História Obsession - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Alfa, Baekyeol, Bdsm, Beta, Chanbaek, Comedia, Hentai, Hunhan, Kaisoo, Ômega, Romance, Sadomasoquismo, Sexo
Exibições 755
Palavras 1.518
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Brotei... 🌸🌸

Capítulo 21 - Chapter Twenty One


Fanfic / Fanfiction Obsession - Capítulo 21 - Chapter Twenty One

Entreguei o prato de torta de chocolate para o Lay e o mesmo colocou em cima da mesinha.

Eu o encarei de rabo de olho como se fosse o matar com meus olhos e o ômega me olhou sério.

Não me olhe desse jeito! — estendeu um dedo na minha direção — Você precisa comer alguma coisa.

Eu não estou com fome! — fiquei emburrado e Cruzei os braços.

Não quero saber, você já está a mais de dez horas sem comer nada! Como pode não estar com fome?! — ele estava irritado e preocupado, fiz bico e virei o rosto.

Não sei, só não quero comer isso! — fiz birra.

Era verdade, não conseguia comer nada e aquele prato de chocolate estava fazendo o meu estômago embrulhar.

Aish, seu filho vai ser tão chato quanto você! Onde já se viu não querer comer chocolate? — ele estava incrédulo. Esperou uma resposta, e como eu não cedi, ele bufou. — E o que você quer então? Diga que eu vou comprar. — fiz que não com a cabeça.

Não quero comer nada!

Vai comer sim. — a voz de alfa irrompeu nos meus ouvidos me fazendo encolher de leve e o Lay levantou as mãos pra cima.

Graças a deus! Como você aguenta ele? — o Lay ironizou enquanto eu o fuzilava com o olhar.

Sabe que eu não sei?! — o outro entrou no rolo e meu olhar foi ignorado.

Ei! — disse fazendo bico e inflando as bochechas, ambos sorriram.

Pode deixar Lay, eu faço ele comer. — ele disse e o Lay assentiu e saiu do local.

Baek se aproximou de mim e se sentou ao meu lado, pegou o prato e tentou me entregar.

Fechei os olhos e tranquei a boca como criança que faz birra, ele bufou.

Senti ele beijar cada um dos meus olhos fechados e acabei por sorrir automaticamente, ele aproveitou minha distração e enfiou o garfo na minha boca.

Yah! — reclamei com a boca cheia.

Quieto! Estou alimentando meu bebê. — ele disse sorrindo e eu bufei me dando por vencido.

Acabou que ele me deu a comida toda na boca e mesmo reclamando eu tive que comer tudo. Colocou o prato vazio em cima da mesinha e ele me olhou.

Os outros já chegaram? — perguntou quebrando o silêncio.

Eles vieram e quase me mataram de perguntas, mas depois que perceberam que já estava tudo bem, eu os obriguei a ir pra casa. — respondi e ele concordou. — Mas, aonde você estava..? — perguntei baixinho.

Eu... Depois que falei com o médico, tive que ir resolver... Uns problemas... — respondeu.

Confesso que eu estava me matando por dentro de curiosidade e preocupação, estava louco pra saber o que aconteceu.

Mas meu lobo me dizia que não era um bom momento pressioná-lo.

Você quer saber não é mesmo? — ele pareceu ler a minha mente e eu não pude esconder, assento receoso.

Não precisa me dizer se não quiser... — respondi baixinho — eu espero você estar pronto.

Ele me olhou e sorriu fraco, depois me abraçou com cuidado.

Me desculpe... Eu nunca disse isso pra ninguém... Eu não consigo contar... Não agora... Talvez mais tarde... Me desculpe... — ele falou e eu pude perceber algumas lágrimas molharem a minha ridícula roupa de hospital.

Tudo bem, eu espero, não se desculpe... — dei algumas batidinhas leves em suas costas e o mesmo chorou ainda mais.

Me desculpe, Chan... Eu... Tenho... Medo... — ele parecia tão indefeso, meu coração se apertou e meu olho começou a pinicar para chorar.

Do que você tem medo, amor? — perguntei baixinho.

Ele se separou do nosso abraço e segurou meu rosto entre suas mãos.

De tudo... Tenho medo de te machucar... Tenho medo de que se canse de mim... Tenho medo de que quando souber... — engoliu a seco. — Me abandone... — completou baixinho.

Mas, porque eu o abandonaria? Eu o amo, jamais irei deixá-lo.

Amor, eu jamais irei te abandonar. — disse sentindo uma lágrima escorrer de seu olho. — Eu te amo...

As palavras apenas sairam e eu confesso que fiquei com medo de sua reação, porém, ele apenas sorriu.

Eu também te amo, Channie. — disse e então foi a minha vez de sorrir.

POV KYUNGSOO

Estavamos na minha casa, era como se fosse uma reunião só dos ômegas. Estavamos todos, Luhan, Xiumin, Channy e até mesmo o Lay.

Acabou que depois que o Lay ajudou o Channy, acabamos por nos tornar todos próximos, e ele é uma ótima pessoa, é tímido, mas apenas no começo.

Mas o Lay é muito fofo, o ômega dos sonhos da maioria dos alfas, meio, submisso e doce.

O Channy já estava com seus três meses e sua barriguinha já estava redondinha, não vejo a hora de ver meu sobrinho correndo pelo meio da casa, espero que ele puxe ao Baek e não tenha orelhas de dumbo como o Chanyeol.

Mintira, meu Channy é lindo até com essas orelhas.

Baekhyun, me deixe em paz, eu estou ótimo! — ele reclamava pelo telefone com o alfa que não o deixava em paz por cinco minutos sem o ligar.

Eu hein, ai do Kai se ele não me deixasse ter a minha liberdade, e ai do Kim Junior também que ficaria sem o buraco Do por um mês.

Trás logo as bebidas Luhannie! — Xiumin gritou.

Já to indo! — ele gritou logo aparecendo com as bebidas na mão.

Se sentou ao nosso lado, senti uma fisgada no meu baixo ventre, mas decidi ignorar já que eu havia comido pior que um boi hoje de manhã.

Virei pra trás e tomei o celular da mão do Channy.

Yah, Ô Baekhyun, fica quieto aí na tua e deixe o Channie se divertir uma vez na vida! — disse antes de desligar na cara dele.

Kyunggie! — reclamou Channy e eu dei de ombros.

Ahh! Como é bom! — disse Luhan dando um gole na cerveja, peguei uma garrafa e bebi na boca mesmo tentando me distrair.

Que queimação do caralho.

Ei, Channie você pode beber? — perguntou Lay vendo ele pegar uma garrafa.

Uhum, o bebê ainda é pequeno, não vai afetar, eu me informei. — respondeu.

É por isso que o Baek está te ligando o tempo todo? — perguntou o Xiumin risonho e o Channy assentiu.

Não estava mais prestando tanta atenção neles, estava apenas focado em beber mais sentindo aquela dor se intensificar.

(...)

Estavamos todos animados, já bebados, dançando no meio da sala, o Luhan estava se esfregando com o Xiumin, o Lay apenas dormia no chão, o Channy estava dançando e apenas bebendo chamando o nome do Baek.

Eu? Eu estava jogado no sofá me tocando por cima da calça e sentindo meu liquido escorrer, e uma dor do caralho me preencher.

Tudo que eu conseguia pensar era em sexo.

Puta que pariu, entrei no cio antes da hora.

Kai... Jongin... — gemia o nome dele.

Ouvi a porta ser aberta e logo em seguida o Baek entrou porta a dentro nos olhando e virou o rosto quando sentiu o cheiro dos ômegas excitados e do meu cio.

O Channy pulou em cima dele e começou a se esfregar nele, e ele parecia estressado e aperreado.

POV BAEKHYUN

Mas que demônios...? KyungSoo...? — eu me aperreou. Não sabia o que fazer.

Encarei os ômegas ali presentes, o cheiro deles estavam me bublando, e isso porque eu sou marcado, e o Channy também não estaba ajudando.

Eu precisava manter minha cabeça no lugar, primeiro liguei pro Kai e mandei o mesmo vir imediatamente.

Ah, meu deus! — olhei para os outros, ter dois ômegas excitados se pegando na minha frente, era uma visão de tirar sanidade de qualquer alfa.

E com o Channy tentando se tocar na minha frente, só piorava tudo, já estava sentindo uma fisgada em meu baixo ventre.

Liguei pro Chen — pois o mesmo estava saindo a algumas semanas com o Xiumin — e depois de pensar um pouco, liguei pro Sehun, já que o Luhan vive atrás dele.

N-Não! — gemi quando senti o Channy tocar no meu membro por cima da calça o afastei e o mesmo gemeu.

Baekkie... — gemeu. Céus, minha sanidade. — Eu quero você..

Ah, meu deus do céu, me dai sanidade Gzuis!

Pra minha sorte vi os mesmo entrarem afobados de uma vez na casa, e nem disse uma palavra.

Saí puxando o Channy pra dentro do quarto dele e o assim que cheguei, Fechei a porta com o pé e o joguei em cima da cama.

O mesmo gemeu me chamando e eu toquei um foda-se a minha sanidade e sorri malicioso tocando meu lábio com o dedo e olhando pro ômega que se tocava em cima da cama chamando meu nome.

Ah, você não devia ter me provocado...


Notas Finais


Ahhhhh!
Segurem seus forninhos queridos!
Será que vai ter lemon?
Hum? Hum?
Que será que vai acontecer com os outros?
Qual é o segredo que o Baek não quer contar?
Hum? Hum?
Teorias? Vocês têm?

Gentee do céu, eu tive umas ideia maluca na cabeça quando eu tava tomando banho, e como eu estou estudando psiquiatria a algumas semanas resolvi fazer.

Eu postei uma nova fanfic, vou colocar o link aqui.

https://spiritfanfics.com/historia/insano--psicose-6745155

É com o D.O, é um romance psicótico entre um paciente psicopata (KyungSoo) e a sua médica que também tem um transtorno que esconde de todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...