História Odd - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Junshua, Sd15, Seventeen, Suuye, Treesome, Wonhui, Wonshua
Visualizações 95
Palavras 2.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá olá amores, venho com um novo capítulo!
Então, quero desculpas pelos capítulos ainda estarem um pouco rasos de enredo, estou tentando bolar um já para a história e tal. Mas não queria ficar sem atualizar por conta de meu bloqueio, então decidi introduzir novos personagens que vão ser importantes pacas para a história.
Bem, além do trio vai haver mais dois shipps meio que incomuns? HSAHUSUHSAUH Espero que gostem e também curtam shippar eles.
É só isso, espero que gostem <3

Capítulo 2 - Junhui é um belo de um filho da puta


Wonwoo chegou em casa exausto, aturar o Sr.Lee fazendo um monólogo sobre conduta moral fora completamente uma tortura até para si, no final daquilo nem se dignou a falar com nenhum dos outros dois e apenas saiu para chegar logo em casa, sua mãe o fitou séria e suspirou indo em direção da cozinha sem falar nada. Wonwoo subiu para seu quarto e se jogou na cama fitando o teto, sua vida estava ótima sendo deixado quieto em seu canto e aquilo apenas estragava seu currículo para entrar na faculdade, sua vontade era amaldiçoar Junhui e sua burrice de deixar aquele projeto para fazer em última hora.

 

― Wonwoo.  – Escutou a voz de sua mãe e suspirou, levantou-se e foi em direção à porta de seu quarto, quando a abriu viu os outros dois parados ali em frente com sua mãe.

 

― Esqueceu que iriamos vir Woonie? – Jun disse sorrindo e levantou uma sobrancelha fazendo Wonwoo fechar a cara.

 

― Vou deixar vocês, depois volto com um lanche. – Sua mãe disse educadamente saindo deixando os três ali com aquele clima tenso.

 

Wonwoo fechou os olhos suspirando saindo para deixar os outros dois entrarem no seu quarto, Joshua fitava curioso o quanto o quarto parecia normal e Junhui se jogou na cama fechando os olhos, o dono do quarto bufou e sentou-se no chão olhando seus colegas.

 

― O que fazem aqui? – Wonwoo disse visivelmente incomodado com a surpresa e invasão de sua privacidade, além de que no momento ainda tinha vontade de matar Junhui.

― Temos que fazer esse trabalho. – Joshua sentou ao lado esquerdo de Wonwoo e o mesmo também parecia nada feliz. ― E infelizmente teremos que fazer isso por um mês.

 

― Espera aí, todo dia? – Wonwoo ergueu uma sobrancelha.

 

― Não escutou o professor?  Três dias da semana pelo menos. – Junhui sentou-se na cama e foi olhado com raiva pelos outros dois presentes no cômodo fazendo-o sorrir de lado e dar de ombros.

 

Decidiram por fim começando a discutir ideias sobre quais assuntos a serem colocados no futuro trabalho, Wonwoo e Joshua logo tinham uma conexão meio estranha de empatia e Junhui apenas observava entediado, sabia que seria assim e claro que não gostava de ser ignorado por ninguém onde estivesse.

 

― Então, vamos conversar. – Junhui disse sorrindo de lado e seus olhos tornaram-se divertidos, o que causou arrepio nos outros dois.

 

― Conversar sobre o que? – Joshua perguntou e viu que o outro não iria falar mais nada além daquilo.

 

― Wonwoo. – Junhui fitou o moreno que ergueu uma sobrancelha e ajeitou seu óculo. ― Por que Mingyu começou a andar com outras pessoas? – Um sorriso maldoso estampava o rosto de Wen.

 

Wonwoo travou ao ouvir aquela pergunta, abaixou o olhar e sentiu seu interior revirar ao ter as lembranças voltarem, Joshua franziu o cenho e por fim olhou acusadoramente para Junhui que apenas riu.

 

― Oh, você se confessou e não foi bem?

 

Wonwoo se encolheu confirmando o que o mais alto tinha dito, Joshua arregalou os olhos surpresos e estranhou por nunca ter visto Wonwoo com Mingyu, como diabos Junhui sabia?

 

― Como sabe? – Wonwoo ergueu o rosto e a expressão abalada era visível, o que assustou ambos no local que permaneceram estáticos.

 

― Hm, seu comportamento perto dele era diferente. – Junhui deu de ombros e fitou Joshua que parecia ainda perdido em pensamentos, sorriu ao lembrar-se de algo.

 

― Joshua hyung?

 

E o mais velho se arrepiou ao sentir o tom malicioso, o encarou semicerrando os olhos tirando sua expressão suave.

 

― O que foi Wen?

 

― Adoro quando você perde o controle de príncipe de araque. – Junhui piscou e lambeu seus lábios rapidamente.  ― Bem, até Quarta-feira.

 

Levantou-se pegando sua mochila sorrindo para a mãe de Wonwoo que vinha trazendo os lanches, a mulher o olhava abobalhada e entrou no quarto sorrindo.

 

― Foi ele que você falou filho? – Ela perguntou curiosa aos dois que estavam ainda culminando de raiva por Junhui.

 

― Foi. – Wonwoo bufou e pegou o copo de refrigerante tomando-o rapidamente.

 

― Tudo bem, por ele eu até ajudaria no quer que ele tenha feito. Vai fundo filho! Ele eu aprovo.

 

Joshua cuspiu todo o refrigerante e a mulher saiu rindo do cômodo enquanto Wonwoo tentava-se se recuperar por estar engasgado com sua própria saliva, Joshua aproximou-se batendo de leve nas costas do mesmo que agradeceu.

 

― Ele é muito abusado. – Joshua resmungou irritado e pegou um sanduíche comendo.

 

E o silêncio incomodo surgiu novamente, comeram até se sentirem satisfeitos e os dois olhavam para qualquer ponto do quarto.

 

― Não querendo ser grosso, mas você pode ir embora se quiser. – Wonwoo fitou Joshua que abriu a boca em surpresa e fechou-a suspirando fundo, levantou-se com dificuldade devida suas pernas estarem um pouco dormentes, despediu-se indo embora.

 

O moreno finalmente pode ficar sozinho jogando-se em sua cama, fechou os olhos e retirou seu óculo sentindo o alívio e agora sim um silêncio confortável, mas a pergunta que Junhui havia feito martelava na sua cabeça e as lembranças vieram sem permissão. Lembrava-se claramente o quanto estava feliz naquele dia, uma confiança que nunca sentiu lhe dizia para se confessar para seu melhor amigo e foi isso que ele fez, ao chegarem a sua casa tomou toda a coragem que tinha e falou tudo que estava em seu coração, porém não esperava que Mingyu o encara-se assustado e sai-se correndo de seu quarto, além de ignorá-lo e por fim ambos viraram estranhos. Suspirou fundo ao retornar daquelas lembranças, não fazia ideia como Jun ficou sabendo e nem ele tinha interesse em saber, apenas levantou-se para ir ao banheiro para poder finalmente dormir e esquecer-se desse dia.

 

Todos os três no outro dia não se falavam, não havia qualquer necessidade já que não tinham intimidade, mas aquela pergunta rondava a cabeça de Wonwoo desde ontem e isso estava lhe deixando apreensivo já que havia com toda certeza apagado seu passado, suspirou fundo e resolveu ir até a biblioteca onde foi até as estantes distantes tentar achar aquele livro de relações sociais que tanto queria, porém sons o chamaram atenção e travou ao ouvir vozes ofegantes.

 

― Junhui, eu preciso ir. – Era uma voz masculina, baixa e levemente rouca.

 

― Ah qual foi, você pode matar essa aula.

 

Wonwoo sentiu seu rosto corar ao ouvir os barulhos de beijos e apertou a capa do livro descontando sua vergonha, engoliu seco e retirou um livro do lado podendo observar as costas grandes de Junhui enquanto ele pressionava alguém contra a parede final da biblioteca, Wonwoo entrou em choque ao ver a cabeleira descolorida característica de Jihoon, tampou a boca escondendo o barulho de surpresa. Nunca em sua vida ele imaginaria que seu hyung era gay, já que o mesmo tinha aquela aura pairando sobre si, mas ao fitar o rosto corado de Jihoon com os lábios e pescoço vermelho viu o quanto o mesmo estava a mercê de Junhui.

 

― Estou falando sério, depois falo com você. – Jihoon deu um beijo rápido no outro saindo dali.

 

E Wonwoo se amaldiçoou porque deixou cair o livro que segurava, quando levantou e fitou a fresta que deixou para observar e assim encontrou os olhos profundos de Junhui lhe fitando, e nesse momento Jeon sabia que estava ferrado porque o mesmo saiu dali e caminhou até ao seu lado onde o menor agora fingia estar lendo o livro que caiu.

 

― Espiar os outros é feio Wonwoo. – A voz rouca arrepiou o outro inconscientemente.

 

― Fazer perguntas intima quando não se tem intimidade também é feio. – Wonwoo ergueu o olhar com sua expressão séria para Junhui que sorriu de lado cruzando seus braços, seus olhos brilhavam divertimento.

 

― Está curioso mesmo para saber como descobri ein. – Junhui riu baixo se desencostando da prateleira e começou a encurralar o outro na outra extremidade já que sempre que dava um passo Wonwoo também dava para trás.

 

A respiração de Wonwoo perdeu-se quando Junhui estava a sua frente com um sorriso sacana, suas mãos trancaram o tronco do outro na estante e aproximou-se até estar perto o suficiente para abaixar a cabeça para poder fitar o rosto ainda impassível, mas era possível ver o corado pelo óculo e Jun riu baixo ao considerar o quanto ele ficava fofo dessa forma.

 

― Junhui, se afaste. – Jeon falou firme, porém o mais novo não ligou e continuou na mesma posição lhe fitando.

 

― Eu falei sério quando falei quando percebi que você era diferente com ele, ninguém além de mim sabe disso, então fique tranquilo.

 

Junhui piscou e beijou a bochecha vermelha de Wonwoo se afastando e indo embora, Wonwoo apertou o livro esquecendo que o mesmo estava aberto e amassou a folha, mordeu o lábio ao sentir seu corpo mole e suspirou fundo saindo do transe, ajeitou a folha amassada e foi até a bibliotecária anotando o livro que pegou indo em direção a sua aula.

   Quando chegou na sala sentou-se na segunda cadeira da quarta fileira perto da janela e deitou a cabeça suspirando, seus pensamentos estavam em conflito consigo mesmo e aquilo estava irritando o moreno, desde a maldita vez que encontrou-se com os outros dois sua vida ficava longe de seu conforto e isso era o que lhe tirava do sério.

 

― Wonwoo, está tudo bem? – Soonyoung perguntou quando sentou ao lado do mesmo e estranhou-o não estar ereto copiando a matéria.

 

― Sim. – O mesmo levantou seu corpo e suspirou fundo pegando seu caderno começando a copiar.

 

Soonyoung lhe fitava curioso já que era raro ver o outro desse jeito e também era acostumado com essas respostas curtas e deu de ombros também copiando a matéria. Joshua que estava próximo olhava Wonwoo atentamente, por muito tempo não parou para realmente tentar conhecer alguém e tornar-se amigo, mas algo no maior lhe chamava a atenção de alguma forma.

     Wonwoo agradeceu aos céus por finalmente ir para casa, levantou-se e seguiu até a saída da sala, porém travou ao ver Junhui parado na porta com um sorriso maroto que lhe arrepiou, suspirou fundo e andou firme até lá, logo Joshua também se juntou.

― Amanhã eu não vou poder fazer o trabalho, podemos fazer Sexta? – Junhui desencostou-se e verificou seu celular que não parava de chegar mensagens.

 

― Por que não? – Joshua perguntou olhando desconfiado o outro.

 

― Já está assim curioso sobre mim? – Jun riu soprado e piscou para Joshua que bufou rolando os olhos. ― Tenho médico amanhã.

 

― Tudo bem. – Wonwoo deu de ombros ao finalmente pensar que não teria que aguentar ele amanhã.

 

― Então ta.

 

Junhui deu as costas e caminhou até a saída despreocupadamente com um sorriso maldoso no rosto, é claro que não iriam apenas estudar.

 

Junhui é um belo de filho da puta, era isso que passava na cabeça de Joshua e Wonwoo ao observar a casa do mesmo já lotada de gente na Sexta-feira.

  Haviam marcado á tarde de fazer o trabalho, porém nem desconfiavam que no final da tarde a casa iria lotar para uma festa que o mais alto havia organizado.

 

― Ah, vamos lá. Vocês são muito anti-sociais, precisam se divertir. – Junhui abraçou os ombros dos dois rindo.

 

― Junhui, qual o seu problema? – Joshua perguntou indignado ao se soltar do mesmo lhe encarando, por fim suspirou fundo. ― Tudo bem, estou indo embora.

 

― Estou indo também. – Wonwoo rolou os olhos pegando sua bolsa que por pouco não foi encharcada com a bebida de alguém que passava ali.

 

― Vão ir mesmo? – Junhui fez bico e levantou a blusa mostrando o caderno onde tinha as anotações de suas reuniões. Sorriu ao sentir os olhares de ambos e pegou o caderno balançando-o. ― Então acho que vou ter que escrever que vocês me deixaram fazendo o trabalho sozinho a Sexta-feira toda.

 

― O que? – Ambos disseram assustados se perguntando quando ele havia pegado o caderno.

 

Junhui gargalhou correndo escada acima até seu quarto, onde jogou o caderno lá dentro e trancou com a chave, desceu cantarolando observando os dois perdidos no meio daquelas pessoas, mostrou a chave e a colocou em seu bolso da frente próximo a sua região íntima.

 

― Vem pegar se quiserem ir embora. – Ele sorriu brincalhão e saiu sem esperar respostas.

 

― Eu não mereço isso. – Wonwoo fechou os olhos e pensou positivamente que era um pesadelo, abriu os olhos e foi quando caiu em um moreno alto que sorria conversando com as pessoas ao redor, aquilo definitivamente era um pesadelo.

 

― Aquele não é o Mingyu?


Notas Finais


Sério, ficou meio nhé, mas prometo que quando estabelecer tudo certinho vai ficar melhor e as narrações também.
Sim, escrevo por impulso e só depois me toco de construir um seguimento USAHUSHUASUHAS
Comentem, amo comentários e isso me enche de motivação.
E muito obrigada pelos favoritos, de coração <3
Beeeijos e até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...