História Oc(fuck)tober - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, JR, Youngjae
Tags 2jae, 2young, 2youngjae, 30dayschallenge, Bnior, Bniorjae, Bottom!jb, Jackjae, Jjproject, Lemon, Markjae, Smut, Spanking, Youngjae Vs Hyungline
Exibições 395
Palavras 2.043
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Todo mundo amou Casual e fiquei meio ( ゚-゚) pra postar o resto. Mas eu entendo, é meu dia favorito também
(*>w<*)

Capítulo 15 - Professor Im


A classe do 3º ano G da JYP high estava em completo silencio, se uma agulha caísse ao chão seria possível escutar o tilintar do metal quicando no assoalho e tudo isso era por causa do professor de Biologia 3. Cada aluno tinha sua prova em mãos totalmente riscada com caneta vermelha, a sala inteira iria para a final.

― É terrível saber que ninguém aqui teve a capacidade de tirar uma nota azul. ― Professor Im dita sem nenhum pingo de remorso na voz. ― É decepcionante saber que até meus melhores alunos se deram mal. ― Essa ultima frase ele diz olhando diretamente para Choi Youngjae que engole em seco já imaginando as consequências que iria sofrer por essa nota baixa. ― Então, o que isso significa?

― Que o professor não foi competente o suficiente para fazer seus alunos entenderem a matéria? ― Youngjae arregala os olhos e leva as mãos a boca, não era para ter saído um pio dela. A sala vai de completo silêncio para alguns murmúrios de espanto e de concordância. Professor Im semicerra os olhos, mas ao invés de gritar com ele, o homem dá um sorriso de lado.

― Ou vocês são muito burros. ― Ele responde indiferente. ― Próxima aula será a prova final com o conteúdo do ano inteiro, vocês estão dispensados.

Os alunos se levantam desesperados para saírem da sala, todos morrendo de medo que o professor mais temido de todo o colégio dessa a louca e resolvesse aplicar a prova naquele exato momento. Youngjae aproveita a horda de alunos  amontoados na porta e tenta sair despercebido. ― Choi Youngjae você fica. ― Mas obviamente isso não estava acontecendo.

O garoto solta um suspiro pesaroso e volta a sentar na banca, alguns de seus colegas de classe lhe dão olhares simpáticos, outros dão palmadinhas em seu ombro, todos aliviados por não serem a oferenda da vez. Quando o último aluno sai e a porta se fecha com um click, a atenção do professor Im que estava no amontoado de papéis em sua mesa volta para ele, e ter a pressão dos olhos escuros sobre si era terrível.

― Cinco e meio, o que podemos fazer em relação á isso? ― O professor pergunta se inclinado para trás em sua cadeira, um sorriso cínico nos lábios e os olhos treinados no adolescente.

― E-e-eu n-não sei. ― Youngjae morde a língua para não gaguejar mais que o necessário. O professor o chama com um aceno de mão e o adolescente se levanta de sua cadeira com as pernas trêmulas, ele anda com passos comedidos. Jaebum afasta a cadeira da mesa e faz sinal para o menor ficar de pé na sua frente de costas para o birô.

― O que podemos fazer uh, Youngjae-ah. ― Jaebum nunca o chama informalmente nas terras da escola e isso faz com que o adolescente trema de antecipação.

― Jaeb--- Professor Im, por favor. ― O estudante não sabia nem o que estava pedindo, mas o Jaebum parecia que sim.

Jaebum o empurra contra o birô suas costas batem contra a superfície de madeira e Youngjae faz uma careta, iria ficar um hematoma horroroso mais tarde. O mais velho nunca era gentil e isso era o que deixava o relacionamento deles tão bom. O professor o beija, sua língua lutando por dominância, ele morde seus lábios e Youngjae geme quando uma das pernas do mais velho pressionam entre as suas.

― Meu aluno favorito vai ter que compensar uh, por uma nota tão baixa. ― Jaebum diz entre beijos e se afasta satisfeito com o que vê. Youngjae respira pesado, seu rosto em várias tonalidades de vermelho descendo por seu pescoço e em suas calças a evidência  de que um simples beijo mexia consigo. ― Vem aqui. ― O mais velho diz sentando na cadeira e batendo na perna e o menor vai afobado sentar no colo de seu professor. ― Você vai ter que ficar quieto, okay? ― Youngjae concorda apreensivo.

Youngjae amava isso. Ele adorava o fato de não pode fazer barulho, ele amava o controle que Jaebum tinha sobre ele e isso o faz se contorcer um pouco no colo do mais velho. Ele não fica envergonhado pelo sons que tentava abafar com as mãos, porém, ele fica um pouco pela forma como Jaebum estava olhando para ele. Mais ainda quando o mais velho desliza a mão para baixo lentamente, por seu peito até a parte da frente de seu jeans antes de abrir o botão e deslizar a mão para dentro, olhando para ele o tempo todo. Apesar de ambas as mãos contra a boca, Youngjae não consegue conter um gemido, por um momento ele acha que as pessoas do lado de fora o ouviram do mesmo jeito que conseguia ouvir elas andando do lado de fora da sala, podia ouvir as pessoas conversando e rindo nos corredores. Porém Jaebum não se abala.

Ele balança os quadris contra a mão do mais velho que mantém seu toque leve e provocante, sorrindo para ele. O mais velho se inclina para beijar o seu pescoço, beliscando com os dentes e sugando levemente no ponto sensível de sua pele enquanto acaricia levemente e lentamente seu membro através de sua cueca, sorrindo para os pequenos ruídos que podia ouvir o mais novo fazendo.

Jaebum não podia deixar de gemer também pela forma que o mais novo rebolava em seu colo pressionando a bunda contra seu membro latejante dentro de suas calças.

Ele puxa as calças do Youngjae ainda mais para baixo junto com a peça íntima e enrola os dedos em torno do pênis do adolescente, o acariciando apertado ligeiramente mais rápido do que antes, fazendo um barulho suave quando sente as unhas do menor cavando em seu ombro onde uma de suas mãos havia ido parar se segurando com tanta força que dói um pouco. Youngjae arqueia as costas um pouco, deixando que seus olhos se fecharem enquanto balançava os quadris na mão do professor, tentando ficar quieto. Jaebum inclina a cabeça para trás, de onde tinha deixado uma marca no pescoço do menor para olhar para ele, mordendo o lábio enquanto o acaricia mais rápido, esfregando o polegar sobre a cabeça do pênis do Youngjae e observando como o mais jovem se esticar um pouco e soltar um ruído macio, abafado pela mão. Ele deseja poder ouvi-lo; Jaebum amava os ruídos que o adolescente soltava quando ele fazia isso e ele não queria nada mais do que ser capaz de ouvi-lo implorar, sabendo exatamente o que Youngjae estaria implorando logo em seguida.

Jaebum olha para o relógio para verificar o tempo rapidamente, sabendo que eles provavelmente não tinham tempo suficiente para foder, mas tinham apenas tempo suficiente para desestruturar seu aluno favorito. Ele apenas teria que passar a maior parte de sua próxima aula atrás de sua mesa ou algo assim. Movendo os dedos à boca, ele chupa o indicador e o do meio os molhando com saliva o suficiente, olhando para Youngjae enquanto faz isso, sorrindo para um pouco quando ele vê a expectativa e emoção nos olhos do menor. 

Jaebum tira os dedos de sua boca e move para pressionar contra o buraco do Youngjae, não era o melhor dos lubrificantes, mas deixa muito fácil para ele empurrar os dois dedos dentro lentamente. Youngjae se contrai contra seus dedos, gemendo baixinho em seu ombro desistindo de usar a mão que vai parar em sua camisa social branca segurando apertado torcendo os dedos contra o tecido que iria ficar amassado, deixando seus olhos se fecharem, arqueando as costas e pressionando um pouco mais perto do Jaebum.

― Meu Youngjae-ah é tão bom garoto. ― Jaebum murmura baixinho se inclinando para frente, pressionando beijos de boca aberta no pescoço do menor enquanto move os dedos dentro dele com cuidado, sorrindo contra o pescoço dele quando ruídos desesperados começam a serem abafados por seu ombro. ― O que foi isso amor? Você quer mais? ― Ele brinca levemente, curvando os dedos ligeiramente para pressionar contra o ponto sensível do menor. Ele ainda estava acariciando o membro do menor lentamente com a mão livre, usando pre-gozo como lubrificante e esfregando seu polegar sobre a fenda, puxando um gemido alto do Youngjae.

O mais novo se contorce em seu colo, Youngjae levanta a cabeça para olhar pro professor, lágrimas descem por suas bochechas vermelhas.

― Pro-professor Im, po-por f-favor. ― Ele implora e Jaebum o fode gostoso com os dedos e a mão em seu pau. Youngjae abafa um grito contra o ombro do mais velho mordendo ali e Jaebum sorri e chupa uma marca escura no pescoço do Youngjae abrandando o movimento de sua mão, porém movimentando rápido os dedos no menor.

― Estamos quase lá Youngjae-ah? ― Ele cantarola junto à sua orelha, e Youngjae balança a cabeça, cravando as unhas em seu peito, gemendo baixinho.

Youngjae estava adorando tudo isso, mas queria mesmo que seu professor o fodesse de verdade contra o birô, mas no momento ele não tinha capacidade para pedir isso no momento, não quando Jaebum o atinge no lugar certo e sua mente entra totalmente em curto. Com um gemido arrastado, molhando a camisa do professor de baba Youngjae goza, seu corpo todo treme e suas pernas ardem de dor.

Ele abre os olhos depois de um momento, deixando escapar um ruído suave e empurra as mãos do Jaebum que estavam em suas coxas lhe acariciando suavemente, ofegando pesado ele olha para o mais velho com os olhos nublados.

― Porra ... pensei que você ia me foder. ― Ele respira depois de um momento, olhando para Jaebum que sorri preguiçosamente. 

― Eu fiz, só que com os dedos. ― Jaebum responde o puxando pelo pescoço até suas bocas se juntarem em um beijo doce. Ele podia sentir que o mais velho ainda estava duro em suas calças e lhe dá um olhar de desculpas quando se afastam e percebe que tinha sujado a camisa do mais velho com seu gozo.

Jaebum apenas ri suavemente e balança a cabeça, inclinando-se para beijá-lo e enfia a mão em uma gaveta da mesa pegando alguns lenços, limpando as mãos e tentar limpar o que estava em sua camisa, que provavelmente iria deixar uma mancha de qualquer maneira. 

― Não temos tempo. Nós só temos... 5 minutos antes do sinal tocar. 

Ele diz, levantando as calças do menor que não faz nenhum esforço para ajudá-lo. 

― Mas você ainda está duro. ― Youngjae diz, e para enfatizar suas palavras ele rebola no colo do mais velho que lhe aperta a cintura.

― Faça isso de novo e eu transformo seu cinco e meio em um zero. ― Jaebum rosna entre dentes e Youngjae sorri largo afoito, totalmente diferente de como estava no começo de tudo, ele balança os quadris mais uma vez, apesar do olhar de desaprovação do mais velho. Youngjae se inclina para pressionar beijos suaves no pescoço do Jaebum.

 ― Que tal você transformar meu cinco e meio em um dez, professor. ― Youngjae sussurra contra seu ouvido, mordendo o lóbulo de sua orelha. ― O senhor sabe que faço maravilhas com a boca. 

 Era arriscado, as próximas aulas iriam começar a qualquer minuto. Jaebum está prestes a mandá-lo dar o fora ele sabe disso só pelo olhar, mas antes que ele consiga fazer o sinal toca anunciando a próxima aula e dando sinal para os alunos entrarem na sala. Os olhos do Jaebum se arregalam em desespero.

― Puta que pariu... entra embaixo da mesa. ― Ele diz, enquanto desesperadamente pega outra camisa em uma das gavetas do birô se desfazendo da que estava. De nenhuma maneira ele poderia levantar e abrir a porta para o Youngjae sair sem que ninguém percebesse que ele ainda estava duro e que o menor estava completamente descabelado. Youngjae sorri brilhantemente, beijando seu rosto e desliza para fora de seu colo e para debaixo da mesa. 

― Você vai ter que esconder minha bolsa. ― Ele diz se sentando o mais confortável que pode e Jaebum fica de pé correndo até a primeira banca na primeira fileira e volta jogando a bolsa embaixo do birô antes de qualquer de seus alunos que estavam entrando vissem.


Notas Finais


Feliz dia dos professores (pra mim) e pros teachers do mundo.
Ficar de baixo de um birô é uma experiência e tanto. E não! eu não dei ou chupei um professor suas mentes poluídas, eu sei porque minha tia era professora e quando ela me levava eu ficava deitada embaixo da mesa, por que sou estranha assim.

Uma pergunta: Alguém aqui já crushou em um professor(a)?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...