História Obsessive Anonymous (Jikook) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys(bts), Bts, Imagine Jikook, Jikook, Obsessive
Visualizações 101
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteei!

Antes de ler avisinho rápido
O que esta no cap não iria ser postado por enquanto, mas decidi acelerar um pouco as coisas, não é lemon só pra deixar claro kkkk o lemon demorara mais tempo, por isso resolvir postar. Mas se não quer ler, já que tem um certo conteúdo, aconselho a esperar o próximo capítulo.

Só isso mesmo
BOA LEITURA❤

Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Obsessive Anonymous (Jikook) - Capítulo 5 - Capítulo 4


Fecho a porta de casa colocando a chave sobre a mesinha de centro. Ascendo apenas a luz da sala e vou em direção ao quarto. Entro, apenas ascendendo a luz e vou direto ao banheiro, quero muito um banho. Me despido e ligo o chuveiro deixando a água morna e logo entrando. Estava sozinho, para que fechar a porta?

De repente começo a lembrar das mensagens do "Daddy", por que? Não me pergunte. Só sei que o que aconteceu ali em baixo por conta disso não é coisa boa.


Jm: Merda. Logo por conta das mensagens? - Começo a falar comigo mesmo. - Eu nem sei como é seu nome. - Bato a mão no vidro do box. Tento pensar nas coisas mais broxantes que lembro, mas nada adianta. Suspiro. - Eu estou sozinho. Não vai ser estranho, vai? Eu não vou conseguir deixar ele assim.

Começo a massagear com movimentos de vai e vem lentamente. Mesmo não sabendo como ele é começo a criar imagens junto com as mensagens.

Isso é muito estranho.

Vou acelerando aos poucos os movimentos. Solto uma arfada baixo enquanto continuo os movimentos.é voceMas sou tirado do que fazia quando vejo a luz do quarto se apagar. Merda a droga da lampada tinha que queimar logo agora? Não termino o que fazia desligando o chuveiro e enrolando a toalha na minha cintura. Saio do banheiro indo em direção ao interruptor vendo que não esta queimada apenas desligada. Tem alguém aqui...

Antes de ascender a luz ou mesmo virar para trás, cinto meus olhos serem tapados por uma mão. Na mesmo hora eu travei.


Jm: Q-quem é? Taehyung para de gracinha. - Nada. - Q-quem é você? Como entrou aqui? - sem respostas. - O que você quer?

Sinto o corpo da pessoa se colar ao meu.

D: Ah Jimin, eu ouvi você no banheiro. Fazendo isso sem mim? Tsc tsc tsc. - Uma voz rouca e suave foi de encontro ao meu ouvido. Me fazendo arrepiar.

Jm: V-você... É o Daddy? - Por mais que tente, não consigo me lembrar de ter ouvido essa voz.

D: Sabe, eu também vi você com o Yoongi e aquele cara na balada. Você desobedeceu seu daddy. Que feio. - Dizia rouco ao meu ouvido me fazendo arrepiar por inteiro.

Jm: O-o que v-vai fazer c-comigo?

D: Vou te castigar. Você merece ser castigado por isso baby. - Ele colou mais nossos corpos. Se é que era possível. Pegando em seguida sobre a toalha. - Você não acha? - Apertou sobre a toalha,o que me fez arfar e fechar os olhos.

Estava tao controlado pelo tesão que não conseguia dizer nenhuma palavra. E olha que não aconteceu nada de mais ainda.

D: Vou repetir a pergunta. - Apertou mais. - Você merece ser castigado baby? - E apertou mais.

Não conseguia dizer nada apenas concordei com a cabeça.

D: Me desculpe, não escutei. - Mais uma vez apertou. - Deve ou não?

Jm: S-sim D-daddy.

D: Bom menino. - retirou a mao que estava no meu olho, mas antes de conseguir sequer abrir os olhos senti ele colocando uma venda cobrindo eles, amarrando apertado em seguida. - Ainda não esta na hora. - Sussurrou rouco ao meu ouvido.

Sentir ele se afastar o que me fez ficar um pouco bambo pela tensão que corria nas minhas veias. Não ouço nada, aonde ele foi?

Na mesma hora sinto minha toalha sendo puxada me deixando completamente nu. Um vento que deve ter vindo da janela, bateu contra meu corpo nu me fazendo arrepiar.

Sinto ele se encostar novamente em minhas costas. Agora ele estava apenas de calça, sua blusa não estava mais lá. Ele colou o máximo que podia dos nossos corpos.

Colocou a mão no meu ombro, dando leves selares em meu pescoço. Lentamente foi abaixando a mao o que me fazia estremecer ainda mais. Quando estava chegando próximo ao meu pênis parou os movimentos. Sem querer, soltei um grunhido de raiva por ter parado.

Ouvir ele solta uma risada.

D: Ah baby, você esta muito apressado. - deu um selar em meu pescoço. - Me diga, o que você quer?

Jm: Daddy - Choraminguei, e me xinguei mentalmente por me deixar parecer tao fraco. Mas naquele momento, eu estava.

D: Desculpe Jimin, eu não sei o que você quer.

Jm: Não faz isso. - Solto com a respiração pesada.

D: Não posso te ajudar se não me disser o que quer. 

Jm: M-me t-toque.

D: Tocar? Aonde? Aqui? - colocou sua mão sobre minha bunda. Neguei com a cabeça. - Então... Aqui? - Levou a mao para minha barriga me fazendo estremecer.

Jm: N-não.

D: Então aonde? - perguntou mais uma vez rouco ao meu ouvido.

Sem conseguir aguentar mais pego sua mão que estava sobre minha barriga a levando ao meu pênis que já gritava por atenção. Apertando sua mão sobre ele.

Ele começa a fazer movimentos lentos que estava me fazendo delirar por cada vai e vem que ele faz. Mesmo não querendo, solto um gemido.

Ele me da um tapa na bunda.


D: Eu não disse para gemer baby.

Ele aumentou os movimentos fazendo com que eu tivesse que morder o lábio para não sair som algum. O que foi falho quando ele aumentou mais.

Outro tapa.


D: Você quer ser mais castigado baby? - neguei com a cabeça. - Então não gema. - sussurrou a ultima parte.

Jm: D-daddy. - chamei sôfrego.

A velocidade em que estava já era uma tortura para mim.

D: O que quer babyboy?

Jm: M-mais r-rapido.

D: Deveria? Não sei, você foi um menino mal. - aumentou os movimentos mas logo voltando a velocidade lenta de antes.

Jm: P-por favor, D-daddy. - Choraminguei pedindo por mais. E me xinguei mentalmente por eu estar necessitado de uma pessoa que nunca vi.

Ele não disse mais nada e aumentou os movimentos. Puta que pariu. Por um momento agradeci mentalmente por ele esta segurando minha cintura. Eu sentia que poderia cair a qualquer momento de tao bambo que me encontrava.


D: Não caia ainda Jimin. Goze para seu Daddy.

Ele acelerou os movimentos ao ponto de me fazer gemer alto e delirar de tanto prazer.

Eu sentia que iria me desfazer nas suas mãos a qualquer momento. Ele me trouxe para mais perto do que já estávamos e eu podia sentir sua ereção roçando em minha bunda por de baixo do pano. O que só me fez ir mais ainda ao delírio.

Mais alguns movimentos e eu me desfiz por inteiro nas suas mãos.

Me senti fraquejar mas antes de cair senti ele me pegando no colo e me levando em direção a cama, me deitando e vestindo o que parecia minha cueca. Tirou minha venda me fazendo olha-lo. Tentei enxergar seu rosto mas por conta da escuridão que estava, o maximo que conseguir ver foi o formato de seu corpo e seus cabelos voando por conta do vento da janela.

D: Estou louco para que você seja um menino mal novamente. - Deu um beijo em minha testa e antes de conseguir dizer algo, eu cai no sono.

Eu vou me matar por deixar isso aconteceu e me xingar eternamente por não ver seu rosto.

Mas não hoje.



Continuo?


Notas Finais


Opa
Nada a declarar

VAMO SOCILIZAR COMENTA NESSA BAGAÇA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...