História Obstáculos (parte 2) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lucy Hale, Taylor Lautner
Exibições 47
Palavras 1.806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


helow flores eu aqui outra vez.
pergunta estão cansadas dessa maratona de capítulos?
ou posso continuar?
cometem...
beijuxx e boa leitura...

Capítulo 8 - Halloween


Fanfic / Fanfiction Obstáculos (parte 2) - Capítulo 8 - Halloween

- Eu desnaturada?! – Sorri em deboche

- Sim você mesma saiu e deixou sua filha aqui chorando- retrucou ele

- Em primeiro lugar não deixei ela chorando “MINHA FILHA” estava dormindo

Quando sai, e outra eu a deixei com a sua irmã. Não sou uma mãe desnaturada Lautner

- Não é o que parece – respondeu se virando e colocando minha filha no berço me senti

Aliviada com isso, sei que parece patético mais sentia que a perdia com ela em seus

Braços...

- Precisa cuidar melhor da sua filha Megan, não seja irresponsável.

- O que ele me dando lição de moral? Quem ele pensa que é para me dizer

O que devo ou não fazer? Ta eu sei ele é o pai mais não sabe disso certo!

- Eu não te devo satisfações Lautner, quem deve satisfações aqui é você que ainda não respondeu minha

Pergunta – retruquei me aproximando dele.

- Qual pergunta Megan? – Taylor perguntou próximo a mim

Oh não perto de mais, seu cheiro sentia seu cheiro.

Seu hálito de menta, se controle Megan você precisa odiá-lo

- O que você fazia com minha filha o. Onde está sua irmã? – Droga minha voz esta falha

- Ela estava chorando então a calmei de nada – respondeu se aproximando mais

E mais. Deveria me distanciar eu sei..eu sei! Mais é tão difícil

Eu me atraí como um íman e agora próxima a ele tudo que penso é em beijá-lo

- Sua irmã? – Disse com fio de voz tentando ser forte

- Ela saiu – Taylor respondeu com a voz rouca a centímetros de distância da minha boca

Ele colocou uma das suas mãos em volta da minha cintura me segurando

Nos aproximando mais. Com a outra mão sobre meu cabelo

- Não devemos – estou tentando convencer ele ou a mim mesma?

- Não é isso que dizem seus olhos

- Taylor por favor, você me feriu

- Ora temos um progresso já está me chamando de Taylor outra vez

Não pude conter um sorriso...

- Como senti falta do seu sorriso

Também senti sua falta senti falta de tudo em você era o que queria dizer

Mais me contive...

Taylor tomou meus lábios em um toque delicado tão doce

Mais o que eu estou fazendo depois de tudo que ele me disse

Eu estou em seus braços como uma tola outra vez?

- Não Taylor – disse ao romper o beijo antes que ele o aprofundasse

- Megan só assume, se ainda me ama diga...

- O que mudaria? Você confia em mim? Por acaso acredita que nunca trai você

Com Andrew?

Por acaso me ama?

- Megan só estou pedindo que confesse seu erro eu me sinto mal com tudo isso

Tenho sofrido sem você.

Eu estou disposto a perdoar sua traição só confesse o que fez!

E diga que sente algo por mim. Eu posso aceitar sua filha.

- Você realmente não confia em mim!

Nunca vai acreditar que não te trai que todas as vezes que disse que te ama eram verdade

Como posso assumir algo que não fiz, será que você não enxerga

A verdade está diante dos seus olhos..

Como quer que eu me declare outra vez? Que diga que te amo, se você nunca o fez

Se me feriu, se não confia em mim...

Se você não confia em mim, tenho motivos para não querer mais essa relação

Você nunca me disse o que realmente sentia ou será que não se lembra?

- Como não Megan eu te pedi em namoro fiz tudo pra te agradar- eu refiz

Minha vida por você..

- Mais nunca disse que amava gestos são necessários, mas as palavras também

Lautner..

Ele ficou parado me observando por alguns instantes...

Não sabia que era tão importante pra você – retrucou

- mais do que você imagina – engoli em seco

- Eu... eu não posso dizer isso agora não depois de tudo se você assumisse

O que fez seria mais fácil...

- Não vai dizer nunca. Porque não passa de um covarde!

- Megan – Taylor me repreendia

- Não Lautner você precisa ouvir umas verdades!

Me dói ver que você é tão orgulhoso ao ponto de me forçar a ser a fraca

Da história, para não assumir suas inseguranças...

Já não me importa o que pensa, se acha que fui fraca que o trai...

Pois bem pense assim.

Só que quero deixar claro que mesmo que me implore sou eu quem não

Quer mais nada contigo!

Eu realmente sinto muitíssimo que não seja capaz de deixar esse orgulho tolo

E dizer que me ama.

Por que eu te amo. Te amo muito mais que a mim mesma e sofri muito

Quando me disse todas aquelas coisas, sem me deixar explicar tudo

E nunca tive uma sombra de dúvida do meu sentimento por você

E eu sei que no fundo você me ama, sei que no fundo sabe toda a verdade

Sei que não se sente pronto para assumir que está com medo...

Medo de assumir esse sentimento tão forte...

Por isso se esconde no seu orgulho. Mais eu não posso ficar esperando

Para sempre até que sinta pronto.

Até que veja a verdade...

Conclui ao pegar minha filha no berço

Taylor ficou calado com os olhos marejados.

- Megan ela é minha filha? – Taylor perguntou outra vez assim que passava pela porta

-Por que não pergunta ao seu coração sei que sabe as respostas...

Desci transtornada com tudo que aconteceu...

Disse para Alisson que estava com dor de cabeça e sai o mais rápido possível

Preciso ir para casa...

 

Coloquei minha filha no berço depois que ela caiu no sono

Fui pro meu quarto...

Me lembrado da cena que vi mais cedo os dois juntos

Como queria que fossemos uma família

Que ele percebesse a verdade que Lírio é sua filha...

Mais vejo que possivelmente isso nunca aconteça...

Mais não quero sofrer por esse amor.

Me deitei em busca de sono....

 

(UM ANO DEPOIS)

Andrew já te disse aquela modelo tem time...

Ela é perfeita pra campanha acredite em mim- dizia ao colocar minha bolsa sobre o sofá

- Tudo bem Meg, se você diz quem sou eu para negar – Andrew

- Hora você é meu sócio sua opinião é importante!

- Você sabe que não sei muito sobre moda deixo isso nas suas mãos competentes.

- Ana! Onde está Lírio? – Perguntei ao me sentar

- Senhora ela está dormindo – Ana

- Acorde ela por favor e coloque a roupinha que escolhi vou levar ela para pegar doce nas casas

- Doces? – Andrew

- Sim doces é halloween Andrew – respondi revirando os olhos

- Só vocês duas? Isso é patético

- Não é não ok é divertido e Alisson vai levar Henrique também – dei língua

- Eu ia te chamar pra uma festa a fantasia mais vejo que não vai rolar – Andrew

- Eu tenho um acriança Andrew sem festas pra mim..

- Você sabe que não está morta!

- Eu sei divirta se por mim – respondi ao subir as escadas

Passei no quartinho da minha filha Ana a arrumava

Fui pro meu quarto tomar meu banho..

Tudo mudou muito Andrew disse que seu pai queria investir em novos negócios

Me propôs abrirmos uma revista/agencia de modelos ache a proposta interessante

Fiquei meio receosa mais no fim aceitei até porque já tenho 22 anos

Quase vinte três e minha careira como modelo logo chegaria ao fim

Andrew ajuda com parte da contabilidade, eu me encarrego do resto

Parte criativa contratação de modelos a revista e todo resto.

Graças a deus Alisson é meu braço direito e tem me ajudado em tudo..

A única parte que me deixa triste é por ficar o dia todo longe da minha florzinha

Para isso contratei Ana, uma baba muito doce e carinhosa...

Criei uma ótima relação com ela...

As vezes Ana traz lírio para a impressa para almoçar comigo

Todos os funcionários se derretem por minha pequena fazer o que sou uma mãe orgulhosa

Lírio se tornou uma linda criancinha seus olhos azuis acinzentados, seus cabelinhos castanhos

Suas bochechas salientes ela parece um anjinho...

E me derreto quando me chama de mama.

Ela já fala algumas palavras como mama,papa,nana cocô etc...

Minha pequena no começo começou a chamar Andrew de papa,mais logo corrigi

Eu sei que Andrew gostava mais não quero que minha filha pense erado ele não é seu pai

E por falar em pai desde aquela noite não o vi mais, tenho notícias dele através de jornais

Sua carreira está muito bem obrigada, se não me engano esta gravando outro filme.

Ao que tudo indica ele está com a Maika...

Eu admito que depois daquela noite tive um fio de esperança que ele se tocasse

Que Lírio era sua, que eu nunca o trai. Fiquei esperando por ele.

Dias

Meses

Mais agora depois de um ano já não tenho mais esperanças...

Terminei de me arrumar passei no quarto pegando minha pequena...

Indo para a casa da Alisson ..

- Pronta para pegar doces! – Disse ao ser recebida por Alisson

- Prontíssima- Alisson disse ao abrir a porta

Coloquei Lírio no chão e ela deu seus passinhos em direção a Henrique.

- hiique- Lírio dizia toda contente ao ver o amiguinho

-LIlih- Henrique sorria com um carrinho nas mãos

- Esses dois ainda vão nos dar lindos netos- Alisson suspirava

- Ei acho que ainda é cedo para pensar nisso- respondi espanta

- Tudo bem mais vai acontecer.

- Onde está o Tarik?

- Festa na casa de você sabe quem!

Ela falava do Taylor

-humm...vamos então- disse querendo fugir do assunto para não pensar nele.

Alisson e eu saímos em direção as casas com nossas crianças...

Seus pais chegaram bem no brasil? – Alisson perguntou enquanto andávamos

- Sim, e já estão loucos para voltar e ver a Lírio...

Meus pais Vem sempre que podem ver sua neta. Já que agora não posso me afastar de

Los Angeles...

-Acho que aproxima visita será no natal!

- Eu já garanto que passaremos juntos- Alisson

- Só que desta vez será na sua casa! – Finalizei

- Ou podemos alugar uma casa em Aspen as crianças iriam adorar a neve agora temos dinheiro

Podemos fazer um bigue natal – Alisson exclamou animada

- Aceito aparte do bigue natal mais quanto a Aspen acho melhor não

- Porque por causa dele?

- Não tem nada a ver com ele Alisson é porque a Lírio ainda é muito pequena e lá é muito frio

- Existe agasalho- Alisson retrucou

- Não Alison deixe para quando eles estiverem maiores- respondi cortando a conversa

Não posso fazer isso tenho tantas lembranças lá seria como reviver tudo..

E sinto que ainda não estou pronta, ainda não esqueci sinto ainda o mesmo sentimento

Tento apagá-lo todos os dias. Mais ainda sinto que lá no fundo ainda o amo...

Mais até quando?

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...