu bufo seguindo caminho, passo rápido por todos que me comiam com o olhar, bem lá no fundo me arrependi de ter vindo. Deveria ter ficado na mansão assistindo filme. 

Olho para trás e nada de Bieber, ótimo, me distraí e agora me fodi.

Olho para os lados procurando algum rastro daquele idiota ou de Kate e os meninos, mas não encontro nada, então a melhor opção foi de sair empurrando todos que estavam no meu caminho. 

Me dirijo até o bar e me sento com a maior cara de cu. Peço uma água ao barman, não esquecendo que ele é bonito pra caramba, assim que ele me entrega eu agradeço com um sorriso.

— A gatinha esta sozinha?— Um cara chega perguntando e me olhando com malícia. Nojo!

— Não, estou com os meus amigos imaginários do lado— Respondo irônica.

O mesmo se assusta com a minha resposta e  da meia volta saindo com o rabinho entre as pernas. 

Bufo impaciente e tento achar um daqueles imbecis, minha vontade era de dar um murro em todos esse nojentos que ficavam me olhando, até parece que nunca viram uma mulher na vida.

— Achei você— Justin aparece com uma cara nada boa ao lado de Chaz. — Que ideia foi essa de se afastar porra?— segura meu braço forte.

— Eu me distraí e me perdi seu idiota— falo alto e claro enquanto ele me puxa com Chaz rindo do lado.— Me solta, ta machucando— Grito e o filho da puta continua me puxando até uma escada que leva  área VIP, subimos e lá ele me joga em uma sofá.

— Fica ai e não sai, se sair... — Deixa as palavras no ar e vaza me deixando com Chaz, a segunda pessoa mais irritante daquela mansão.

— Onde Kate,Ryan e Chris estão?— Pergunto olhando para os lados, pois até agora não vi nenhum dos três

— Deixa eu ver— Põe a mão no bolso— Não estão aqui— Ri sínico.

— Muito engraçado, quer ser palhaço vai para o circo porra—  Falo puta da vida, eu estava com uma raiva enorme.

— Eu não sei porque Drew ainda não te deu um tiro.

— Porque eu sou rainha e você nadinha— sorrio falso pra ele. 

—  Você é chata demais— Fala revirando os olhos.

— Eu não, o chato da história é você — Rebato.

— Esta completamente enganada, você que começou com as porras da sua ladainha e fez todo mundo ter raiva de você.

— Ryan e Kate são bem legais— Dou de ombros— Você que é chato mesmo.

— Tô nem ai— Da de ombros rindo— Estou com a minha consciência limpa.

— Muito limpa mesmo— gargalho. 

Justin volta e com ele duas vadias, reviro os olhos. Idiota, babaca, filho da puta. Ele olha pra mim e solta uma piscadela.

O mesmo se senta e as vadias ficam ao seu redor sorrindo feito putas, putas mesmo, é isso que elas são. E Justin é o pior de todos, um completo vadio.

Encruzo os braços e bufo fundo, de uma certa forma essa cena ridícula me deixou com raiva, deve ser porque a uma hora atrás eu estava na cama com ele... se arrependimento matasse eu já estaria enterrada.

Finalmente para a minha salvação Kate e Ryan chegam com Chris do lado que esta rindo feito um bocó.

— Kayla— Kate fala animada se jogando ao meu lado. 

— Justin te deixou vir?— Ryan pergunta se sentando ao meu outro lado.

— Milagrosamente sim— respondo sorrindo. 

Do nada Chris começa a rir olhando para o teto, que merda ele tem?

— Oque ele tem?— Chaz pergunta rindo do tombo que Chris acabou de levar.

— Ele provou uma bala nova e ficou desse jeito, rindo feito um idiota— Kate responde rindo.

— KAYLA— Chris grita meu nome e se mete no meio de mim e Ryan.— Uau, você esta muito gostosa nesse vestido.

Nego com a cabeça rindo.

— Oque você tomou Chris?— Pergunto ainda rindo.

— Uma balinha nova, vai querer?— pergunta estendendo uma pra mim.

— Não, ela não vai querer— Bieber de longe se intromete.

— É melhor não Kayla— Ryan alerta.

— Não da isso pra ela Chris— Justin resmunga já querendo se levantar.

— Você não manda em mim— Pego a balinha da mão de Chris e coloco na boca, antes que Justin se levantasse, pego a bebida da mão de Kate e viro com tudo.

— Ta maluca porra?— Bieber pergunta irritadinho já segurando meu braço.

Logo não ouço nada, apenas o barulho da música bastante alta, começo a rir vendo Justin ficar com uma cabeça enorme, depois diminui, depois aumenta. Olho pra o teto vendo ele correr.

— Esta sentindo? — Chris grita rindo.

— Vamos dançar! — Puxo Chris e empurro Bieber para o lado.

Arrasto Chris para a pista e no mesmo segundo o DJ coloca a música Runaway de Galantis, nesse mesmo segundo Chris e eu gritamos rindo e começamos a pular juntos. Todos ao nosso redor levantaram as mãos e começaram a pular, só me lembro de ter esbarrado em umas dez pessoas e continuar rindo.

— ISSO TA BOM DEMAIS— Chris grita no meu ouvido.

— PULA— grito morrendo de rir, agora o motivo eu nem sabia, só via as pessoas com uma cabeça enorme.

A música chega ao clímax, levo minhas mãos até o pescoço de Chris enquanto ele segura a minha cintura, começamos a dançar juntos enquanto a música soava, tombo a cabeça para trás e me sinto leve como pluma. Por um momento vejo tudo em câmera lenta, levanto novamente a minha cabeça e Chris já não estava me segurando mais, quem eu vi foi Justin sorrindo pra mim, abro um sorriso maior ainda e do nada a imagem de Justin some e Chris novamente aparece.

 Largo Chris e ele me olha confuso.

— Oque foi?— Pergunta no pé do meu ouvido. 

— Nada não — Minto. 

Estranho, muito estranho.  

Me afasto de Chris e começo a dançar no meio do povo, alguns caras ousaram passar a mão na minha bunda, mas me afasto rápido, já sentia o efeito da bala passar, então já não estava rindo feito uma débil como antes.

—Não deveria me desobedecer— Ouço a voz roca no meu ouvido, me viro vendo Bieber com um olhar um tanto furioso. Esse sim é ele, esta com cara de quem chupou limão e não gostou.

— Alguém tem que te desobedecer as vezes— Dou de ombros e por incrível que seja Justin ri de lado. — Já que esta aqui, vamos dançar.— chamo.

— Justin— A puta da Paola chega com a voz irritante dela e o sorriso vai embora com uma rapidez incrível.— Achei você.— ela sorri pra ele que fecha a cara e bufa. — Vamos dançar?— Passa a mão sobre o peitoral de Bieber.

Que vontade de voar essa puta de um penhasco, ridícula, mil vezes ridícula, e o pior, é oferecida.

— Me erra garota— Justin diz tirando as patinhas dela de seu peitoral.

Ele segura a minha mão e me guia para o outro lado, saio, mas não antes de lançar um sorriso debochado pra vadia da Paola.

A música Closer de chainsmokers começa a tocar e Justin se une a mim levando suas mãos até meu quadril.

— Porque não foi dançar com ela?— Pergunto tombando a cabeça para o lado.

— Porque eu quero dançar com você! —  responde mordendo os lábios, mas é um puto mesmo. Rio negando com a cabeça. 

Suas mãos agarram a minha cintura e eu rodeio o seu pescoço com as minhas, ele continua a me olhar com um sorriso maravilhosamente filho da puta que por um segundo fez as minhas estruturas desabarem. 

Me viro de costas e rebolo sentindo seu membro relar em minha bunda, confesso que estou adorando dançar com ele. Justin me vira e cola nossos corpos, com nossos olhares ligados e nossas respirações ofegantes e pesadas, o cafajeste abre um sorriso safado e se aproxima roçando nossos lábios. Sei que amanhã vou estar completamente arrependida por estar dando corda a Bieber, mas foda-se, vou aproveitar o momento. Seguro a sua nuca e o puxo colando nossos lábios. 

Assim que paro o beijo ele esta me olhando com um sorriso mais convencido do que nunca.

— Você não resiste a mim, eu sou uma tentação— Pisca me fazendo rir.

— você que não resiste a mim— Sussurro em seu ouvido.

Com um sorriso idiota olho por cima de seu ombro e no mesmo segundo gelo. Pisco várias vezes seguidas pensando em ser mais alguma alucinação da balinha que Chris tinha me dado, mas não, não era, pois já tinha passado o efeito. Era real, em pé a poucos metros ele estava lá, olhando pra mim com um sorriso sínico e louco como sempre, ele estende o copo de bebida e pisca pra mim. 

 


Notas Finais


Segurem a marimba que o tombo foi forte uahsuahshuauhsauhsuahs hot hot hot hot, espero que tenham gostado
Ontem não postei porque tinha saído e só voltado pela madrugada kkkk me segura que eu sou terrível...
e postei esse e sai correndo, porque sabem é, hoje é sábado e eu só volto amanhã kkkk
tô loka gente.. Minhas amigas já estão esperando e eu tô postando porque sou dessas <3
até amanhã.
beijocasss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...