História Óculos X Altura - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Altura, Óculos
Exibições 3
Palavras 678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Caso Óculos leia isso, ALTUCULOS É MUITO REAL PUTA MERDA
Tenha uma boa leitura.
Esse capítulo não possui ligação com o anterior.

Capítulo 2 - Dia de Chuva


Fanfic / Fanfiction Óculos X Altura - Capítulo 2 - Dia de Chuva

Era uma manhã chuvosa e meio tediosa. Estava observando a janela, ignorando o que o professor falava. Era uma revisão chata e tediosa de fim de ano. Eu não havia trazido guarda-chuva aquela manhã, mas, pra minha sorte, Altura havia feito isso. Ele sempre pensa em tudo... É, ele sempre pensa em tudo.

A aula finalmente acabou e tocou, visto que era a última. Não demorou muito, pra Altura me cutucar, fazendo cócegas.

-Óculos. – Uma cutucada. – Óculos. –Outra.

-O que é, Altura? – Falei enquanto olhava meu livro na carteira.

-Nós vamos voltar juntos, certo? – O tom de voz dele parecia animado por alguma razão.

-Vamos... – Disse, sem dar muita bola. Ele parecia bem animado hoje, mas não quis perguntar. Dias de chuvas precisam ser aproveitados em silêncio.

Arrumei minhas coisas e ele ficou me cutucando e fazendo coisas aleatórias, enquanto soltava piadas. Era divertido passar um tempo com ele, me fazia sorrir.

Saímos da sala, sendo os últimos. Ouvi alguns risinhos e surtos de alguém, mas ignorei, só tem gente louca nessa porra.

-Não tem mais ninguém aqui em cima? – Perguntei. O piso estava todo molhado, porque Sr Diretor Só de Nome não consertou as telhas.

-Não... – Ele parecia ter segurado um sorriso.

Não liguei muito, apesar disso. Ele estava agindo meio estranho ultimamente: corava por nada, parecia nervoso, suava mais que o normal e parecia querer estar sempre comigo. Eu não ligo muito pra isso, gosto da presença dele. É reconfortante, me faz bem.

Sem prestar atenção no mundo, eu escorrego na água, arrastando Altura que tentou me segurar, que por sua vez caiu por cima de mim, apoiando as mãos no chão.

-Aaah, merda...-Falei, me vendo todo molhado [a: ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ( ͡° ͜ʖ ͡°) ]. Quando olhei pra cima, notei ele me olhar fixamente nos olhos. Fiquei sem reação, apenas o olhando.

Alguns segundos o encarando, me dei conta da realidade.

-Sai.

Ele passou um tempo congelado e depois percebeu o que havia ocorrido, corando depois, eu também deveria estar corado, sentia minhas bochechas quentes.

-Idiota...-Murmurei, me levantando e dando à mão a ele. Ótimo, minha mochila estava toda molhada... Mas eu me sentia estranho, parecia... Que eu esperava algo mais.

-Mas que merda eu tô pensando? – Acabei pensando alto, virando a cabeça na hora de vergonha. Ele parecia decepcionado com algo, mas disfarçou. Eu nunca sei de verdade o que ele está pensando, mas não tenho coragem de perguntar.

Descemos e então fomos embora. Ele abriu o guarda-chuva e ficamos juntos, com os ombros quase se encostando. Apesar de ser meio dia, não fazia tanto movimento. Era estranho, mas agradável. O som da chuva com a presença dele ao meu lado... Eu realmente não sei por que me sinto assim, talvez carência demais? Continuamos andando, mas, por ser somente um guarda-chuva, estava molhando o ombro, e ele notou.

-Fique mais perto de mim. – Ele segurou minha cintura, me abraçando, corei na hora, sentia um pouco de calor vindo dele, apesar de estar com sua expressão séria, que parecia esconder nervosismo e ansiedade. Eu o enlacei também, provavelmente se alguém passasse ali iria nos chamar de viado, mas isso não é tão gay... É?

E por que eu me importaria?  Somos apenas bons amigos andando abraçados numa chuva, só na “brotheragem”. Se me faz feliz, eu não deveria ligar pra esses idiotas que não sabem de nada (A:JON SNOW!!!).

Quando me toquei, estávamos numa rua deserta, que mais parecia um beco.

-Eu acho que esse não é o caminho. – Olhei pra tudo.

-Eu... – Ele se virou pra mim. – Tenho algo pra contar, não posso deixar ninguém ouvir isso, então precisava levar você pra esse lugar. – Me olhava sério, no fundo dos meus olhos, aquilo me assustou um pouco.

-Qual é, Altura? – Dei uma cotovelada nele, rindo, mas ele segurou meu braço com força, me assustando mais.

-Não brinque comigo! – Ele gritou, ainda sério. Uau.

-Certo. – Eu me soltei. – E o que você tem a me dizer?

-Eu amo você.

-O q-

Minha única reação foi deixar o guarda-chuva cair.


Notas Finais


E assim acabamos mais um capítulo. c:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...